::Sem água, açude vira campo de futebol ::Impeachment de Dilma pode ser traumático para a democracia, diz analista ::Musa chilena cumpre promessa e mostra o que tem de bom após título inédito ::Temperatura pode chegar a 17ºC no Cariri ::Pedro Cunha Lima renuncia ao auxílio moradia da Câmara dos Deputados ::Cavalgada dos Amigos reúne centenas de pessoas entre Zabelê e SSU; veja fotos ::Sumé vai recuperar prédios para transformá-los em unidades de saúde ::Bandidos explodem bancos em Taperoá ::BANG-BANG: Bandidos roubam carro em PE e trocam tiros com policiais em Sumé ::Prefeitura de Prata inaugura Centro de Atendimento Psicossocial; confira fotos Malves Supermercados

Sem água, açude vira campo de futebol

Banner Coringa Banner Coringa

Impeachment de Dilma pode ser traumático para a democracia, diz analista

Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite

Um eventual processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff seria um processo muito mais traumático para a democracia brasileira do que foi o impeachment de Fernando Collor na avaliação do cientista político Carlos Melo, professor do Insper. “A situação atual não tem nada a ver com a queda do Collor, o risco é muito maior, a sociedade, muito mais complexa. O caso do Collor foi uma brincadeira de criança perto do que pode ser o impeachment de Dilma”, disse Melo ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

Melo, que tratou do processo de impeachment de 1992 em sua tese de doutorado e em outras publicações, ressalta que Collor era de um partido pequeno – o PRN -, com pouco apoio de movimentos sociais. Ele destaca ainda que a sociedade brasileira era menos complexa e que o Brasil não era a sétima economia do mundo. “Todo mundo queria a cabeça do Collor, ele não tinha blindagem nenhuma. O PT pode estar em crise, mas é um partido que até há pouco tempo tinha preferência de 29% do eleitorado. O Collor tinha apoio de qual movimento social? Dos taxistas, no máximo”, afirma. “O PT tem sua base movimentos sindical, estudantil, de negros, índios, LGBT, sem terra, que podem estar muito desmobilizados, mas que ainda são referência. Os governos Lula e Dilma ainda têm a marca de terem tirado 36 milhões de pessoa da pobreza”.

O cientista político avalia ainda que, em 1992, os três principais partidos brasileiros tinham lideranças mais estruturadas, o PMDB com o “decano” Ulysses Guimarães, o PSDB com Fernando Henrique, Franco Montoro e Mário Covas, e o PT com um Lula forte, com José Dirceu e Aloizio Mercadante em sua “boa fase”. “Existe um clichê que é verdadeiro de que o poder não permite vácuo. Mas quem disse que o vácuo é preenchido por alternativas boas?”, questionou ao lembrar que os peemedebistas presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, são investigados na operação Lava Jato – Cunha poderia assumir por três meses a presidência até a convocação de novas eleições se Dilma e seu vice Michel Temer fossem afastados conjuntamente. Essa seria a hipótese caso o Tribunal Superior Eleitoral decidisse cassar o diploma da chapa por abuso de poder político e econômico em ação proposta pelo PSDB.

Enquanto o quadro em volta de Collor era de uma instabilidade política forte, mas pontual, hoje há uma crise muito mais imprevisível e disseminada, da Lava Jato, que não se sabe para onde vai nem quem mais pode atingir, à crise econômica, para a qual o governo ainda não conseguiu dar uma resposta clara, explica Melo. “O momento é de muita insegurança e imprevisibilidade, o que é péssimo em todas as frentes.”

Musa chilena cumpre promessa e mostra o que tem de bom após título inédito

Temperatura pode chegar a 17ºC no Cariri

Pedro Cunha Lima renuncia ao auxílio moradia da Câmara dos Deputados

pedrorenunciaO deputado federal, Pedro Cunha Lima (PSDB), renunciou ao auxílio moradia a que cada parlamentar tem direito. O documento oficializando a desistência do valor de R$ 4.253,00 já foi encaminhado pelo parlamentar à Secretaria da Câmara dos Deputados. Nos quatro anos de mandato, a renúncia feita por Pedro vai gerar uma economia de R$ 204.144,00 aos cofres públicos. No começo da legislatura o tucano renunciou também a reajustes aprovados para os deputados.

“Tomei essa decisão porque acredito que é preciso haver uma mudança comportamental. Existe uma permissão legal para uma série de valores e direitos. Os políticos se sentem confortáveis por estarem agindo dentro da lei, mas a população claramente não aceita mais pagar essa conta. Tenho uma preocupação constante em me alinhar as exigências das ruas. A expressão do povo, nesse caso, para mim, vale mais do que a lei”, disse o deputado.

Pedro também abriu mão do reajuste concedido pela Câmara dos Deputados que inclui, além do salário, aumento nos valores da verba de gabinete, dos recursos destinados para pagamento de aluguel, alimentação e transporte e de passagens aéreas para o cônjuge.

Segundo o deputado, a determinação é reduzir os custos, a exemplo da quantidade de pessoas que atuam em seu gabinete. “Conto com uma equipe de 12 pessoas (o limite são 25), que formam uma equipe que muito me honra. Defendo a redução da máquina pública, corte de ministérios. Cumpro a obrigação de fazer a minha parte.”, revelou.

Para o deputado, o Brasil passa por uma grande crise financeira, com elevação de preços que aumentam o custo de vida de todos os brasileiros.Ele defende que a Câmara deva incentivar a redução de custos no serviço público como um todo, começando com contenções na própria Casa, e não elevando despesas.

Reajustes – O reajuste representará um impacto de R$ 112 milhões neste ano de 2015. A verba de gabinete, destinada ao pagamento dos funcionários, teve um reajuste de 18,01%, passando de R$ 78 mil por mês, para R$ 92 mil.

Já a cota parlamentar, usada para o custeio de passagens aéreas, alimentação, transportes e outros gastos, terá um reajuste de 8%, que representa impacto anual de R$ 16,6 milhões. Também foi autorizado o reajuste do auxílio-moradia, de 11,9% e a inclusão das passagens aéreas para os cônjuges.

Cavalgada dos Amigos reúne centenas de pessoas entre Zabelê e SSU; veja fotos

Sumé vai recuperar prédios para transformá-los em unidades de saúde

Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite

A Prefeitura de Sumé segue realizando investimentos na zona rural do município com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do homem do campo e dar condições para a permanência deles

Nos últimos dias, o vice-prefeito Éden Duarte, o secretário de Saúde, Antônio Carlos Sarmento e o vereador José Antônio estiveram visitando cinco comunidades rurais, onde serão recuperadas escolas que se encontram desativadas para que possam ser transformadas em unidades de atendimento em Saúde.

As comunidades inicialmente beneficiadas com as reformas serão: Sítio Porteira, que atenderá também as comunidades de Conceição, Malhada da Pedra, Pedra Rachada, Cachoerinha de Cima e Cachoerinha de Baixo, Roça do Meio e Juá.

Sítio Olho D’água Branca, beneficiando: Balanço, Cabeça Branca, Pedra da Bola, Cazuzinha, Jaguaribe e Sitio Augustinho. Na comunidade de Riacho da Roça os investimentos beneficiarão: Volta do Rio, Maracajá, Angico Torto, Macambira e Serrote Verde.

Serão recuperadas também escolas dos sítios Pau D’arco e Jurema. Em visita à Jurema, o vice-prefeito Éden Duarte aproveitou para verificar as obras de abastecimento d’água da comunidade, que está em fase final.

A obra está sendo executada pela Secretária de Recursos Hídricos do Governo do Estado da Paraíba, com a conclusão, 44 famílias do sítio Jurema receberão água em suas residências.

As recuperações dos prédios iniciarão nos próximos 15 dias, dando assim, condições para que equipes de saúde possam se deslocar até as localidades e atender a população que necessita de serviços, médicos, de enfermagem e odontológicos.

Um espaço nos prédios será reservado para as associações dessas comunidades, um auditório será construído para as atividades de cada uma delas. (Ascom)

Terceiro postagens – Câmara Monteiro

Bandidos explodem bancos em Taperoá

BANG-BANG: Bandidos roubam carro em PE e trocam tiros com policiais em Sumé

Prefeitura de Prata inaugura Centro de Atendimento Psicossocial; confira fotos

Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite

O prefeito Junior Nóbrega e a secretária municipal da Saúde, Maria Aparecida, inauguraram neste sábado (04) o Centro de Atendimento Psicossocial – CAPS – Amara do Carmo Bezerra, na cidade da Prata. A implantação desse serviço no município reflete a preocupação da gestão em promover melhoria no atendimento ao portador de sofrimento psíquico, drogas, álcool e entre outras coisas.

Para que esse projeto se realizasse, foi feito uma parceria entre os três municípios: Prata, Ouro Velho e Amparo. Esse atendimento psicossocial vai revolucionar a saúde desses municípios.

A cerimônia contou com a presenças do prefeito Junior Nóbrega, secretaria de saúde Maria Aparecida, Coordenadora do CAPS Edilma, vereadores João Bosco Neri, Sheila, Toinho de Bebé, secretário de agricultura Genivaldo Fernandes, secretário de infra estrutura Adeilza Procópio, chefe de transporte José Gonçalo, secretária de educação Maria Joselma, chefe de gabinete João Bosco Viera. Também se fizeram presentes a gerente da 5º gerência Ravena Farias, representantes das entidades religiosas, sociedade, e familiares da Sra. Amara do Carmo Bezerra (in memoriam).

O CAPS com o nome Amara do Carmo Bezerra foi uma grande homenagem que a secretária Maria Aparecida achou por bem de fazer pelo grande histórico de respeito e de testemunho deixado para o município. Os filhos Gilvaneide, Gilvanete, Gilberto e família da saudosa Amara do Carmo agradeceu de forma emocionada com o nome oficial do CAPS da cidade de Prata.

Fotos de André Luiz

Aécio Neves é reeleito para presidir o PSDB por mais dois anos

Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite

Oito meses após ser derrotado na corrida pelo Palácio do Planalto, o senador Aécio Neves (MG) foi reeleito neste domingo (5) por integrantes do PSDB para mais um mandato no comando do principal partido de oposição do país. Candidato único na eleição interna, o parlamentar tucano foi aclamado pelos colegas de sigla durante convenção nacional realizada em um hotel de Brasília.

Aécio assumiu o comando do PSDB em maio de 2013, antes de oficializar sua candidatura à Presidência da República nas eleições do ano passado. O novo mandato do tucano se estenderá até 2017, um ano antes da eleição presidencial.

Expoentes do PSDB, como o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e os senadores José Serra (SP) e Aloysio Nunes (SP), prestigiaram o evento partidário que reconduziu Aécio. Além deles, centenas de militantes, parlamentares e dirigentes tucanos de todo o país lotaram o centro de convenções do hotel Royal Tulip, localizado a cerca de 500 metros de distância do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República.

Mesmo depois da derrota nas urnas para a presidente Dilma Rousseff em 2014, Aécio se fortaleceu internamente no PSDB nos últimos meses diante da crise política e econômica enfrentada pelo governo petista.

A quatro anos das eleições, ele é considerado um dos potenciais candidatos do partido oposicionista para a sucessão de Dilma em 2018. Outros nomes lembrados pelos tucanos para a próxima disputa presidencial são os de Alckmin e Serra, que também já concorreram à Presidência.

Neste domingo, Aécio ingressou no auditório do centro de convenções, por volta das 11h30, acompanhado por FHC e Alckmin. No percurso até o palco, o presidente reeleito do PSDB foi assediado por militantes tucanos, que tentavam se aproximar dele para tirar selfies. Em coro, integrantes da ala jovem do PSDB saudaram o senador mineiro com palavras de ordem, como “A juventude já decidiu, Aécio Neves presidente do Brasil”.

Ao final dos discursos de parlamentares e governadores tucanos, de dirigentes de partidos oposicionistas e do ex-presidente FHC, Aécio foi anunciado oficialmente presidente reeleito do PSDB. Ao abrir seu discurso, ele fez uma homenagem a Fernando Henrique diante da militância, dizendo que o ex-presidente “inspira” os tucanos na tarefa de “conduzir o maior partido da oposição”.

Ao longo dos 31 minutos de discurso, o presidente reeleito do PSDB atacou a gestão da presidente Dilma, voltou a criticar a postura do PT durante a eleição do ano passado e insinuou que a petista corre o risco de não concluir seu mandato à frente do Executivo.

“Esse grupo político que aí está está caminhando a passos largos para a interrupção deste mandato. A verdade é que a presidente não governa mais. Ela perdeu o controle da máquina administrativa do Brasil. Terceirizou a condução do Brasil na economia e na política. O Brasil de hoje, com essas revelações diárias de corrupção, é incapaz de alimentar esperanças. Este não é o Brasil que queremos, o Brasil com o qual sonhamos”, discursou Aécio.

O tucano também fez críticas à condução da economia. “Neste ano, o mundo vai crescer em torno de 3,5%, os países emergentes, segundo o FMI, mais de 4%. E o Brasil? vai retroceder este ano 2%. Todo o resto do mundo cresce, enquanto nós andamos para trás”, disse. “Praticamos as taxas de juros mais altas do planeta. A produção da indústria se encontra no mesmo nível de 2008. São sete anos de competitividade que perdemos.”

Aécio disse que o governo não consegue dar respostas à crise e chamou o ajuste fiscal proposto pelo Executivo como “de péssima qualidade”. “Para um país que precisa crescer, é inaceitável que investimentos públicos venham caindo e que gastos continuem intocados. “Temos em curso um ajuste sem reformas, e ajuste sem reforma só tem um nome: arrocho.”

Banner boca escancarada

‘PT deu golpe no povo brasileiro’, afirma o senador Cássio Cunha Lima

Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite

Brasília – O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), demonstrou a insatisfação com o governo da presidente Dilma Rousseff durante a 12ª Convenção Nacional do partido, neste domingo (05), realizada na capital federal.

Por ser líder do partido no Senado Federal, o senador paraibano compõe a executiva nacional do PSDB. Além de Cássio, outro paraibano, o ex-prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, representa o PSDB paraibano no Conselho Deliberativo do Instituto Teotônio Vilela.

Promessas falsas
Em discurso enfático, o senador paraibano, que chegou ao encontro ao lado de Aécio Neves e de Fernando Henrique Cardoso, afirmou que o Brasil vive a crise mais grave da história e que Dilma só se reelegeu porque mentiu para a população.

O líder enfatizou os equívocos entre as promessas da presidente durante a campanha eleitoral e as medidas tomadas por ela. “Chega. Basta. A nossa responsabilidade diante da crise é enorme”. O senador voltou a dizer que “o governo do PT não será derrubado, porque ele não é uma estrutura. Ele será limpo com benzina, porque é uma mancha”.

Novas eleições
Cássio defendeu novas eleições e explicou que elas são “a saída democrática para o fim desses desmandos”. Dirigindo-se ao presidente nacional do partido, afirmou: “Aécio, nós não perdemos a eleição para um partido político, fomos derrotados por uma organização criminosa. Não estamos aqui para defender golpe. Golpe foram eles que deram contra o povo brasileiro”.

Rômulo Gouveia reúne lideranças no Cariri

Agricultores de Barra de Santana discutem segurança com secretário Cláudio Lima

claudiolimastudioruralBarra de Santana – Representações de agricultores e produtores rurais, das igrejas cristãs do município, do comércio da cidade e campo, Conselho Tutelar, CUT-PB, deputado estadual Frei Anastácio e sua assessoria de gabinete participaram de audiência com o secretário da Segurança e da Defesa Social do governo da Paraíba, Cláudio Lima, em evento que aconteceu no último dia 22 de junho, tendo como local a sala daquele secretário governamental, em João Pessoa, capital paraibana.

O tema foi evidenciado e compartilhado com o público ouvinte da Rádio Queimadas FM e Rádio Serrana de Araruna AM via Programa Esperança no Campo e Programa Domingo Rural no último final de semana quando participaram de entrevistas o secretário Cláudio Lima, o deputado Frei Anastácio(PT), o presidente do Conselho Tutelar de Barra de Santana, José Alves da Silva Campos; pastor evangélico José Cabral de Oliveira; padre Ednaldo Gomes da Silva e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, Paulo Medeiros Barreto falando sobre a realidade enfrentada naquele município e as novas perspectivas diante das negociações com o secretário governamental.

“Foi muito bom o encontro, o secretário olhou no olho de cada da gente, deu a resposta que a gente precisava realmente escutar, estamos levando pra Barra de Santana melhoria na área de segurança, melhorias na área de apoio da Polícia Civil e da Polícia Militar. Ele nos indagou algumas posições onde a gente também colocou as nossas, sabemos que o secretário não conhece a extensão de Barra de Santana, mas conhece a necessidade do município e ele já tem algumas informações de Barra de Santana, elogiamos a promessa de policiamento para o município, não é 100%, ainda, mas estamos melhorando, lutaremos para que uma delegacia venha permanecer aberta todos os dias com a polícia fazendo o seu trabalho”, explica o presidente do Conselho Tutelar, José Alves.

O representante das igrejas evangélicas daquele município, Pastor José Cabral, disse perceber algo diferente no município a partir da mobilização empreendida pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais e parceiras, citando como exemplo a participação das representações dialogando política de segurança pública com o chefe da pasta governamental, Cláudio Lima. “Uma coisa boa é que ele nos diz promessa de que não vai tirar o efetivo de Barra o que vai proporcionar tranquilidade que não tinha e a união das pessoas como sindicato, igrejas, você jornalista, comerciante, Conselho Tutelar mostrando mais uma vez que não é politicagem, é a força do povo pra trazer benefício para a nossa cidade”, comemora relembrando a assembleia do dia 22 de maio no sindicato dos rurais como importante instrumento motivador do conjunto das ações e realizações que estão se iniciando naquela municipalidade. “Nenhum sabia do que o outro estava sofrendo, quando a gente se reúne e cada um expõe seu problema é que a gente começa a unificar o nosso sofrimento e buscar uma solução para ajudar nosso povo, por isso que a gente tem que se unir, a gente tem que se organizar para criar os mecanismos para que juntos possa dialogar com a sociedade e, dentro desse comitê que fica sugerido, trazer ações dos órgãos públicos e mostrar o que a gente precisa para a nossa cidade”.

Padre Edinaldo disse avaliar como ações positivas com visíveis resultados apresentados já a curto prazo dentro daquele município, já que a comunidade se organizou na pedida de socorro por parte do Governo do Estado e diz perceber que o governo inicia sua resposta de forma imediata, mas espera que sejam ações permanentes na vida daquela cidade caririzeira. “Com aquela assembleia no sindicato foi esclarecido para toda a comunidade o que de fato estava acontecendo, a comunidade estava sem esperança, ela até pensava que isso era algo normal, comum e que não tinha ninguém que pudesse fazer algo por eles, então na medida em que nos reunimos mostrando a realidade e houve uma resposta onde estamos tendo agora a presença do policiamento intimidando tal realidade, fez com que a esperança do povo voltasse e assim nós possamos acreditar que é possível a cada dia dar um passo novo diante dessa realidade tão cruel que está envolvendo toda aquela região”.

Presença marcante na assembleia do STR em Barra, difusor da realidade caótica na tribuna da Assembleia Legislativa, articulador da audiência junto ao secretário e presença no encontro da Segurança e da Defesa Social, deputado Frei Anastácio disse sair do encontro com a sensação do dever cumprido como representante da comunidade na Assembleia Legislativa e aproveitou para dizer que o encontro superou as expectativas já que o secretário da pasta, Cláudio Lima, foi bastante receptivo e atencioso com a causa do povo de Barra de Santana. “Primero quero dizer que o sindicato de Barra de Santana, como também a igreja católica, as igrejas evangélicas e outras forças da sociedade civil de Barra de Santana que realizaram uma reunião lá, que foi muito importante quando levantaram a questão da violência no município, como também na região de Alcantil, Riacho de Santo Antônio e outros municípios polarizados por Barra de Santana que foi muito importante aquela reunião que de lá tirou um encaminhamento de chegarmos a uma audiência com o secretário, essa reunião se realizou hoje, 22 de junho, e foi uma reunião muito importante que em minha avaliação foi uma das melhores reuniões que eu participei com o secretário de segurança aonde a comissão trouxe o tema com muita franqueza e muita propriedade e colocou a realidade, colocou também o que aconteceu depois da reunião de Barra de Santana onde a polícia começou a agir e foi colocado mais policiais na região, então tudo isso foi muito importante e o que espero é que daqui pra frente haja desdobramentos desta comissão junto a sociedade civil de Barra de Santana e municípios da região quanto ao acompanhamento e que estaremos bem próximos da secretaria da segurança pública para promover melhorias para àquelas comunidades e quero só parabenizar o sindicato, quero parabenizar as forças vivas do município de Barra de Santana por essa iniciativa e estamos aí a disposição”, explica dizendo que a defesa das famílias e dos trabalhadores têm sido o forte de seu mandato parlamentar.

Já o secretário Cláudio Lima, ao dialogar com o público ouvinte Queimadas FM e Rádio Serrana de Araruna, disse que atender bem e buscar ser prático e eficiente na construção de alternativas é uma lógica do Governo Ricardo Coutinho como forma de ser gerador de paz no estado com a participação social e garante que é meta do governo preencher requisitos com contratações gradativas de agentes policiais como forma de atingir o ponto ótimo de eficiência nas bases municipais. “Uma das diretrizes do governo é fazer com que a segurança pública se relacione, articule com a sociedade civil e a forma mais organizada é essa através do sindicato, com os representantes de cada município e é muito importante porque as demandas são trazidas diretamente por quem vive a problemática local e nós estamos prontos a fazer o possível pra melhorar não só esse relacionamento, mas o resultado também da segurança de Barra de Santana, Alcantil e toda a região e aí estamos à disposição, algumas operações já estão sendo feitas na área e, mesmo com as condições de limite que todo mundo tem de pessoal, de recursos humanos, mas a gente vai fazer o possível para atender e assim dar uma resposta melhor”.

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Paulo Medeiros Barreto disse ver como passo importante com o processo de mobilização dos segmentos diversos do município na busca de alternativas de crescimento dentro dos novos tempos em que a juventude precisa de maior promoção político-social no seu processo de formação e ao mesmo tempo de cuidado diante de quaisquer desvios que coloque em risco a ordem social daquela municipalidade. “A gente fica preocupado para que Barra fique coberta e deixar outro a descoberta, a discussão nossa é que tenhamos segurança em todo o município e toda aquela região, agora a gente já ficou satisfeito porque reivindicou, discutiu, debateu aquilo que era de interesse dela e já estamos tendo respostas”, explica dizendo que outro encontro amplo acontecerá em Barra de Santana, em curto prazo, na perspectiva de envolver a promotoria, judiciário e o executivo local para a construção das políticas públicas de segurança naquele município e em sequência naquele território.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Mandado de segurança contra votação da maioridade será concluído terça-feira

camaramaioridadeO mandado de segurança que está sendo preparado por deputados que questionam a condução de votações polêmicas pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o resultado da votação da redução da maioridade penal deve ser entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) até o final da próxima semana, segundo assessores. O grupo que volta a se reunir na terça-feira (7), pretende concluir o texto e começar a coleta de assinaturas no mesmo dia.

Assim como têm sido cautelosos em não divulgar detalhes do conteúdo do mandado, os deputados liderados por nomes como o do vice-líder do PT, Alessandro Molon (RJ), também evitam prever quantos parlamentares vão aderir à medida. Eles querem uma posição da Justiça sobre atos praticados por Cunha que, na opinião dos parlamentares, ferem um parágrafo do artigo 60 da Constituição Federal. A lei proíbe, no mesmo ano, a analise de uma matéria de proposta de emenda constitucional que tenha sido rejeitada ou prejudicada.

Cunha repetiu esta semana o que já tinha feito em votações de dispositivos do projeto que tratou da terceirização e do financiamento de campanha na Reforma Política. O estopim para a reação de parlamentares do PT, PCdoB, PDT, PSB, PPS, PV, PROS e PSOL foi a aprovação da proposta de redução da maioridade penal. Esta semana, o plenário da Câmara aprovou texto que reduz para 16 anos a idade mínima para que jovens sejam punidos como adultos, quando praticarem crimes hediondos – como estupro, sequestro, latrocínio e homicídio qualificado – estiverem envolvidos em casos de homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte.

A votação do tema que se arrasta há 22 anos no Congresso já seria história pela polêmica decisão, mas as tensões foram ainda mais intensificadas pela forma como a proposta avançou. Apesar de ter avançado em primeiro turno, a redução da maioridade promete produzir novos capítulos dentro e fora do Legislativo. Em menos de 24 horas, os parlamentares rejeitaram e depois aprovaram a mudança na legislação penal.

A diferença entre um texto e outro limitou-se aos tipos de crimes previstos. Na proposta vitoriosa que surgiu como uma emenda aglutinativa – que reúne o conteúdo de outras emendas ou com texto de proposição principal que deu origem ao assunto -, foram retirados tráfico de drogas e roubo qualificado. A semelhança entre o que foi aprovado e o parecer substitutivo do deputado Laerte Bessa (PR-DF), costurado pela comissão especial que se debruçou sobre o assunto, provocou uma reação imediata, principalmente dos que são contrários à mudança.

Luiza Erundina (PSB-SP) ingressou no movimento de contrários a redução da maioridade pelas redes sociais #AnulaSTF. “Assistimos ao maior escândalo contra a democracia ao Estado de Direito dos últimos anos. E hoje dizemos: anula STF”, destacou. Henrique Fontana (PT-RS) chamou Cunha de imperador e o acusou de ter praticado um golpe. Molon alertou que esta conduta faz com que o “dono da agenda” tenha poder absoluto para definir qual matéria será ou não aprovada, corroborando com a acusação feita pelo deputado Glauber Braga (PSB-RJ) que, no plenário, afirmou que se a decisão não agrada a Cunha, “vossa excelência coloca em votação até a vontade de vossa excelência prevalecer”.

Eduardo Cunha reagiu em plenário e pelos corredores da Câmara e explicou que a matéria que foi rejeitada na madrugada de quarta-feira foi um substitutivo, e sendo rejeitada retorna a votação a proposta original e as emendas feitas a ela. Seguro sobre a legalidade das votações, o presidente da Câmara disse que o STF não interfere no processo legislativo e deve apenas analisar a constitucionalidade ou não da lei final. Ele reforçou inúmeras vezes que “não é a mesma matéria”.

E acrescentou: “É uma matéria da qual foi votado o substitutivo. Esse substitutivo foi rejeitado. Resta a proposta original com as sua emendas e seus destaques e as suas apensadas”.

Um dos autores da emenda aglutinativa aprovada, o líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso Rogério (DF), atacou o governo que, na sua opinião, não levou em consideração a maioria da base. Beto Mansur (PRB-SP) ainda complementou: defendeu a redução da idade mínima penal, mas alertou que isto não resolve o problema totalmente e é preciso aumentar esforços para melhorar a educação de crianças e adolescentes.

A redução da maioridade ainda não está definida. O texto ainda precisa passar por um segundo turno de votações na Câmara para ser enviado ao Senado, onde também terá dois turnos de votação. O líder do PT no Senado, Humberto Costa, antecipou que vai buscar reforço para alterar o texto.

NA ASSEMBLEIA: Fim do voto secreto é prioridade para Adriano Galdino

VIÚVAS E APOSENTADOS

Por Ramalho Leite

ramalholeitepequena1Quando assumi a gestão previdenciária do Estado, costumava lembrar que, como deputado, dera uma boa contribuição para o aumento do déficit previdenciário. No passado, a Paraíba tinha o IPEP, apelidado de Instituto de Previdência, mas com atividades que iam desde o financiamento da casa própria à oferta de serviços de saúde aos segurados. A folha de pagamento dos aposentados era honrada totalmente pelo Tesouro do Estado. Com o advento da PBPREV, este absorveu o patrimônio do IPEP, que passou a ser somente órgão de assistência, hoje denominado IASS. A receita resultante do desconto para a aposentadoria do servidor (11%) e a contrapartida do Tesouro (22%) compõem o bolo financeiro que paga a folha dos aposentados e pensionistas. A receita é insuficiente. O tesouro socorre a previdência e, em 2014, o repasse para complementação da folha ultrapassou a quantia de 89 milhões de reais.

Minha ação parlamentar não visava aumentar o déficit previdenciário, mas melhorar a vida daqueles que, perdendo o seu provedor, tinham na pensão do IPEP o único caminho da sua sobrevivência. Comecei, portanto, pelas viúvas. Era impossível aceitar que a viúva e os filhos de um Agente Fiscal, como na época era chamado o Auditor, com o seu falecimento, passassem a perceber pouco mais que um salário mínimo, quantia muito distante da receita familiar com o seu chefe vivo. De um projeto meu, resultou a Lei 4.835 de 1986, que mandava pagar ao cônjuge sobrevivente e filhos, o mesmo valor ganho pelo falecido, como se vivo estivesse. Meu projeto tinha o vício da iniciativa proibida ao deputado, mas o governador Wilson Braga, compreendendo o alcance social da medida, vetou e imediatamente assinou mensagem com o mesmo teor do meu projeto. Ganhei com isso o epíteto de “deputado da viúvas”, batismo do radialista Luiz Otávio.

Ganha essa primeira batalha, apresentei mais dois projetos de lei. Um beneficiava as filhas solteiras que já percebiam pensão, e os dependentes do servidor falecido já incluídos no cálculo da mesma pensão. Para esses, pretendi estender os benefícios da Lei das Viúvas. Outro projeto, concedia isenção de contribuição previdenciária aos aposentados, o que seria implantado por etapas, para evitar um decesso brusco nas receitas do IPEP, como constava da minha iniciativa. O vice-governador, Antonio da Costa Gomes, eleito juntamente com Milton Cabral, no exercício do cargo de governador, vetou ambos os projetos. Antonio Gomes estava de passagem rápida pelo cargo e lhe foi dada a missão de rejeitar esses benefícios aos servidores. A missão dele foi cumprida, a minha seria concluída na Assembléia, com a derrubada dos vetos.

Mudou o governo e nos primeiros dias da nova legislatura, os vetos ao meu projeto foram submetidos à apreciação dos deputados. Ambos os vetos foram derrubados. Em expediente de 15 de maio de 1987, o deputado José Fernandes, então presidente da Casa, comunicava ao governador Tarcisio Burity a transformação dos meus projetos em lei. Essas leis também prescreviam a extensão dos benefícios da Lei da Viúvas, ao cônjuge sobrevivente, fosse casado civilmente ou não, e contemplava por igual às mães que percebiam pensão em razão do filho falecido. Lula conseguiu derrubar minhas leis. Agora, a pensão é reduzida em comparação aos vencimentos do falecido. E os aposentados, que pagaram a previdência justamente para ter o direito de se aposentar, continuarão pagando até morrer. A Lei de Dilma separa viúva nova de viúva velha, pelo tempo do casamento, para ter direito à pensão do marido falecido.E por pouco tempo…

Farmácia Dia e Noite completa 25 anos de sucesso em Monteiro e região

Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite

Uma história de muito sucesso. Tudo começou há vinte e cinco anos, na cidade de Monteiro, microrregião do Cariri paraibano. São fatos, algumas iniciativas locais, que se mostram eficientes no processo de desenvolvimento comercial foi quando decidimos investir neste município, vimos que havia uma carência na setor farmacêutico, acreditamos no potencial do Cariri Paraibano e instalamos a pequena e significante “FARMÁCIA DIA E NOITE”. Como nos emociona relatar este fato, pois foi em cima de muito trabalho, criatividade, persistência, dinamismo e coragem que hoje vemos o fruto daquela que a princípio era apenas uma semente lançada no seio do grande centro comercial monteirense.

Empresa familiar, no mercado desde 1990, prezando pelo zelo no profissionalismo e manutenção de bons produtos, nas Farmácias “DIA E NOITE” e “NOVA se podem adquirir medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos (outros materiais necessários para cuidar da saúde estamos buscando com grande êxito destaque no ramo de produtos e acessórios de higienização e limpeza tendo como grande diferencial a qualidade no atendimento, onde mantemos uma relação não só de Cliente e Fornecedor, mas sim uma parceria e comprometimento, visando atender com carisma as necessidades de nossos clientes, por ser razão maior do nosso Sucesso Comercial.

Buscamos a imprensa regional e divulgamos nosso comércio, mostramos de forma real nosso interesse pela clientela. Crescemos e sentimos a necessidade de um acompanhamento que nos fortalecesse e nos desse mais condições de orientar os nossos próprios passos com sucesso sem erros nem deslizes acreditamos na união como principal força para enfrentar um mercado tão competitivo como o farmacêutico buscamos parcerias e foi na REDE MAIS FARMA com sua filosofia moderna e dinâmica de negócios, apostando na força contínua e diferenciada do Marketing que nos proporciona além dos benefícios da rede associada acesso a negociações em condições diferenciadas com fornecedores, convênios, propaganda e cartão fidelidade.

Somos realistas e conscientes que para lucrar é preciso vender e, para vender é preciso trabalhar duro, portanto eis a nossa essência: Trabalho incansável, aproveitando a nossa juventude, dando o máximo das nossas forças na certeza de que nosso projeto comercial será bem sucedido e vã não será nossa luta. Estabelecemos metas e planos de venda eficientes evitamos facilidades excessivas vidas de fornecedores e estamos na luta em busca de novas atrações comerciais, dedicando um pouco do nosso tempo para um contato com nossos clientes, orientando nossos funcionários com reuniões freqüentes, avaliações de atendimento e com certeza tudo isso nos envaidece quando realizamos nossos eventos sempre com sucesso e como acontecem todos os anos hoje orgulhosamente apresentamos uma síntese do que se tornou tradicional em nossa cidade, a AÇÃO SOCIAL da FARMÁCIA DIA E NOITE em parceria com a REDE MAIS FARMA.

Plantão policial intenso no Cariri; confira

Banner Dia e Noite Banner Dia e Noite

A área policial foi bastante movimentada nas últimas 24 horas na região do Cariri paraibano. A Polícia registrou um arrombamento em um estabelecimento comercial, um caso de violência contra a mulher e a apreensão de uma motocicleta com placa adulterada.

Os casos aconteceram entre esta sexta-feira (03) e a madrugada deste sábado (04), nos municípios de Monteiro, Camalaú e Sumé.

Na sexta-feira (03), Policiais Militares da Rotam apreenderam na cidade de Monteiro uma motocicleta YBR 124 da Yamaha, que estava com uma placa adulterada. A moto estava com placa de um veículo Ford Fiesta. O condutor da motocicleta foi detido e encaminhado para a Delegacia Regional de Monteiro.

Também nesta sexta-feira, uma ocorrência de violência contra a mulher foi registrada no município de Camalaú. Um homem agrediu sua esposa. O acusado foi preso em flagrante e foi autuado pelo Delegado de plantão na 14° Delegacia Seccional de Polícia Civil, em Monteiro.

Já em Sumé, uma ótica localizada no centro da cidade, foi arrombada na madrugada deste sábado (04). Os criminosos levaram dois aparelhos celulares e uma quantia em dinheiro, no valor de R$ 1500,00. A Polícia foi acionada e realizou diligências na tentativa de localizar os suspeitos, mas até o momento, ninguém foi preso.

EXPLOSÃO DE BANCO

Na madrugada deste sábado, bandidos fortemente armados explodiram uma agência bancária na cidade de Jataúba-PE. Após o assalto, os bandidos fugiram em direção a cidade de Caraúbas, no Cariri da Paraíba. A Polícia do Pernambuco e da Paraíba realizam diligências na tentativa de capturar os bandidos.

[+]   POSTAGENS