::PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários ::Deputada Eva Gouveia reúne uma multidão em lançamento de candidatura ::Aécio visita hoje o Sertão da Paraíba ::Ex-médico taradão diz que só saía de casa usando peruca ::‘Roberts Carls’ pede voto pro abestado ::Prefeito de Cabedelo e mais 12 vereadores decidem aderir a Cássio ::TRE determina a suspensão de mais duas pesquisas eleitorais na Paraíba ::Condenado pela Justiça Federal, Zizo Mamede se defende em carta aberta ::População de Sumé cobra juiz, promotor e delegado na cidade à Corregedoria do MP ::CAPS de Monteiro promoverá exposição de trabalhos Prefeitura de Prata

PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários

PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários

Após os primeiros dias de propaganda eleitoral no rádio e na televisão, o PSB abriu uma frente para evitar que adversários peguem carona na repercussão provocada pela morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. O partido orientou diretórios em todo o País a monitorarem o que considera uso indevido de imagens, slogans e frases do socialista, morto em um acidente de avião na semana passada, em Santos, no litoral paulista.

A sigla está disposta a ingressar com representações na Justiça Eleitoral ou tentar barrar essa prática por meio de medidas liminares, caso considere que há abusos dos adversários. Mas, num primeiro momento, o plano é dar dar tratamento diferenciado ao que for apenas uma homenagem póstuma e o que de fato entender como uso indevido da imagem ou associação indevida a Campos.

Nos casos que considerar abusivos, o PSB deve tomar por base uma liminar obtida na última quarta-feira (20) pela família de Campos no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE), que proibiu a utilização da imagem do ex-governador por partidos adversários sob pena de multa de R$ 3 mil para cada inserção que ocorrer sem autorização.

Nos dois primeiros dias de campanha, o PSB diagnosticou várias tentativas de vinculação do nome de Campos a adversários do partido nos estados e até nas campanhas presidenciais. Em Pernambuco, a utilização das imagens partiu do senador Armando Monteiro (PTB), candidato ao governo do estado. Monteiro é o principal adversário do candidato de Campos ao governo pernambucano, Paulo Câmara (PSB).

Apesar da decisão judicial, Monteiro sinalizou que ainda pretende utilizar inserções de Campos em seus programas eleitorais. Os advogados do candidato do PTB classificaram a iniciativa da família do socialista como “censura prévia”. Por meio de sua assessoria, Monteiro negou a tentativa de vinculação indevida e afirmou que “a imagem do governador Eduardo Campos é pública”.

O iG tentou contato com a viúva de Campos, Renata Campos, mas ela não retornou as ligações. Adversários do ex-governador já falam em ingressar com recursos no próprio TRE ou até no Tribunal Superior Eleitoral.

Presidenciáveis
No âmbito nacional, o senador Aécio Neves (PSDB) e a presidente Dilma Rousseff (PT) lembraram do candidato em seus respectivos programas de estreia no horário eleitoral gratuito. Aécio disse que ambos se conheceram nos anos de 1980, durante os movimentos da “Diretas Já” e que compartilhava com os ideais de Campos por um Brasil melhor.

Na incursão da propaganda da presidente, foi incluído um depoimento do ex-presidente Lula sobre o ex-governador de Pernambuco. Ele afirmou que tinha afeto de “pai para filho” e que “sua luta sempre foi e continuará sendo a nossa luta. Nunca, jamais desistir do Brasil, é assim que vamos guardar sua memória para sempre”, declarou o petista, fazendo uma referência clara a uma das últimas declarações de Campos, que acabou transformada em slogan.

Banner Coringa Banner Coringa

Deputada Eva Gouveia reúne uma multidão em lançamento de candidatura

PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários

A deputada estadual e candidata a reeleição Eva Gouveia (PSD) reuniu na noite de quarta (20) uma multidão no SESC Centro em Campina Grande.

Eva Gouveia que esta trabalhando no seu primeiro mandato pela defesa da educação e o fortalecimento dos municípios do interior, foi recebida com festa por correligionários, simpatizantes a sua candidatura, lideranças locais e regionais, vereadores, prefeitos e ex-prefeitos.

A deputada chegou ao lado do vice-governador Rômulo Gouveia (PSD) candidato a deputado federal e do candidato a senador Lucélio Cartaxo (PT), chegando logo depois o prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSDB).

Lucélio falou da importância do apoio do PSD através da deputada Eva Gouveia e do vice-governador a sua candidatura, e que iria, chegando ao senado, atender ao pedido do vice-governador e da deputada.

“Romero conte comigo, pois um dos pedidos de Rômulo e Eva é para que trabalhe por Campina Grande”, disse o candidato do PT ao senado federal.

O prefeito Romero Rodrigues falou em nome dos prefeitos e lideranças da Paraíba e disse que Eva Gouveia “merece continuar na assembleia legislativa”.

“Não é difícil falar de Eva, pois ela é amiga de todos”, destacou o prefeito que também falou que mesmo apoiando outro candidato a senador que esta na coligação encabeçada pelo PSDB, respeitava a posição política de Rômulo e Eva Gouveia.

Rômulo Gouveia também falou da importância de Eva continuar o seu trabalho na assembleia legislativa.

“Eva merece continuar na assembleia pela simplicidade e determinação pra trabalhar por quem mais precisa”, enfatizou o vice-governador.

Já a deputada agradeceu a todos pela presença e se disse emocionada pelo apoio recebido.

“Quero continuar na assembleia para trabalhar pelas pessoas mais necessitadas e ajudar o governador Cássio a realizar um grande governo”, disse Eva Gouveia.

Também estavam os vereadores Miguel Rodrigues e Buchada de Campina Grande, além de lideranças de toda Paraíba.

Aécio visita hoje o Sertão da Paraíba

Aécio NevesNesta quinta-feira (21), o senador Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência da República, visita a Paraíba pela primeira vez neste pleito eleitoral. A comitiva de Aécio será recepcionada pelo senador Cássio Cunha Lima, aspirante ao governo do Estado pela Coligação “A Vontade do Povo”, no início da noite, na cidade de Patos, no Sertão.

Ao lado do senador Cássio, Ruy Carneiro (candidato a vice) e Wilson Santiago, que pleiteia uma vaga de senador, o concorrente pela Coligação “Muda Brasil” inicia sua programação pela Paraíba com um grande comício no Centro de Pombal, a partir das 20h.

Logo depois, a comitiva segue à Patos onde, ao lado de várias lideranças políticas, finaliza a visita ao interior do Estado com outro comício, desta vez na Rua Antônio Félix, no Bairro da Vitória, na cidade Morada do Sol.

Recentemente, Cássio Cunha Lima anunciou uma série de compromissos que Aécio tem com a Paraíba caso seja eleito presidente nas eleições do dia 05 de outubro. Dentre eles, transformar a realidade do Estado através da instalação de uma montadora de automóveis, duplicar a BR-230 de Campina Grande até Cajazeiras e fechar o quadrilátero de rodovias duplicadas até Caruaru-PE.

A primeira visita de Aécio a Paraíba estava marcada para a última quarta-feira (13). No entanto, em respeito ao falecimento do presidenciável Eduardo Campos (PSB), toda a agenda foi cancelada.

Banner Segundo Wilson Ricardo

Ex-médico taradão diz que só saía de casa usando peruca

PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários

O ex-médico Roger Abdelmassih, preso na terça-feira (19) em Assunção, no Paraguai, confirmou que usava disfarce durante o tempo que ficou no Paraguai para que não fosse reconhecido. A revelação foi feita em entrevista à Rádio Estadão, informa o Jornal da Globo. Ele foi trazido a São Paulo nesta quarta-feira (20).

O ex-médico confirmou que no Paraguai usava disfarce para não ser reconhecido. “Eu não saía de casa sem a peruca, então, e um óculos. Quer dizer, eu ficava diferente do que eu era”, contou.

No começo da noite desta quarta-feira, Roger Abdelmassih chegou à Penitenciária 2 de Tremembé, no interior de São Paulo. De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), Abdelmassih deu entrada no presídio às 18h45. “Ressaltamos que ele já esteve na mesma unidade de agosto a dezembro de 2009″, informa nota.

Chegada a SP
Quando saiu da delegacia em Foz do Iguaçu, no Paraná, Roger Abdelmassih, respondeu se estava arrependido. “Se eu cometi erro, lógico. Se não cometi, não”, declarou.

Antes das 15h, o avião da Polícia Federal aterrissou em São Paulo. No saguão do Aeroporto de Congonhas, vítimas esperavam emocionadas. “Borracha a gente não vai passar nunca nessa história, a gente vai ficar sempre marcada, mas gente pede agora que a justiça seja feita”, disse a empresária Ivanilde Serebrenic.

Com um colete à prova de balas e escoltado pelos policiais, o ex-médico foi hostilizado durante todo o tempo. Depois de entrar no país, Roger Abdelmassih foi entregue pela Polícia Federal à Polícia Civil. E na delegacia do aeroporto foi registrado um boletim de ocorrência de captura e o ex-médico passou por exame de corpo de delito para oficializar sua prisão. Só no momento de colher as impressões digitais, Roger Abdelmassih tirou as algemas.

Durante a conversa com os policiais, o ex-médico chorou ao ser perguntado pela polícia se tem filhos, segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves.

‘Bem-vindo ao inferno’
Além de anônimos, cinco representantes da associação de vítimas aguardavam desde o começo da tarde a chegada do prisioneiro. “Vim dar boas vindas ao inferno. Ele disse uma vez que ele era o Deus aqui na terra. E agora para onde ele vai é o inferno. Ele não é Deus lá não”, disse Vanuzia Leite Lopes, criadora do grupo.

As vítimas e curiosos aguardaram perto da delegacia da Polícia Civil em Congonhas. Um cordão de isolamento foi montado para deixar um corredor livre para a passagem do preso. Algumas subiram em cadeiras para ver a passagem do ex-médico e acompanhar a movimentação policial.

Abdelmassih chegou a São Paulo escoltado pela Polícia Federal desde Foz do Iguaçu, no Paraná. Ainda por volta das 16h30, ele passava por exame de corpo de delito por peritos do Instituto Médico Legal (IML) no próprio aeroporto. Depois, seguirá para o presídio de Tremembé, no interior do estado.

Condenado em 2010 a 278 anos de prisão por 48 ataques a 37 mulheres entre 1995 e 2008, o ex-médico foi preso na terça (19) no Paraguai, por agentes ligados à Secretaria Nacional de Antidrogas do governo paraguaio com apoio da Polícia Federal brasileira.

O ex-médico era considerado um dos principais especialista em reprodução humana no Brasil. Após sua condenação e fuga, passou a ser um dos criminosos mais procurados pela Polícia Civil do estado de São Paulo. Ele ficou três anos foragido. A recompensa por informações sobre seu paradeiro era de R$ 10 mil.

A Polícia Civil de São Paulo pretende interroga-lo sobre mais 26 ex-pacientes que o acusam de estupro. Além disso, a 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), na capital paulista, quer ouvi-lo sobre crimes envolvendo manipulação genética irregular que ele teria cometido. Quatro pacientes relatam ter tido problemas na gestação ou má-formação dos filhos após se submeterem a tratamento na clínica que ele mantinha.

“Com a vinda dele [Roger] ao estado de São Paulo, agora irei pedir a Justiça para ouvi-lo no inquérito no qual é investigado por suspeita de mais 26 estupros consumados ou não”, disse a delegada Celi Paulino Carlota, titular da 1 DDM.

Além disso, o ex-médico é investigado por crimes previstos na Lei 11.105 de 2005 de Biosegurança. “Quatro dessas mulheres, ex-pacientes, relataram problemas. Uma teve um filho com síndrome de Edwards [que causa má-formação no coração, cabeça e pés], outra com síndrome de Down, e duas contaram sobre abortos”, afirmou Celi. “Coisas graves como abortos em série e feto que morreu e a mulher viveu meses com ele na barriga sem que o então médico quisesse retirar”, conta a delegada.

Esse é o segundo inquérito por estupro que Roger responde na DDM em São Paulo. O primeiro, que apurava também atos libidinosos, resultou na condenação dele na Justiça em 2010 a uma pena de 278 anos de prisão por 48 ataques a 37 mulheres entre 1995 e 2008. Todos os inquéritos estão sob segredo judicial para preservar a identidade das vítimas.

'Roberts Carls' pede voto pro abestado

Na primeira noite da propaganda eleitoral gratuita, Tiririca já garantiu vaga no ranking ‘o melhor do pior’ das eleições de 2014. Foi hilária sua paródia do comercial da Friboi.

O palhaço, candidato do PR à reeleição para o cargo de Deputado Federal por São Paulo, surgiu ‘fantasiado’ de Roberto Carlos, garoto-propaganda do frigorífico: terno branco, peruca com fios escorridos e até uma corrente semelhante à usada pelo cantor.

A canção tocada no comercial de TV, ‘O Portão’, ganhou versão bizarra, tão divertida quanto vergonhosa. O verso “Eu voltei, agora pra ficar, porque aqui, aqui é o meu lugar” virou “Eu votei, de novo eu vou votar, Tiririca, Brasília é o seu lugar”.

Tiririca, numa imitação sinistra do jeito de falar de Roberto Carlos, ainda garfou um pedaço de carne e plagiou o texto do comercial: “Que ‘bifões’, bicho. Com certeza”. Em seguida soltou aquela inconfundível risada de Roberto Carlos.

Na imagem seguinte, o Tiririca original agradeceu o ‘apoio’ do ídolo da música: “Obrigado, meu Rei”.

Roberto Carlos, o verdadeiro e único, está no México em turnê do recém-lançado EP ‘Ese Tipo Soy Yo’, que tem a versão em espanhol do sucesso ‘Esse Cara Sou Eu’.

A essa altura ele já deve estar ciente da ‘homenagem’ feita por Tiririca na propaganda eleitoral. Não será surpresa se, daqui a poucas horas, o palhaço-deputado receber uma notificação dos advogados do cantor.

Essa paródia não autorizada ainda fará Tiririca engolir em seco — e a carne a ser mastigada não será Friboi.

Prefeito de Cabedelo e mais 12 vereadores decidem aderir a Cássio

cassiocabedeloO prefeito de Cabedelo, Wellington Leto Viana, anunciou na tarde desta quarta-feira (20) o apoio à candidatura do senador Cássio Cunha Lima ao governo da Paraíba. Leto Viana trouxe com ele 12 dos 15 vereadores do município e mais lideranças políticas que fazem parte do seu grupo político.

Leto explicou porque estava tomando a decisão de apoiar a candidatura do senador Cássio Cunha Lima e disse que ele tem mostrado capacidade de administrar nas duas vezes que passou pelo governo da Paraíba a partir de 2003.

- Estou anunciando o apoio ao senador Cássio Cunha Lima, porque devemos escolher um administrador público que venha trazer eficiência para a administração pública e Cássio tem essa qualidade. Por isso estamos anunciando o nosso apoio a ele -, afirmou Leto Viana.

Reivindiações
O prefeito também apresentou uma pauta de reivindicações ao senador Cássio e lembrou que Cabedelo é uma cidade portuária, mas tem grandes deficiências de investimentos. Segundo Leto, o município precisa fazer parcerias com o governo do Estado para garantir investimentos na infraestrutura do bairro e garantir a expansão do turismo no município.

-Tenho certeza que estamos tomando a decisão acertada de votar no senador Cássio Cunha Lima para o governo do Estado e vamos procurar desenvolver as parcerias que serão benéficas para o município e o Estado -, diz Leto.

TRE determina a suspensão de mais duas pesquisas eleitorais na Paraíba

trepbgrandeO Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) decidiu suspender mais duas pesquisas de intenções de voto sobre a sucessão estadual deste ano na Paraíba. Desta vez, a juíza auxiliar da propaganda, Niliane Meira, determinou a suspensão das consultas 0007/2014 e 0010/2014, realizadas pelo Instituto Souza Lopes e contratadas pelo Sistema Correio de Comunicação.

Com a nova decisão do TRE, o número de pesquisas suspensas na Paraíba por irregularidades já chega a cinco. Nas semana passada, a mesma juíza havia determinado a suspensão das consultas 0012/2014 e 0013/2014, do Instituto Souza Lopes, e a 0016/2014, realizada pelo Instituto IPESPE, e encomendada pelo Jornal da Paraíba.

A suspensão das pesquisas Souza Lopes/Sistema Correio e IPESPE/Jornal da Paraíba foi solicitada à Justiça Eleitoral pelo candidato a deputado estadual Leandro Wagner Queiroz Barbosa (PPL), mais conhecido como Léo Cigano do Povo, da coligação ‘A Força do Trabalho IV’, através do advogado Francisco Ferreira, que encontrou várias irregularidades no registro das cinco consultas, como a ausência de dados dos municípios e bairros em que foram coletadas as informações de intenções de voto.

“Mais uma vez, o Instituto Souza Lopes, assim como também incorreu o IPESP na ultima pesquisa divulgada e suspensa pela Justiça, não respeitou a Lei Eleitoral. Como confiar nos dados de uma pesquisa onde a empresa pesquisadora não traz a conhecimento da Justiça Eleitoral os dados obrigatórios para a conferência da veracidade e autenticidade das informações? Como confiar nos números de uma pesquisa que tem sete dias para trazer esses dados e passa meses sem apresentar?”, questionou o advogado.

Terceiro postagens – Câmara Monteiro

Condenado pela Justiça Federal, Zizo Mamede se defende em carta aberta

zizopequenaaO ex-prefeito Zizo Mamede (PT) foi condenado no âmbito da Justiça Federal em uma ação penal envolvendo um convênio realizado em sua gestão a frente da Prefeitura de Serra Branca. A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público Federal e foi acatada em primeira instância pelo juiz Gilvânklim Marques de Lima. A decisão ainda cabe recurso.

Segundo a denúncia do MPF, Zizo terá recebido no último ano de sua gestão recursos na ordem de R$ 39.914,90 (trinta e nove mil, novecentos e quatorze reais e noventa centavos) para a realização do projeto Escola de Fábrica. O valor foi depositado na conta do convênio no dia 07 de julho de 2008 e no dia 11 do mesmo mês, o valor foi desviado para outra conta da Prefeitura para pagamentos de despesas diversas, mesmo sendo o recurso com destinação específica.

O MPF sustentou que no penúltimo dia de seu governo, Zizo transferiu o mesmo valor para a conta do convênio, mas teria retirado novamente o montante para outra conta da Prefeitura no mesmo dia, deixando na conta convênio apenas R$ 14,90. O objetivo da nova e última transferência foi pagar empréstimos consignados contraídos pelo Executivo no intuito de efetuar o pagamento dos salários dos servidores municipais. O Ministério Público argumentou, ainda, que Luiz José Mamede de Lima omitiu-se no dever legal de prestar as contas relativas ao convênio em questão.

A partir das acusações, o juiz decidiu por condenar o ex-prefeito junto ao tesoureiro da época, Wellinton Araújo Costa, a devolver os R$ 39.914,90 corrigidos, três meses de detenção (que podem ser substituídos por multa de R$ 2.000,00 cada) e inelegibilidade de 5 anos.

EX-PREFEITO EMITIU NOTA

O ex-prefeito Zizo Mamede, emitiu uma nota aos portais da região.

Confira:

I – A respeito de recente condenação em primeira instância na Justiça Federal em Monteiro venho esclarecer o seguinte:

1. As denúncias feitas na Justiça Federal contra mim e contra o ex-tesoureiroda prefeitura WeligtomAraújo têm por objeto o uso “indevido” de uma verba de R$ 39.000,00 (trinta e nove mil reais) transferidos pelo Governo Federal em 2008 para a execução de mais uma etapa do Programa Escola de Fábrica no município de Serra Branca. Esta verba estava depositada em conta bancária da prefeitura municipal de Serra Branca no dia 30 de dezembro de 2008, último dia útil da nossa gestão.

2. A denúncia de improbidade administrativa foi apresentada pelo atual prefeito de Serra Branca, Dudu Torreão. A denúncia criminal foi apresentada pelo Ministério Público Federal. Tanto eu como Weligton Araújo fomos absolvidos pelo juiz federal da denúncia de improbidade administrativa apresentada pelo prefeito de Serra Branca. Mas o mesmo juiz federal, que na sentença acerca da denúncia de improbidade reconheceu não ter ocorrido dolo, nos condenou na ação criminal.

3. Há uma nítida contradição nesta condenação: o mesmo juiz que nos absolveu de uma das denúncias, inclusive isentando-nos da acusação de dolo (ou seja, não houve má fé do gestor, não houve a vontade livre e deliberada de praticar a ilegalidade denunciada, não houve prejuízo ao erário), nos condenou criminalmente em outra ação judicial.A nossa defesa já está pronta para ser apresentada no tribunal da Justiça Federal em Recife-PE, com toda a documentação e argumentação para reverter essa decisãodo juiz de primeira instância em Monteiro e para que a justiça seja restabelecida.

II – Cabe ainda esclarecer à população qual foi o problema com a verba de R$ 39.000,00 do convênio para executar mais uma etapa do Programa Escola de Fábrica em Serra Branca:
4. Na data de 30 de dezembro de 2008, último dia útil de expediente bancário e último dia útil do nosso governo nós fomos informados pelo gerente da agência do Banco do Brasil de Serra Branca à época, Sr. Manoel Ernesto, de que os saldos bancários das verbas do FPM, ICMS e FUNDEB do município de Serra Branca estavam bloqueados por decisão da própria gerência.

5. Segundo o gerente Manoel Ernesto, tal medida unilateral da agência bancária de bloquear as contas da prefeitura de Serra Branca foi motivada porque o prefeito eleito, mas ainda não empossado, Dudu Torreão, procurara a gerência do banco dias antes para ameaçar que não pagaria nenhuma das 06 parcelas dos empréstimos consignados dos servidores municipais, parcelas essas a serem pagas no período de janeiro a junho de 2009.

6. Segundo o gerente, o prefeito eleito Dudu Torreão ameaçou retirar do Banco do Brasil para outra instituição bancária a conta do pagamento de salários dos servidores municipais, caso a medida de antecipar os pagamentos das parcelas do empréstimo consignado a vencer no futuro não fossem liquidas antecipadamente até o último dia do nosso mandato. Segundo o gerente do Banco do Brasil a única forma de fazer isto era bloqueando a contas da prefeitura, mesmo sem haver nenhuma determinação judicial para tanto.

7. O fato é que os saldos bloqueados ilegalmente pelo Banco do Brasil somavam R$ 140.000,00 (cento e quarenta mil reais) e seriam usadas para quitar diversos fornecedores e prestadores de serviços da prefeitura municipal.

8. A única saída apresentada pela gerência do Banco do Brasil para desfazer o bloqueio dos saldos do FPM, ICMS e FUNDEB seria transferir pelo menos quarenta mil reais de qualquer outra conta bancária da prefeitura para a conta do empréstimo consignado. Sem ter tempo hábil para agir na Justiça e reverter judicialmente o bloqueio ilegal das contas da prefeitura e preocupado em reduzir os danos e prejuízos ao erário municipal por conta de possíveis ações dos fornecedores e prestadores de serviços para receber da prefeitura o que tinham direito, não restou outra saída: transferir os R$ 39.000,00 da conta do convênio do Programa Escola de Fábrica, complementando o valor exigido pelo Banco do Brasil que era de R$ 40.000,00.

9. Tal medida, adotada pela urgência das circunstâncias, levou a gerência do Banco do Brasil em Serra Branca a liberar (estornar) os saldos das contas bloqueadas, tornando possível o pagamento aos fornecedores e prestadores de serviços do município, evitando no futuro maiores prejuízos ao erário público.

10. O prefeito Dudu Torreão ao assumir o mandato em janeiro de 2009 cumpriu com as duas ameaças feitas na gerência do Banco do Brasil, agência de Serra Branca: Não quitou cinco das seis parcelas do empréstimo consignado que venceram entre fevereiro e junho do ano de 2009; transferiu a conta bancária de pagamento dos salários dos servidores municipais para a Caixa Econômica Federal.

Em tempo: Nenhuma lamentação, nenhuma vitimização da nossa parte por conta desse jogo sujo que ainda impera na política de Serra Branca. Já revertemos diversas ações na Justiça feitas a partir de denúncias do prefeito Dudu Torreão ou do Ministério Público.

A busca da Justiça é a maior utopia humana. Vamos adiante!

Zizo Mamede (ex-prefeito)

Com Paraíba Mix

População de Sumé cobra juiz, promotor e delegado na cidade à Corregedoria do MP

PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários

Durante revisita de inspeção dos corregedores auxiliares do Ministério Público da Paraíba, Rodrigo Marques da Nóbrega e Fabiana Lobo, na Promotoria do município de Sumé, na manhã de quarta-feira (20), representantes da população de Sumé, convocados pelo vice-prefeito Éden Duarte, aproveitaram a oportunidade para reivindicar a vinda de um promotor e juiz titulares e de um delegado para a cidade.

Estiveram presentes o vice-prefeito Éden Duarte, representantes do comércio, professores, os vereadores José Antônio, Branco Xiliu, Donzília Martiniana e a secretária de Ação Social, Brígida Xavier.

Éden relatou que a população de Sumé está vivendo um clima de insegurança e que o Poder Executivo municipal por duas vezes já solicitou ao Ministério Público Estadual e ao Tribunal de Justiça, a vinda de um promotor titular para o município, assim como de um juiz titular, considerando que o atual juiz substituto não dá conta da demanda por não atuar todos os dias na Comarca.

Os comerciantes falaram dos roubos que tem acontecido no comércio e a dificuldade deles em não registrar as ocorrências, devido à falta de delegado na cidade e o pouco policiamento que se tem. Eles aproveitaram a ocasião e entregaram um abaixo assinado da população pedindo as providências urgentes.

A equipe do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS Sumé), informaram que devido à falta de promotor e delegado, tem encontrado muitas dificuldades em encaminhar os casos que são atendidos no órgão, muitos deles precisam de atendimento certo e urgente por parte da Justiça.

O corregedor Rodrigo Marques considerou a reivindicação absolutamente legítima e disse ser muito importante quando elas também partem da população porque ganha mais força.

Ele informou que a Paraíba atualmente se encontra com déficit de promotores titulares, que os últimos nomeados foram encaminhados para o Sertão do Estado e que o corregedor geral já havia comunicado ao Ministério Público da necessidade por qual passava o município de Sumé.

Rodrigo e a corregedora Fabiana comunicaram que encaminharão pessoalmente ao procurador geral do Estado, já nesta quinta-feira (21), o documento de tudo o que foi relatado na reunião em Sumé com a comunidade.

Ele disse que vai expor ao procurador a necessidade urgente e para que façam interferência e encontrem alternativas para viabilizar um promotor e um delegado para o município.

Eles também sugeriram que a população pode cobrar diretamente ao procurador. Éden disse que irá agendar com ele uma reunião e levar todos os representantes da comunidade que estão à frente dessa reivindicação.

CAPS de Monteiro promoverá exposição de trabalhos

monteironoiteeO Centro de Atenção Psicossocial de Monteiro estará promovendo uma exposição sobre os trabalhos realizados pelos usuários, através de projetos desenvolvidos no órgão de saúde.

O evento será realizado na Praça João Pessoa, nessa quinta-feira, 21, a partir das 08h30, e o público em geral poderá participar gratuitamente.

Segundo Lorena Dr Chico, Secretária de Saúde, a iniciativa é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Monteiro com o SEBRAE/PASCAR.

“A proposta do evento é apresentar a comunidade monteirense os trabalhos promovidos pelos usuários, visando à socialização de todos. A participação dos cidadãos para prestigiar os trabalhos dos usuários será de grande importância”, destacou Lorena.

Prefeito de Monteiro parabeniza roteirista monteirense premiado com Jabre

Carlos Batinga participa de torneio rural de futebol em Serra Branca

'Não posso ficar preocupada com qualquer pessoa', diz Dilma sobre Marina

dilmacachorro2Líder das pesquisas eleitorais, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (19), ao ser questionada em Rondônia sobre o provável ingresso da ex-senadora Marina Silva na disputa pelo Palácio do Planalto, que não pode ficar “preocupada com qualquer pessoa”.

Em entrevista coletiva no canteiro de obras da usina hidrelétrica de Santo Antônio, a petista ressaltou que é direito de qualquer brasileiro disputar um cargo público e que está preocupada apenas em fazer sua campanha.

Na chamada “agenda casada”, na qual concilia compromissos oficiais com atos de campanha eleitoral, Dilma vistoriou nesta terça as obras das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, em Rondônia. Os empreendimentos hidrelétricos integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

“Eu vou fazer a minha campanha. Tenho muito o que mostrar. Eu não posso ficar preocupada com qualquer pessoa ou com o que ela queira fazer. É direito das pessoas concorrerem. E é meu direito, agora, aproveitar esse período que vou ter e apresentar as obras que estamos fazendo”, comentou a presidente da República.

Marina Silva foi escolhida para ser a candidata do PSB à Presidência da República no lugar de Eduardo Campos, morto em acidente de avião na última quarta-feira (13). A escolha será anunciada oficialmente na próxima quarta (20).

Em pesquisa feita pelo Instituto Datafolha e divulgada nesta segunda-feira (18), Marina Silva aparece em segundo lugar nas intenções de voto para presidente, com 21%, empatada tecnicamente com o candidato do PSDB, Aécio Neves (20%). No levantamento anterior do Datafolha, o então candidato do PSB, Eduardo Campos, aparecia com 8%, atrás de Aécio, que tinha os mesmos 20%.

Nas duas pesquisas, a presidente Dilma aparece com 36% das intenções de voto. A pesquisa também mostra que em um eventual segundo turno, Marina e Dilma largariam em situação de empate técnico: 47% a 43%, respectivamente.

FOI BOSTA PRA TODO LADO: 'Mulher cai dentro de fossa e é resgatada'

PODEM APOSTAR

Por Sérgio Bezerra

drsergioComo grande parte dos brasileiros, fiquei triste e comovido com a perda do político Eduardo Campos, só não entro no jogo do endeusamento e nem cravaria que o ex-governador de Pernambuco fosse a solução para todos os males do Brasil. Mas, com certeza, o Nordeste perde sua maior aposta – e o país, um dos seus melhores quadros numa hora decisiva.

Em termos gerais, Eduardo e Marina não propagavam uma mudança nas ações prioritárias do Governo Federal. Apenas sustentavam que fariam melhor. Aliás, Eduardo, que foi ministro e interlocutor direto do ex-presidente Lula, até por coerência, não o criticava (pelo contrário, enaltecia as ações do ex-presidente), mas baixava o pau no modo de governar da atual presidenta e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, com a qual dizia divergir profundamente na execução das ações. Apenas isso.

Eduardo ainda acenava, no âmbito nacional, para mudanças profundas no trato com o Legislativo, prometendo que, no seu governo, figuras como Sarney, Renan Calheiros, Collor e Jader Barbalho sentiriam o gosto de ser oposição. Fato que certamente atrairia os jovens eleitores para o seu projeto.

O estranho é que, em Pernambuco, fez aliança com Severino Cavalcante e Jarbas Vasconcelos – o mesmo que traiu seu avô Miguel Arraes para se aliar aos herdeiros da ditadura militar em Pernambuco, provocando a primeira derrota na história política do velho guerreiro. Ou seja, como todo político em campanha, Eduardo Campos também prometia o que não podia cumprir, até porque, com tantos interesses em jogo, nenhum governante no mundo consegue governar com minoria no legislativo.

Com a prematura saída de Eduardo e a entrada em cena de Marina Silva, também ex-ministra de Lula, o quadro tende a melhorar eleitoralmente para o PSB. Não porque a substituta seja mais capaz do que o antecessor, mas apenas e unicamente pelo fato de ela ser mais conhecida e possuir o charme de defensora do meio ambiente. A meu ver, Eduardo Campos era bem mais capacitado para governar o Brasil do que Marina Silva.

Contudo, o fato positivo da força eleitoral de Marina Silva é que, desta vez, a bandeira do neoliberamismo propagada por Aécio Neves (a qual tanto PSB de Eduardo quanto a Rede de Marina abominam), tende a ser enterrada logo no primeiro turno. Feito que só não acontece se a revista Veja, o Estadão ou o Jornal Nacional criarem um factóide em desfavor de Marina Silva. Podem apostar.

PEC do FPM aprovada pelo Senado pode reforçar cofres dos municípios

PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários PSB aciona diretórios para barrar uso da imagem de Campos por adversários

As mais de 5,5 mil cidades brasileiras poderão ter uma receita adicional de R$ 2,8 bilhões por ano com a aprovação da proposta de emenda à Constituição que amplia em um ponto percentual o montante da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

De autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS), a PEC 39/2013 foi aprovada em segundo turno pelo Senado, em 5 de agosto, e seguiu para a Câmara dos Deputados. Se os deputados aprovarem o texto este ano, a proposta produzirá efeitos financeiros em 2015.

No primeiro ano de vigência da emenda constitucional, o aumento será de apenas meio ponto percentual – equivalente a R$ 1,4 bilhão –, completando-se o acréscimo para um ponto percentual no segundo ano. Com isso, o FPM, atualmente formado com 23,5% da arrecadação do IR e do IPI, passaria a contar com 24,5% do total desses dois impostos arrecadados pela União.

Redução
Principal fonte de receita para muitos dos 5,5 mil municípios brasileiros, o FPM tem caído nos últimos anos. O valor bruto desse fundo, que já chegou a quase R$ 70 bilhões em 2011, deverá ficar em R$ 66,5 bilhões em 2014, conforme estimativa da Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

A queda, como aponta Ana Amélia, decorre de dois fatores: a desaceleração da economia, que reduz a arrecadação do IR e do IPI, e a política de estímulo adotada pelo governo federal, que desonera a carga tributária de alguns setores industriais. Em geral, o governo reduz as alíquotas do IPI, com impacto direto nas transferências para estados e municípios.

Apenas na crise financeira global de 2008, a perda nos repasses do FPM foi estimada por Ana Amélia em R$ 8,4 bilhões. Diante desse quadro, segundo a parlamentar, tornou-se urgente a necessidade de recompor o montante.

“Primos pobres”
A proposta original de Ana Amélia previa aumento em dois pontos percentuais. No entanto, o relator do projeto na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), senador Armando Monteiro (PTB-PE), apresentou substitutivo que incorporou emenda do senador Humberto Costa (PT-PE) reduzindo o repasse à metade.

– Penso que pouco é melhor que nada. Então, foi um passo significativo para que consigamos continuar nessa batalha em relação ao processo federativo brasileiro, porque os municípios são os primos pobres da federação – disse Ana Amélia.

Se a PEC de fato se tornar dispositivo constitucional, o valor deverá ser entregue pelo governo federal às prefeituras no mês de julho. Hoje, o correspondente a um ponto percentual do IPI e do IR é transferido aos municípios no primeiro decêndio de dezembro, para facilitar o fechamento das contas no fim do ano. O restante, 22,5%, é creditado nas contas dos municípios no Banco do Brasil, ao longo do ano, nos dias 10, 20 e 30 de cada mês, com base em informações da Receita Federal sobre o comportamento da arrecadação.

Antes de o dinheiro chegar às contas das prefeituras, é feita a dedução de 20% em favor do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Criação
O FPM foi criado pela Emenda Constitucional 18/1965 com o montante de 10% da arrecadação do IR e do IPI. O critério de distribuição, que começou em 1967, baseava-se unicamente na população dos municípios.

Posteriormente, houve uma diferenciação no repasse de recursos: capitais (10%), interior (86,4%) e reserva (3,6%) – neste caso, para municípios com população superior a 156.216 habitantes. O critério para distribuição é hoje uma combinação de população com renda per capita.

Veja como foi o confronto direto entre os candidatos a governador em debate

debatearapuanO quarto bloco do debate da TV Arapuan, na noite desta terça-feira (20), possibilitou a realização de perguntas com temas livres entre os candidatos ao Governo do Estado. Confira como foi:

Cássio – Tárcio

O primeiro candidato sorteado foi o senador Cássio Cunha Lima (PSDB). Ele perguntou ao candidato Tárcio Teixeira (Psol) sobre qual seria a sua política pública para a área de saneamento básico do Estado. Em resposta, Tárcio assegurou que não irá privatizar a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), prometeu a valorização dos servidores da entidade, aparelhagem e a realização de concurso público para a categoria.

Na réplica, Cássio prometeu retornar, caso seja eleito, com o programa “Boa Nova”, fortalecendo as ações de saneamento básico e a instalação de medidas de abastecimento de água, pavimentação e drenagem nos 223 municípios da Paraíba.

Na réplica, Tárcio Teixeira alertou o candidato tucano para a dificuldade do paraibano, principalmente, do cidadão do semiárido de ter acesso à água potável.

Tárcio – Ricardo

O segundo sorteado foi Tárcio Teixeira, que questionou o governador e candidato à reeleição Ricardo Coutinho (PSB) sobre as queixas dos servidores públicos relativas à falta de diálogo do chefe do Executivo estadual com os servidores e o congelamento de gratificações de várias categorias.

Em resposta, Ricardo disse que foi o governador que mais dialogou com o povo na história da Paraíba. O socialista alegou que criou o Orçamento Democrático Estadual (ODE), que possibilitou o contato com mais de 140 mil pessoas e disse que governar o Estado não é cuidar apenas de uma “folha de pagamento”, mas beneficiar o agricultor, a saúde, a educação, entre outras áreas.

Na réplica, Tárcio acusou o governador “desrespeitar” os servidores ao falar que não governava para uma “folha de pagamento”. Segundo o membro do Psol, é preciso que o chefe do Executivo receba os servidores, dialogue, implante o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), o piso salarial do magistério, a Lei do Subsídio dos servidores do Fisco, entre outras medidas.

Na tréplica, Ricardo afirmou que o mundo não gira em torno do candidato do Psol. Ele afirmou que o funcionalismo estadual não são as pessoas que giram em torno de Tárcio Teixeira, mas dos professores que, “hoje, recebem melhor e das escolas que estão mais bem equipadas”.

Vital do Rêgo – Major Fábio

Na sequência, o candidato Vital do Rêgo (PMDB) questionou Major Fábio (Pros) sobre o “governo promovido pelos antigos aliados, Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima (PSDB), nos últimos quase quatro anos”.

Major Fábio respondeu Vital com outra pergunta, mas endereçada ao senador Cássio. Ele quis saber sobre como teria sido a sua reação do tucano quanto à demissão de milhares de servidores “no atual governo”. “Eu queria saber porque Ricardo foi criado por Cássio, é o criador e a criatura”, disse.

Vital disse que se comprometia a fazer diferente de Ricardo e Cássio, assegurando um programa de Estado, um plano integrado de desenvolvimento que comprometerá a gestão com o bem estar das futuras gerações. “Vamos trazer a Paraíba ao caminho do desenvolvimento perdido”, concluiu.

Major Fábio – Cássio

Em seguida, o candidato Major Fábio questionou o senador Cássio Cunha Lima sobre qual seria a sua política “revolucionária” para a educação estadual, caso consiga exercer um novo mandato.

Em resposta, Cássio relembrou conquistas de antigas gestões suas, a exemplo da implantação do PCCR do magistério; da instalação do ensino médio nos 223 municípios da Paraíba. Ele também assegurou que vai investir no melhoramento dos educandários e realização de concurso público.

Na réplica, Major Fábio criticou as brigas políticas entre candidatos e destacou a importância da valorização dos jovens, através do fortalecimento da política educacional e de incentivo ao desporto. Segundo eles, uma parcela mínima de crianças e adolescentes sabem interpretar um texto e as regras básicas de matemática. “A nossa juventude clama por políticas públicas eficazes”, disse.

Ricardo – Vital

A última pergunta do quarto bloco foi realizada pelo governador Ricardo Coutinho ao senador candidato Vital do Rego. O socialista quis saber a opinião do peemedebista sobre a gestão do Governo do Estado, que no ano de 2006, deixou de aplicar o mínimo valor constitucional na área de saúde, mesmo com determinação judicial do Ministério Público Federal.

Em resposta, Vitalzinho lamentou o fato, mas também criticou a atual gestão de “terceirizar” a saúde pública do Estado. Vital prometeu valorizar o servidor da saúde e abrir novas unidades de saúde. “O PMDB tem compromisso com a saúde, pois, foi o partido que construiu os hospitais de Emergência e Trauma de João Pessoa e de Campina Grande”, disse.

Na réplica, Ricardo Coutinho relembrou a fila da morte na Paraíba e o problema dos bebês cardiopatas em situação de risco. Ele afirmou que o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, melhorou o atendimento, ampliou a quantidade de atendimento e de cirurgias e disse que a unidade não é terceirizada, mas segue o exemplo adotado em governos do PT e do próprio PMDB, através da gestão pactuada.

Na tréplica, Vital disse que vai criar um comitê gestor para acompanhar as ações de saúde do Estado, prometeu construir um hospital pediátrico no lugar onde hoje fica a Granja Santana – residência oficial do governador -, e transformar a maternidade Arlinda Marques em um hospital da mulher.

WSCOM Online

Renata Campos e Marina Silva definem o candidato a vice-presidente do PSB

vicepsbO deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS – Foto) confirmou na noite desta terça-feira (19) que será o candidato a vice-presidente da República pelo PSB, na chapa encabeçada pela ex-senadora Marina Silva. O anúncio foi feito em reunião na sede estadual do PSB no Recife e a escolha será oficializada em encontro da Executiva nacional do partido a ser realizada nesta quarta em Brasília. A decisão foi antecipada mais cedo pelo Blog do Camarotti.

“Não deixaremos pela metade o projeto que Eduardo começou. Nós iremos concluir esse projeto, vamos vencer a eleição para dar sequência e continuidade ao trabalho revolucionário que serve de base para Marina e para mim. A morte de Eduardo Campos não foi em vão”, afirmou Albuquerque após a reunião no Recife.

Correção: inicialmente esta reportagem atribuiu ao deputado Beto Albuquerque a frase “Renata [Campos] declinou, mas era a candidatura dos sonhos”. A declaração, na verdade, foi dada pelo presidente do PSB, Roberto Amaral. A nota foi alterada às 20h17.

O deputado acrescentou que está muito honrado em receber a missão, “uma tarefa relevante por parte do PSB de Pernambuco, da Renata Campos, seus filhos, das nossas grandes lideranças, que é representar o pensamento, o legado e a trajetória de Eduardo Campos”.

Albuquerque destacou que a nova chapa do PSB está “absolutamente” sintonizada com o programa de governo e as propostas de Eduardo. Ressaltou que serão mantidas as alianças do PSB nos estados, que chegaram a contrariar Marina durante a campanha.

Sem dar detalhes, o presidente do PSB, Roberto Amaral, disse que a primeira atividade de campanha de Marina e Albuquerque juntos deve ocorrer já no próximo domingo (24), na capital pernambucana.

Em entrevista a jornalistas, Albuquerque criticou “ataques” a Marina feitos por adversários, após ter substituído Eduardo Campos, morto na semana passada. “Não nos assusta nossos adversários já dizendo que vão centrar fogo na Marina. Nós temos que centrar fogo nos males que estão sendo feitos no Brasil”, disse.

No Recife, Albuquerque se encontrou com dirigentes do partido e com a viúva de Campos, Renata, que chegou a ser cotada para o posto de vice de Marina, mas declinou. “Renata mostrou o desejo da chapa formada, como melhor forma de manter o legado de Campos”, disse o deputado.

Após a reunião, Roberto Amaral relatou que Albuquerque foi chamado de Porto Alegre para o Recife por Renata Campos para que ela pudesse demonstrar apoio ao nome dele. “Renata [Campos] declinou, mas era a candidatura dos sonhos. Mas no momento a prioridade dela é cuidar da família e dedicar-se à campanha de Paulo [Câmara, candidato ao governo de Pernambuco pelo PSB]“, disse.

O presidente nacional do PSB disse que as consultas internas para a escolha do vice foram iniciadas “há dias” para que a proposta chegasse à reunião da Executiva de forma consensual. Ele acrescentou que a decisão foi anunciada em Pernambuco “em homenagem a Arraes, a Eduardo, Renata e Paulo Câmara, nosso candidato a governador, em cuja eleição nos empenhamos fortemente. A eleição estadual aqui adquire um caráter nacional”.

Ainda à noite, o PSB divulgou nota informando sobre a chapa. Leia a íntegra abaixo:

A presidência do Partido Socialista Brasileiro dirige-se à sociedade brasileira, aos nossos militantes, à Comissão Executiva Nacional e aos partidos que integram a coligação Unidos pelo Brasil, que a companheira Renata Campos, ainda comovida com os apelos recebidos do partido e da população em geral, comunicou que declina do convite em integrar a chapa presidencial ocupando a vice-presidência.

Comprometida com os ideais e projetos políticos de Eduardo Campos, mantidos e reiterados, sente que seu dever atual, além dos compromissos familiares, é dedicar seus primeiros esforços à campanha de Paulo Câmara ao governo de Pernambuco, com cuja eleição sempre sonhou Eduardo. Ao mesmo tempo, entende que a melhor opção partidária na triste circunstância imposta pela tragédia é, para o PSB e para a coligação Unidos pelo Brasil, convidar os companheiros Marina Silva e Beto Albuquerque para liderar nossa chapa presidencial. Desse pensamento partilha o PSB de Pernambuco.

Adianta esta presidência que as consultas internas já realizadas convergem nessa direção, tendência que apresentará oficialmente à Comissão Executiva Nacional, já convocada para as 15h de amanhã em sua sede em Brasília-DF, à companheira Marina Silva e aos partidos coligados.

Recife, 19 de agosto de 2014.

Roberto Amaral
Presidente Nacional

Batinga aparece na propaganda eleitoral entre os aliados de Cássio

[+]   POSTAGENS