Cariri Ligado
x
::Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê ::Coligação Juntos Somos Fortes emite comunicado em Monteiro ::Cássio estima 60 votos a favor do impeachment de Dilma Rousseff ::Correligionários da candidata Lorena de Dr. Chico são agredidos em Monteiro ::COLUNA CARIRI ::As charges do dia… ::Tribunal vê irregularidades em prestação de contas de ex-prefeito de Soledade ::RC prestigia solenidade comemorativa aos 35 anos da Polícia Civil da Paraíba ::PF indicia Lula, Marisa e mais três pessoas no caso do tríplex do Guarujá ::Aesa prevê nebulosidade para o Cariri neste fim de semana e seca continua Malves Supermercados

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

Todas as ações necessárias para a revitalização da Bacia do Rio São Francisco devem demandar um investimento de cerca de R$ 30 bilhões. A estimativa consta do caderno de investimentos do novo plano gestor de recursos hídricos da bacia do rio, que está sendo finalizado este mês pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF).

A discussão em torno da revitalização do Velho Chico tomou impulso na última semana a partir do lançamento do plano Novo Chico. O presidente em exercício Michel Temer assinou decreto que remodela o Programa de Revitalização da Bacia do Rio São Francisco, instituído em 2001 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Na último dia 15, a Câmara Técnica do programa fez a primeira reunião e criou grupos de trabalho para detalhar as ações e os custos. Durante o encontro, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, disse que as intervenções devem custar cerca de R$ 7 bilhões em um período de 10 anos.

A apresentação do plano de ação decenal está previsto para daqui a 90 dias, mas antes desse prazo, já em setembro, o comitê deverá lançar o plano gestor da bacia, que também tem um horizonte de 10 anos. O presidente do comitê, Anivaldo Miranda, acredita que o documento vai antecipar a definição das primeiras decisões do comitê gestor e da câmara técnica.

“Nesse plano, fizemos um diagnóstico e identificamos cenários atuais e futuros para a demanda hídrica até 2035 e definimos também eixos de atuação, metas e prioridades. Vamos oferecer o plano como contribuição. A partir daí, o programa da revitalização poderá economizar tempo e dinheiro e partir para estabelecer quanto será gasto a cada ano.”

Segundo o vice-presidente da CBHSF, Wagner Soares Costa, o novo programa de revitalização cria mecanismos que permitem ter maior controle das ações. “A grande novidade foi a criação do comitê gestor, que vai estabelecer o monitoramento das ações em implantação. Hoje, o que se sabe é que há muitas ações inacabadas e não iniciadas. O que se quer daqui para frente é que a ação comece, se desenvolva e tenha um término com data definida. Com isso, se materializa o resultado esperado da ação.”

Na lista dessas ações anteriores, estão obras de esgotamento sanitário e de abastecimento de água, que somam investimentos de R$ 1,1 bilhão. O plano Novo Chico absorveu essas obras e colocou a estimativa de término delas para 2019.

Segundo o presidente do comitê, os R$ 30 bilhões em investimentos para a recuperação da bacia do São Francisco deverão ser a soma de todos os recursos destinados pelos governos federal, estaduais e municipais e também pela iniciativa privada.

“O programa da revitalização não pode ser entendido como programa do governo federal, mas como programa da União, dos Estados da bacia, das prefeituras e inclusive da iniciativa privada. É um novo programa que tem que envolver toda a sociedade, todos os usuários da água e todo o Poder Público num esforço conjunto para vencer esse desafio.”

De acordo com Costa, o levantamento das ações necessárias para a revitalização do Rio São Francisco envolvem, entre outros, a recuperação de áreas degradadas, a recomposição de matas ciliares e a implantação de saneamento básico em todos as cidades que compõem a bacia do rio (são 507, no total).

Além do saneamento, ele aponta que é prioritário recuperar áreas degradadas para que voltem a absorver águas pluviais. Com isso, haveria uma recarga dos lençóis freáticos e a melhora das nascentes. A Bacia do Rio São Francisco envolve os biomas da Caatinga, da Mata Atlântica e do Cerrado. Para o vice-presidente da CBHSF, essa questão faz parte de uma nova visão sobre os recursos naturais.

“Um dos motivos da degradação sempre é a antropização, com a ocupação do solo de maneira desordenada. Para degradar, nós gastamos muito dinheiro. Para recuperar, teremos também que gastar muito dinheiro, pois tivemos uma mudança no sentido econômico do uso dos bens naturais. De 20 anos para cá, essa conscientização veio mais forte e está sendo transformada em ações para que tenhamos os resultados de recuperação.”

Nesse sentido, ele indica que a iniciativa privada, onde estão alguns dos grandes usuários das águas do São Francisco, participem de perto do plano de revitalização do rio.

Conceito

Neste primeiro momento de funcionamento do programa, Anivaldo Miranda alerta para a necessidade de se firmar um conceito de revitalização. Para ele, é preciso tomar cuidado para não confundir oferta com demanda de água.

“Revitalização tem que ser entendida nesse momento como um conjunto de investimentos cujo foco é oferta de água, de melhorar a quantidade e a qualidade da água. É claro que, ao fazer o programa de revitalização, é preciso compatibilizá-lo com outras agendas, como saúde, indústria e economia em geral. São agendas que avançam paralelamente, mas as agendas da revitalização precisam ser conceituadas de forma precisa.”

Dentre as atividades que demandam mais água do rio São Francisco, está a transposição, que vai levar água do Velho Chico para Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte e uma parte de Pernambuco. Para Miranda, a obra é um motivo a mais para acelerar a revitalização, somado a expansão de outros projetos econômicos que vão exigir mais água do rio.

“Os estados que vão se beneficiar com os canais da transposição agora começam a fazer parte da grande família do São Francisco – para o bônus e para o ônus. Isso significa que o programa de revitalização passa a ser de interesse direto desses estados. É um grande motivo para unir todas essas forças para tornar esse programa de fato realidade.”

Banner Coringa Banner Coringa

Coligação Juntos Somos Fortes emite comunicado em Monteiro

Cássio estima 60 votos a favor do impeachment de Dilma Rousseff

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

Às vésperas da votação final do processo de impeachment de Dilma Rousseff, o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), estima que os defensores do afastamento definitivo da presidente da República já contam com 60 votos para destituí-la do comando do Palácio do Planalto. Aliado da petista, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) afirma que os dilmistas contabilizam 31 votos para barrar o impeachment.

Para Dilma ser afastada difinitivamente da Presidência, é necessário que, ao menos, 54 senadores (equivalente à maioria absoluta do Senado) votem favoravelmente ao impeachment. Se esse número de votos não for alcançado na votação final do julgamento, a petista retorna imediatamente ao comando do governo.

Ainda não há uma data precisa de quando ocorrerá a votação, no entanto, a expectativa é de que o julgamento se encerre entre terça (30) e quarta-feira (31).

As articulações políticas nas trincheiras governistas e oposicionistas devem se manter intensas nos bastidores até o último minuto do julgamento, embora, os conselheiros de Temer já repitam que o impeachment “está consumado”.

Um dos termômetros que os integrantes do Palácio do Planalto usam para tentar demonstrar que o afastamento é irreversível é o placar da votação da etapa anterior do processo de impeachment, que transformou Dilma em ré. Na ocasião, 59 senadores votaram a favor de ela ser levada a julgamento no plenário e 21 se posicionaram contra.

Na votação final, pelos cálculos do líder do PSDB no Senado, os votos pró-impeachment poderão até chegar a 62 ou 63 votos. Os articuladores políticos de Temer têm trabalhado nas últimas semanas para aumentar ainda mais a margem de votos favoráveis ao afastamento definitivo na última votação.

Conforme o G1 apurou, entre os alvos do Planalto para aumentar o placar pró-impeachment, estão os senadores Roberto Muniz (PP-BA), Otto Alencar (PSD-BA) e Elmano Férrer (PTB-PI). Na votação anterior, eles se posicionaram contra Dilma ser levada a julgamento final. O objetivo dos aliados do presidente em exercício é fazer com que esses parlamentares votem a favor do afastamento na etapa definitiva do processo de impeachment.

“O número mais provável são 60 votos favoráveis ao relatório pelo afastamento definitivo, contra 20. Caso o senador Renan Calheiros vote, ampliaremos esse placar para 61, mas alguns prognósticos apontam para a possibilidade de chegarmos a 62 e até 63 votos. E, para cada voto que acrescentar de um lado, debita do outro”, analisou Cunha Lima.

Integrante do PMDB de Temer, mas aliado de Dilma, Roberto Requião ressalta que, nas contas da oposição, os votos contrários ao impeachment chegam a 31.

“Vamos derrubar o impeachment, teremos 31 votos”, enfatizou.

O peemedebista acredita em mudanças de lado de última hora. “Tenho visto que alguns senadores podem trocar de opinião”, observou.

Voto de Renan
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tem repetido que ainda não se decidiu se irá votar ou não. Na primeira etapa do processo, quando os senadores decidiram instalar o processo para investigar se a petista havia cometido crime de responsabilidade, ele não votou por ser presidente da Casa.

Na fase seguinte, que passou a ser comandada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, Renan poderia ter participado da votação que tornou Dilma ré, mas decidiu não votar por opção pessoal. Agora, nesta terceira etapa, o presidente do Senado também está apto a votar.

Correligionários da candidata Lorena de Dr. Chico são agredidos em Monteiro

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

Ao menos três correligionários da candidata a prefeita Lorena de Dr. Chico (PDSB) foram agredidos fisicamente na noite desta sexta-feira (26), na principal avenida da cidade de Monteiro no momento em que deixavam um comício do partido que apoiam e se deslocavam para suas residências. As vítimas foram o vereador Lito de Dona Socorro, Guga Leite e Nem Lira. Alguns dos agressores foram identificados e denunciados a polícia.

De acordo com relatos das vítimas, as agressões aconteceram de forma covarde, pois não tiveram sequer direito de se defender. No caso do vereador Lito, ele teve seu carro cercado por dezenas de pessoas que começaram agredi-lo. O vereador acabou levando um soco no rosto, chutes, empurrões e teve a roupa rasgada, além de danos materiais em seu veículo.

O funcionário público Guga Leite também foi agredido no momento em que conversava com um amigo na calçada de um estabelecimento comercial também na principal avenida da cidade. Segundo Guga, ao próximo ao agressor para conversar naturalmente, foi agredido sem motivos e de forma que não teve oportunidade de se defender, quando algumas pessoas chegaram e conseguiram conter os ânimos.

A terceira vítima foi o empresário Nem Lira, que assim como os outros, foi agredido covardemente na mesma avenida. Segundo ele, uma pessoa ainda desconhecida aproveitou que ele estava de costas e o agrediu com socos e chutes, deixando-o com algumas lesões pelo corpo.

As vítimas procuraram a Polícia Civil nesta sexta-feira (27) e denunciaram o fato ao delegado plantonista, Paulo Rabelo.

Confira o vídeo da agressão ao vereador Lito (camisa azul):

COLUNA CARIRI

OS FALSOS MORALISTAS

Por Geordie Filho
geordietranspoSe o moralismo já não é visto com bons olhos nos dias atuais, o falso moralismo cai em um conceito ainda pior. Em tempo de eleições municipais, os falsos moralistas estão com tudo, anunciando pelos quatro cantos de suas cidades que são os mais honestos possíveis e contrários à corrupção. Candidatos aos cargos de prefeito e vereador chegam ao eleitorado expondo os defeitos de seus opositores, apontam para eles e em forma de crítica e julgamento antecipado seus dedos ‘limpos’, quando na verdade são mais sujos que pau de galinheiro. O eleitor deve ficar esperto para não cair no canto dos falsos moralistas e passar os próximos quatro anos arrependido e, acima de tudo, desiludido com promessas não cumpridas. Na política, os falsos moralistas costumam ser, em sua maioria, corruptos de carteirinha.

SECA SEM FIM
O ano está praticamente no seu fim e São Pedro não abriu as torneiras do céu o suficiente para amenizar a seca que castiga os municípios paraibanos, em especial os do Cariri. A maioria dos açudes está seco, enquanto os demais estão aproximando-se disso, como é o caso de mananciais como os de Camalaú, Congo, Pocinhos e até mesmo o de Boqueirão, este último que fica localizado no Cariri, mas abastece a segunda maior cidade da Paraíba, Campina Grande.

CAMPANHA VIOLENTA
A campanha eleitoral em Monteiro ganhou um tom de violência nesta sexta-feira (26), quando correligionários de um partido foram agredidos em via pública por adversários políticos. O vereador Lito Campos foi um dos que sofreram agressões, tendo sido retirado à força de seu carro e cercado no Centro de Monteiro, no momento em que retornava para casa pela principal via da cidade. Ele chegou a levar um soco no rosto, além de empurrões e pontapés, bem como de ter a roupa rasgada e o veículo danificado. O caso foi registrado na Polícia Civil, com provas robustas em vídeo e fotos contra o principal agressor que foi identificado. A Justiça Eleitoral precisa intervir urgentemente para evitar que o pior aconteça e seja tarde demais. As agressões também sobraram para Guga Leite e Nem Lira.

CORAÇÃO DO BEM
O médico cardiologista natural de Monteiro, Valério Vasconcelos, está entre a equipe que está a um passo de regenerar coração de quem sofreu ataque cardíaco. Em contato com a coluna, ele disse que a regeneração cardíaca é um sonho antigo. A possibilidade é de uma pessoa que sofreu, por exemplo, um infarto, regenerar as células perdidas e recuperar a função cardíaca normal. Por isso a UFPB reuniu ontem as maiores autoridades da área, em João Pessoa, para debater o assunto. Valério foi inclusive convidado para passar um tempo pesquisando o assunto nos Estados Unidos.

MOÍDO EM SUMÉ
O candidato a prefeito de Sumé pelo PMN, Ivandro Produções, realizou defesa contra um pedido de impugnação de sua candidatura feito pelo Ministério Público com base em um processo ocorrido no ano de 2008. A ação contra Ivandro Oliveira foi relativa a uma duplicata simulada, onde o mesmo foi condenado por ter comprado 5 aparelhos celulares a um empresário e esse material ter sido repassado com notas de outra empresa. De acordo com advogado do candidato, a lei em vigor na época não retirava direitos políticos para este tipo de condenação e mesmo se tirasse só enquadrava a perda dos direitos políticos por 3 anos.

PICADINHAS…

Transposição do São Francisco está chegando. Dizem que próximo mês de março tem água no Cariri. Só acredito vendo.

Zelito Nunes feliz da vida com o título de cidadão pernambucano. Felicidade que só seria desfeita caso Joelma ou Chimbinha tivessem ido assistir à cerimônia.

Pobre Dilma, chega a dar pena o esculacho que ela vem levando dos nobres senadores.

O confrade Tião Lucena vai ser avô de novo. Vai dar festa de arromba e tudo mais.

A moda em Sumé é pegar bronze passando óleo de cozinha no corpo. Um gaiato viu uma senhora que pegava um bronze no muro de casa e gritou: “cru já é bom, imagine assado”.

E o fumacê da maconha e do crack comendo em Monteiro e região.

Sujeito saiu de casa pra caçar pokemon em Amparo, quando voltou pra casa flagrou a esposa com o pokemon do vizinho em cima da cama. É chifre!

Didi Milton em dieta especial para dar conta da campanha em São Sebastião do Umbuzeiro. Come bode pela manhã, tarde e noite.

Dizem que o tráfico de drogas anda pesado e escancarado na cidade de Ouro Velho.

O empresário Walter Farias ainda não sossegou com medo de pegar a chikungunya em Monteiro. Sempre que vai a terrinha passa repelente até nos olhos.

E chuva que é bom, nada!

Mês que vem o shopping de Sumé fica pronto. Uma chiquesa.

Hoje é dia de feijoada, galinha de capoeira e bode no bar de Mauro, em Monteiro.

Vou findando por aqui, pedindo paz e sossego na campanha eleitoral do Cariri, principalmente na cidade de Monteiro. Lembrem que a política passa, mas as amizades ficam.

ACESSE TAMBÉM: WWW.VITRINEDOCARIRI.COM.BR

Tribunal vê irregularidades em prestação de contas de ex-prefeito de Soledade

soledadeentradaA auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) elencou dezesseis itens irregulares na prestação de contas relativa ao ano de 2014 do ex-prefeito do município de Soledade, Flávio Aureliano da Silva Neto (PTdoB). Dentre as inconsistências apontadas pelo órgão estão dispensas de licitação sem amparo legal, gastos com pessoal acima do limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e contratação de pessoal sem realização de concurso público.

De acordo com a auditoria do TCE, o ex-gestor de Soledade deixou de realizar processos licitatórios, em casos que a lei obriga, no valor que soma R$ 1.954.000,48. O caso que chamou a atenção foi a aquisição de mobília escolar com a empresa Nasa Nordeste Artefatos Ltda no valor de R$ 164.559,00. A auditoria encontrou uma série de irregularidades na contratação da empresa, a exemplo de inobservância de princípios e normas que regem a realização de compras no serviço público.

“A realização da despesa pública com o fornecedor Nasa Nordeste Artefatos Ltda apresentou inúmeras irregularidades que contrariam toda a legislação pertinente. Existem fatos gravíssimos que foram relatados pelo Controle Interno que vão desde erros formais na elaboração do contrato até crime de improbidade administrativa”, analisou a auditoria.

Segundo a fiscalização, os gastos com pessoal do município totalizaram R$ 15.369.495,33 correspondentes a 60,43% da Receita Corrente Líquida (LCR), quando a LRF impõe um limite de 54%.

O TCE alertou a prefeitura a realizar concurso público ao detectar o crescimento de 12 contratos de excepcional interesse público. Até outubro de 2014, já tinham sido contratadas 68 pessoas.

Além disso, a auditoria encontrou pagamento indevido na aquisição de um terreno no valor de R$ 216.071,48 e uma ajuda financeira irregular no valor de R$ 6.200,00 para a Associação dos Produtores Rurais do Sítio Arruda.

A auditoria também não encontrou nas unidades de saúde de Soledade quatro TVs, quatro notebooks, cinco projetores, quatro DVDs, quatro roteadores, três impressoras, duas cadeiras de banho e duas cadeiras de rodas, objetos de licitação, causando um prejuízo ao erário no valor de R$ 25.458,20.

O ex-prefeito ainda deixou de aplicar 25% da receita em educação, não destinou 15% dos recursos para a saúde e não recolheu a contribuição previdenciária à instituição de previdência.

RC prestigia solenidade comemorativa aos 35 anos da Polícia Civil da Paraíba

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

O governador Ricardo Coutinho participou, nesta sexta-feira (26), na Academia de Polícia Civil (Acadepol), da solenidade em comemoração aos 35 anos da Polícia Civil da Paraíba, celebrados oficialmente no dia 21 de agosto. Durante o evento, houve a entrega da escritura oficial da sede da Acadepol, além de medalhas para integrantes da Polícia Civil, Poder Judiciário, Ministério Público, Legislativo Estadual e representantes de entidades de classe que prestaram serviços de relevância à instituição.

A Polícia Civil da Paraíba conta com mais de dois mil policiais, entre escrivães, agentes de investigação, delegados e ainda peritos, auxiliares de perito, papiloscopista, entre outros profissionais ligados ao Instituto de Polícia Científica (IPC) da Paraíba. “A Polícia Civil pertence a todo o Estado e ao povo, é uma polícia que se modernizou e que tem um índice de resolutividade maior que a maioria dos Estados. Por exemplo, o número de inquéritos concluídos saiu de cerca de 6% para quase 45% nos últimos anos. A nossa Polícia Civil avançou bastante também em termos de equipamentos e uso de tecnologias. Por isso, estamos vendo resultados bem consistentes na Paraíba, em função do trabalho dos profissionais da área da segurança.
Esta gestão foi a que mais contratou policiais civis, militares e bombeiros. Parabenizo a todos que compõem essa instituição pelos seus 35 anos e continuem se esforçando para garantir excelência nas atividades da Polícia Civil”, ressaltou o governador Ricardo Coutinho.

O secretário de Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, falou sobre algumas ações no sentido de melhorar as condições de exercício da função dos policiais civis. “O Governo do Estado inaugurou a Acadepol e a nova Central de Polícia que veio valorizar o trabalho dos profissionais desta área. Também fez muito pela segurança, tanto na parte logística, aquisição de equipamentos, além de formação, qualificação e contratação de pessoal. O governador chamou muitos aprovados em concursos para as polícias, portanto, a gestão tem uma preocupação muito grande com o avanço de ações de segurança. Hoje a Polícia Civil está de parabéns e merece todo o nosso respeito”, pontuou.

A solenidade marcou a entrega da escritura oficial da sede da Acadepol. O documento passou por uma regularização e na data comemorativa ficou oficializada. A Academia de Polícia Civil funciona há três anos em novo local, a sede foi inaugurada no dia 19 de agosto de 2013 e representou um investimento R$ 7 milhões. Nestes três anos de atividade, a Acadepol capacitou o total de 4.463 alunos. Foram realizados 209 cursos de capacitação, sendo que 41 turmas fora da sede da Academia, atendendo aos policiais das diversas regiões do estado. O evento também celebrou a oficialização da Lei Estadual nº 10.498, de 07 de agosto de 2015, de autoria da deputada Estela Bezerra, que institui 21 de agosto como Dia da Polícia Civil no Estado da Paraíba.

“Estamos comemorando os 35 anos deste órgão de suma importância, porque é o responsável, entre outras ações, por investigar e documentar as provas para fortalecer o inquérito policial e encaminhar a justiça.
Então, esta semana está sendo com várias comemorações e estamos satisfeitos com a evolução da Polícia Civil, que vem recebendo muitos investimentos, inauguramos esta semana uma sala de fisioterapia e uma academia, por exemplo. A própria sede da Acadepol é uma amostra das boas condições que os nossos policiais civis encontram na Paraíba”, comentou o delegado geral da Polícia Civil, João Alves.

A presidente da Associação dos Policiais Civis da Paraíba, Suana de Melo, ressaltou que a missão dos profissionais é difícil, mas também gratificante. “Com o passar dos anos estamos conseguindo ter mais valorização, o Governo tem investido na estrutura e qualificação da Polícia Civil, o que é um ponto muito positivo. Tenho 12 anos na atividade e é uma satisfação fazer parte dessa instituição que contribui para melhorar a segurança pública e isso se reflete no cotidiano da sociedade. É um orgulho poder comemorar junto com meus colegas de profissão esta data”, falou.

Treze pessoas foram homenageadas, entre elas, o deputado estadual Gervásio Maia Filho, que comentou: “Fico muito feliz por ter recebido essa medalha que só aumenta a nossa responsabilidade de continuar defendendo lá na Assembleia Legislativa, as ações do órgão e cobrando investimentos na Polícia Civil, o que vem sendo feito pelo Governo com êxito nos últimos anos. Mesmo nesses tempos de crise, o governador tem olhado bastante pela segurança”, afirmou.

A secretária da Mulher da Diversidade Humana, Gilberta Soares, também foi homenageada com a medalha da Polícia Civil. “É um grande prazer receber esta homenagem, porque temos uma parceria muito boa em relação ao combate a violência contra a mulher, racismo e homofobia. Fiquei muito feliz pelo reconhecimento neste dia. A Polícia Civil está de parabéns”, frisou.

PF indicia Lula, Marisa e mais três pessoas no caso do tríplex do Guarujá

Aesa prevê nebulosidade para o Cariri neste fim de semana e seca continua

Empresários de Monteiro são capacitados em marketing digital pelo Sebrae

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

Os conhecimentos empreendedores e de Turismo continuam a ser disseminados no Cariri paraibano, com o evento Prosa Empreendedora, que será realizada na cidade de Monteiro. Nesta 4ª edição, a convidada é Andrea Formiga, diretora de Markting da WF Brand Design, que falará sobre o tema “Relaxe! Aprenda sobre o marketing digital”. O evento será realizado na próxima terça-feira (30), na Pousada W3, no centro da cidade, a partir das 19h.

Andrea mostrará como se faz um Planejamento de Marketing, como é realizada a Definição de Estratégia de Comunicação e ainda fará um mostruário para conhecimento das ferramentas eletrônicas, como as Redes Sociais Facebook ADS, Google ADS e Retarget. “Queremos ver a possibilidade de colocarmos o site da Rota Cariri Cultural no ar. O passo a passo desta criação será mostrado, bem como os resultados”, destacou.

A gerente do Sebrae em Monteiro, Madalena Arruda, disse que a Prosa já é conhecida dos empreendedores e que promete outros momentos de capacitação in loco. Ela ressaltou que, além de ser mais um produto do Sebrae, a palestra fortalece o empresariado através do conhecimento. O evento promove o fortalecimento de uma rede da cidade enquanto parte da união que vem sendo praticada no Pacto Novo Cariri no território. Os trabalhos de desenvolvimento do Turismo são realizados em parceria com a prefeitura municipal. Foi da parceria que surgiu o produto turístico mais elogiado, a Rota Cariri Cultural.

Turismo – Desde o ano passado, o projeto de Desenvolvimento Territorial Cariri Ocidental do Sebrae estruturou a cadeia produtiva do Turismo com capacitações. Aumentou o interesse do empresariado de Monteiro por cursos, principalmente de inovação. A Rota Cariri Cultural surgiu com seis pontos de visitação, que abrigou o projeto Som nas Pedras, da produtora Josivane Caiano. No último sábado (20), houve a 3ª edição do Som com Carim da Prata e Jabitaca. O evento é realizado na Pedra dos Índios, no Assentamento Santa Catarina.

O fluxo de turistas tem aumentado desde então, segundo Josivane, que afere esse movimento pelas inscrições no livro do Memorial Zabé da Loca e pelo fluxo de clientes no restaurante Casa de Zabé. Recentemente, uma equipe da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) visitou a Rota por dois dias e aprovou o trabalho dos moradores do Cariri. O diretor de Marketing da PBTur, Luciano Lapa, participou da Rota e aprovou.

“Eu não conhecia o Cariri por este lado da cultura e da História. Achei fantástica a Rota Cariri Cultural, com um potencial a ser explorado, com essas paisagens lindas. A pousada Paraíso da Serra, no Congo, é encantadora. O complexo Zabé da Loca e a Pedra dos Índios, em Monteiro, precisam ser mais divulgados porque têm potencial turístico”, falou.

“É um turismo rural completo, com a parte ecológica, com trilhas de bikes e caminhantes, além do atrativo aquático, do açude Condado, que fica na pousada. Só tem a crescer, pela empolgação dos moradores”, concluiu Luciano.

Serviço

Evento: Prosa “Relaxe! Aprenda sobre o marketing digital” – Andrea Formiga
Local: pousada W3, centro de Monteiro
Data: terça-feira (30) | Hora início: 19h

Banner Efigenio

TCE-PB define programação para Seminário sobre a seca no Semiárido

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

O Seminário “A Crise Hídrica no Semiárido Paraibano”, promovido pelo Tribunal de Contas da Paraíba, em cooperação com a Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Universidade Federal de Campina Grande – UFCG e Estadual da Paraíba – UEPB, que acontecerá nos dias 1 e 2 de setembro, no Auditório Celso Furtado do Centro Cultural Ariano Suassuna do TCE, terá como primeiro palestrante o Professor Paulo Nobre, do CPTEC – IMPE, que abordará o tema “As Mudanças Climáticas em seu Significado para o Desenvolvimento do Nordeste do Brasil”.

O evento, que já está com as inscrições abertas ao público por meio do portal do TCE, no endereço tce.pb.gov.br, será aberto às 8h para credenciamento dos participantes. O presidente do TCE, conselheiro Arthur Cunha Lima faz a abertura oficial, e em seguida usam da palavra os conselheiros Marcos Antônio Costa e Fernando Rodrigues Catão, o Assessor do TCU na Paraíba, André Delgado de Souza e o professor Heber Pimentel Gomes.

O evento tem como finalidade debater a crise hídrica no Semiárido paraibano, resultante de um dos períodos de seca mais longos da história do Nordeste. O presidente do TCE-PB, conselheiro Arthur Cunha Lima, destacou que o evento será uma oportunidade importante para a região, pela possibilidade de apontar caminhos e alternativas para os principais problemas do Semiárido, a exemplo da gestão e qualidade das águas, do abastecimento, e da expectativa de chegada da água da Transposição.

O Corregedor do TCE, conselheiro Fernando Catão, que idealizou o evento e é um dos responsáveis pelas articulações que trarão a João Pessoa nomes de reconhecimento regional e nacional nessa área, fará um resumo dos processos de Auditoria Operacional por ele coordenados nas Várzeas de Sousa e no sistema de abastecimento d’água de João Pessoa.

De acordo com a programação, às 10h, o professor, doutor em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, Lincoln Muniz Alves, falará sobre “Anatomia da Seca no Nordeste e Previsão Climática Sazonal”. Na oportunidade ele será mediado pelo professor Heber Pimentel Gomes da UFPB.

A programação permitirá discussões, entre outros, sobre “Mudanças Climáticas e Previsão Meteorológica para o Nordeste”; “A Qualidade da Água Atual dos Reservatórios de Abastecimento do Estado da Paraíba”; “Gestão dos Recursos Hídricos das Bacias do Semiárido Paraibanos”; “Expectativa da Chegada da Água da Transposição aos Reservatórios do Semiárido Paraibano”; e “Soluções Alternativas ao Abastecimento da Cidade de Campina Grande”.

Também fazem parte da mesma programação debates sobre “Alternativa para a Não Chegada das Águas da Transposição Antes do Colapso Total da Atual Capacidade do Reservatório Epitácio Pessoa”, e “Planta de Reuso de Águas Residuárias”.

Para as palestras e mediação dos debates, estão confirmados nomes como Paulo Nobre (CPTEC/INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – Inpe), Eduardo Pacheco Jordão( Universidade Federal do Rio de Janeiro) Heber Pimentel Gomes e Tarcísio Cabral (UFPB), Janiro Costa Rêgo (UFCG), Weruska Brasileiro Ferreira e Beatriz Ceballos (UEPB), João Azevedo (Secretário de Estado de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia) e João Fernandes da Silva (Diretor Presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas no Estado da Paraíba – AESA).

Mais informações pelo telefone (83) 3208-3449.

Ricardo culpa Cássio por insegurança na PB

Leilão de caprinos e ovinos acontece neste sábado, no Cariri

Ex-presidiário é assassinado a tiros em São José dos Cordeiros

Apreendido arsenal que pode ter sido usado na explosão ao banco de Soledade

Começa o julgamento do impeachment de Dilma no Senado

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

Lewandowski iniciou nesta quinta-feira (25) a sessão com um discurso e lembrou que, durante o julgamento, os senadores atuarão como juízes. Ele pediu aos parlamentares que deixassem de lado “opções ideológicas e preferências políticas” para atuar com “isenção e objetividade”. Em seguida, abriu espaço para as questões de ordem, que são indagações dos senadores sobre procedimentos do julgamento. Os aliados de Dilma fizeram dez pedidos para tentar suspender, anular ou retirar trechos da acusação, mas todos foram negados pelo ministro do STF.

Esta primeira parte da sessão durou quase quatro horas e foi marcada por discussões e bate-bocas entre senadores. O grupo pró-impeachment acusou os aliados de Dilma de apresentarem os questionamentos para atrasar o julgamento. No momento de maior tensão, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) provocou um tumulto no plenário ao dizer que ‘metade do Senado’ não teria moral para julgar Dilma.

O bate-boca no plenário foi generalizado. O senador Ronaldo Caiado (GO), líder do DEM, interrompeu Gleisi e disse que não era “assaltante de aposentados”, referindo-se à prisão de seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, acusado de envolvimento em um esquema de desvios de contratos de crédito consignado.

Em resposta, a petista provocou o líder do DEM, que é produtor rural em Goiás. “É [assaltante] de trabalhador escravo”, afirmou. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) entrou na discussão, e Lewandowski suspendeu a sessão por cerca de 5 minutos para acalmar os ânimos. Veja como foi a discussão no vídeo acima.

O procurador Júlio Marcelo de Oliveira, representante do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), passou da condição de testemunha de acusação para a de informante porque ele participou de ato contra Dilma. Como informante, seu depoimento perde força do ponto de vista jurídico e não poderá ser usado como prova. Além disso, diferentemente de uma testemunha, ele não presta o juramento de dizer a verdade.

No depoimento, Oliveira chamou as “pedaladas fiscais” e outras ações do governo Dilma de um “grande plano de fraude fiscal”. Segundo ele, o governo iniciou em 2013 um processo de maquiagem nas contas públicas. “Impossível imaginar que a presidente não tivesse conhecimento dos atos graves que ocorriam”, disse ele. Leia mais sobre o depoimento Júlio Marcelo de Oliveira.

Dilma é acusada de ter cometido crimes de responsabilidade ao editar três decretos de crédito suplementar sem a autorização do Congresso Nacional e ao atrasar pagamentos, da União para o Banco do Brasil, de subsídios concedidos a produtores rurais por meio do Plano Safra, as “pedaladas fiscais”. Para a acusação, a edição dos decretos comprometeu a meta fiscal, o que é vedado pela Lei Orçamentária Anual. Os denunciantes dizem que as “pedaladas” configuram tomada de empréstimo pela União com instituição financeira que controla, o que é proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Já a defesa, comandada pelo ex-ministro José Eduardo Cardozo, sustenta que a edição dos decretos foi um remanejamento de recursos, sem impactos na meta fiscal. Cardozo também alega que não houve má-fé da presidente na edição dos decretos. Com relação às “pedaladas”, a defesa diz que não são empréstimos, mas sim prestações de serviços e que Dilma não teve participação direta nos atos.

Lula deve ir ao Senado acompanhar fala de Dilma, diz líder do PT

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), afirmou nesta quinta-feira (25) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende acompanhar o depoimento da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado na próxima segunda-feira (29).

O julgamento final da petista começou nesta quinta. Até esta sexta (26), serão interrogadas as testemunhas de defesa e de acusação. A previsão é que o processo de impeachment se encerre na próxima semana.

Na sessão destinada ao depoimento, Dilma terá 30 minutos para apresentar sua defesa e, segundo a assessoria, responderá a eventuais questionamentos formulados pela defesa, pela acusação e por parlamentares.

“A nossa expectativa é que ele [Lula] venha, sim [assistir à defesa de Dilma]. Nós conversamos e ele está disposto a vir. Ele quer vir e acompanhar o depoimento dela”, disse Humberto Costa. Questionado sobre se Lula assistirá ao depoimento no Senado, declarou que sim.

Segundo um interlocutor do PT no Senado, a intenção de Lula é “prestar solidariedade” à presidente afastada durante seu interrogatório.

Na semana passada, em entrevista à BBC Brasil, Lula falou sobre a sessão destinada ao depoimento de Dilma e avaliou que ela irá “se expor a Judas” no Senado.

Dos 81 senadores responsáveis por julgar a presidente afastada no processo de impeachment, nove são ex-ministros dela e a tendência é que, desses, pelo menos cinco votem a favor do afastamento de Dilma: Eduardo Braga (PMDB-AM), Edison Lobão (PMDB-MA), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), Marta Suplicy (PT-SP) e Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN).

Tovar cobra promessa do governador de assumir a responsabilidade da segurança

tovartribunaO deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) lançou nesta quinta-feira (25) nas redes sociais um vídeo mostrando o aumento dos casos de violência na Paraíba e uma promessa de campanha do governador Ricardo Coutinho, onde se compromete a chamar a responsabilidade para ele em relação a segurança, dizendo que não se esconderia atrás de secretário, pois a responsabilidade seria dele enquanto governante. “O governador precisa cumprir a promessa de campanha, pois a população não aguenta mais tanta violência. Estamos reféns do medo”, disse o deputado.

De ontem para hoje, segundo destacou o deputado Tovar, bandidos promoveram um arrastão no Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa; assaltaram um restaurante após o almoço; e assaltaram a secretária de uma empresa que estava com R$ 17 mil para pagar os funcionários, na Capital. Também renderam um gerente e funcionários de uma loja roubando cerca de 50 celulares e R$ 150 mil em dinheiro, em Santa Rita.

Mas a criminalidade não parou por aí. Em menos de 24h bandidos também cercaram sedes da Polícia Militar durante assaltos a agências do Banco do Brasil e dos Correios nos municípios de Soledade e Assunção, ambas no Agreste paraibano. As ações, de acordo com a imprensa, foram simultâneas, com início por volta das 2h30, e a polícia acredita que os ataques foram executados por uma mesma quadrilha.

“Não sei o que o governador Ricardo Coutinho está esperando para tomar uma providência. Os paraibanos não suportam mais sair de casa com medo de assaltos ou até mesmo de não retornar. Essa não é a Paraíba que o governador prometeu quando foi candidato. Entre as promessas, uma era que a segurança pública seria prioridade e que ele tomaria para si a responsabilidade. Pois bem, já passou da hora de tomar essa responsabilidade. O povo está pedindo socorro”, destacou o deputado.

Este ano já foram 71 ocorrências contra bancos. Segundo o Mapa da Violência Contra Bancos na Paraíba, foram registrados até hoje 39 explosões, três assaltos, 23 arrombamentos, três tentativas e três saidinhas de banco. Com a rapidez das ações dos bandidos os dados já se tornam desatualizados já que ainda não consta a explosão a um banco na cidade se Soledade. Com isso, o número passa para 72 ocorrências.

O HOMI É BOM: Zelito Nunes recebe título de cidadão pernambucano

[+]   POSTAGENS