::Faleceu no Recife, o grande poeta João Paraibano, aos 62 anos ::Monteiro promoverá Prefeitura na Comunidade na Vila Santa Maria ::Lá se foi seu Adejar Andrade… ::Prefeitura de Monteiro promove abertura da Semana da Pátria; veja fotos ::Ministro Francisco Falcão toma posse como presidente do STJ ::Walter Brito diz que Campina não perdoa o mal que Wilson fez a Cássio ::Dunga Júnior cobra ação do governo para resolver falta d’água no interior ::Cássio tem 47% e Ricardo, 33% e Vital 4%, diz pesquisa do Ibope ::Comunidades da zona rural de Monteiro recebem o Programa Merenda em Casa ::Prefeitura de Prata incentiva o esporte na zona rural do município Prefeitura de Prata

Faleceu no Recife, o grande poeta João Paraibano, aos 62 anos

Banner Coringa Banner Coringa

Monteiro promoverá Prefeitura na Comunidade na Vila Santa Maria

dentistaA Prefeitura de Monteiro estará promovendo nessa quarta-feira, 03, na comunidade da Vila Santa Maria, o evento Prefeitura na Comunidade que tem o objetivo de levar ações de saúde, ação social e lazer.

A Prefeitura estará oferecendo serviços de: atendimentos médico, odontológico, exames de eletrocardiograma e sangue, teste de glicemia, aferição de pressão, marcação de mamografias, atendimento do Bolsa Família, emissão de carteiras de trabalho e identidade, corte de cabelo, manicure, maquiagem e limpeza de pele.

Ainda será disponibilizado um espaço de lazer para as crianças e servido lanche aos presentes. A programação tem início a partir das 08h00.

Lá se foi seu Adejar Andrade...

Banner Segundo Wilson Ricardo

Prefeitura de Monteiro promove abertura da Semana da Pátria; veja fotos

Ministro Francisco Falcão toma posse como presidente do STJ

falcao_posse_stjEmpossado na tarde desta segunda-feira (1º) como o 16º presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o ministro Francisco Falcão declarou que a solução para a morosidade dos processos judiciais não deve ser cobrada exclusivamente do Poder Judiciário.

“Celeridade é o que todos cobram do Judiciário – tanto a sociedade como nós próprios, magistrados. Mas convém deixar bem claro que a responsabilidade pela morosidade e as formas de superá-la não devem ficar à conta exclusiva deste poder”, afirmou o ministro em seu discurso de posse.

Ele disse que a “difícil tarefa” de reduzir a morosidade judicial, que se propõe enfrentar em conjunto com os demais ministros da corte e os membros do Conselho da Justiça Federal, deve envolver também os esforços dos demais poderes da República.

Falcão afirmou que muitas medidas já foram tomadas nessa direção, mas que a continuidade do trabalho vai exigir “compromisso e esforço conjunto” não só dos membros do Judiciário. “Não podemos esquecer que as imprescindíveis reformas legislativas e os meios viabilizadores dependem da direta colaboração de outros parceiros de jornada democrática, o Legislativo e o Executivo.”

Segundo Falcão, o número de processos na Justiça brasileira “continua alarmante, e mais alarmante é que não para de crescer”. Só no STJ, exemplificou, a quantidade de processos distribuídos subiu de 6.103 em 1989, quando o tribunal foi instalado, para 309.677 em 2013.

“Estamos à espera da chegada dos novos Códigos de Processo Civil e de Processo Penal, que trazem mudanças e inovações que certamente contribuirão para uma mais rápida e eficaz tramitação dos processos”, afirmou o ministro.

Entre as providências para reduzir a morosidade, ele citou a necessidade de acelerar a implantação do processo judicial eletrônico em todas as áreas da Justiça estadual e federal.

Também defendeu a aplicação de mecanismos alternativos de solução de litígios, tais como a conciliação, a mediação e a arbitragem, métodos eficientes para atender às demandas crescentes da sociedade.

O novo presidente do STJ prometeu que sua gestão atuará no fortalecimento da harmonia com o Executivo e o Legislativo, sem comprometer a independência entre os três poderes. “A independência não exige distanciamento, e para a harmonia se torna necessário constante entendimento. Só com aproximação e diálogo é possível garantir relações construtivas que se voltem à estabilidade social”, ressaltou.

Histórico

O ministro Francisco Falcão é pernambucano e atua na corte há 15 anos. Ele é filho de Djaci Falcão, magistrado paraibano de Monteiro que foi juiz no interior de Pernambuco e chegou à presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), onde atuou por 22 anos. Nos últimos anos, durante a gestão do ministro Joaquim Barbosa, Francisco Falcão foi corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Nesse período, cumpriu a promessa de uma atuação implacável contra o que chamou de “meia dúzia de maçãs podres do Judiciário”. Comandou inspeção em 24 tribunais e determinou a abertura de 25 procedimentos contra magistrados, tendo afastado 16 deles do cargo, desempenho recorde no órgão.

Ao tomar posse como presidente do STJ, Francisco Falcão ressaltou que exercerá a mais alta missão de sua vida de magistrado com foco no interesse público e na transparência. Falcão terá como vice-presidente a ministra Laurita Vaz.

Walter Brito diz que Campina não perdoa o mal que Wilson fez a Cássio

Dunga Júnior cobra ação do governo para resolver falta d’água no interior

Terceiro postagens – Câmara Monteiro

Cássio tem 47% e Ricardo, 33% e Vital 4%, diz pesquisa do Ibope

ibope_pesquisa_1Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (1º) aponta Cássio Cunha Lima (PSDB) com 47% das intenções de voto para o governo da Paraíba, seguido de Ricardo Coutinho (PSB), com 33%, Vital do Rêgo (PMDB), com 4%, e Major Fábio (PROS), com 1%. Esta é primeira pesquisa de intenção de voto feita pelo instituto sobre a eleição estadual após o registro das candidaturas.

A pesquisa foi contratada pelas TVs Cabo Branco e Paraíba.

Os candidatos Tárcio Teixeira (PSOL) e Antonio Radical (PSTU) não chegaram a 1% dos votos. Brancos e nulos somaram 8%, e 6% não responderam.

Veja os números do Ibope para a pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):

Cássio Cunha Lima (PSDB) – 47% das intenções de voto
Ricardo Coutinho (PSB) – 33%
Vital do Rêgo (PMDB) – 4%
Major Fábio (PROS) – 1%
Tárcio Teixeira (PSOL) – não chegou a 1%
Antonio Radical (PSTU) – não chegou a 1%
Brancos e nulos – 8%
Não sabe ou não respondeu – 6%

Rejeição
O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum.

Confira abaixo:

Ricardo Coutinho (PSB) – 33%
Cássio Cunha Lima (PSDB) – 23%
Vital do Rêgo (PMDB) – 22%
Major Fábio (PROS) – 21%
Tárcio Teixeira (PSOL) – 21%
Antonio Radical (PSTU) – 18%
Poderia votar em todos – 8%
Não sabe ou não respondeu – 11%

A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 31 de agosto. Foram entrevistados 812 eleitores em 43 municípios do estado. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de 3 pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) sob o número 00022/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR- 00481/2014.

Comunidades da zona rural de Monteiro recebem o Programa Merenda em Casa

Prefeitura de Prata incentiva o esporte na zona rural do município

Empresas privadas e Prefeitura de Sumé realizam sessão de cinema

A ‘botija’ encantada de Eduardo Mayer...

Aécio pode desistir do Planalto e assumir candidatura a governador

aecio2A entrada em cena de Marina Silva, candidata do PSB à Presidência da República no lugar de Eduardo Campos, mexeu com o cenário eleitoral e já começa a reorientar as estratégias das campanhas adversárias. O senador Aécio Neves (PSDB), deslocado para o terceiro lugar pela ex-ministra do Meio Ambiente, pode ser, no entanto, o primeiro a adotar uma estratégia de alto risco político.

Segundo informações de bastidor apuradas pelo repórter Gerson Camarotti e publicadas em seu blog no G1, Aécio adotaria uma posição pragmática diante da queda na pesquisa nacional e das dificuldades de seu candidato em Minas, Pimenta da Veiga, 14 pontos percentuais atrás de Fernando Pimentel, nome do PT ao governo. Aécio teria de optar pelo pragmatismo e “mergulhar um período em terras mineiras”.

Segundo um cacique tucano teria dito a Camarotti, o partido teria chegado à conclusão de que “é preciso manter o espaço em Minas”. Para isso, poderia lançar mão de uma operação de alto risco: Aécio desistiria da candidatura à Presidência e assumiria a missão de impedir que os tucanos percam a máquina em Minas Gerais, de R$ 75 bilhões e 17 mil cargos comissionados.

Essa hipótese ganhou as ruas nesta sexta-feira, 29, por meio do coordenador de redes sociais do PSDB em Minas, Pedro Brandão Guadalupe. Em postagem no Facebook, Pedro Brandão diz que, “se Marina passar muito Aécio, ele sai, apoia ela, ganha no primeiro turno, e vira Governador de Minas Gerais (sic)”. Ele reconhece que não seria a melhor opção, mas garante que “já está certo o cheque-mate a qualquer momento no PT (sic)”.

Quintans oficializa apoio à Carlos Batinga

quintansebatingaO deputado estadual Assis Quintans (DEM) e seu irmão Luciano Quintans oficializaram na tarde desta sexta-feira (29), apoio à candidatura a reeleição do deputado estadual Carlos Batinga (PSC). Além deles, o vereador Sabugo, o ex-vereador Vicente e outras lideranças de Sumé, todos do grupo de Assis Quintans, também confirmaram apoio a Batinga.

O grupo considera Carlos Batinga a melhor alternativa para continuar na Assembleia, lutando pelo desenvolvimento da região, atrás de programas de infraestrutura hídrica, projetos para utilização das águas do Rio São Francisco, investimentos em educação voltada para as vocações e potencialidades do Cariri, projetos nas rodovias, dando continuidade aos planos de estradas e acessos a todos as cidades previstas no pacto novo Cariri, além do incentivo a caprinocultura, em defesa de uma participação maior dos agentes políticos da sociedade nas discussões. O setor da caprinocultura é hoje formado por cerca de cinco mil produtores vinculados as cooperativas e associações.

A luta de Batinga em defesa da região tem consolidado o apoio em todas as cidades do Cariri, participando dos maiores colégios eleitoral – Monteiro, Sumé, Serra Branca e Taperoá. Além das cidades menores – Coxixola, Parari e Amparo. O serviço prestado em defesa da população tem atraído votos de toda a região. O grupo do deputado Quintans também apoia a candidatura Pedro Cunha Lima para deputado Federal.

Empresário Gilberto Bezerra declara apoio a Wellington e Caio Roberto

Preço do gás de cozinha aumenta até 12% em toda a Paraíba

Faleceu no Recife, o grande poeta João Paraibano, aos 62 anos Faleceu no Recife, o grande poeta João Paraibano, aos 62 anos

O gás de cozinha está 12% mais caro a partir desta segunda-feira (1) para consumidores da Paraíba. Na prática, isso significa dizer que, um botijão de gás de 13 kg, antes comercializado pela média de R$ 40, passará a custar R$ 45 nos postos autorizados de revenda. A alta anunciada pelas distribuidoras também deixa o produto mais caro em todo o país.

A justificativa apresentada pelas distribuidoras para o reajuste é que a finalidade é cobrir os custos operacionais das empresas, o impacto da inflação acumulada nos últimos 12 meses e as despesas com folha de pagamento dos funcionários, em função do dissídio coletivo da categoria.

O presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás GLP da Paraíba (Sinregás-PB), Marcos Antônio Bezerra, explicou que, apesar do aumento, o valor do gás de cozinha vendido na Paraíba continua sendo o menor do Brasil. Segundo ele, os revendedores vêm absorvendo parte dos custos para evitar o repasse de um reajuste maior para o consumidor final. O último aumento foi de 9,7% em setembro de 2013.

”Como revendedores, torcemos para que a Petrobras consiga manter a estabilidade dos preços nos próximos meses. Mas, sabemos que tudo depende de vários aspectos ligados à questão da economia do país”, afirmou Marcos Antônio. A orientação do sindicato é que o cidadão exija, no momento da compra, o cupom fiscal, que vai dar garantia do produto. Na Paraíba existem cerca de 1,2 mil postos de revenda legalizados, sendo 300 deles em João Pessoa.

Igreja Verbo da Vida de Monteiro comemora aniversário com evento de rua

‘Caravana do Trabalho’ arrasta multidão por seis cidades

Faleceu no Recife, o grande poeta João Paraibano, aos 62 anos Faleceu no Recife, o grande poeta João Paraibano, aos 62 anos

A ‘Caravana do Trabalho’ voltou cair na estrada neste domingo (31), depois de percorrer sete cidades do Brejo e do Vale do Mamanguape no dia anterior. Liderada pelo governador e candidato à reeleição Ricardo Coutinho (PSB), a maratona começou no início da tarde e arrastou milhares de pessoas pelos municípios de Lagoa Seca, São Sebastião de Lagoa de Roça, Esperança, Remígio, Areia e Alagoa Nova.

A largada foi dada em Lagoa Seca, onde Ricardo, a candidata à vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), e o candidato ao Senado, Lucélio Cartaxo (PT), foram recebidos pelo prefeito José Tadeu (PSC). Em seguida a ‘Caravana do Trabalho’ seguiu para as cidades de São Sebastião de Lagoa Roça e Esperança. Por onde passou, a comitiva recebeu o carinho dos moradores, que saíram de suas casas para expressar que estão com o 40.

Ricardo disse que receber a energia do povo lhe servia como combustível para fortalecer a campanha e continuar sendo o governador de todos os paraibanos. “Peço humildemente o apoio de vocês para continuar mudando a Paraíba junto com companheiros valorosos como Lígia Feliciano, Lucélio Cartaxo e os candidatos a deputado que vão qualificar a representação do Estado na Assembleia e na Câmara Federal”, destacou

De Lagoa Seca, a ‘Caravana do Trabalho’ seguiu para Sebastião de Lagoa de Roça e passou ainda pelas cidades de Esperança, Remígio, Areia e Alagoa Nova. “Manifestações como essas nos dão a certeza de que a Paraíba não aceitará o retrocesso”, enfatizou Ricardo.

Candidato faz campanha em jumento e arrasta eleitores para o voto de protesto

sapateirojumentoEntre os candidatos populares, sem estrutura de campanha, filiado a um pequeno partido e apostando na multiplicação dos votos de protesto, o ex-policial militar e sapateiro Antônio Gobira tem chamado a atenção no Alto Sertão da Paraíba pela multidão que arrasta nas suas atividades de campanha. Em Cajazeiras (a 480 quilômetros de João Pessoa), suas caminhadas e passeatas, convocadas geralmente pelas redes sociais, tem a participação irreverente de centenas de eleitores.

Candidato do PSOL a deputado federal, Antônio Gobira tem conseguido desbancar eventos de outros candidatos já conhecidos e filiados a grandes partidos. No dias em que suas atividades de campanha coincidem com a desses adversários, é unânime a opinião dos eleitores de que o sapateiro conseguiu reunir muito mais simpatizantes.

Gobira tem 57 anos. Já disputou outras eleições, mas não teve tanta repercussão. Ele tem o ensino fundamental incompleto e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que o seu limite de gastos na campanha é de R$ 200 mil.

Nas eleições deste ano, o sapateiro tem um slogan de campanha singular: ‘Prego batido e ponta virada’. Em seus comícios, Gobira faz discursos inflamados, lembrando que é trabalhador e que tem uma vida humilde.

O apoio popular, baseado no voto de protesto, tem feito a diferença para esse candidato. Na sexta-feira passada, montado em um jumento, Gobira realizou um dos mais movimentados eventos políticos realizados em Cajazeiras nas eleições deste ano. Teve concentração, adesivagem e discursos.

Nas redes sociais, artistas, populares e empresários de Cajazeiras postaram mensagens de apoio à candidatura do sapateiro. O humorista Zé Lezin, que não é natural daquela cidade, também fez um vídeo. A maioria desses depoimentos é gravada pelo próprio candidato, que não tem página na internet, mas usa o Facebook como plataforma de sua campanha online.

Depois de Cajazeiras, o candidato organizou um evento na cidade de São João do Rio do Peixe realizado no sábado (30).

Diário do Sertão

Hulk é cortado, e Robinho volta a ser convocado para defender a Seleção

[+]   POSTAGENS