prefeitura
::Inicia nova fase da Campanha contra a Gripe em todo o país, nesta segunda-feira ::Com chuvas no Cariri, açude de Taperoá fica próximo de sangrar ::Incêndio atinge prédio com arquivos de prefeitura da PB ::Ex-prefeito de Soledade comenta ruptura com o atual gestor ::Efigênio Moura lança o seu mais novo livro na cidade de Monteiro ::Flamengo repete placar sobre Vasco no Maracanã e conquista o título Carioca ::UM POUCO DA HISTÓRIA DO JEITO COMO EU CONTO – Por Ramalho Leite ::Assessoria jurídica do deputado João Henrique desmente e rechaça acusações da comunicação da Prefeitura de Monteiro ::Polícia prende acusado de tentativa de homicídio no Cariri ::Neta de Pinto do Acordeon é vítima de racismo e agressão física em JP Malves Supermercados

Bolsonaro tem a pior avaliação da história após 100 dias

(07/04/2019)
Bolsonaro tem a pior avaliação da história após 100 dias Bolsonaro tem a pior avaliação da história após 100 dias

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (7) pelo jornal Folha de S.Paulo mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL):

Ótimo/bom: 32%
Regular: 33%
Ruim/péssimo: 30%
Não sabe/não respondeu: 4%

A pesquisa ouviu 2.086 pessoas com mais de 16 anos, em 130 municípios, nos dias 2 e 3 abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

É a pior avaliação para um presidente da República no início de primeiro mandato desde 1990. Fernando Collor (então no PRN) tinha 19% de reprovação após três meses, contra 16% de FHC (PSDB), 10% de Lula (PT) e 7% de Dilma (PT).

A ex-presidente é quem tinha a melhor avaliação: 47% de ótimo/bom em 2011. Lula tinha 43%, contra 39% de FHC e 36% de Collor.

Expectativa

A expectativa com o futuro do governo, após três meses de mandato, é a pior desde 1995: 59% esperam que Bolsonaro faça um governo ótimo ou bom, contra 48% de FHC, 76% de Lula e 77% de Dilma.

Antes da posse, 65% esperavam que Bolsonaro fizesse um governo ótimo ou bom, contra 17% de regular e 12%, ruim ou péssimo. Hoje, os que acreditam em um governo regular são 16% e ruim/péssimo, 23%.

Imagem do presidente

Metade dos entrevistados pelo Datafolha julga que o presidente “trabalha pouco”:

Jair Bolsonaro

Trabalha muito: 42%
Trabalha pouco: 50%
É muito inteligente: 58%
É pouco inteligente: 39%

Dilma Rousseff

Trabalha muito: 54%
Trabalha pouco: 29%
É muito inteligente: 85%
É pouco inteligente: 9%

Luiz Inácio Lula da Silva

Trabalha muito: 70%
Trabalha pouco: 21%
É muito inteligente: 69%
É pouco inteligente: 24%

O Datafolha também perguntou aos entrevistados sobre outras características de Bolsonaro:

É preparado: 52%
É despreparado: 44%
É autoritário: 57%
É democrático: 37%
Respeita mais os ricos: 57%
Respeita mais os pobres: 24%
É decidido: 56%
É indeciso: 42%

Homens e mulheres

O Datafolha apurou que a aprovação a Bolsonaro é maior entre homens que entre mulheres:

Homens

Ótimo/bom: 38%
Regular: 33%
Ruim/péssimo: 26%
Não sabe: 3%

Mulheres

Ótimo/bom: 28%
Regular: 34%
Ruim/péssimo: 33%
Não sabe 5%
Faixas de renda

A aprovação do governo Bolsonaro (percentuais de ótimo/bom)por faixa de renda é a seguinte, de acordo com a pesquisa Datafolha:

Até dois salários mínimos: 26%
Mais de dois a cinco salários mínimos: 36%
Mais de cinco a dez salários mínimos: 43%
Mais de dez salários mínimos: 41%

Regiões

A pesquisa indica que Bolsonaro sofre a maior rejeição (percentuais de ruim/péssimo) é o Nordeste:

Nordeste: 39%
Sudeste: 30%
Sul: 22%
Centro-Oeste/Norte: 22%

As maiores taxas de aprovação (percentuais de ótimo/bom) de Bolsonaro estão nas regiões Sul (39%) e Centro-Oeste/Norte (38%).

Religião

Entre os segmentos religiosos, evangélicos são os que mais aprovam Bolsonaro: 42% consideram o governo ótimo ou bom. Entre os católicos, esse índice é de 27%.

O que fez pelo país

O Datafolha perguntou aos entrevistados se o que Jair Bolsonaro fez pelo país em três meses de mandato é mais ou menos do que se esperara. Os resultados são os seguintes:

Fez pelo país menos do que você esperava: 60%
Fez pelo país o que você esperava que fizesse: 22%
Fez pelo país mais do que você esperava: 13%
Não sabe: 4%
Outras respostas: 1%

Nos três primeiros meses do primeiro mandato de Dilma Rousseff, em 2011, os resultados foram os seguintes:

Fez pelo país menos do que você esperava: 39%
Fez pelo país o que você esperava que fizesse: 37%
Fez pelo país mais do que você esperava: 12%
Não sabe: 10%
Outras respostas: 2%

Nos três primeiros meses do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva em 2003, os resultados foram os seguintes:

Fez pelo país menos do que você esperava: 45%
Fez pelo país o que você esperava que fizesse: 34%
Fez pelo país mais do que você esperava: 12%
Não sabe: 7%
Outras respostas: 2%

Vice-presidente

A pesquisa Datafolha avaliou o desempenho do vice-presidente, Hamilton Mourão. Os resultados são os seguintes:

Ótimo/bom: 32%
Regular: 32%
Ruim/péssimo: 18%
Não sabe 18%

De acordo com a pesquisa, 59% dos entrevistados não sabiam o nome do vice-presidente; 37% sabiam; e 4% indicaram outros nomes.

Ministros

As taxas de aprovação dos ministros (percentual de ótimo/bom) são as seguintes, de acordo com o Datafolha:

Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública): 59%
Paulo Guedes (Economia): 30%
Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos): 25%
Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional): 21%
Onyx Lorenzoni (Casa Civil): 18%
Ricardo Vélez Rodríguez (Educação): 13%
Ernesto Araújo (Relações Exteriores): 13%
Marcelo Álvaro Antonio (Turismo): 11%

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Bolsonaro tem a pior avaliação da história após 100 dias