prefeitura
::Ao STF, Bolsonaro nega ter ofendido presidente da OAB ::Pavimentação de ruas segue em ritmo acelerado em Zabelê ::EM MONTEIRO: Ex-governador participa de plenária para o Ato SOS Transposição ::Prefeitura de São Sebastião do Umbuzeiro realiza recuperação de estradas rurais ::Bem Comum e Educar pra Valer realizam formação para educadores em Monteiro ::Ivanes é eleito presidente da Câmara e prefeito interino de Patos ::TCE-PB considera irregular LDO 2020 de quatro municípios ::Prefeita de Ouro Velho assina ordem de serviço para reforma do Clube Municipal ::Justiça proíbe corte de energia no fim de semana e feriado na Paraíba ::Vereadores de Monteiro firmam compromisso para elaborar lei severa sobre animais soltos Malves Supermercados

Bolsonaro ameaça demitir Levy do BNDES e diz estar ‘por aqui’ com economista

(15/06/2019)
Bolsonaro ameaça demitir Levy do BNDES e diz estar ‘por aqui’ com economista Bolsonaro ameaça demitir Levy do BNDES e diz estar ‘por aqui’ com economista

Depois de demitir três generais em uma semana, Jair Bolsonaro ameaçou o presidente do BNDES, Joaquim Levy, com a exoneração já na próxima segunda-feira. A ameaça pública foi feita neste sábado (15), nos portões do Palácio do Alvorada. Bolsonaro acusou Levy de desleal, disse que o presidente do BNDES “está com a cabeça a prêmio há algum tempo” e explicitou o motivo da possível demissão: “Eu já estou por aqui com o [Joaquim] Levy [nesse momento levou a mão ao pescoço, como se estivesse cortando-o]. Falei pra ele demitir esse cara [Marcos Barbosa Pinto] na segunda-feira ou eu demito você, sem passar pelo Paulo Guedes”.

“Governo tem que ser assim: quando coloca gente suspeita em cargos importantes e essa pessoa, como Levy, já vem há algum tempo não sendo leal àquilo que foi combinado e àquilo que ele conhece a meu respeito, ele (Levy) está com a cabeça a prêmio há algum tempo”, continuou Bolsonaro, visivelmente alterado.

Barbosa Pinto foi assessor do BNDES no governo do PT e, segundo reportagem do jornal Valor Econômico, voltaria ao banco para o cargo de diretor de Mercado de Capitais do BNDES. Levado por Guedes para a presidência do BNDES durante a atual gestão, Levy foi ministro da Fazenda de Dilma Rousseff (PT).

Bolsonaro deu a declaração ao sair do Palácio do Alvorada em direção à base militar. Ele viaja na tarde deste sábado para Santa Maria (RS), onde participa de uma cerimônia militar à noite.

Nesta semana, foram demitidos por Bolsonaro: o presidente da Funai, general Franklimberg Ribeiro de Freitas, por considerá-lo amistoso com os indígenas; o presidente dos Correios, general Juarez Aparecido de Paula Cunha, por tirar fotos com parlamentares de esquerda durante uma visita à Câmara, e o secretário de Governo, general Santos Cruz, por opor-se à ordem unida na comunicação governamental, que Bolsonaro pretende ver controlada pela extrema-direita.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Bolsonaro ameaça demitir Levy do BNDES e diz estar ‘por aqui’ com economista