::Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados ::As charges do dia… ::Dilma sanciona Lei dos Caminhoneiros ::Governador empossa integrantes do Conselho Estadual de LGBT ::TRE prioriza recadastramento biométrico para cidades do Cariri ::Sumé ganhará nova faculdade com curso de biomedicina e outros quatro ::“Cantigas do Sertão para Voar” lota teatro em Monteiro ::Deputados tomam posse na CCJ e Orçamento e escolhem presidentes e vices ::Ricardo Coutinho entregará obras para marcar 100 dias de gestão ::Um elogio à tristeza Malves Supermercados

Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados

Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados

Diante da repercussão negativa, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), decidiu nesta segunda-feira (2) recuar da medida que autoriza o uso de dinheiro da cota parlamentar para a compra de passagens aéreas para cônjuges de deputados.

Cunha afirmou que levará uma proposta alternativa para a reunião desta terça (3) da mesa diretora da Câmara, que aprovou a medida no último dia 25, entre uma série de outros benefícios para os parlamentares.

“Eu chamei a reunião da Mesa amanhã [terça] com uma única pauta, justamente para tratar do assunto das passagens, em que vamos propor algum tipo de mudança. Ainda vou acertar. Como foi a Mesa que decidiu, caberá à Mesa mudar”, afirmou o presidente da Câmara.

O PSDB chegou a entrar com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) a fim de suspender a medida. Na noite de sexta-feira, o ministro Teori Zavascki recusou o pedido dos tucanos. Nesta segunda, o PT anunciou que abria mão do benefício. Outros partidos já tinham feito o mesmo.

Eduardo Cunha admitiu que a repercussão contrária a medida motivou o recuo. “Realmente, a repercussão foi muito negativa, eu reconheço que a repercussão foi negativa”, disse. “Eu acho que não houve o procedimento correto sobre o que existia no passado. De qualquer forma, nós estamos sempre subordinados à vontade da opinião pública e, se nós fizemos efetivamente algo que a repercussão não está positiva, cabe a nós fazermos a ‘mea culpa’ e corrigirmos”, declarou.

Banner Coringa Banner Coringa

Dilma sanciona Lei dos Caminhoneiros

protesto_caminhoneirosEm ato reservado no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff sancionou nesta segunda-feira (2) sem veto a Lei dos Caminhoneiros. O texto foi aprovado pela Câmara em 11 de fevereiro e estabelece regras para o exercício da profissão de motorista. O ato faz parte de acordo entre governo e caminhoneiros para o desbloqueio de rodovias no país.

A nova lei garante, entre outros pontos:

- Isenção de pagamento de pedágio para cada eixo suspenso de caminhões vazios

- Perdão das multas por excesso de peso expedidas nos últimos dois anos

- Ampliação de pontos de parada para descanso e repouso

- Aumento da tolerância máxima na pesagem dos veículos

- Que o caminhoneiro não seja responsável por prejuízos patrimoniais se uma ação for de terceiros.

Em nota divulgada na manhã desta segunda, a Secretaria-Geral informou que a sanção foi motivada pela “liberação de quase todas as rodovias federais brasileiras e a diminuição das manifestações de caminhoneiros”.

Conforme a nota, o governo tomará as medidas necessárias junto ao Congresso Nacional para permitir a prorrogação por 12 meses das parcelas de financiamentos de caminhões adquiridos por programas federais.

Boletim divulgado pela Polícia Rodoviária Federal nesta segunda às 15h30 informava que havia interdições totais ou parciais de rodovias em 4 estados – Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Na semana passada, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, informou, após reunião com empresários e caminhoneiros em Brasília, que a Petrobras se comprometeu a não reajustar o preço do diesel pelos próximos seis meses.

Em entrevista no Palácio do Planalto, Rossetto chegou a informar também que empresários e caminhoneiros elaborarão uma tabela para definir os preços do frete. De acordo com a pasta, haverá nova rodada de negociação em 10 de março para a definição de como será feita a tabela.

Banner Segundo Wilson Ricardo

Governador empossa integrantes do Conselho Estadual de LGBT

Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados

O governador Ricardo Coutinho empossou, na tarde desta segunda-feira (2), em solenidade no Palácio da Redenção, os integrantes do Conselho Estadual dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT). O conselho foi criado por meio de decreto governamental em maio de 2014 e foi instituído com a posse dos 28 conselheiros, sendo 14 do poder público e 14 da sociedade civil.

Na ocasião, o governador Ricardo Coutinho afirmou que a população LGBT precisa de políticas públicas específicas que representem o respeito que todos precisam ter pelo próximo, independentemente da sua condição social ou orientação sexual. “O Governo traz para si essa agenda e dá posse aos conselheiros que terão um papel fundamental na construção de uma pauta inclusiva dos segmentos. Ao contrário do país que vive uma pauta que avança para o conservadorismo, a Paraíba vive um movimento da aproximação do poder público com os segmentos para dar continuidade aos avanços verificados na saúde, na inclusão social e no combate à violência contra as populações LGBT. É mais um esforço do Governo de se apropriar de pautas da sociedade e buscar corresponder a expectativa dos segmentos”, ressaltou.

A implantação do 1º Conselho LGBT da Paraíba tem como objetivo a implantação de políticas públicas no Estado que garantam os direitos e a cidadania do público LGBT. “Esse conselho significa um importante avanço de participação e controle social que permitirá à população LGBT dialogar em outro patamar com o Estado e também apresentar políticas que estabeleçam direitos e combata a homofobia”, explicou a secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares.

O presidente do Movimento do Espírito Lilás (MEL) e membro do conselho, Renan Palmeira, destacou que o conselho é um avanço na perspectiva da consolidação de políticas públicas e controle social. “O combate à homofobia não é mais apenas um discurso da militância e passa a ser uma política de Estado para enfrentar o preconceito dentro do Estado”, completou.

Renan acrescentou que a Paraíba tem conquistado políticas importantes na promoção e garantia dos direitos da população LGBT, através das ações implementadas, como o Centro de Referência Especializado (Espaço LGBT), a Delegacia contra Crimes Homofóbicos, as alas específicas para gays e lésbicas dentro dos presídios e o decreto que garante direito ao uso do nome social por travestis e transexuais. “São conquistas importantes para a cidadania plena no Estado da Paraíba e queremos por meio do conselho interiorizar essas e outras políticas como habitação e empreendedorismo”, ressaltou.

A deputada estadual Estela Bezerra afirmou que o Governo da Paraíba tem coragem de promover a inclusão de todos e continua avançando nos direitos da população LGBT. “O conselho estadual é uma ferramenta importante, mas só se tornará efetivo com a participação efetiva dos membros, sejam do governo ou da sociedade civil organizada. Coloco o nosso mandato na Assembleia Legislativa à disposição para a ampliação das políticas públicas para a população LGBT”, enfatizou Estela.

Ações – O Governo promove e garante os direitos da população LGBT, através das políticas públicas implementadas, como o Centro de Referência Especializado (Espaço LGBT), que de junho de 2011 a dezembro de 2014, realizou 5.000 atendimentos e cadastrou 800 usuárias e usuários, a maioria jovem, entre 18 e 29 anos. De 2011 a 2014 foram ajuizados 62 processos de mudança de pré-nome (retificação de nome no registro civil) de travestis e transexuais atendidas no serviço, oriundas de 13 municípios do estado. Deste total, 48 já foram deferidos pela Justiça.

Na saúde, foi implantado o Ambulatório Estadual para Saúde de Travestis e Transexuais, em 2014, que funciona no Complexo Hospitalar Clementino Fraga, na Capital. Foram registrados 600 atendimentos e um cadastro de 120 usuários, destes 76 mulheres trans, 30 travestis e 14 homens trans.

O Estado mantém ainda um Comitê de Saúde Integral da População LGBT, uma campanha educativa de enfrentamento à homofobia nas redes sociais (Tire o Respeito do Armário – Todos e todas pelo Fim da Homofobia) e possui um decreto que garante o direito ao uso do nome social por travestis e transexuais em todo o âmbito do Poder Executivo Estadual.

Secom – PB

TRE prioriza recadastramento biométrico para cidades do Cariri

Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados

Um total de 67 municípios paraibanos compõem a relação encaminhada pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que seja realizado o recadastramento biométrico do eleitorado este ano. Ao todo, 763.390 eleitores devem passar pela biometria, caso a lista em sua totalidade seja homologada pelo TSE. Municípios aguardados pela população como Santa Rita (90.781), Bayeux (70.679), Patos (33.387), Sousa (41.186) e Guarabira (40.012) foram incluídos.

Além desses, também foram incluídos outros colégios eleitores com um quantitativo atual de mais de 10 mil habitantes no cadastro da Justiça Eleitoral, como Esperança (24.850), Monteiro (24.164), Remígio (13.499), Juazerinho (12.559), Jacaraú (12.750) e Taperoá (10.985).

A lista, entretanto, prioriza os municípios com pedidos de revisão de eleitorado já deferidos pelo TRE-PB, dentre os quais os constantes da Resolução TRE nº 006/2009, como São Domingos do Cariri, Cubati, Várzea, São Sebastião do Umbuzeiro, Zabelê, Amparo, Congo e São Francisco.

A maior parte da lista provém de pedidos de revisão dos eleitores requerida na Corregedoria Regional Eleitoral da Paraíba (CRE-PB), diante de possíveis inconstâncias entre o número de eleitores, para mais, e o quantitativo da população.

Conforme explicou o corregedor eleitoral, juiz Tércio Chaves de Moura, a ordem é que as revisões sejam procedidas concomitantemente ao recadastramento biométrico, dentro do cronograma possível e previsto pelo TSE. “Sempre que chega um pedido de revisão e constatamos uma incongruência entre o total de eleitores a mais ou muito próximo do número de habitantes, o TRE autoriza a revisão, mas juntamente com o cadastramento biométrico, quando este for realizado”, disse.
Um grupo de trabalho de identificação biométrica do TSE deverá analisar se os municípios indicados pelo TRE preenche os requisitos e se há disponibilidade orçamentária e, no que forem aplicáveis, as demais disposições da Res.- TSE nº 21.538/2003. A assessoria de comunicação do TSE, no entanto, informou que não há previsão para análise do pedido encaminhado pelo TRE-PB.

O sistema biométrico de votação é considerado um método mais seguro e que evita fraudes, tendo em vista que, por ser através da identificação digital, apenas o portador do título eleitoral poderá ser reconhecido no momento da votação. Nas últimas eleições, 928.841 eleitores de 23 municípios da Paraíba em que já houve recadastramento biométrico, inclusive os dois maiores colégios eleitorais do Estado – João Pessoa e Campina Grande, votaram através da biometria.

JP

Sumé ganhará nova faculdade com curso de biomedicina e outros quatro

“Cantigas do Sertão para Voar” lota teatro em Monteiro

Terceiro postagens – Câmara Monteiro

Deputados tomam posse na CCJ e Orçamento e escolhem presidentes e vices

Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados

A deputada Estela Bezerra assumiu, nesta segunda-feira (2), a presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Ela foi empossada na tarde de hoje após eleição ocorrida na reunião ordinária realizada no plenário José Mariz, onde também foi eleito o deputado Edmilson Soares na Comissão de Acompanhamento e Controle da Execução Orçamentária, e empossados os deputados titulares e suplentes participantes das comissões.

Os dois deputados foram eleitos após indicações de representantes dos blocos partidários. De forma consensual, Estela Bezerra e Edmilson Soares foram eleitos, com o deputado Janduhy Carneiro na vice-presidência da CCJ e o deputado Frei Anastácio na vice-presidência da Comissão de Orçamento.

Na ocasião, o presidente Adriano Galdino prestigiou a reunião e parabenizou Estela Bezerra e Edmilson Soares pela eleição. “As duas comissões estão em boas mãos. Vamos ter uma produtividade muito maior nesse ano e tenho certeza que daremos o quanto antes respostas positivas do nosso trabalho ao povo paraibano”, garantiu.

A primeira reunião a ocorrer foi a da CCJ. Após indicação dos blocos, uma eleição conduziu Estela Bezerra à presidência da CCJ. A deputada tomou posse imediatamente no cargo e presidiu o restante da reunião. Na ocasião, ela afirmou que “é com grande alegria e responsabilidade que ela assume este desafio. Alegria de construir uma história junto com meus pares. Tenho a compreensão que vou aprender muito aqui e também trabalhar para que a população possa cada vez mais ser beneficiada com leis e tomar conhecimento das leis. Vamos utilizar a audiência pública como instrumento de ouvir os cidadãos e buscar o consenso social”, afirmou.

Após o encerramento da reunião da CCJ foi a vez da Comissão de Orçamento iniciar suas ações. Também de forma consensual, os deputados Edmilson Soares e Frei Anastácio foram eleitos e tomaram posse imediatamente. No seu pronunciamento, Edmilson agradeceu a confiança de ser eleito para presidir o Orçamento e ressaltou do compromisso que sempre teve à frente do Legislativo Paraibano. “Posso garantir que vou continuar me empenhando nesta Comissão da mesma forma que sempre fiz na minha trajetória política”, resumiu.

Início dos trabalhos das comissões – Para o secretário Legislativo Washington Rocha, “a expectativa é a melhor possível, sobretudo pelos grandes temas que começam a chegar nesta Casa, como o problema hídrico, segurança e saúde. A comissão é o local adequado para tratar dessas matérias na essência. Só depois de esmiuçado, trabalhado e planejado essas matérias chegam no plenário. Por isso que essas comissões têm extrema valia, pois têm condições de fazer audiências públicas e ser esse canal e ouvir a sociedade”, comentou.

O secretário também garantiu que as reuniões das comissões vão ocorrer no período da tarde. “A orientação do presidente Adriano Galdino é que as reuniões das comissões ocorram no período da tarde, para evitar interferência das reuniões no horário regimental das sessões ordinárias que são realizadas pela manhã”, assegurou.

Formação das comissões – Para o 1º biênio da 18ª Legislatura, as indicações das lideranças dos blocos parlamentares formaram a seguinte composição para a CCJ: Titulares – Estela Bezerra, Branco Mendes, Jeová Campos, Gervásio Maia, Manuel Ludgério, Camila Toscano e Janduhy Carneiro. Suplentes – Ricardo Barbosa, Inácio Falcão, Hervázio Bezerra, Trócolli Júnior, Tião Gomes, Bruno Cunha Lima e Tovar Correia Lima.

A composição da Comissão Permanente de Acompanhamento e Controle da Execução Orçamentária é a seguinte: Titulares – Edmilson Soares, Buba Germano, João Bosco Carneiro, Gervásio Maia, Frei Anastácio, Tovar Correia Lima e Bruno Cunha Lima. Suplentes – Genival Matias, Anísio Maia, Doda de Tião, Raniery Paulino, Hervázio Bezerra, Janduhy Carneiro e Jutay Meneses.

Os atos de composição dos membros titulares e suplentes das duas comissões foram divulgados no Diário do Poder Legislativo do último dia 26 de fevereiro.

Ricardo Coutinho entregará obras para marcar 100 dias de gestão

Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados

O governador Ricardo Coutinho vai cumprir, entre os dias 9 de março e 6 de abril, uma agenda de inauguração de obras fechando o ciclo dos 100 dias de gestão deste segundo mandato. São obras que contemplam os setores da educação, esporte e infraestrutura, que, juntas, representam um investimento superior a R$ 76 milhões.

De acordo com a agenda, a primeira obra a ser inaugurada é a pavimentação da estrada entre Campina Grande e o distrito de Catolé da Boa Vista, no dia 9 de março. Para o dia 12 de março, está prevista a inauguração das obras de reforma do Ginásio Ronaldão, em João Pessoa, e no dia 15 de março, será a vez da entrega das obras de reforma e ampliação do Estádio Perpétuo Corrêa Lima (Perpetão), localizado em Cajazeiras, cuja programação prevê uma partida entre os times do Atlético de Cajazeiras e Botafogo da Paraíba.

A agenda de inaugurações prossegue no dia 20 de março, com a entrega do Centro de Formação de Educadores, construído em Campina Grande; enquanto no dia 29, será a vez da Vila Olímpica Parahyba, que foi totalmente reformada e revitalizada; e no dia 6 de abril, fechando o ciclo dos 100 dias, será inaugurada a estrada que liga o município de Coremas a Piancó.

Outras inaugurações

Desde o início do seu segundo mandato, o governador Ricardo Coutinho tem feito a entrega de obras com vistas à melhoria da qualidade de vida dos paraibanos. A mais recente inauguração foi a da Escola Técnica Estadual do Vale do Mamanguape – João da Matta Cavalcanti de Albuquerque, cuja solenidade contou com a presença do ministro da Educação, Cid Gomes.

A Escola Técnica da cidade de Mamanguape foi construída com recursos federais e do Tesouro do Estado, cujos investimentos somam R$ 9,3 milhões. A unidade tem capacidade para aproximadamente 1.200 estudantes, sendo 40 alunos por sala de aula. Serão ofertadas 160 vagas para a formação de quatro turmas nos cursos de Agronegócio e Manutenção e Suporte de Informática. Os cursos estão inseridos no eixo tecnológico: Recursos Naturais e Informação e Comunicação.

Também já foram entregues várias estradas pavimentadas, a exemplo da rodovia PB-276, ligando os municípios de São José do Bonfim à Mãe D´Água, numa extensão de 20,5 km, cortando a Serra de Teixeira. Na estrada, que tirou o município do isolamento, foram investidos R$ 14,3 milhões, beneficiando diretamente cerca de 7,5 mil pessoas.

Com a pavimentação asfáltica da rodovia PB-275, São José de Espinharas também foi retirada do isolamento. A estrada pavimentada substitui uma de barro, e liga a cidade ao município de Patos, totalizando 21,7 km de extensão, beneficiando mais de 20 mil pessoas diretamente. Foram investidos R$ 13,8 milhões na pavimentação da estrada, utilizada por cerca de 260 veículos diariamente.

Outras estradas inauguradas foram a PB-382, que interliga os municípios de Serra Grande e São José de Caiana; e a PB-370, que interliga a PB-386 (Diamante) até a cidade de Curral Velho. Com as inaugurações, Serra Grande e Curral Velho, que estavam isolados, entraram para o mapa rodoviário da Paraíba. Mais de 40 mil habitantes da região foram beneficiados com as novas estradas que já trazem mais qualidade de vida e desenvolvimento aos municípios do Vale do Piancó. Na estrada de São José de Caiana a Serra Grande foram construídos 13 km de asfalto em um trecho de serra com investimentos na ordem de R$ 11,9 milhões. Já na estrada entre a PB-386 e Curral Velho, no trecho de 15 km, o Governo do Estado investiu R$ 7,1 milhões e tornou realidade um sonho de décadas.

Já no município de Sousa, o governador Ricardo Coutinho entregou 152 casas populares, beneficiando mais de 600 pessoas no Conjunto Mutirão, e também obras de urbanização, como calçamento de rua e iluminação. Foram investidos mais de R$ 3,3 milhões em parceria com o Governo Federal.

Confira as obras a serem inauguradas:

Estrada Campina Grande/distrito de Catolé de Boa Vista (9 de março) – A PB-138, que liga a Alça Sudoeste, em Campina Grande, ao distrito de Catolé de Boa Vista, possui 18 km de extensão e custou aos cofres públicos cerca de R$ 14,8 milhões. A estrada conta com pavimentação em CBUQ, possibilitando o tráfego pesado de veículos, melhorando o escoamento do minério extraído do distrito pela BR-230 e proporciona a expansão de Campina Grande, encurtando a distância entre as zonas rural e urbana. Estima-se que pelo menos 350 mil habitantes sejam diretamente beneficiados com a obra.

Ginásio Ronaldão (12 de março) – Entre as intervenções realizadas no Ginásio Ronaldão, em João Pessoa, está a implantação do novo piso da quadra; reestruturação da pista de bicicross, na área externa; recuperação do telhado; e melhoria na estrutura em geral.O investimento total foi de R$ 3 milhões.

Estádio Perpetão (15 de março) – O Governo do Estado investiu R$ 5 milhões nas obras de reforma e ampliação do Estádio Perpétuo Corrêa Lima (Perpetão), localizado em Cajazeiras, localizado em Cajazeiras. Com isso, o espaço recebeu um novo lote de arquibancada, dobrando a capacidade de assentos para 10 mil lugares. Também foram feitas outras melhorias no espaço.

Centro de Formação dos Educadores, em Campina Grande (20 de março) – O Governo do Estado investiu cerca de R$ 6 milhões na construção do Centro de Formação de Professores, em Campina Grande. O novo centro conta com auditório com capacidade para 400 lugares, 10 salas de aula, biblioteca, videoteca, recreio coberto, refeitório, cozinha, despensa, diretoria, secretaria, coordenação pedagógica, salas para professores, educação e de banda, além de arquivo, almoxarifado, dois laboratórios de informática, laboratório de química/biologia e bateria de sanitários.

O centro será uma referência educacional no Estado beneficiando professores e demais profissionais de ensino com um espaço adequado, que possibilite o desenvolvimento do processo educacional.

Vila Olímpica Parahyba (29 de março) – Em João Pessoa, a reforma e revitalização da Vila Olímpica Parahyba representou um investimento superior a R$ 30 milhões do Governo do Estado. O parque aquático, por exemplo, ganhou mais duas piscinas, sendo uma exclusiva para nado sincronizado e outra semi-olímpica com 25m de comprimento. No espaço, também foram construídas arquibancadas com capacidade para 4 mil pessoas, além de cabine de imprensa, salas de massagem e de fisioterapia, além de banheiros e vestiários.

A reforma incluiu também a recuperação do ginásio principal da Vila Olímpica e construção de dois outros novos – um poliesportivo e outro para ginástica. Já o campo principal de futebol ganhou novo gramado, marquise para as arquibancadas, cabines de imprensa e banheiros. Ao redor, foi construída uma pista de atletismo dentro dos padrões da Federação Internacional de Atletismo.

Na Vila Olímpica foram construídos ainda um novo mini campo de futebol, com vestiários, e uma quadra específica para vôlei de praia. As demais intervenções incluem a construção de alojamentos, refeitórios e sede administrativa. Na parte externa, todo o estacionamento recebeu pavimentação e o muro antigo que cercava o complexo foi substituído por grades com o objetivo de valorizar a estética do equipamento desportivo.

Estrada Coremas/Piancó (6 de abril) – A PB-342, entre os municípios de Coremas e Piancó, tem 27 quilômetros de extensão e as obras de pavimentação foram orçadas em R$ 17,5 milhões. A obra beneficia mais de 32 mil pessoas residentes nos dois municípios e os mais de 400 veículos que trafegam pela rodovia diariamente, entre automóveis, utilitários, ônibus, caminhões e motos. A pista de rolamento recebeu tratamento superficial duplo (TSD) e foram realizadas obras de pavimentação, terraplanagem em cortes e aterros e sistema de drenagem para águas pluviais e subterrâneas.

Um elogio à tristeza

Por Zizo Mamede

zizomamede

Estava ouvindo Bob Dylan, “Like a Rolling Stone”. É uma canção triste. Mas é bela, como tantas outras canções feitas de tristeza. Certamente foi cantada num final de tarde de domingo, de um domingo sem futebol.

Há hora mais triste do que um domingo à tarde sem uma partida de futebol? – A minha amiga Maria Lúcia, professora da UFPB diz, entre risos, que “o domingo à tarde é hora de doer e de cultivar a tristeza, independentemente do futebol”.

Penso que vivemos sob uma verdadeira ditadura, a de sermos alegres e felizes o tempo todo, a cada momento, a todo custo. É proibido ser triste, mesmo que seja apenas nos fins de tarde de domingo.

Não ser triste nem infeliz, um momento sequer, é uma imposição da sociedade do prazer e um imperativo da cultura do consumo. É preciso consumir felicidade, sempre.

Tenho uma amiga que ao se sentir triste vai ao salão de beleza. Toda semana ela vai ao salão de beleza, esticar o cabelo e pintar uns tons e sobretons dourados, porque os cabelos brancos são “uma tristeza”.

Conheço criaturas que espantam a tristeza indo ao shopping center para olhar as vitrines, para ver roupas e bolsas de marca. Outras vão a lojas de carros ou de motos. Fazem uma ronda, olham tudo e mesmo que não comprem nada, sacodem a tristeza prá lá.

Penso cá com meus botões, como seria a vida sem as tristezas. Como seria um eterno prazer, uma eterna alegria? Como seria viver assim?

Já pensou a arte sem a tristeza? Como a Grécia nos daria Antígona e Laocoonte? E Tolstoi teria Ana Karenina, a própria beleza triste? E o mundo teria Tolstoi? Como seria Florbela Espanca sem tristeza? Nana Caymmi cantaria “Não se esqueça de mim”, uma pérola feita de triste saudade?

Nestes tempos, em que é proibido se sentir triste ou infeliz, às pessoas é imposta a busca de saídas, de zonas de fuga. Bateu tristeza, é preciso se evadir, por todos os meios e a qualquer preço.

Tenho a impressão que muita gente, por não saber lidar com as tristezas, torna-se dependente de drogas lícitas, prescritas por médicos, vendidas nas farmácias, aos montes. A propósito, nunca soube de um chá para curar tristeza. – Cazuza fala de “algum remédio antimonotonia”.

Atualmente, somos levados a não aceitar que a tristeza faz parte da vida. Mas, por que não encarar o desencontro, a renúncia, uma ausência, uma frustração? Como ser feliz sem ser infeliz?

Faço um elogio à tristeza. Aliás, não há nada de novo nisto. Já cantava Vinicius de Moraes em “Samba da Bênção” que se “é melhor ser alegre do que ser triste … mas para fazer um samba com beleza é preciso um bocado de tristeza, porque senão não se faz um samba não.”

Tristeza dá e passa e do jeito que vem se vai. Para a tristeza não há outro remédio, senão o tempo. Mas o tempo só cura a tristeza de quem sabe que não existe vida sem dor e que a dor faz parte da vida.

Vou escrever um manifesto pelo direito à tristeza. Acho que a tristeza é uma condição para ser feliz.
– O que você acha?

Chuvas mudam a paisagem no Cariri e agricultores já estão plantando

Banner boca escancarada

OLHO EM 2016: Telmano reúne grupo para discutir assuntos políticos de Monteiro

Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados

Faltando pouco mais de um ano e meio para as eleições municipais de 2016, alguns monteirenses decidiram se reunir para formar um grupo e discutir a atual e futura conjuntura administrativa e política de Monteiro.

A reunião aconteceu no último sábado (28), e contou com a presença de vários cidadãos monteirenses, representantes de diversos segmentos da sociedade. A pauta de discussão foi ampla onde vários assuntos foram abordados, como por exemplo, uma maior participação da sociedade monteirenese nas discussões administrativas e politicas do município.

De acordo com o que ficou definido na reunião o grupo intitulado de Amigos de Monteiro, foi formado para reivindicar e levar pleitos administrativos junto aos representantes políticos do Município e aos diversos órgãos estaduais e federais, além de formatar sugestões sobre ações que dizem respeito ao desenvolvimento da cidade.

De acordo com Telmano Japiassú, ex-superintendente do INSS da Paraíba e que fez parte da reunião, a população tem que opinar e também participar ser ouvida pelos representantes políticos para que juntos possam construir o desenvolvimento cada vez maior para Monteiro.

“Perdemos o Campus da Universidade Federal da Paraíba porque não houve uma luta, um engajamento maior da população junto aos representantes políticos de Monteiro e esses por sua vez se acomodaram, portanto no momento em que os monteirenses passarem a cobrar mais e participar de forma mais direta dos assuntos importantes do município, cobrando, fiscalizando, sugerindo ideias, Monteiro só terá a ganhar.” Disse Telmano Japiassú.

Outro entusiasmado com a formação do grupo Amigos de Monteiro era o ex-secretário Municipal e empresário Assis Martins que fez questão de elogiar a iniciativa da construção desse grupo de monteirenses para participar ativamente dos assuntos políticos e administrativos da cidade.

“A sociedade tem que ser ouvida os assuntos que envolvem o desenvolvimento de Monteiro não pode ser decidido apenas nos gabinetes dos nossos políticos a em que escutar a sociedade, pois vivemos numa democracia e devemos participar e opinar sobre tudo que se refere a nossa cidade.” Disse Assis Martins.

A vereadora Christianne Leal elogiou a iniciativa e agradeceu o convite para participar do grupo e que como representante do povo na Câmara municipal se colocou a disposição para levar as reivindicações e ideias desse grupo para o debate na Câmara de Vereadores toda vez que se fizer necessário.

Também não faltou na reunião assunto envolvendo política local, no entanto, o assunto foi abordado de maneira ampla sem adentrar a questões partidárias de oposição ou situação, apenas ficou definido que o grupo também irá opinar sobre os assuntos relacionados ao pleito eleitoral que se aproxima e que pretende ser ouvido na hora do debate para se definir as futuras candidaturas.

A próxima reunião do grupo Amigos de Monteiro já ficou definida para o dia 29 de março e várias outras pessoas serão convidadas a participar, pois de acordo com o ex- vereador Nal Nunes, o grupo Amigos de Monteiro é aberto a qualquer monteirense que queira participar, desde que, defenda interesses para Monteiro e não interesses pessoais ou partidários.

Participaram da primeira reunião do grupo Amigos de Monteiro o Ex-Superintendente do INSS e ex-secretário de Administração de Monteiro, Telmano Japiassú, os ex-vereadores Inácio Gabriel e Nal Nunes, os Advogados José Nildo e J. Júnior, o Ex-Secretário municipal e empresário Assis Martins, o líder comunitário e empresário Chôva, o empresário Lucas Agrisio, a Vereadora Christianne Leal, além de Guga Leite e Emerson Vasconcelos, que são membros da imprensa local.

Já confirmaram a intenção de participar das reuniões o ex-secretário de Educação de Monteiro, Romualdo Mayer, o Vereador Bião Nunes e o Advogado Sérgio Bezerra, além de outras monteirenses que deverão ser convidados para integrar o grupo Amigos de Monteiro e participarem das próximas reuniões.

Assessoria

Dr. Rey vai processar agressor e o Bar do Cuscuz, diz empresário

drreyO empresário do cirurgião plástico Robert Rey, Antony Kassinove, disse que o médico vai processar o suspeito de agressão e o restaurante Bar do Cuscuz, onde houve uma briga na madrugada de sábado (28), em Campina Grande, no agreste da Paraíba. Ainda de acordo com o empresário, a briga se deu porque o homem agrediu Dr. Rey nos testículos.

A confusão envolvendo o médico, mais conhecido como Dr. Rey ou Dr. Hollywood, foi registrado em um vídeo, que foi publicado na internet.

O empresário, que também se envolveu na confusão, disse que após Dr. Rey dar uma palestra em um teatro da cidade, seguiu para o restaurante com a confirmação de que três seguranças do local estariam esperando pelo médico. “Ao chegar ao local, não havia seguranças. Nós seguimos para a mesa, várias pessoas pediram para tirar fotos e um deles era o agressor”, conta.

Antony Kassinove conta que Dr. Rey revidou a agressão com um soco, um chute e ainda derrubou o homem. Uma confusão se instaurou e ele diz que cerca de 12 homens partiram para cima do médico. O empresário diz que funcionários ajudaram ele e o médico a saírem do restaurante.

“Nós voltamos ao local no outro dia para pedir as imagens do sistema de segurança, mas a administração do restaurante negou porque o sistema não estava funcionando”, acrescentou Kassinove.

Ainda conforme o empresário, Dr. Rey está no México e vai fazer um exame para saber se houve ferimentos nos testículos. Cinco advogados, dois deles dos Estados Unidos, vão tratar do caso. Antony Kassinove também confirma que Dr. Rey vai estudar a possibilidade de processar pessoas que o difamaram nas redes sociais.

O G1 fez contato com o restaurante em que a confusão foi registrada e, às 12h, recebeu a informação de que os responsáveis pelo estabelecimento estavam em reunião para discutir o episódio e que só se posicionariam sobre o caso durante a tarde.

Agricultor tenta esfaquear esposa, cai por cima da faca e morre em Monteiro

MENTIRA TEM PERNA CURTA: Anão sem braços é preso por estelionato

Antes de deixar Campina Grande, Dr. Rey volta ao Bar do Cuscuz e desabafa

Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados Cunha recua e decide não conceder passagens para esposas de deputados

Neste sábado, 28, antes de deixar a Paraíba rumo a São Paulo, Rey ainda voltou ao restaurante Bar do Cuscuz, palco de toda confusão, para almoçar. Desta vez, sem barraco e com direito a foto na entrada do local.

Segundo Rey, um grupo de 12 homens que estava no segundo andar do restaurante desceu e pediu para tirar fotos com ele. “Eles vieram e me cutucaram no ombro pedindo foto. Abracei o primeiro rapaz e tirei. O segundo veio e, no momento da foto, o primeiro agarrou meus testículos e espremeu, como se eu fosse boi. Apertou tanto que quase desmaiei. E me chamou de doutor gay, falou que eu não entendia o que é ser homem. Ou sou gay ou passo a mão em mulheres. Não posso ser os dois”, disse. “Dei o primeiro soco e o segundo foi na mandíbula. Depois o chutei”, admitiu o médico, que enviou ao EGO fotos mostrando que é faixa preta em tae-kwon-do. “Não passei a mão em mulher nenhuma. Esse grupo nada tinha a ver com as médicas. Fui agredido”.

Rey ainda disse que pretende entrar na Justiça contra o estabelecimento e o homem que o agrediu: “Estou cogitando processar o restaurante por não ter me protegido. Pedi segurança e eles não me deram. Adorei a comida e a dona, que pena. Contra o moço, vou abrir um processo criminal. Já lutei 50 mil tipos de lutas e nunca vi uma assim. Já chutei testículo, mas nunca agarrei. Era eu, meu diretor e meu segurança contra 12 bêbados”.

Rey contou que já foi agredido verbalmente outras vezes. “Nos Estados Unidos me chamam de mexicano. Aqui, os homens me chamam de Dr.Gay. Só quero ter paz. Já nem reajo”.

Minha ficha no SNÎ

Por Ramalho Leite

ramalhoposse2O SNI- Serviço Nacional de Informações foi idealizado pelo “bruxo” do regime de 64, general Golbery do Couto e Silva, que terminaria seus dias como ministro aposentado do Tribunal de Contas da União. Tinha inicial e legalmente o objetivo de supervisionar e coordenar as atividades de informações e contra-informações no Brasil e no exterior. A criação do SNI absorveu outros serviços da mesma natureza mas terminou,ele próprio, depois de uma crescente atividade subterrânea, extinto ou transformado na vigente ABIN, originada do governo Fernando Henrique Cardoso.

Os braços do SNI, qual um polvo gigantesco, fincou seus tentáculos em todas as regiões do País. Seus escritorios eram alimentados por informações repassadas por “cachorros” e “secretas”, agentes voluntários ou remunerados, assim chamados na gíria dos integrantes da própria instituição. A denominação de “cachorros” serve para aferir o “respeito” que conferiam aos seus colaboradores infiltrados em entidades publicas ou privadas, a serviço da denuncia muitas vezes caluniosa ou gratuita. Os “secretas” eram servidores do órgão, contratados não se sabe a que titulo, pois nunca se teve noticia de concurso para “agente secreto”. Eram, porém, treinados na Escola Nacional de Informações, e os melhores alunos aperfeiçoados no exterior, principalmente na escola da CIA americana.

Para colher a informação que lhe interessava, o SNI se utilizava de grampos telefônicos, censura postal e investigações através de seus agentes. Dois chefes do SNI alcançaram a Presidencia da República no regime militar: Garrastazu Medici e João Figueiredo. A potencialidade eleitoral de ambos foi irresistível… A anistia ampla, geral e irrestrita pedida desde Ernesto Geysel, foi concedia sob a regencia de Figueiredo, aquele que gostava mais do cheiro de cavalo, que do cheiro de povo. As cassações de mandatos parlamentares, a aposentadoria de juizes, desembargadores ou ministros, eram sempre precedidas de amplo processo de instrução, fabricado pelo SNI. Nesse tempo, direito de defesa estava abolido…

Pensei que, sendo eu um político bem comportado, nascido na UDN e tendo passado pela ARENA, fosse objeto de esquecimento do SNI. Qual o quê. A Comissao da Verdade me favoreceu com o conhecimento da minha ficha, onde se faz um JUIZO SINTÉTICO de minha vida pública e particular catalogado sob no.077/75.

Começa com o registro da minha votação na legenda do PMDB e da lembrança de minha passagem pelo Partido Popular de Tancredo Neves, aqui capitaneado por Carneiro Arnaud e onde ingressei sob a liderança de Antonio Mariz. Censura meu comparecimento a um ato publico da Associação do Magistério, realizado em abril de 1981 no Ponto Cem Reis. A oradora principal era Cida Ramos, à época estudante universitária. Quanto à minha TENDÊNCIA IDEOLÓGICA, escreveram: democrata. ATITUDE QUANTO ÀS INSTITUIÇÕES VIGENTES: contrário; ATIVIDADES SUBVERSIVAS: Não registra antecedentes;PROBIDADE ADMINISTRATIVA: Não registra antecedentes; CONDUTA CIVIL: Inexistem registros desabonadores.

Até que foram camaradas comigo. Outros tiveram menos sorte e foram vitimas até de indiossincrasias de vizinhos, transmitidos por “cachorros”.

Prefeitura de Prata recupera estradas

[+]   POSTAGENS