::Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos ::Vavá da Luz ocupará cadeira na Academia Paraibana de Literatura de Cordel ::Depois de Cássio, agora é a vez de Ricardo Coutinho visitar o Cariri ::Datafolha: Dilma tem 52% e Aécio, 48% ::CASO PINGO: Acusada de matar mulher em Monteiro é presa com arma do crime ::Ex-prefeito do PMDB de Ouro Velho anuncia apoio a Cássio Cunha Lima ::Batinga diz que apesar de apoiar Ricardo, não se envolverá tanto na sua campanha ::Equipe do Chelsea é campeã do torneio de Futsal de Sumé ::Cássio visita municípios do Cariri e realiza comício em Monteiro nesta segunda-feira ::Festa da Padroeira de Zabelê atrai centenas de pessoas às ruas do município Prefeitura de Prata

Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos

Banner Coringa Banner Coringa

Depois de Cássio, agora é a vez de Ricardo Coutinho visitar o Cariri

Banner Segundo Wilson Ricardo

Datafolha: Dilma tem 52% e Aécio, 48%

aeciodilmaPesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (20) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:

- Dilma Rousseff (PT): 52%
- Aécio Neves (PSDB): 48%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

De acordo com o Datafolha, na reta final da eleição, os candidatos continuam empatados, no limite da margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos, mas Dilma aparece pela primeira vez numericamente à frente de Aécio em um levantamento feito após o primeiro turno.

No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.

Votos totais

Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:

- Dilma Rousseff (PT): 46%
- Aécio Neves (PSDB): 43%
- Em branco/nulo/nenhum: 5%
- Não sabe: 6%

Na margem de erro, os candidatos estão empatados tecnicamente.

O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dias 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.

CASO PINGO: Acusada de matar mulher em Monteiro é presa com arma do crime

Ex-prefeito do PMDB de Ouro Velho anuncia apoio a Cássio Cunha Lima

Batinga diz que apesar de apoiar Ricardo, não se envolverá tanto na sua campanha

Terceiro postagens – Câmara Monteiro

Equipe do Chelsea é campeã do torneio de Futsal de Sumé

Cássio visita municípios do Cariri e realiza comício em Monteiro nesta segunda-feira

Festa da Padroeira de Zabelê atrai centenas de pessoas às ruas do município

Cássio e Ricardo focam em acusações no debate da TV Correio

cassioericardodebatecorreioCássio Cunha Lima (PSDB) e Ricardo Coutinho (PSB) se encontraram para um debate apimentado na tarde deste domingo (19), transmitido ao vivo por todos os veículos do Sistema Correio de Comunicação.

Apesar das promessas dos dois de que o foco seriam as propostas, a maior parte das discussões ocorreu sob ataques e trocas de acusações.

No primeiro bloco, ambos se chamaram de “oportunista” e “incompetente” e falaram sobre transporte escolar, denúncias durante o período eleitoral e saúde das crianças.

A troca de acusações continuou no segundo bloco, quando Cássio seguiu afirmando que Ricardo é mentiroso e o socialista falou que o tucano recebia um supersalário como pensão que, segundo Ricardo, seria ilegal.

O terceiro bloco não foi muito diferente dos anteriores, com muitos ataques. Os dois tiveram direito de resposta depois de tantas acusações e falaram ainda sobre denúncias de superfaturamento, mobilidade urbana.

No fim, Cássio e Ricardo diminuíram o ritmo de ataques e mostraram rapidamente propostas sobre educação, segurança e esporte, com pedidos de votos e agradecimentos.

Mulher é morta a facadas em Monteiro

Cássio participa de comício em Monteiro e percorre cidades do Cariri

Vereador de Ouro Velho anuncia adesão à candidatura de Ricardo Coutinho

Mesmo com mais votos, 14 candidatos a deputado ficam fora da Assembleia

Prefeita participa de abertura da Festa de Nossa Senhora das Dores em Zabelê

Ricardo, Vital e Veneziano realizam carreata em Campina Grande

Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos

Campina Grande parou na tarde deste sábado (18) para acompanhar a passagem da ‘Carreata da vitória’, conduzida pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), pela candidata à vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), pelo senador Vital do Rêgo (PMDB), pelos deputados federais Veneziano Vital (PMDB) e Damião Feliciano (PDT) e por dezenas de lideranças políticas da cidade e região. Foram cerca de 25 quilômetros de carreata, arrastando milhares de carros e motos pelas principais ruas dos bairros Alto Branco, Zé Pinheiro, Santo Antônio, Liberdade, Malvinas e Monte Castelo.

Em vários pontos da cidade, como nas Malvinas, a população não se conteve e foi ao encontro de Ricardo para abraçar o governador que mais investiu em Campina Grande. Vestido de laranja, o senador Vital do Rêgo mostrou disposição, ao percorrer boa parte do carreata a pé, cumprimentando as pessoas e pedindo votos para Ricardo e a presidenta Dilma Rousseff (PT).

O governador Ricardo Coutinho ficou animado com a demonstração de apoio dos campinenses e previu uma grande vitória na cidade neste segundo turno. “O meu adversário pensa que é dono da cidade, mas o povo de Campina Grande é inteligente, trabalhador e, com certeza, vai dar uma grande grito de libertação no próximo dia 26”, enfatizou o socialista.

O estudante Neto Campos fez questão de vestir uma camisa laranja e acompanhar de moto todo o trajeto da carreata. Ele disse que a Paraíba quer continuar com Ricardo, por tudo que ele fez por Campina Grande. “A campanha de Ricardo vem numa crescente desde o primeiro turno e, agora com a chegada de Veneziano e Vitalzinho, está muito mais forte. A juventude de Campina está fechada com o 40!”, enfatizou.

Na gestão de Ricardo, Campina Grande recebeu mais de R$ 679 milhões em investimentos. Obras como a reforma do Amigão, a conclusão do Hospital de Emergência e Trauma, a restauração do Cine São José, a automação do sistema de abastecimento de água, a urbanização do Parque de Bodocongó e a implantação do saneamento do conjunto Mutirão, estão transformado a cidade.

Ao fim da carreata em João Pessoa, Cássio pede votos para ele e Aécio

Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos

Após mais de sete horas percorrendo vários bairros de João Pessoa, a carreata da vitória foi encerrada em meio a uma multidão que tomou conta do bairro do Bancários. Na ocasião, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato ao Governo do Estado pela Coligação “A Vontade do Povo” agradeceu a população que acompanhou a carreata durante todo o percurso e ainda pediu votos para ele e para o presidenciável Aécio Neves.

Em seu discurso, Cássio destacou os compromissos do seu amigo Aécio Neves, que concorre à Presidência da República, tem para com a Paraíba caso seja eleito nas eleições do dia 26 de outubro. Cássio citou uma série de investimentos em obras estruturantes que serão feitos em seu governo em parceria com Aécio.

De acordo com Cássio, Aécio se comprometeu a ajudá-lo com recursos do Governo Federal para a realização de obras importantes como a duplicação da BR-230 até Cajazeiras, investimentos no Porto de Cabedelo, nos principais aeroportos do Estado, além de incluir a Paraíba com um ramal da Ferrovia Transnordestina, entre outros investimentos.

- O que está acontecendo na Paraíba hoje é uma chance que nunca tivemos de receber investimentos transformadores para a nossa realidade econômica – disse Cássio.

Cássio citou como exemplo os Estados vizinhos como Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte, que cresceram após receberem fortes investimentos do Governo Federal, como fábrica de automóveis, refinaria de petróleo e investimentos em portos.

- O Governo Federal nunca trouxe para a Paraíba investimentos estruturantes como os nossos vizinhos Pernambuco, Ceará e Rio Grande Norte tiveram. Com Aécio, nós temos a chance de crescer e receber obras importantes. A Paraíba será transformada com todos os compromissos que Aécio firmou com o nosso Estado – destacou o senador.

Pela primeira vez, Dilma admite desvio de verbas na Petrobras

Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos

A presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, admitiu neste sábado, 18, que “houve desvio” na Petrobras, conforme denúncias do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa. Foi a primeira vez que a presidente confirmou a existência de desvio. A confirmação pela candidata ocorreu durante entrevista coletiva nesta tarde, no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. “Se houve desvio de dinheiro público queremos ele de volta. Se houve não, houve, viu?”, afirmou.

Dilma afirmou também que o governo pretende pedir o ressarcimento de todos os recursos desviados pelo esquema comandado por Costa, com recursos desviados por meio de construtoras para financiar partidos políticos – entre eles, o PT, o PMDB e o PP. “Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos”, disse. “Farei todo o possível para ressarcir o País.”

A presidente, contudo, disse que ainda não foi informada sobre valores que poderiam voltar para a estatal em razão da recusa do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir o acesso do governo a detalhes da delação premiada de Costa. “Ninguém sabe o que tem para ser ressarcido, porque os dados mais importantes da delação premiada não foram entregues a nós”, disse.

Ao ser questionada sobre se o pagamento de R$ 10 milhões por Costa ao ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, morto no início deste ano, tiraria dos tucanos a bandeira da ética, ela afirmou que “ninguém está acima de suspeita”. “Não acho que ninguém no País tenha a primazia da bandeira da ética. Até o retrospecto do PSDB não lhe dá essa condição. Acho que não dá a partido nenhum”, comentou. “Acho que ninguém está acima de qualquer suspeita no Brasil.”

Vaticano elimina "boas-vindas" a gays em documento final do Sínodo

Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos Cássio faz comício em Monteiro e garante implantação do curso de Direito; fotos

O Vaticano eliminou a expressão “boas-vindas aos homossexuais” do relatório final do Sínodo dos Bispos sobre a família convocado pelo papa Francisco. O documento foi aprovado neste sábado (18), após duas semanas de reuniões.

A versão final do documento do Vaticano foi radicalmente revista na referência sobre os homossexuais, eliminando linguagem anterior mais positiva.

O resultado é uma derrota para o papa Francisco, que vinha defendendo que a igreja adotasse uma posição mais includente tanto aos homossexuais quanto aos católicos divorciados ou que voltaram a se casar.

Ao todo, 183 religiosos participaram da votação de cada um dos 62 parágrafos. Para que fosse aprovado, cada capítulo deveria receber dois terços de votos favoráveis. Três não atingiram essa maioria — dois sobre os homossexuais e um sobre o acesso dos divorciados que voltaram a se casar aos sacramentos da igreja.

Após uma primeira versão lançada na segunda-feira (13), os bispos conservadores prometeram alterar o texto, dizendo que houve confusão entre fiéis e ameaçou prejudicar a “família tradicional”.

Os dois parágrafos finais do documento que tratam dos homossexuais foi intitulado “atenção pastoral para com as pessoas com orientações homossexuais”. A versão anterior, de três parágrafos, era chamada de “boas-vindas aos homossexuais.”

A versão anterior falava em “aceitar e valorizar orientações sexuais (dos homossexuais)” e dar-lhes “uma casa acolhedora”. A versão final eliminou essas frases.

A nova versão usa um termo mais vago, repetindo declarações anteriores da igreja de que os gays “devem ser acolhidos com respeito e sensibilidade” e que a discriminação contra gays “deve ser evitada”.

A versão final sublinhou ainda que “não há fundamento absoluto” para comparar o casamento homossexual ao casamento heterossexual, chamando o casamento heterossexual “plano de Deus para o matrimônio e da família”.

Segundo o cardeal Gianfranco Ravasi, o papa Francisco vai decidir se o documento será “divulgado imediatamente”. Até o momento, o papa não se pronunciou sobre o assunto, “apesar de seu estilo ser de difusão de documentos”, acrescentou o cardeal, chefe da comissão que elaborou a mensagem do Sínodo.

O documento foi aprovado com 158 votos a favor, de um total de 174, ressaltou o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi. Neste domingo (19) será encerrado oficialmente o encontro, que reuniu no Vaticano 253 bispos e membros da Igreja Católica.

[+]   POSTAGENS