::EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras ::Tarifa Social deve reduzir conta de luz para 90 mil na PB; veja como se inscrever ::Prefeitura de Sumé realiza limpeza às margens do Rio Pedra Comprida ::Cerca de 4 mil estudantes de Monteiro retornaram às atividades ::‘Eu não vou cair. Isso é moleza, é luta política’, diz Dilma a jornal ::Presidente do TRE-PB visitará Cabaceiras na próxima terça-feira ::Congo divulga programação musical da Festa de Santa Ana 2015 ::Conferência de Sumé é destaque em site do Governo Federal ::Creche Inicia atividades em São Sebastião do Umbuzeiro ::Carlos Batinga receberá Medalha do Mérito do Sistema CONFEA/CREA e Mútua Malves Supermercados

EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras

EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral(TRE-PB), Desembargador João Alves da Silva, juntamente com o vice-presidente José Aurélio e o Juiz Eleitoral da 21ª Zona Dr. Geremias de Cássio, realizaram na manhã desta terça-feira (07), no plenário da Câmara de Cabaceiras, uma audiência com prefeitos, vice-prefeitos e presidente de Câmaras que compõem a 21ª Zona Eleitoral, abrangendo os Municípios de Cabaceiras, São Domingos do Cariri e Barra de São Miguel.

O objetivo da audiência, foi para que os prefeitos e presidentes de Câmaras, pudessem assinar um termo de cooperação com o Tribunal Regional Eleitoral, para juntos atingirem o maior número de eleitores cadastrados no processo de recadastramento biométrico.

Estiveram presentes o prefeito de Cabaceiras Luiz Aires, o presidente da Câmara de Cabaceiras Renato Maracajá, a prefeita de São Domingos do Cariri Inara Marinho, o presidente da Câmara de São Domingos Ananias Ferreira, o presidente da Câmara de Barra de São Minguel João Batista Truta e o vice-prefeito de Barra de São Miguel Alexandre (xú) representando a prefeita Lucy Lopes, além de outras pessoas da sociedade civil organizada.

O presente de Termo de Cooperação tem por objetivo a colaboração e cooperação entre TRE-PB, prefeituras e câmaras, no desenvolvimento de ações conjuntas entre servidores e na instalação de postos de atendimento, em suas instalações físicas, para realização do recadastramento biométrico da 21ª Eleitoral no período da biometria 2015/2016.

O presidente do TRE-PB joão Alves, enfatizou que é preciso o empenho de todos nesse processo de recadastramento. “ Os três municípios juntos, contabilizam mais de 10.000 mil votos, e para que possamos ter uma eleição tranquila em 2016, é necessário o recadastramento desses eleitores”.

O recadastramento começou oficialmente hoje na Sede do Cartório Eleitoral em Cabaceiras, e vai até o mês de março de 2016, o Cartório Eleitoral funciona das 7hs da manhã até as 14hs. Para realizar o recadastramento biométrico, é necessário comprovante de residência original mais a xerox, RG ou carteira de habilitação original mais xerox e titulo de eleitor original.

Nos municipios que fazem parte da 21ª Eleitoral, vão ser instalados pontos de recadastramento nos respectivos municípios, como São Domingos do Cariri e Barra de São Miguel.

Ascom – Bruno Lira

Banner Coringa Banner Coringa

Tarifa Social deve reduzir conta de luz para 90 mil na PB; veja como se inscrever

Prefeitura de Sumé realiza limpeza às margens do Rio Pedra Comprida

Cerca de 4 mil estudantes de Monteiro retornaram às atividades

EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras

Após o recesso do período junino e meio do ano, aproximadamente 4 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino de Monteiro retornaram às atividades nesta segunda-feira (06). Dezesseis escolas das zonas urbana e rural estavam prontas para acolher os jovens estudantes e apenas uma, a Escola Tiradentes, adiou o início de suas aulas para esta terça-feira (07) devido ao Círculo do Coração, uma promoção da Secretaria de Saúde realizada na instituição.

Segundo Ana Lima, secretária de Educação de Monteiro, um planejamento foi realizado antes do reinício das aulas com os profissionais da educação. Segundo ela, a 2ª Semana Pedagógica que estava anteriormente planejada para acontecer nesse início de segundo semestre foi substituída por uma capacitação, que ocorrerá no final desse mês de julho para preparar os professores a fazer um bom uso do acervo das novas bibliotecas escolares instaladas esse ano no município.

Ana Lima destacou ainda que esteve reunida com a prefeita Edna Henrique e o mestre de obras responsável pela reforma do antigo prédio da Secretaria de Educação. Na reunião, ficou acordado um prazo de 30 dias para a conclusão da reforma interna do prédio, que funcionará como um anexo da Escola Municipal Tiradentes.

A obra, construída com recursos próprios, vem atender a demanda surgida no início deste ano com a transferência de vários alunos da rede estadual para as escolas municipais, sem que nenhum prédio fosse cedido pelo Estado ao município. De forma eficiente, a Prefeitura de Monteiro deslocou a Secretaria de Educação do município para novo prédio e na antiga seda está construindo sete (7) salas de aula amplas, 4 banheiros, um refeitório, diretoria, secretaria e sala para os professores.

A secretária Ana Lima revelou ainda que nos próximos dias a prefeita Edna Henrique estará assinando a “ordem de serviço” para o início da construção de três novas escolas na zona rural, cujos terrenos, que é de responsabilidade da Prefeitura, já foram preparados e estão prontos para o início das obras. As novas escolas rurais serão construídas em parceria com o Governo Federal nas comunidades de Queimadas, Cacimba de Cima e Santa Catarina.

'Eu não vou cair. Isso é moleza, é luta política', diz Dilma a jornal

EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras

A presidente Dilma Rousseff afirmou, em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, publicada nesta terça-feira (7), que não vai deixar o cargo e desafiou os que defendem seu afastamento a provar que está envolvida em corrupção. “Eu não vou cair. Eu não vou, eu não vou”, disse a presidente . “Vão provar que algum dia peguei um tostão? Vão? Quero ver algum deles provar. Todo mundo neste país sabe que não. Quando eles corrompem, eles sabem quem é corrompido”.

Dilma disse que não há base para um pedido de impeachment e que não teme essa possibilidade.

“Eu não vou cair. Isso é moleza, isso é luta política. As pessoas caem quando estão dispostas a cair. Não estou. Não tem base para eu cair. E venha tentar, venha tentar. Se tem uma coisa que eu não tenho medo é disso.”, afirmou. “Não conte que eu vou ficar nervosa, com medo. Não me aterrorizam”, continuou a presidente.

Em convenção do PSDB no domingo (5), diversos tucanos e políticos de outros partidos de oposição fizeram ataques à gestão Dilma e disseram estar “preparados” para assumir o governo. Os oposicionistas disseram ainda que o governo Dilma pode acabar “talvez mais breve do que imaginam”.

Na entrevista, a presidente respondeu às declarações e disse que há um setor da oposição “um tanto quanto golpista”.

“Não vou terminar [o governo] por quê? Para tirar um presidente da República, tem que explicar por que vai tirar. Confundiram seus desejos com a realidade, ou tem uma base real? Não acredito que tenha uma base real. Não acho que toda a oposição seja assim. Assim como tem diferenças na base do governo, tem dentro da oposição”. E desafiou: “Alguns podem até tentar. Não é necessário apenas querer, é necessário provar”.

Desde o fim do ano passado, após a reeleição de Dilma, a oposição acusa a campanha da presidente de ter usado dinheiro do suposto esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal. O PT, partido de Dilma, e a campanha da presidente sempre negaram as acusações e dizem que o dinheiro da campanha é legal.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) responsável pela Lava Jato, Teori Zavascki, não abriu inquérito para investigar a presidente. Ele concordou com a alegação do Ministério Público de que o presidente da República não pode responder por atos estranhos ao exercício de suas funções antes do início do mandato.

O ministro aposentado do STF Carlos Velloso, ouvido pela GloboNews nesta terça, disse que um processo de impeachment é “coisa séria” e deve ser precedido de uma “investigação idônea”.

“O impeachment é um procedimento político, um julgamento político do presidente da República que haja incorrido num crime de responsabilidade. Deve, portanto, ser visualizado sob dois aspectos, o político e o jurídico. Quanto ao aspecto político, cumpre indagar se o presidente teria perdido o apoio na Câmara, o suficiente para ter contra ele dois terços dos votos dos deputados a autorizar a abertura do processo de impeachment. O aspecto jurídico estaria na plena configuração do crime de responsabilidade. Impeachment é coisa séria, que deve ser precedido de investigação idônea e que há de ser tratado como medida extrema. Assim deve ser em estado de direito democrático”, afirmou o ministro aposentado.

Operação Lava Jato
Dilma falou na entrevista ao jornal também sobre a operação Lava Jato. A presidente disse que o país merece a apuração de irregularidades, mas afirmou que não aceita “excessos”.

“Falam coisas do arco da velha de mim. Óbvio que não [tenho nada a ver com o esquema]. Mas não estou falando que paguei conta nenhuma também. O Brasil merece que a gente apure coisas irregulares. Não vejo isso como pagar conta. É outro approach.
Muda o país para melhor. Ponto. Agora excesso, não [aceito]. Comprometer o Estado democrático de direito, não. Foi muito difícil conquistar. Garantir direito de defesa para as pessoas, sim. Impedir que as pessoas sejam de alguma forma ou de outra julgadas sem nenhum processo, também não [é possível]”.

A presidente afirmou que achou “estranho” a prisão dos presidentes da Odebrecht e da Andrade Gutierrez, realizadas no último mês, na 14ª fase da operação.

“Não costumo analisar ação do Judiciário. Agora, acho estranho. Eu gostaria de maior fundamento para a prisão preventiva de pessoas conhecidas. Acho estranho só. Não gostei daquela parte [da decisão do juiz Sergio Moro] que dizia que eles deveriam ser presos porque iriam participar no futuro do programa de investimento e logística e, portanto, iriam praticar crime continuado. Ora, o programa não tinha licitação. Não tinha nada”.

Dilma disse que não entende a razão de doações à sua campanha estarem ligadas a alguma propina. “É uma coisa estranha. Porque, para mim, no mesmo dia em que eu recebo doação, em quase igual valor o candidato adversário recebe também. O meu é propina e o dele não?”.

Presidente do TRE-PB visitará Cabaceiras na próxima terça-feira

Congo divulga programação musical da Festa de Santa Ana 2015

Terceiro postagens – Câmara Monteiro

Conferência de Sumé é destaque em site do Governo Federal

conferenciasumedestaqueA Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Sumé, organizada pela Secretaria Municipal de Ação Social, foi destaque no site do Governo Federal, na última sexta-feira, 3 de julho, na página da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional.

A notícia destaca principalmente o fato de Sumé ter sido o primeiro município na Paraíba, dentre 37, que aderiu ao Sistema Nacional de Segurança Alimentar e que realizou a sua conferência.

De acordo com a secretária de Ação Social do município, Brígida Xavier, Sumé também poderá sair na frente com a formulação do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, segundo ela, o Plano já está 90% formulado.

Um dos seus principais objetivos é promover o acesso à alimentação saudável e adequada, com prioridade para as famílias e pessoas em situação de segurança alimentar e nutricional, além de fortalecer a agricultura familiar.

Confira o link da notícia: http://www.caisan.gov.br/index.php/ultimas-noticias/516-realizada-i-conferencia-municipal-de-seguranca-alimentar-e-nutricional-da-paraiba.

Creche Inicia atividades em São Sebastião do Umbuzeiro

Carlos Batinga receberá Medalha do Mérito do Sistema CONFEA/CREA e Mútua

EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras

O Engenheiro Civil, especialista em Transportes, ex-prefeito de Monteiro e ex-deputado estadual, Carlos Batinga, será agraciado com a Medalha do Mérito do Sistema CONFEA/CREA e Mútua, concedida pelo Conselho Federal de Engenharia e Agronomia – CONFEA.

Carlos Batinga foi escolhido por unanimidade pelos Conselheiros Federais do CONFEA, durante sessão plenária no período de 27 a 29 de maio, em Brasília, que aprovaram sua indicação por ele possuir todos os requisitos para ser galardoado com a Medalha do Mérito do Sistema CONFEA/CREA e Mútua.

Além de receber a Medalha de Mérito do Sistema CONFEA/CREA e Mútua, Batinga terá sua inscrição no Livro do Mérito do Sistema CONFEA/CREA. Vale ressaltar, que apenas um profissional na área é galardoado com a Medalha do Mérito por ano, Medalha está considerada o prêmio mais importante entregue a um profissional da área.

A entrega da medalha e inscrição no livro acontecerá em uma cerimônia na cidade de Fortaleza, no Ceará, no dia 15 de setembro de 2015, na abertura da 72° Semana Oficial da Engenharia e Agronomia — SOEA. Batinga também já foi convidado para participar de toda programação da 72° SOEA.

Carlos Batinga recebeu a notícia com alegria e comemorou a decisão tomada pelos conselheiros do CONFEA. Para Batinga, a sensação é de dever cumprido como profissional da engenharia e como gestor público.

“Fico muito feliz em receber esta comenda do conselho que fiscaliza, regula e controla a atuação dos engenheiros a nível nacional. É a sensação do dever cumprido como profissional da engenharia e como gestor público”, disse Batinga.

Banner boca escancarada

Sem água, açude vira campo de futebol

Impeachment de Dilma pode ser traumático para a democracia, diz analista

EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras

Um eventual processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff seria um processo muito mais traumático para a democracia brasileira do que foi o impeachment de Fernando Collor na avaliação do cientista político Carlos Melo, professor do Insper. “A situação atual não tem nada a ver com a queda do Collor, o risco é muito maior, a sociedade, muito mais complexa. O caso do Collor foi uma brincadeira de criança perto do que pode ser o impeachment de Dilma”, disse Melo ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

Melo, que tratou do processo de impeachment de 1992 em sua tese de doutorado e em outras publicações, ressalta que Collor era de um partido pequeno – o PRN -, com pouco apoio de movimentos sociais. Ele destaca ainda que a sociedade brasileira era menos complexa e que o Brasil não era a sétima economia do mundo. “Todo mundo queria a cabeça do Collor, ele não tinha blindagem nenhuma. O PT pode estar em crise, mas é um partido que até há pouco tempo tinha preferência de 29% do eleitorado. O Collor tinha apoio de qual movimento social? Dos taxistas, no máximo”, afirma. “O PT tem sua base movimentos sindical, estudantil, de negros, índios, LGBT, sem terra, que podem estar muito desmobilizados, mas que ainda são referência. Os governos Lula e Dilma ainda têm a marca de terem tirado 36 milhões de pessoa da pobreza”.

O cientista político avalia ainda que, em 1992, os três principais partidos brasileiros tinham lideranças mais estruturadas, o PMDB com o “decano” Ulysses Guimarães, o PSDB com Fernando Henrique, Franco Montoro e Mário Covas, e o PT com um Lula forte, com José Dirceu e Aloizio Mercadante em sua “boa fase”. “Existe um clichê que é verdadeiro de que o poder não permite vácuo. Mas quem disse que o vácuo é preenchido por alternativas boas?”, questionou ao lembrar que os peemedebistas presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, são investigados na operação Lava Jato – Cunha poderia assumir por três meses a presidência até a convocação de novas eleições se Dilma e seu vice Michel Temer fossem afastados conjuntamente. Essa seria a hipótese caso o Tribunal Superior Eleitoral decidisse cassar o diploma da chapa por abuso de poder político e econômico em ação proposta pelo PSDB.

Enquanto o quadro em volta de Collor era de uma instabilidade política forte, mas pontual, hoje há uma crise muito mais imprevisível e disseminada, da Lava Jato, que não se sabe para onde vai nem quem mais pode atingir, à crise econômica, para a qual o governo ainda não conseguiu dar uma resposta clara, explica Melo. “O momento é de muita insegurança e imprevisibilidade, o que é péssimo em todas as frentes.”

Musa chilena cumpre promessa e mostra o que tem de bom após título inédito

Temperatura pode chegar a 17ºC no Cariri

Pedro Cunha Lima renuncia ao auxílio moradia da Câmara dos Deputados

pedrorenunciaO deputado federal, Pedro Cunha Lima (PSDB), renunciou ao auxílio moradia a que cada parlamentar tem direito. O documento oficializando a desistência do valor de R$ 4.253,00 já foi encaminhado pelo parlamentar à Secretaria da Câmara dos Deputados. Nos quatro anos de mandato, a renúncia feita por Pedro vai gerar uma economia de R$ 204.144,00 aos cofres públicos. No começo da legislatura o tucano renunciou também a reajustes aprovados para os deputados.

“Tomei essa decisão porque acredito que é preciso haver uma mudança comportamental. Existe uma permissão legal para uma série de valores e direitos. Os políticos se sentem confortáveis por estarem agindo dentro da lei, mas a população claramente não aceita mais pagar essa conta. Tenho uma preocupação constante em me alinhar as exigências das ruas. A expressão do povo, nesse caso, para mim, vale mais do que a lei”, disse o deputado.

Pedro também abriu mão do reajuste concedido pela Câmara dos Deputados que inclui, além do salário, aumento nos valores da verba de gabinete, dos recursos destinados para pagamento de aluguel, alimentação e transporte e de passagens aéreas para o cônjuge.

Segundo o deputado, a determinação é reduzir os custos, a exemplo da quantidade de pessoas que atuam em seu gabinete. “Conto com uma equipe de 12 pessoas (o limite são 25), que formam uma equipe que muito me honra. Defendo a redução da máquina pública, corte de ministérios. Cumpro a obrigação de fazer a minha parte.”, revelou.

Para o deputado, o Brasil passa por uma grande crise financeira, com elevação de preços que aumentam o custo de vida de todos os brasileiros.Ele defende que a Câmara deva incentivar a redução de custos no serviço público como um todo, começando com contenções na própria Casa, e não elevando despesas.

Reajustes – O reajuste representará um impacto de R$ 112 milhões neste ano de 2015. A verba de gabinete, destinada ao pagamento dos funcionários, teve um reajuste de 18,01%, passando de R$ 78 mil por mês, para R$ 92 mil.

Já a cota parlamentar, usada para o custeio de passagens aéreas, alimentação, transportes e outros gastos, terá um reajuste de 8%, que representa impacto anual de R$ 16,6 milhões. Também foi autorizado o reajuste do auxílio-moradia, de 11,9% e a inclusão das passagens aéreas para os cônjuges.

Cavalgada dos Amigos reúne centenas de pessoas entre Zabelê e SSU; veja fotos

Sumé vai recuperar prédios para transformá-los em unidades de saúde

EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras EM CABACEIRAS: Presidente do TRE-PB reúne prefeitos e presidentes de Câmaras

A Prefeitura de Sumé segue realizando investimentos na zona rural do município com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do homem do campo e dar condições para a permanência deles

Nos últimos dias, o vice-prefeito Éden Duarte, o secretário de Saúde, Antônio Carlos Sarmento e o vereador José Antônio estiveram visitando cinco comunidades rurais, onde serão recuperadas escolas que se encontram desativadas para que possam ser transformadas em unidades de atendimento em Saúde.

As comunidades inicialmente beneficiadas com as reformas serão: Sítio Porteira, que atenderá também as comunidades de Conceição, Malhada da Pedra, Pedra Rachada, Cachoerinha de Cima e Cachoerinha de Baixo, Roça do Meio e Juá.

Sítio Olho D’água Branca, beneficiando: Balanço, Cabeça Branca, Pedra da Bola, Cazuzinha, Jaguaribe e Sitio Augustinho. Na comunidade de Riacho da Roça os investimentos beneficiarão: Volta do Rio, Maracajá, Angico Torto, Macambira e Serrote Verde.

Serão recuperadas também escolas dos sítios Pau D’arco e Jurema. Em visita à Jurema, o vice-prefeito Éden Duarte aproveitou para verificar as obras de abastecimento d’água da comunidade, que está em fase final.

A obra está sendo executada pela Secretária de Recursos Hídricos do Governo do Estado da Paraíba, com a conclusão, 44 famílias do sítio Jurema receberão água em suas residências.

As recuperações dos prédios iniciarão nos próximos 15 dias, dando assim, condições para que equipes de saúde possam se deslocar até as localidades e atender a população que necessita de serviços, médicos, de enfermagem e odontológicos.

Um espaço nos prédios será reservado para as associações dessas comunidades, um auditório será construído para as atividades de cada uma delas. (Ascom)

Bandidos explodem bancos em Taperoá

BANG-BANG: Bandidos roubam carro em PE e trocam tiros com policiais em Sumé

[+]   POSTAGENS