::Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história ::Polícia deflagra operação, detém oito pessoas e apreende arma e drogas ::Prefeita de Monteiro entrega fardamento para alunos da rede de ensino ::Dupla armada e encapuzada rouba moto no Cariri ::Assembleia aprova requerimentos de Tovar que beneficiam 16 municípios ::Vice-prefeito de Monteiro participa de reunião da Frente da Água ::Vereador Raul Formiga enaltece educação do município de Monteiro ::COLUNA OLHO VIVO ::Prefeitura de Zabelê abre oficialmente programação da Semana da Pátria ::As charges do dia… Malves Supermercados

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

Localizada no Cariri (Forania Cariri 2), a Paróquia de Nossa Senhora das Dores, na cidade de Monteiro, completa 150 anos de Ereção Canônica. A história de evangelização nestas terras caririzeiras é de longa data, tendo registros da missão dos padres Oratorianos (Ordem de São Felipe Neri) nos idos finais do século XVIII. Estes religiosos trouxeram de Portugal a imagem de Nossa Senhora das Dores e iniciaram nas terras da atual cidade de Monteiro, a devoção que daria nome à futura Paróquia.

Em 4 de setembro de 1865, a já arraigada comunidade de nossa Senhora das Dores foi desmembrada da Paróquia de Nossa Senhora dos Milagres (São João do Cariri), se tornando a mais nova Paróquia da região. O Pe. Alípio foi o seu primeiro Pároco e alí atuou por 13 anos.

A HISTÓRIA DA CIDADE

Antes de ser emancipada como Município, Monteiro era uma área de fazendeiros e criadores de gado. No final do século XVIII, algumas famílias lá se estabeleceram e, em 1800, Manoel Monteiro do Nascimento desmembrou uma área de sua fazenda, chamada Lagoa do Periperi, para construir a capela consagrada a Nossa Senhora das Dores, distante 300 metros da margem do Rio Paraíba.

A beleza do local foi atraindo habitantes e, em pouco tempo, formou-se um povoado que, em 1840, deixou de ser Lagoa do Periperi e passou a se chamar Povoação da Lagoa (havia apenas duas casas de telha na época). Pouco tempo depois, em homenagem ao seu fundador, o povoado recebeu o nome de Alagoa do Monteiro.

O distrito de Alagoa do Monteiro foi criado pela Lei Provincial nº. 194, de 4 de setembro de 1865. A cidade foi sendo erguida à margem do Rio Paraíba e ao redor da Capela de Nossa Senhora das Dores. Tornou-se município em 28 de junho de 1872, com território desmembrado de São João do Cariri, 32 anos após a criação da Paróquia.

A FESTA DA PADROEIRA 2015

Então, comemorando estes 150 anos de história, toda comunidade paroquial festeja sua padroeira com vasta programação que teve início no dia 1º e vai até o dia 15 de setembro. Para o atual pároco, Pe. José Marcos, a festa deste ano evoca a população a render graças a Deus pelo trabalho evangelizador de todos que passaram pela Capela, e depois, Matiz da Senhora das Dores, durante esses muitos anos de história.

“Comemorando o Sesquicentenário da Paróquia Nossa Senhora das Dores temos muitos motivos para agradecer ao Senhor e a nossa padroeira. O crescimento da Paróquia ao longo desses anos se deve ao trabalho e iniciativa de bispos e padres que trabalharam por aqui e a presença dos padres Oratorianos e frades franciscanos. A participação do povo é efetiva e hoje na Paróquia existem muitas pastorais, movimentos, serviços e missionários, também fruto das recentes Santas Missões Populares. Foi inaugurado há um ano o Centro Pastoral Pe. Damião Ferreira dos Santos que foi construído com recurso da Paróquia e dos Monteirenses”, relata o pároco.

A Missa de abertura foi concelebrada pelos Padres naturais da cidade de Monteiro e contou ainda com hasteamento das bandeiras e apresentação da Banda filarmônica Sebastião de Oliveira Brito. Até o dia 15, bispos convidados e o bispo diocesano, Dom Manoel Delson, presidirão celebrações. Além das missas e toda programação religiosa, ainha há a programação social, com shows ao vivo.

Banner Coringa Banner Coringa

Polícia deflagra operação, detém oito pessoas e apreende arma e drogas

Prefeita de Monteiro entrega fardamento para alunos da rede de ensino

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

A prefeita Edna Henrique participou no início da noite desta terça-feira, 1, da entrega de fardamentos para alunos da rede municipal de ensino, beneficiando mais de 4 mil alunos.

A solenidade de entrega acontece na Escola Municipal Tiradentes e contou com a presença do vice-prefeito Cajó Menezes, da secretaria de Educação Ana Lima, dos secretários Fred Menezes (Comunicação), Clênio Nóbrega (Planejamento), Fátima Sousa (Administração), Maria Tânia (Desenvolvimento Social), do vereador Raul Formiga, representando a Câmara de Vereadores, de diretores e alunos do referido educandário, representando os demais estudantes da rede municipal.

A secretaria Ana Lima falou do compromisso que a prefeita Edna Henrique tem com a educação municipal, não medindo esforços para cada vez mais melhorar a qualidade de ensino e as acomodações para professores e alunos, investindo em capacitações e modernizando as estruturas físicas das escolas do município, que receberam laboratórios de informática e novos equipamentos, além das escolas do município estarem 100% conectadas à internet.

Também fizeram uso da palavra a Diretora da Escola Tiradentes, Maria do Socorro Caldeira, o vereador Raul Formiga representando a Câmara de Vereadores e aluna Mikaelle Alves, que agradeceu a prefeita Edna Henrique os novos fardamentos e a qualidade do ensino praticado pelas escolas do município.

Ao encerrar a solenidade a prefeita Edna Henrique falou dos investimentos que tem realizado na educação, inclusive com recursos próprios, mas, enfatizou que os principais responsáveis pelos bons resultados educacionais são frutos da dedicação e do trabalho dos diretores, coordenadores, supervisores, professores e demais servidores lotados na secretaria municipal de Educação, a exemplo de merendeiras e vigilantes, que se dedicam intensamente ao bem estar do alunado.

Em seu pronunciamento a prefeita Edna Henrique ainda assegurou a conclusão da Escola de Ensino Fundamental Araújo Valença, cuja obra está paralisada por culpa exclusiva do Governo do Estado, que não repassou devidamente os valores contratados através de convênio e se negou a assinar o termo aditivo, porém, em um ato de coragem ela fez o destrato do convênio e concluirá a escola com recursos próprios, onde serão investidos quase R$ 1 milhão.

Dupla armada e encapuzada rouba moto no Cariri

Assembleia aprova requerimentos de Tovar que beneficiam 16 municípios

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, por unanimidade na sessão da quarta-feira (2), requerimentos de autoria do deputado Tovar Correia Lima (PSDB) que beneficiam 16 municípios. As proposições do parlamentar são nas áreas de recursos hídricos, segurança pública e desenvolvimento humano.

Entre as aprovações estavam requerimentos que pedem a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social para tomar providência de aumentar o efetivo policial nos municípios de Campina Grande, Puxinanã, Boa Vista, Remígio, Fagundes, Piancó, Olho D’água, Santa Rita, Santana dos Garrotes, Ouro Velho, Massaranduba, Sapé, Puxinanã, Boa Ventura, Nova Floresta, Itaporanga, além de viaturas policiais para Massaranduba e Puxinanã.

O deputado também solicitou que a delegacia de Remígio funcione em regime de plantão nos finais de semana, em razão, segundo ele, das constantes infrações penais cometidas na localidade.

Também foi requerido pelo parlamentar para que a Secretaria de Infraestrutura inclua no Programa de Construção de Cisternas para a captação de água na zona rural os municípios de Olho D’água, Boa Vista, Santana dos Garrotes, Fagundes, Santa Rita, Puxinanã, Massaranduba, Itaporanga, Sapé, Nova Floresta, Boa Ventura, Ouro Velho e Serra Branca.

O deputado conseguiu ainda a aprovação de requerimentos que pedem a Secretaria de Desenvolvimento Humano a realização do recadastramento/cadastramento dos beneficiários do Programa do Leite nos municípios de Campina Grande, Serra Branca, Itaporanga, Santana dos Garrotes, Olho D’água, Desterro, Santa Rita, Remígio, Boa Ventura, Puxinanã, Fagundes, Boa Vista, Sapé, Piancó, Serra Branca, Ouro velho e Nova Floresta.

Em um dos requerimentos aprovados, o deputado pede ao governador do Estado e aos secretários de Segurança e Defesa Social e da Administração Penitenciária, providências conforme orientação do Ministério Público da Paraíba (MPPB), para se abster de utilizar policiais militares de efetuarem escolta de albergados do sistema penitenciário.

Vice-prefeito de Monteiro participa de reunião da Frente da Água

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

O vice-prefeito da cidade de Monteiro, Cajó Menezes, participa nesta quinta-feira (03), de uma importante reunião pública conjunta com as Assembleias Legislativas dos Estados de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (FAMUP). O evento teve inicio às 10hs desta manhã e está ocorrendo no Plenário José Mariz, na Assembleia Legislativa da Paraíba, em João Pessoa.

O vice-prefeito de Monteiro estará na ocasião, explanando sobre a situação preocupante do Rio Paraíba no trecho que corta a cidade de Monteiro, onde a poluição e desmatamento podem impedir o andamento das obras da transposição, que já estão sendo realizadas no local.

De acordo com o deputado Buba Germano, atual presidente da Frente Parlamentar da Água, que substitui Jeová Campos, em licença médica, o objetivo da audiência pública visa deliberar uma linguagem unificada entre os parlamentares dos quatro estados beneficiários da transposição.

Antes de viajar de Cajó Menezes, preparou um amplo material, para fazer um diagnóstico completo da situação do leito do rio, e também do andamento das obras aqui na região do Cariri.

“Há tempos venho alertando sobre a situação preocupante que está ocorrendo aqui no Cariri, e graças ao convite do Deputado João Henrique, Vice Presidente da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira poderei estar podendo dar conhecimento a todas as autoridades envolvidas, desta problemática”, encerrou Cajó.

Vereador Raul Formiga enaltece educação do município de Monteiro

Terceiro postagens – Câmara Monteiro

COLUNA OLHO VIVO

BICUDO QUER DERRUBAR DILMA

Por Simorion Matos
simorionAgora não foi a direita que pediu o impeachment de Dilma. O 21º pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff protocolado na Câmara este ano partiu de um petista histórico: o jurista Hélio Bicudo, 93 anos, um dos fundadores do PT.

O pedido do fundador do PT se baseia nas apurações do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as contas do governo para alegar que Dilma descumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), com as chamadas “pedaladas” fiscais. Bicudo defende também que a presidente faltou com probidade por causa de sua postura condescendente com os investigados na Lava-Jato.

Segundo o pedido, teria havido “dolo” na omissão da presidente Dilma em responsabilizar seus subalternos diante das denúncias de corrupção na Petrobras.

PSB EM PRINCESA ISABEL

O PSB realiza encontro nesta sexta-feira, 4, em Princesa Isabel, para receber novas filiações e definir pré-candidaturas para as eleições municipais do próximo ano nos diversos municípios da região.

O encontro terá a presença do presidente estadual da legenda, Edvaldo Rosas, e do líder político, Aloysio Pereira. O pré-candidato a prefeito, Ricardo Pereira, deixou o PC do B e está se filiando à legenda socialista.

MELHORES DE 2015

Neste final de semana estaremos em Princesa Isabel, participando da festa em comemoração aos 33 anos de existência da Rádio Princesa AM.

O evento homenageará os Melhores de Princesa Isabel 2015 e acontecerá no Acqua Club, abrilhantado pelo grupo Gente Boa.

O deputado João Henrique e a prefeita Edna Henrique estão entre os homenageados.

PPS MUDA DE COMANDO

O empresário Rodolfo Brito confirmou a sua pré-candidatura a vereador em Monteiro, pelo PPS- Partido Popular Socialista.

Rodolfo informou que manteve entendimentos com o presidente estadual Nonato Bandeira no qual ficou definido que a nova comissão provisória do PPS em Monteiro deverá ser presidida por Rinaldo Bezerra.

UMAS & OUTRAS

Praça João Pessoa, um canteiro de saudade

A Praça João Pessoa sempre foi o principal ponto de referência da cidade de Monteiro. Mais do que isso, foi e sempre será um espaço nobre para o esperado reencontro, o gostoso bate papo, o lazer agradável.

É bom recordar a velha praça onde as manhãs começavam com o passeio das normalistas do colégio das Lourdinas.

Numa paralela, a Rua Padre Artur Cavalcante com o Aero Club (depois Paraiban), o Cartório de Doutor Jayme, a farmácia de seu Oswaldo, o casarão de Joaquim Lafayette, a casa de Pedrosa Amador e a Casa de Monsenhor João Honório.

Na outra paralela, a Rua Getúlio Vargas com a casa de Oscar Neves, o chalé de Nestor Bezerra, a casa de dona Cordeira, o bangalô de Heronides Viana, a farmácia e a casa de seu Alcindo, a casa de Silva Brito e o palacete de Doutor Jayme Menezes.

Numa transversal destacava-se a Casa Raphael, de Darcílio Gomes Raphael. Na outra transversal, a casa de Manoel Bento.

No meio desse território, a majestosa praça cujo nome era gravado em grandes letras de cimento. O coreto velho, que tinha o bar de Joquinha, abrigou grandes momentos, entre eles o show de Nilo Amaro E Seus Cantores de Ébano, interpretando “Uirapuru”, clássico do cancioneiro popular brasileiro.

Demolido o velho coreto na gestão de Arnaldo Lafayette, anos depois foi construído um novo coreto, no primeiro governo de Antônio Nunes. Nele, tínhamos o bar de Chico, com animadas serestas, onde Zé Dedé e Didi de Abelardo eram assíduos freqüentadores.

Foi nesse coreto que, numa certa madrugada de domingo, vindos de um show que havia acontecido na vizinha cidade de Sertânia, fomos acordar Chico, que abriu o bar. Na farra, que foi até o dia amanhecer, estavam: este escrevinhador, o seresteiro Antônio Tourinho, o então rei da roedeira Waldik Soriano e o seu empresário, além de uma grande quantidade de fãs que invadiram o bar, quando souberam da presença de Waldik.

Os pés de agalha que rodeavam a praça, ofereciam a sombra amena das tardes caririzeiras. Em baixo de um deles, mesmo na esquina em frente ao bar de Alamir, a cadeira de engraxate de Manoel Pitelo.

Hoje modernizada, bem iluminada, com jardins, lanchonete e um novo piso, a Praça João Pessoa é cada vez mais o ponto de encontro da comunidade monteirense. A praça de hoje é um monumento de beleza e alegria. A de ontem, um canteiro de saudade.

Prefeitura de Zabelê abre oficialmente programação da Semana da Pátria

População de Ouro Velho parabeniza prefeita Natália de Dr. Júnior

Banner boca escancarada

Querem acabar com saia curta na Câmara

saiaCom a intenção de definir um dress code (código de vestimenta) mais adequado para a Câmara, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) tenta convencer suas colegas parlamentares a apoiarem uma proposta de vestuário para quem circula pela Casa, com a exigência de roupas sociais e a proibição do uso de decotes ou saias muito ousadas para as mulheres.

A deputada garante que a proposta não é uma reação às mulheres que costumam circular pelo plenário da Câmara e pelo Salão Verde em roupas provocantes, mas incluir no regimento da Casa a exigência de um vestuário específico tanto para homens quanto para mulheres. “Queremos corrigir um erro histórico. A gente sempre luta por equidade com os homens. O regimento já determina o que os homens devem vestir mas não fala nada em relação às mulheres”, explica a deputada. Para ela, é preciso estabelecer um padrão para dar a devida deferência ao Parlamento brasileiro.

“No ambiente empresarial, por exemplo, todos seguem um dress code já institucionalizado. Por que no Parlamento isso não deveria acontecer?”, questiona. Cristiane afirma que se baseou em regras já existentes em outros legislativos pelo mundo para construir sua proposta.

O texto, que altera um ato da Mesa Diretora da Câmara publicado em 1980, sobre o ingresso nas dependências da Casa, diz que todos que entrarem na Câmara devem se trajar “convenientemente observando o decoro, o respeito e a austeridade do Poder Legislativo”.

As regras atuais determinam o uso de traje passeio completo ou uniforme nos locais de circulação dos deputados, como o plenário da Casa, as salas de reuniões das comissões e o salão que circunda o plenário, chamado de Salão Verde. Apesar de não haver diferenciação de gênero, a cobrança em relação às roupas é mais rigorosa com os homens, que precisam usar terno e gravata.

Saia social
A proposta da petebista faz a diferenciação de gênero e estabelece o uso de calça social, paletó ou blazer, terno, camisa social, gravata e sapato social para os homens. Já para as mulheres, ela determina o uso de tailleur com saia social e paletó, terninho, vestidos longos ou médios, calças ou saias longas. Nenhum desses trajes deve ultrapassar a altura dos joelhos.

A deputada garante que a proposta não é uma reação às mulheres que costumam circular pelo plenário da Câmara e pelo Salão Verde em roupas provocantes, mas incluir no regimento da Casa a exigência de um vestuário específico tanto para homens quanto para mulheres. “Queremos corrigir um erro histórico. A gente sempre luta por equidade com os homens. O regimento já determina o que os homens devem vestir mas não fala nada em relação às mulheres”, explica a deputada. Para ela, é preciso estabelecer um padrão para dar a devida deferência ao Parlamento brasileiro.

“No ambiente empresarial, por exemplo, todos seguem um dress code já institucionalizado. Por que no Parlamento isso não deveria acontecer?”, questiona. Cristiane afirma que se baseou em regras já existentes em outros legislativos pelo mundo para construir sua proposta.

O texto, que altera um ato da Mesa Diretora da Câmara publicado em 1980, sobre o ingresso nas dependências da Casa, diz que todos que entrarem na Câmara devem se trajar “convenientemente observando o decoro, o respeito e a austeridade do Poder Legislativo”.

As regras atuais determinam o uso de traje passeio completo ou uniforme nos locais de circulação dos deputados, como o plenário da Casa, as salas de reuniões das comissões e o salão que circunda o plenário, chamado de Salão Verde. Apesar de não haver diferenciação de gênero, a cobrança em relação às roupas é mais rigorosa com os homens, que precisam usar terno e gravata.

Saia social
A proposta da petebista faz a diferenciação de gênero e estabelece o uso de calça social, paletó ou blazer, terno, camisa social, gravata e sapato social para os homens. Já para as mulheres, ela determina o uso de tailleur com saia social e paletó, terninho, vestidos longos ou médios, calças ou saias longas. Nenhum desses trajes deve ultrapassar a altura dos joelhos.

João Henrique lamenta violência contra policiais e declaração de Euller Chaves

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

Os índices da violência na Paraíba voltaram a ser tema de debate na sessão ordinária desta quarta-feira (2) na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

Na oportunidade, o deputado João Henrique (DEM) pediu a palavra para externar sua preocupação com a escalada da criminalidade, que atinge até a própria Polícia Militar, com o aumento do número de mortes de policiais.

De acordo com o parlamentar, a violência cresce assustadoramente e se acentua ainda mais em João Pessoa, Capital paraibana.

Durante o pronunciamento, João Henrique lamentou as recentes declarações do comandante da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, que teve a infelicidade de afirmar que “as perdas (mortes de policiais) fazem parte do cotidiano”.

Segundo o deputado, a afirmativa pode até ser verdadeira, mas ‘não é plausível’ que saia da boca de um comandante uma vez que isso mostra que o descaso governamental com a segurança pública é de se lamentar.

“O comandante da Polícia Militar afirmar que o número de homicídios de policiais está em situação aceitável… isso… digo com sinceridade, se fosse eu, iria preferir renunciar ao comando da PM a ter que fazer uma declaração dessas”, disse João Henrique.

O parlamentar lembrou que os agentes de Segurança Pública, seja das Polícias Militar ou Civil, tentam cumprir seus respectivos deveres, mas que ocorrem fatos e circunstâncias que a própria razão desconhece.

O deputado João Henrique deve convocar uma Audiência Pública e convidar o secretário de Segurança Pública, o comando da Polícia Militar e outras autoridades da área para debater o aumento da violência no Estado.

Para Cássio, crise tem nome e sobrenome: Dilma Rousseff

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

“O Brasil tem saída com a saída da presidente Dilma da Presidência. Infelizmente, a cada dia que passa se constata mais visivelmente que a crise do nosso país tem nome e sobrenome: Dilma Rousseff”. Foi o que afirmou o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), nesta quarta-feira (02) ao explicara falta de perspectiva do governo federal em encontrar soluções para crise econômica.

Na avaliação do senador, a crise do Brasil é muito mais de temperamento do que uma crise de política:

“Nós temos homens e mulheres responsáveis, maduros, cada um com suas crenças, com suas convicções, mas é inegável que todas as dificuldades que o país enfrenta, no plano econômico, e que penaliza de forma dura a nossa população, têm o epicentro na forma, na maneira da condução do governo nos últimos anos. Não se discute aqui outra coisa senão a crise, que se aprofunda a cada dia e atinge os brasileiros. Nós não estamos falando de crise política apenas ou de crise ética; nós estamos falando da crise da inflação, do desemprego, do aumento do gás, do aumento dos produtos básicos, do desemprego, que ameaça milhões e milhões de brasileiros”, disse Cássio.

Cheque sem fundos

Ao comentar a proposta de Orçamento que prevê um déficit de R$ 30,5 bilhões para 2016, Cássio disse que o governo não tem capacidade sequer de manter a coerência entre o que fala e o que escreve. Ele explicou que, na mensagem presidencial encaminhada ao Congresso, se falava num déficit de R$ 21 bilhões, mas nos anexos está escrito um déficit de R$ 31 bilhões.

“Na verdade, o déficit é de no mínimo 60 bilhões de reais. A proposta do Orçamento que foi encaminhada ao Congresso lamentavelmente é um cheque sem fundos. E o que é que se faz com um cheque sem fundos? Devolve-se. O governo pediu ao Congresso um cheque em branco, mesmo não tendo credibilidade sequer para fazer apresentação de um cheque pré-datado. E o que nos enviou foi um cheque sem fundos, através do Orçamento, que não tem sustentabilidade. Então, que possamos refletir sobre a devolução da proposta do Orçamento, ou que, na pior das hipóteses, o governo federal nos encaminhe uma errata, uma proposta substitutiva, para que possamos ter pelo menos bases reais para discutir aquilo que levará o Brasil ao mínimo de equilíbrio, que será o ajuste de suas contas públicas”, afirmou.

Maquiagem ou camuflagem?

De acordo com o líder, os dados integrais da proposta orçamentária só poderão ser acessados na próxima semana.

“Se o governo deixou de fazer maquiagem, ele começa a praticar a camuflagem, diante de um orçamento que não se sustenta. E não se sustenta na análise mais pueril, porque sequer os dados completos estão disponíveis. Nós encontramos o primeiro buraco ao comparar o que está previsto de pagamento de juros da dívida para o próximo ano em relação a este. Não dá para acreditar na proposta do governo de que o país irá pagar menos juros ano que vem em relação a este ano. É claro que isso não se sustenta e é óbvio que isso é um dado inconsistente!”.

Governo bate cabeça

Para Cássio, o governo de um país existe para ser o mediador de conflito social e a voz moderadora na sociedade, mas, segundo ele, o governo do PT, em vez de resolver o problema, só faz com que ele cresça.

“O governo do PT não tem a capacidade de resolver um problema porque não consegue nem manter a unidade de sua equipe econômica. O ministro da fazenda, Joaquim Levy, caminha em uma direção enquanto o ministro do planejamento, Nelson Barbosa, caminha em outra direção. É visível o enfraquecimento público do ministro Levy e indiscutível o processo de fritura que já está em andamento, com fogo alto, para derrubá-lo”, avisou.

Preso casal com maconha que iria abastecer São Sebastião do Umbuzeiro

Governo discute ações da Gestão Unificada na região de Serra Branca

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

A diretoria da Gestão Unificada (GU), que integra Emepa, Interpa e Emater, vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca (Sedap), reúne nesta quinta-feira (3), em Serra Branca, no Cariri, assessores e coordenadores regionais para uma apresentação e avaliação das ações em execução nos 21 municípios jurisdicionados pela região administrativa de Serra Branca. Participam também do encontro prefeitos, secretários municipais de agricultura, representantes de associações comunitárias rurais e de Conselhos Municipais do Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS).

Conforme a programação, a reunião técnico-administrativa, que ocorrerá no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, começa às 8h e será aberta pelo presidente da Gestão Unificada, Nivaldo Magalhães, juntamente com o coordenador regional da Emater em Serra Branca, Walmir Azevedo Pereira, que falará sobre as atividades em execução e a serem executadas na região.

Durante a reunião, além das demandas dos municípios pertencentes à região, serão discutidas as parcerias com as instituições financeiras como os Bancos do Nordeste e Brasil, Caixa Econômica Federal, questões ligadas ao crédito fundiário, ao crédito rural, as chamadas públicas, a atuação do Grupo de Estudo Ambientais e Prospecção (Geap), dentre outras ações destinadas ao agricultor familiar.

Ações – Um termo de cooperação técnica firmado na semana passada entre a prefeitura de Sumé e a Emater vai permitir um maior avanço das atividades no município, principalmente quanto às atividades relacionadas ao processo de aquisição de produtos agrícolas pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que já formalizou compras de mais de R$ 106 mil.

As ações voltadas para a convivência com a seca tem se destacado, uma vez que a região é uma das mais castigadas pela estiagem prolongada dos últimos quatro anos. Nesse sentido, foram distribuídos com os agricultores 12 kits de irrigação por energia solar, demonstração e confecção de silagem com armazenamento em sacos, totalizando 210 toneladas de ração animal, incentivo técnico ao plantio de palma forrageira resistente à Cochonilha do Carmim, mudas de plantas frutíferas e essências florestais, blocos multinutricionais e sementes de sorgo forrageiro, além da realização das Expofeiras dos municípios de Coxixola, Amparo, Zabelê, São João do Tigre e Gurjão, todas com torneio leiteiros de caprinos. Como forma de criar espaço para as famílias agricultores da região comercializarem seus produtos, foi implantada uma feira agroecológica em Caraúbas.

Vereador monteirense solicita mais um ônibus para os universitários

Aprovações de contas dominam nesta quarta-feira as decisões do TCE

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

As emissões de pareceres favoráveis à aprovação de contas públicas deram o tom da sessão do Tribunal de Contas da Paraíba que se reuniu, nesta quarta-feira (2), para o exame de 45 processos indicativos da movimentação global de recursos da ordem de R$ 469.197.591,62. Sete prefeitos e onze dirigentes de Câmaras Municipais tiveram suas contas anuais aprovadas pela Corte reunida das 9 às 16 horas.

Houve aprovação às contas de 2013 dos gestores de Riachão (Fábio Moura de Moura), Sobrado (George José Porciúncula Pereira Coelho), Aguiar (Manoel Batista Guedes Filho), Serraria (Severino Ferreira da Silva), Santa Inês (João Nildo Leite), Borborema (Maria Paula Gomes Pereira) e Mulungu (Joana D’Arc Rodrigues Bandeira Ferraz),

Foram aprovadas, ainda, as do exercício de 2013 das Câmaras Municipais de Cuitegi e Juripiranga (com ressalvas, em ambos os casos), Alagoa Grande, Tavares, Lastro, Alcantil, Brejo dos Santos e Mato Grosso. Também, as de 2014, das Câmaras de Pedro Regis, São Domingos do Cariri e Cuité de Mamanguape. A Companhia Docas da Paraíba teve aprovadas as contas de 2013.

REPROVAÇÕES – O TCE emitiu parecer contrário à aprovação das contas de 2012 do ex-prefeito de Bayeux Josival Júnior de Souza, a quem impôs o débito de R$ 670.471,86 por despesas sem comprovação documental atinentes, em sua maior parte, a serviços de auditoria e recuperação de crédito com realização não confirmada. Neste último caso, respondeu, solidariamente, pelo débito de R$ 460.332,00 o contratado Frederico de Alcântara e Silva.

Irregularidades na administração do Fundo Municipal de Saúde de Bayeux também levaram o TCE a impor o débito de R$ 890.345,15 à ex-gestora Suzana Ribeiro de Medeiros. Ainda cabe recurso dessas decisões tomadas conforme proposta do conselheiro substituto Renato Sérgio Santiago Melo, relator do processo.

O então gestor da Câmara Municipal de Araruna, Francisco Ednaldo Pontes Martins, teve as contas reprovadas por gastos excessivos com internet. Ele, que deixou de apresentar defesa, poderá fazê-lo, agora, em grau de recurso. Despesas também excessivas, neste caso com aquisição de combustíveis, ajudaram a reprovar as contas de 2013 oriundas da Câmara de Gado Bravo. Cabe recurso.

Conduzida pelo presidente Arthur Cunha Lima a sessão plenária teve as presenças dos conselheiros André Carlo Torres Pontes, Arnóbio Viana, Nominando Diniz, Fábio Nogueira e Fernando Catão. Também, as dos conselheiros substitutos Antonio Gomes Vieira Filho, Marcos Costa, Antonio Cláudio Silva Santos, Oscar Mamede e Renato Sérgio Santiago Melo, O Ministério Público esteve representado pela procuradora geral Elvira Samara Pereira de Oliveira.

Prefeitura de Monteiro abre oficialmente programação da Semana da Pátria

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

A Prefeitura de Monteiro, através da Secretaria de Educação, abriu na manhã desta terça-feira (1º), a programação alusiva à Semana da Pátria. Participaram da solenidade, que ocorreu no pátio da Prefeitura de Monteiro diversas autoridades, a exemplo da prefeita Edna Henrique, o vice-prefeito Cajó Menezes, o presidente da Câmara de Vereadores Givalbério Alves e o vereador Tiba Marchante, o Cabo Simonaldo que representou o Comando do 11º Batalhão de Polícia Militar, o professor e Diretor do IFPB de Monteiro, Fábio Câmara, a professora Marly Feitosa, representando a Gerência Regional de Educação e todos os secretários municipais.

A solenidade foi aberta com a participação de alunos de 08 escolas da rede municipal, 04 da rede estadual e 04 da rede privada, seguido do hasteamento das bandeiras do Brasil, da Paraíba e do Município ao som do Hino Nacional e do Hino de Monteiro tocado pela Filarmônica Sebastião de Oliveira Brito.

Ao abrir oficialmente a Semana da Pátria, a prefeita Edna Henrique saudou as autoridades presentes, renovando o sentimento cívico em defesa da cidadania e o compromisso de continuarmos trabalhando pelo progresso, o crescimento econômico, a melhor distribuição de renda e a promoção da justiça social.

“O Brasil vive hoje um momento extremamente difícil de incerteza política e de recessão econômica. A crise financeira provoca o desemprego e a economia sofre oscilações preocupantes. Porém todas essas dificuldades são superadas pela fé e pela esperança de um povo que aprendeu a crescer no sofrimento e nas dificuldades.

Por isto nesta Semana da Pátria devemos dar um presente ao Brasil. E desejamos perguntar: que melhor presente poderemos dar à nossa pátria, nesta semana que dedicamos a ela? Que presente pretendemos dar a nós mesmos?

Daremos a bravura do povo monteirense, que nunca desiste de lutar, que cresce e se fortalece na consciência da cidadania.

O país somos nós, e neste momento de emoção nacional temos um sentimento de um Brasil que apesar de todos os acontecimentos, acredita em si, acredita em seu povo que está cansado de injustiça, falta de direito efetivos, de proteção as suas minorias, e aos que são discriminados.

Doemos ao Brasil a nossa raça, a nossa fé, doemos o sorriso das crianças e a energia de nossos jovens. Avancemos para construirmos um país melhor.

Que o lema da nossa bandeira seja o nosso farol para que nossos dias sejam pautados sempre em ordem voltada para o progresso”, pontuou a prefeita Edna Henrique.

Desfile – O encerramento da Semana da Pátria acontece na segunda-feira, dia 7, e terá como ponto alto o Desfile Cívico-Militar, que acontecerá ao longo da principal Avenida da cidade de Monteiro, com palanque das autoridades armado nas imediações da Praça João Pessoa. De acordo com a programação, o desfile será aberto às 8h pela Banda da Polícia Militar e em seguida o desfile das escolas municipais. No período da tarde desfilarão as escolas particulares e entidades privadas, a exemplo de bandas Marciais de Fanfarras.

Prefeitura de Ouro Velho distribui peixes para população carente

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra 150 anos de história

A população mais carente de Ouro Velho foi beneficiada na tarde desta terça-feira (1º) com a distribuição de peixes realizada pela Prefeitura de Ouro Velho, através da Secretária Municipal de Assistência Social.

De acordo com a secretária de assistência social, Aline Lucena, ao todo, foram disponibilizados aproximadamente 700 quilos de peixes nesta ação, através da parceria entre a prefeitura de Ouro Velho e o deputado federal Rômulo Gouveia e sua esposa, a ex-deputada, Eva Gouveia.

Estiveram presente a entrega dos peixes, a prefeita Natália, seu esposo Dr. Júnior, vice-prefeito Flávio Henrique, os vereadores Wendel e Val, os secretários Paulo Veronese (Finanças) e Aline Lucena e toda sua equipe da Assistência Social que organizou a distribuição realizada no mercado público.

Segundo informações da prefeita Natália, cerca de 250 famílias foram beneficiadas com os peixes. “Os peixes que foram distribuídos pela prefeitura, são oriundos de uma parceria com o deputado Rômulo e sua esposa Eva Gouveia. Por meio desta ação, nossa gestão busca levar a população mais carente o acesso a uma alimentação mais saudável de boa qualidade”, destacou a prefeita.

“Acho esta atitude da Prefeitura muito importante, porque nem sempre temos dinheiro, o que dificulta a compra do peixe. Eu mesma estou muito feliz e a população também, e isso só vem a contribuir com nossa alimentação. Agradeço muito a prefeita Natália e seu esposo Dr. Júnior por este trabalho. Eles têm demonstrado que ama nossa cidade”, destacou dona Mariquinha da comunidade rural de Olho D´água. (Cariri em Ação)

[+]   POSTAGENS