homenagem ao dia das mulheres
::João Henrique tira licença da ALPB para tratamento de saúde ::Agricultores da Paraíba demonstram interesse em produzir algodão orgânico ::Homem morre após ser esfaqueado em Monteiro ::Cássio cobra ao TSE celeridade no julgamento de ações contra Ricardo ::Pagamento de abril dos servidores estaduais será nesta sexta e segunda-feira ::Prefeitura de Monteiro lança edital de convocação de aprovados no Processo Seletivo ::Câmara de Serra Branca julga contas de Dudu Torreão nesta quarta ::Governo do Estado divulga resultado final do concurso para CFO 2018 ::Prefeita, vice e vereadores de Monteiro demonstram afinidade com Wellington Roberto ::As charges do dia… Malves Supermercados

Bradesco é principal alvo de ações criminosas na PB em 2017

(02/01/2018)
Bradesco é principal alvo de ações criminosas na PB em 2017 Bradesco é principal alvo de ações criminosas na PB em 2017

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Bancários da Paraíba, mostra que agências do Banco Bradesco foram as que mais sofreram ataques de quadrilhas no Estado no ano passado. De acordo com os dados levantados pelo sindicato, entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2017, foram registrados 79 casos de ações criminosas contra bancos na Paraíba, desse total, 49 foram contra o agências do Bradesco.

Conforme o sindicato, foram registradas 44 explosões, dois assaltos, um arrombamento e duas tentativas de arrombamento a agências do Bradesco. Além de ser o banco que mais sofreu ataques em geral, também foi o que mais sofreu explosões. Das 57 explosões que ocorreram em 2017, 44 foram contra agência ou postos de atendimento do Bradesco.

Este ano o Banco Bradesco passou a ser responsável pelo processamento da folha de pagamento do Governo da Paraíba e divulgou que está ampliando o número de agências e postos de atendimento no Estado. Até o dia 20 de novembro de 2017 o Bradesco havia anunciado a inauguração de mais 13 agências e 19 postos de atendimento na Paraíba.

Dificuldade após ataques
Apesar da ampliação, em Lagoa Seca, por exemplo, a única agência do município foi explodida na madrugada desta quarta-feira (27). Os três caixas eletrônicos do local foram destruídos. Por causa do ataque, enquanto a agência não for reformada e os caixas não forem reativados, os moradores vão precisar viajar para outras cidades, como Campina Grande para realizar operações financeiras.

Pontos atacados
Além de Lagoa Seca, em 2017, o problema foi vivenciado por clientes e usuários do Bradesco em João Pessoa, Campina Grande, Caaporã, Pilões, Jericó, Junco do Seridó, São Sebastião de Lagoa de Roça, Diamante, Camalaú, Vista Serrana, Cuité, Desterro, Boa Ventura, Aroeiras, Serra Branca, Belém, Malta, Mogeiro, Alagoa Grande, São José da Lagoa Tapada, Casserengue. Brejo do Cruz, Taperoá, Boqueirão, Alagoa Nova, Lucena, Condado, Nova Floresta, Mataraca, São José do Sabugí, Duas Estradas, Conde, Baía da Traição, Borborema, São Miguel de Taipu, Puxinanã, São João do Cariri, Cubati, Aparecida, Pilar, Arara e Araçagi.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Bradesco é principal alvo de ações criminosas na PB em 2017