Cariri Ligado
::COLUNA CARIRI – Por Geordie Filho ::Morre Lourdinha Gomes, aos 80 anos ::Campus Sumé da UFCG sedia II Encontro Paraibano de Engenharia de Produção ::EM JOÃO PESSOA: Secretário fará palestra sobre a transposição ::Bancada federal vai debater crise financeira com prefeitos da Paraíba ::‘Agricultores’ plantavam erva em casa ::Polícia prende três homens e recupera duas motos no Cariri ::Caririzeiros se tornam membros da Academia Maçônica de Letras e Artes ::UM LIVRO COM GOSTO DE MEL E DE CACHAÇA ::Lígia Feliciano conclui curso de MBA em Gestão Pública e Liderança em São Paulo Malves Supermercados

COLUNA CARIRI - Por Geordie Filho

RACHA NO NINHO


Por Geordie Filho

O clima na oposição de Monteiro não está muito bom. Tudo porque parte do grupo fechou acordo para apoiar a pré-candidatura do presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, para deputado federal, mas teria deixado de fora da conversa a ex-prefeita Lourdinha Aragão, que só teria ficado sabendo do episódio através da imprensa. O detalhe é que Lourdinha tem voz ativa perante determinadas lideranças da cidade, entre elas um vereador, que não deverão seguir a orientação de apoiar Gervásio, caso a ex-prefeita assim decida.

SECA QUE CASTIGA

A seca voltou com tudo ao Cariri paraibano e a coisa está feia. Não fosse a transposição do Rio São Francisco, a bagaceira estaria grande. Porém, a água da transposição chega apenas à zona urbana de algumas cidades, enquanto a zona rural sofre com a falta de chuva. Para piorar a situação, o governo Temer suspendeu o pagamento dos carros pipa, o que acabou colocando abaixo aquele velho ditado do “pior do que tá não fica”.

DAVI x GOLIAS

A eleição do próximo ano promete surpreender, graças ao sentimento de revolta da população para com os políticos diante do cenário de roubalheira atual. Ao que tudo indica, a preferência da população deve ser para com candidatos que tem pouco poder aquisitivo, o que pode pegar muitos candidatos de surpresa após a abertura das urnas. Podemos estar prestes a lembrar, sem dúvidas, a vitória de Davi contra o gigante Golias.

MAÇONS DE ALTO NÍVEL

Caririzeiros Paulo Almeida, Antônio Mariano Sobrinho e Ezequiel Sóstenes foram nomeados como membros da AMCLA – Academia Maçônica de Ciências, Letras e Artes da Confederação Maçônica do Brasil, durante solenidade na Capital. Um grande feito, que simboliza o nível dos maçons do Cariri paraibano.

EM ZABELÊ

Sucesso de público a tradicional Festa da Padroeira do município de Zabelê, que com apoio da Prefeitura, contou com grandes shows que animaram o público. O prefeito Dalyson Neves participou do evento e se comprometeu em continuar aoiando a festa nos próximos anos.

UM BOM HOMEM

Perdemos um grande e bom homem, Ruy Formiga, que precocemente partiu para o andar de cima aos 50 anos de idade. Ruy era cabra bom, sempre foi. Quem o conhecia sabe disso. Deixo registrado meu apreço e admiração por Ruy, que a partir de agora vai fazer seus shows no céu.

UMA DE PINTO

Aos 93 anos de idade, Pinto do Monteiro foi visitado pelo amigo e parceiro de profissão João Furiba, mesmo já próximo da morte mostrou porque sempre será o mito, improvisando essa sextilha:

Eu não imaginaria
Que você chegasse agora
Pra mim foi uma surpresa
Obtive uma melhora
Mas sei que vou piorar
Quando você for embora

PICADINHAS…

Assis Quintans deixou a Capital e voltou a morar na fazenda, em Sumé. Sem luxo, no meio do mato.

O fumacê tá grande em Monteiro. Os maconheiros estão entrando no ramo mais cedo, antes mesmo de tirar a catinga do mijo.

Horário de verão começou e Marcos Gouveia adiantou todos os relógios de casa para não perder a novela.

Guga Leite também adiantou o relógio, praa beber mais cedo.

Tião Lucena e Vavá da Luz organizando um rega bofe com muita cobra na brasa e rabada de boi. A branquinha por conta de Fred Menezes.

João Henrique deve sair candidato à reeleição, abrindo mão de disputar vaga na Câmara Federal.

Já Edna Henrique anda sendo sondada para sair candidata a deputada federal.

No rojão que vai, gasolina vai ficar mais cara que o quilo de carne.

Uber chegando a Monteiro para competir com os mototaxistas.

Dois monteirenses estão dividindo apartamento na Capital, bem como a mesma cama. Tempos modernos.

A coluna é o café da manhã do advogado Nelson Torres. O homi já acorda abrindo o Cariri Ligado.

Sumé tem a melhor carne de sol da região, segundo Jackson Barros.

Serra Branca não tem muita sorte com prefeito. Segundo Zizo Mamede, tem gente chorando de barriga cheia.

Zelito Nunes levou João Badalo e Zaíra para a Bienal do Livro de Recife. Sucesso o bolo de caco de Zaíra, que não deu pra que quis.

Próximo dia 6 tem Mano Walter em Sumé.

Hoje é dia de feijoada no bar de Mauro, em Monteiro. Tem a maivada também.

Também é dia de Louro Nunes encher os quibas de cachaça.

Vou findando por aqui, descendo pra comer o bode de Dona Irene, no Mercado da Torre.

ACESSE TAMBÉM: WWW.VITRINEDOCARIRI.COM.BR

Banner Coringa Banner Coringa

Morre Lourdinha Gomes, aos 80 anos

Banner educação Banner educação

Faleceu na madrugada deste sábado (21), a monteirense Maria de Lourdes Gomes de Lima, conhecida como Dona Lourdinha, aos 80 anos. Ela estava internada em Campina Grande. Seu velório acontece na Rua Luiz Gonzaga de Paiva, em frente à Rádio Santa Maria, em Monteiro. O sepultamento será ainda hoje, às 17h, no cemitério local.

Lourdinha era bastante querida, e seu falecimento gerou grande comoção. Leia abaixo uma mensagem em homenagem à Lourdinha, redigida pelo advogado Thomas Mendes.

Confira:

Hj o dia amanheceu mais triste! Desapareceu do nosso convívio a Txitxa, titia, Lourdinha, Di Lourdes. Desde ontem fiz uma reflexão e me lembrei o quanto titia foi presente em nossas vidas. Quantos momentos felizes nós tivemos naquela casa, naquela calçada. Quem não lembra daquela algaroba com o banquinho de cimento em volta cheio de gente nos fins de tarde, quantas risadas a gente deu com titia, quantas refeições a gente fez lá, quantas cervejas com as altas gargalhadas dela foram tomadas. Hoje se encerra um ciclo de uma geração da família Gomes, assim como vó socorro e tio Geraldo, tia Lourdinha cumpriu com maestria sua passagem por este mundo. A alegria ficou como herança de todos os três, o jeito espontâneo e o carinho com todos ao redor. A casa de titia era como o seu coração, sempre de portas abertas para entrar quem quer que fosse, nunca precisou bater para se entrar e sempre cabia todos. Titia foi a minha maior referência de humildade e simplicidade, ela nunca precisou de bens materiais para ser feliz, os seus poucos recursos nunca foram poucos para ajudar a quem precisa é mais que isso, nunca foi motivo para reclamar da vida. Muito pelo contrário seu sorriso era fácil. Aprendi com ela a ver a beleza de ver felicidade nas coisas simples da vida. Hoje perdemos uma referência que desapareceu do nosso convívio para encontrar seus irmãos no céu! Ouvir eu te amo de titia era uma saudação q nunca vou esquecer, pude dizer há 15 dias atrás que tbm a amava! Obg titia por sua presença em nossas vidas quanta sdd sentiremos!

Campus Sumé da UFCG sedia II Encontro Paraibano de Engenharia de Produção

Banner educação

EM JOÃO PESSOA: Secretário fará palestra sobre a transposição

Banner educação Banner educação

O secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade, fará uma palestra na próxima segunda-feira (23), no Ministério Público da Paraíba. O tema será a transposição do Rio São Francisco.

O evento ocorrerá no auditório da sede do MPPB, em João Pessoa, às 8h30. Após a palestra haverá uma reunião.

Além de membros do MPPB, foram convidados para o evento representantes dos Ministérios Públicos Federal (MPF) e do Trabalho (MPT), do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), da Assembleia Legislativa, da Ordem dos Advogados do Brasil, da Agência Nacional das Águas (ANA), e do Ibama.

Transposição

O Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) possui 477 quilômetros de extensão em dois eixos (Leste e Norte)e visa garantir a segurança hídrica de 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

O empreendimento engloba a construção de 13 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, nove subestações, 270 quilômetros de linhas de transmissão em alta tensão e quatro túneis.

As obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco passam pelos seguintes municípios no no Eixo Leste, o empreendimento atravessa os municípios pernambucanos de Floresta, Custódia, Betânia e Sertânia; e em Monteiro, na Paraíba.

No Eixo Norte: Cabrobó, Salgueiro, Terranova e Verdejante (PE); Penaforte, Jati, Brejo Santo, Mauriti e Barro (CE); em São José de Piranhas, Monte Horebe e Cajazeiras (PB).

Bancada federal vai debater crise financeira com prefeitos da Paraíba

Banner educação Banner educação

A bancada federal da Paraíba vai realizar na próxima segunda-feira (23), às 9h, no auditório do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), em João Pessoa, um encontro com prefeitos municipais paraibanos para debater soluções sobre a necessidade financeira dos municípios. Além dos prefeitos de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), e de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), prefeitos e representantes de outros 141 municípios já confirmaram presença na reunião.

O coordenador da bancada na Câmara dos Deputados, Wilson Filho (PTB), disse que o encontro será realizado para ouvir os prefeitos as dificuldades que estão atravessando. “Muitos têm o procurado para relatar os problemas e contar a situação de escassez de recursos”, disse. O deputado lembrou ainda que esse mês o quadro ficou ainda mais complicado após os descontos do parcelamento das dívidas dos municípios com a Previdência Social.

“Precisamos fortalecer ainda mais o pedido e provar essa necessidade. Se todos os membros da bancada paraibana, cada um com sua força, entrar verdadeiramente na briga, tenho certeza que dará certo”, comentou o parlamentar.

O coordenador da bancada afirmou, ainda, que a expectativa é fortalecer ainda mais o vínculo dos prefeitos com os deputados e senadores paraibanos para que as reivindicações sejam levadas ao Governo Federal. “Os problemas nos municípios ficam ainda mais graves no final do ano por conta do pagamento do 13° dos servidores. A bancada está unida para lutar pelo fortalecimento dos municípios”, declarou Wilson Filho.

Confira os municípios que já confirmaram presença:

1. Água Branca
2. Alagoa Grande
3. Alagoa Nova
4. Alagoinha
5. Algodão de Jandaira
6. Amparo
7. Aparecida
8. Araçagi
9. Arara
10. Areia
11. Areial
12. Assunção
13. Baia da Traição
14. Bananeiras
15. Baraúna
16. Barra de Santa Rosa
17. Barra de São Miguel
18. Belém
19. Belém Brejo Cruz
20. Bernardino Batista
21. Boa Ventura
22. Boa Vista
23. Bom Jesus
24. Bom Sucesso
25. Borborema
26. Caaporã
27. Cabaceiras
28. Cabedelo
29. Cachoeira dos índios
30. Cacimba de Areia
31. Cacimba de Dentro
32. Cacimbas
33. Caiçara
34. Cajazeirinhas
35. Campina Grande
36. Capim
37. Carrapateira
38. Catingueira
39. Conde
40. Congo
41. Cruz do Espírito Santo
42. Cubati
43. Cuitegi
44. Damião
45. Desterro
46. Emas
47. Esperança
48. Fagundes
49. Frei Martinho
50. Gurinhém
51. Gurjão
52. Igaracy
53. Ingá
54. Itabaiana
55. Itapororoca
56. Itatuba
57. Jacarau
58. João Claudino
59. João Pessoa
60. Juazeirinho
61. Junco do Seridó
62. Juripiranga
63. Juru
64. Lagoa de Dentro
65. Lagoa Seca
66. Lastro
67. Livramento
68. Logradouro
69. Lucena
70. Mãe D’agua
71. Marcação
72. Massaranduba
73. Mataraca
74. Matinhas
75. Matureia
76. Mogeiro
77. Montadas
78. Monte Horebe
79. Monteiro
80. Mulugu
81. Natuba
82. Nova Floresta
83. Nova Palmeira
84. Olho D’água
85. Olivedos
86. Ouro Velho
87. Parari
88. Passagem
89. Paulista
90. Pedra Branca
91. Pedra Lavrada
92. Pedras de Fogo
93. Pilar
94. Pilões
95. Pilõezinhos
96. Pocinhos
97. Poço Dantas
98. Poço de José de Moura
99. Princesa Isabel
100. Puxinanã
101. Quixaba
102. Riachão
103. Riacho dos Cavalos
104. Rio Tinto
105. Salgadinho
106. Salgado de São Félix
107. Santa Cecília
108. Santa Cruz
109. Santa Helena
110. Santa Luzia
111. Santa Terezinha
112. Santana dos Garotes
113. Santo André
114. São Bento
115. São João do Cariri
116. São João do Tigre
117. São José da Lagoa Tapada
118. São José de Caiana
119. São José de Espinharas
120. São José de Princesa
121. São José do Bonfim
122. São José do Sabugi
123. São José dos Cordeiros
124. São Mamede
125. São Sebastião de Lagoa de Roça
126. São Sebastião do Umbuzeiro
127. São Vicente do Seridó
128. Sapé
129. Serra Branca
130. Serra da Raiz
131. Serra Redonda
132. Sobrado
133. Solânea
134. Soledade
135. Sossego
136. Sumé
137. Tacima
138. Taperoá
139. Tavares
140. Uirauna
141. Umbuzeiro
142. Várzea
143. Vieirópolis

'Agricultores' plantavam erva em casa

A Polícia Militar, através da Rotam, prendeu nesta sexta-feira, 20, uma dupla suspeitas de tráfico de drogas na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano.

Conforme informações, policiais da Rotam realizavam rondas em uma rua por trás do Instituto Educacional José Pereira, quando se deparou com dois homens sentados na calçada de uma casa com atitudes suspeitas. Ao avistar a viatura, um dos indivíduos adentrou a residência.

Ao abordar o primeiro indivíduo, os policiais encontraram em sua carteira, cinco papelotes de maconha, sete papelotes de crack e uma quantia de R$ 38,70. Diante do flagrante, os policiais adentraram na residência e encontrando o outro indivíduo, e ao efetuar buscas, foi localizado um pé de cannabis sativa (maconha), e uma lata com prováveis sementes de maconha.

Os suspeitos foram detidos e o material apreendido, e ambos foram conduzidos para a 14° Delegacia Seccional de Polícia Civil de Monteiro.

Com Paulo Viana

Polícia prende três homens e recupera duas motos no Cariri

Banner Câmara

Caririzeiros se tornam membros da Academia Maçônica de Letras e Artes

Banner educação Banner educação Banner educação

Os camalauenses Antônio Mariano Sobrinho e Ezequiel Sóstenes, assim como também o monteirense Paulo Almeida, da Casa Progresso, foram nomeados em João Pessoa como membros da AMCLA – Academia Maçônica de Ciências, Letras e Artes da Confederação Maçônica do Brasil. Um grande feito, que simboliza o nível dos maçons do Cariri Paraibano. Essa é uma das grandes comendas da Ordem Maçônica.

O professor Antônio Mariano assim se manifestou em sua conta no Facebook:

“UM MOMENTO ESPECIAL

Tornar-me membro da ACADEMIA MAÇÔNICA DE CIÊNCIAS, LETRAS E ARTES DA CONFEDERAÇÃO MAÇÔNICA DO BRASIL (AMCLA), ao lado dos nossos irmãos e amigos Ezequiel Sóstenes e Paulo, da cidade de Monteiro (entre outros ilustres acadêmicos do Estado da Paraíba, do Acre e das Alagoas), na presença de representações maçônicas de vários Estados do Brasil, neste dia 13 de outubro de 2017, sem dúvidas, foi um momento muito especial. Por isso, ao usar da palavra, representando os demais acadêmicos, procurei ressaltar a grande responsabilidade da Ordem Maçônica nos dias atuais, no sentido de manter a unidade fraterna entre os Irmãos e de cuidar bem do nosso Brasil ameaçado e dividido por interesses poucos brasileiros e pouco maçônicos…

Por tão importante momento, quero AGRADECER a todos os Irmãos da nossa Sublime Ordem, especialmente aos Digníssimos integrantes da COMAB, da AMCLA e do GOPB, através dos seus dirigentes maiores e dos demais Irmãos que lá estiveram. Inclusive nosso querido e respeitável Irmão Onildo Almeida, AGRADEÇO pela indicação e pelo apoio.

Espero que como membro da ANCLA (Cadeira nº 97), eu possa continuar contribuindo melhor para a difusão dos grandes ideais da Ordem Maçônica, para a construção de uma sociedade mais justa, mais fraterna e mais progressista!” (ANTÔNIO MARIANO SOBRINHO)

O professor Ezequiel Sóstenes assim se manifestou em sua conta no Facebook:

“Nesta sexta-feira, dia 13/10/17, dentro da programação da 105° Assembleia Geral Extraordinária da Confederação Maçônica do Brasil, com muito orgulho e satisfação nos tornamos imortais da Academia Maçônica de Ciências, Letras e Artes – AMCLA. Um momento imensurável que será referenciado em toda a minha vida e que aumentará ainda mais a nossa responsabilidade. Ao lado dos valorosos irmãos Antônio Mariano Sobrinho e Paulo Casa Progresso, ambos agraciados pelo ato, estivemos representando os Cariris Velhos da Paraíba, região de uma Maçonaria proativa e promissora. Quero na oportunidade, agradecer ao estimado irmão Grão-Mestre Onildo Almeida Silva pelo reconhecimento e confiança, parabenizando ainda o GOPB pelo grandioso evento.” (EZEQUIEL SÓSTENES)

Camalaú Notícias

UM LIVRO COM GOSTO DE MEL E DE CACHAÇA

Por Ramalho Leite

A primeira promessa que fiz a Zélia Almeida data de 1993. Presidindo uma comissão de análise de projetos, ela me procurou para entregar a reivindicação da Associação da Industria do Vestuário do Estado da Paraíba. Os pequenos produtores de roupa queriam 57 milhões de cruzeiros novos. Eu era diretor do Banco do Nordeste e o banco tinha o dinheiro. Prometi lutar pelo pleito. A segunda promessa, estou cumprindo agora: apresentar, com muita honra, para quem ainda não conhece, o seu livro Bem Estar e Riqueza no Brejo de Areia. Confesso meu pecado: apresentei-o, primeiro, a mim mesmo, um brejeiro que não merece perdão, por ter demorado tanto a mergulhar nas brenhas da terra de Pedro Américo e, pelos olhos de Zélia, del iciar-se com a produção da rapadura e da cachaça. Vi-me de volta à infância, reencontrando nas Laranjeiras, os caminhos percorridos do Poço Escuro, onde minha avó, trazida do sertão para a Casa de Caridade do Padre Ibiapina pontificava como viúva e herdeira, do engenho e da filharada do tenente Zé Rodrigues.

O livro de Zélia é uma declaração de amor ao Brejo de Areia. Como analista de projetos e economista renomada, vasculhou a memória e colocou nas suas páginas a visão da criança e da adolescente a testemunhar a evolução econômica e cultural da sua terra. E definiu alicerces: os engenhos, a escola de agronomia e as freiras alemãs fugidas de Hitler. A cidade viveria em torno desses pilares. Os engenhos, na entressafra, aproveitavam seus trabalhadores na produção da agave. Mas a economia de Areia atravessaria várias fases, desde o café, cuja qualidade rivalizava com o centro sul do País, à cana de açúcar, ainda hoje sobrevivendo e fazendo circular a riqueza do município. Antes, p elo açúcar e a sólida rapadura, hoje pelo líquido precioso que passarinho não bebe: a cachaça. Ela retrata o cenário das Laranjeiras, engenho da sua infância: “No centro, o engenho de rapadura, casa das desfibradeiras de agave, a casa do alambique da cachaça e a casa de farinha. Nos altos, terras de maior declividade, sisal ou cana, dependendo da vontade do Doutor. Doutor duro de vontade que, nem sempre, seguia as vontades compatíveis com tecnologias próprias utilizadas nas terras, daquele local. Ele queria que produzisse. Não media produtividade. Como eram verdes meus altos, vales e ribanceiras”. Fala a memorialista e romântica brejeira, sem perder o norte de quem se preocupa com o resultado econômico da atividade do campo que o Doutor não visualizava. As imagens se misturam, as desfibradeiras rosnam enquanto a menina ap recia o leite morno saindo do peito da vaca.

A mocinha pedia pouco. Bastava correr pelos canaviais que sua felicidade estava completa. “Me sentia a rainha do mundo”, confessa. Mas não despregava os olhos da vida que a cercava. Dava para comparar a distância entre a casa grande e o mocambos dos trabalhadores. A escravidão ganhava outras formas, uma delas, era a dependência do barracão. O Mundo Novo, engenho do coronel Cunha Lima, ainda guardava liames com o passado. “Severina conta que lá, há mais de um barracão. São vários. Paga um, sai dinheiro, fica devendo, compra noutro, sai dinheiro e vai rolando o dinheiro pelos barracões do Mundo Novo. Era o único jeito dos filhos comerem mais. Não comem direito… pouca coisa. Ainda fica pendurado para pagar no dia da conta”. Zélia não comenta esse cenário de pobreza e resignação, deixa ao leitor o julgamento.

Depois que surgiu a Usina de Açúcar, diminuiu a produção de rapadura. Os plantadores de cana, passaram a fornecedores da usina. Poucos resistiram à nova ordem. Também, quem comia rapadura, passou a preferir o açúcar refinado. Um dia, narra a autora, perguntou:

“-Pai, quem come rapadura?

– Os pobres do sertão!

– E quando os pobres do sertão ficarem ricos, quem vai comer rapadura? Insistiu. A resposta foi premonitória.

– Melhor produzir aguardente. Aguardente é como uísque, todo mundo gosta.

Depois que a má gestão e a Justiça do Trabalho deram fim à Usina Santa Maria, foi o caminho que restou à economia do brejo: a cachaça. Em algumas áreas, a banana surgiu como fonte de renda. A pecuária, só para consumo familiar. Quem criava boi no brejo, tinha que possuir fazenda no Curimataú para onde levava seu rebanho no inverno. O Barão de Araruna levava seu gado para a fazenda Capivara, em Cacimba de Dentro, fugindo do clima de Bananeiras. O mesmo acontecia com os senhores de engenho de Areia. Um parêntesis: Quando deputado federal, enviei apelo ao Ministério da Educação para que se adotasse a rapadura na merenda escolar. Os engenhos diversificaram a apresentação do produto e a rapadura granulada passou a frequentar a mesa da s escolas. Fecho o parêntesis. “A rapadura em Brejo de Areia era comida para substituir a carne. Junto com a farinha. Eu via. Colocavam a rapadura para adoçar o café. Não tinham dinheiro para comprar açúcar. Ou misturavam na coalhada. Era necessário, útil, mas não dava o prazer de comer, como a cachaça dava para beber, ensina Zélia, para quem, “nas usinas do brejo a pobreza se esconde e existe”.

Depois de reviver a saga dos engenhos e dos que vivem neles e do que produzem, Bem Estar e Riqueza no Brejo de Areia revisita, sob os olhos sonhadores da menina Zélia Almeida, a Escola de Agronomia do Nordeste e o Colégio Santa Rita, duas vertentes que desaguaram na cidade e ajudaram a construir a sua história. Conta que José Américo, o idealizador da escola, em tom de blague arrolou entre as vantagens daquele estabelecimento: vai facilitar o casamento das moças de Areia. O Santa Rita educava as meninas, a Escola trazia os futuros noivos.

Mas não se pense que a irrequieta Zélia Almeida revelou conformação com a falta de emprego e renda resultantes da desativação da Usina ou o crescente número de engenhos de fogo morto. Seu livro se encerra com um projeto de futuro: o aproveitamento do clima, da história e da cultura da cidade como motivos de atração turística. A gastronomia, a cachaça de melhor qualidade, as festas que giram em torno até da banana seriam o apelo para conhecer e, melhor, fazer de Areia, uma segunda residência. Surgiram os condomínios fechados e os hotéis. Falta ocupá-los. Zélia dá a formula.

Brejeiro como Zélia, mergulhei com gosto nas páginas do Brejo de Areia. Como disse antes, foi como reviver o meu passado pelos engenhos dos meus avós. Menino urbano, não me prendia muito ao campo. Era um visitante esporádico. Mas lendo Zélia, degustando sua deliciosa narrativa pelas serras verdes dos contrafortes da Borborema, lamentei o quanto perdi. O que li, me deixou com água na boca, digo melhor, com o gosto do mel de engenho, o sabor da rapadura e o desejo de um gole da melhor cachaça.

Lígia Feliciano conclui curso de MBA em Gestão Pública e Liderança em São Paulo

Vital teria passado fim de semana às custas da JBS

Banner educação Banner educação

Na edição nº 2553, a revista Veja trouxe uma matéria alegando que o ministro paraibano do Tribunal de Contas da União, Vital do Rêgo, junto com o ministro Bruno Dantas, teriam passado o fim de semana numa ilha à custa da JBS.

Leia matéria na íntegra:

“No iate e na mansão

Em meados do ano passado, a Lava-Jato já havia deflagrado três dezenas de operações. As empresas do grupo J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, ainda não haviam caído na teia, mas já eram alvo de investigações que apuravam suspeitas de pagamento de propina para obter financiamentos no BNDES e na Caixa Econômica Federal.

Na época, longe de Brasília, no píer de uma mansão em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, uma pequena lancha aportou para apanhar um grupo que havia chegado para um fim de semana de lazer. Todos a bordo, a embarcação rumou mar adentro, até encontrar o iate Why Not. Para os ministros Vital do Rêgo e Bruno Dantas, ambos do Tribunal de Contas da União (TCU), era o começo de um animado dia de mordomias, com boa comida, champanhe e vinho da melhor qualidade, tudo diante de uma paisagem deslumbrante.

Joesley Batista já confessou ter habilidades especiais para corromper. Quando não pagava propina para atingir seus objetivos, usava outras artimanhas para capturar a simpatia de figuras importantes do poder. Não foi por outra razão que o empresário convidou os ministros para o passeio no sábado 11 de junho de 2016, quando o TCU já analisava os empréstimos suspeitos dos Batista.

Combinar o encontro com Bruno Dantas e Vital do Rêgo foi relativamente fácil. O empresário ficara sabendo que os dois estavam no Rio, onde haviam participado, na véspera, de um seminário. O convite foi feito — e aceito.

No iate de 10 milhões de dólares, o grupo foi recebido pelo próprio Joesley. Antes de eles se reunirem em torno de uma mesa de queijos, o dono da JBS, hoje preso, apresentou a embarcação, de 30 metros de comprimento, três andares, quatro quartos (incluindo uma suíte de 20 metros quadrados), cozinha, sala de estar e um amplo deque com jacuzzi. Em pouco mais de uma hora, o Why Not chegou à casa de Joesley em Angra dos Reis, um château al mare construído em uma ilha, que o empresário comprara do apresentador Luciano Huck.

A festa prosseguiu até o fim da noite. Só acabou depois de um jantar com camarões, lagostas e, claro, carnes especiais.

Só por financiamentos e aportes suspeitos do BNDES que somam mais de 10 bilhões de reais, a J&F e sócios são alvo de quatro processos no TCU. As ações apuram o tamanho do prejuízo, o nome dos responsáveis e, demonstradas as irregularidades, tentarão recuperar o dinheiro. Em apenas uma das transações, o TCU já identificou um prejuízo de mais de 300 milhões de reais aos cofres públicos.

Procurado por VEJA, Dantas — cujo nome já havia aparecido nos documentos da delação da JBS por ter voado em um jatinho da companhia entre o Recife e Brasília — negou que o encontro tenha servido para tentar cooptá-lo. Ele ressalta que, ainda no ano passado, chegou a votar a favor do prosseguimento de uma investigação sobre a companhia.

O ministro Vital do Rêgo — citado na delação por ter recebido 8 milhões de reais das empresas de Joesley Batista durante sua campanha ao governo da Paraíba, em 2014 — não quis falar com VEJA. Na quarta-feira 18, ele participou, no plenário do tribunal, de uma sessão que aprovou a abertura de mais uma investigação sobre os empréstimos concedidos pelo BNDES às empresas dos Batista. Sentado ao lado do relator, acompanhou com atenção a leitura dos detalhes do caso, mas não se pronunciou. Dantas, seu colega, não estava presente — ficará afastado do tribunal até o fim do ano, para participar de um curso no grão-ducado de Luxemburgo.

Em tempo, aquele seminário no Rio que antecedeu o passeio em Angra foi promovido pelo IDP, instituto do ministro Gilmar Mendes, do STF. O tema do seminário era o seguinte: mecanismos de defesa do interesse público.”

Revista Veja

Banner Ecos TV

Concurso Público da Prefeitura de Sumé acontece neste domingo

Banner educação Banner educação

O Concurso Público da Prefeitura de Sumé será realizado neste domingo (22/10), horário local, em dois turnos, manhã e tarde.

No horário de 08h às 12h, as provas serão aplicadas para os candidatos inscritos nos Grupos Ocupacionais das atividades de Nível Elementar, Nível Superior e Serviços de Saúde.

No período da tarde, de 14h às 18h, as provas são para os candidatos dos Grupos Ocupacionais de Atividades de Nível Intermediário, Serviços de Apoio Administrativo e Magistério Público Municipal.

As informações sobre o horário, local, sala e carteira onde o candidato realizará a prova estão disponibilizadas no site da organizadora do Concurso Público, no endereço eletrônico http://www.cpcon.uepb.edu.br.

As provas objetivas constarão de 40 questões, todas de múltipla escolha com alternativas de “A” a “E”, sendo somente uma correta.

O candidato deverá comparecer ao local de prova portando documento de identificação original com foto que o identifique, podendo ser RG, Carteira de Trabalho, Certificado de Reservista, Passaporte ou Carteira Nacional de Habilitação com fotografia.

Também deverá levar caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou azul, lápis preto nº 2 e borracha, não sendo permitido nenhum outro material e nem aparelhos celulares.

Foram inscritos no total 2.850 pessoas para concorrer a 70 vagas em cargos de nível fundamental, médio e superior, com salários entre R$ 937,00 e R$ 6.325,60.

O cronograma do Concurso Público está descrito no Edital de Abertura – Capítulo V – Cronograma Provisório – páginas 7 e 8.

Wellington garante recursos para construção de barragens no Cariri

Jovem morre após sofrer choque elétrico no Cariri

Batinga realiza exames em SP e comemora resultados positivos

Banner Prata

8º Som nas Pedras terá sete atrações da cultura popular do Cariri

Banner educação Banner educação

Evento começa um formato itinerante pelos outros pontos turísticos da Fazenda Santa Catarina, em Monteiro, e será realizado no Terreiro de Zabé, o quintal do Memorial Zabé da Loca

O coco, o reisado, o pífano, a gaita e a animação contagiante do povo da Fazenda Santa Catarina, em Monteiro, serão mostrados juntos em plena zona rural. Moradores já começam a difundir o 8º Som nas Pedras, evento da Rota Cariri Cultural, realizado por empreendedores e artistas. Nesta edição especial, sete atrações do Cariri paraibano mostrarão diversas artes. O evento será neste sábado (21), a partir das 19h, estreando formato itinerante por outros pontos turísticos da Fazenda. A festa será no Terreiro de Zabé, o quintal do Memorial Zabé da Loca.

O Reisado de Zabelê, Os meninos de Zabé, Laudivan Freitas, Trio de gaita com Mestre João de Amélia, Mazurca de Santa Catarina, com Mestre Zé Preto, Manuel Domingos, Mané de Joana de Camalaú serão as atrações desta edição. Segundo a produtora do evento, Josivane Caiano, todos os artistas estão ansiosos pelo evento, que será também um momento de reencontro entre os mestres e a os jovens moradores da Fazenda.

Madalena Arruda, gerente do Sebrae em Monteiro, disse que esta edição será especial também pela ausência física de Zabé da Loca, importante mestre que os acompanhou em diversas festas do Cariri e morreu no dia 5 de agosto deste ano. “A artista do Santa Catarina deixou sua história linda de vida para seu povo dar continuidade às artes locais. Através da Rota, surgiu a ideia do Memorial de Zabé, reunimos seus pertences e eles estão à mostra desde 2015, gerando centenas de visitas todos os anos. Neste local é também a nova escola de instrumentistas da Fazenda”, detalhou.

Criado em junho de 2016, o Som nas Pedras já apresentou sete edições. O primeiro e o segundo evento foram, respectivamente, um recital com o poeta Pedro Soares e a música popular brasileira de Milton Dornelas, ambos trabalhos de João Pessoa. A 3ª edição trouxe Carim da Prata e Jabitacá, cantadores do Cariri. A 4ª edição mostrou a conterrânea do Cariri, a cantora Sandra Belê. A 5ª e 6ª edições do evento foram com Ju Vieira e Neguinho de Arcoverde (PE) e o projeto ACordaOSopro, com o mineiro Marcelo Fonseca e o baiano Rodrigo Sestrem, respectivamente.

Serviço
Evento: 8º Som nas Pedras
Data: Sábado (21)
Hora: a partir das 19h
Local: Terreiro de Zabé, Memorial Zabé da Loca, Fazenda Santa Catarina, BR 412, Monteiro
Informações: (83) 99674-7957 (Josivane)
Agência de viagens: Monte Viagens – Jaqueline (98709-8808);
Condutores (DDD 83): Beato Vicente (99889-0103), Robson (99911-7312), Allison (99969-3346), César (99949-0950), Espedito (99918-6003), Benício (98652-3511), Philipe (99622-9150)

Secretário do Estado discute emendas para segurança hídrica de cidades do Cariri

As charges do dia...

Polícia faz operação para combater pedofilia em 24 estados e no DF

Banner educação Banner educação

A Polícia Civil faz uma operação na manhã desta sexta-feira (20) para combater a pedofilia em 24 estados e no Distrito Federal. A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), órgão subordinado ao Ministério da Justiça, fez parceria com a Polícia Civil dos estados. Ao menos 82 pessoas foram presas em flagrante até agora, segundo o ministério.

A operação Luz da Infância conta com 1.100 policiais e tem mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva. Não havia previsão de mandados de prisão, mas os presos foram detidos em flagrante com material pornográfico infantil em quatro estados e no Distrito Federal. Só em São Paulo, são 37 mandados de busca e apreensão na capital, na Grande São Paulo e no interior do estado. O foco da operação é o compartilhamento de fotos pela internet.

Os alvos foram identificados por meio de um trabalho de cooperação entre a Diretoria de Inteligência da Senasp e a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, Adidância da Polícia de Imigração e Alfândega em Brasília (US Immigration and Customs Enforcement-ICE). A investigação durou seis meses e foi coordenada pela Diretoria de Inteligência (DINT).

Ao menos 24 pessoas foram presas em São Paulo. Cinco só na capital e Grande SP: um em São Bernardo do Campo, dois na Zona Norte da capital paulista e dois na Zona Sul. Eles foram levados presos em flagrante à sede do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) e tiveram os computadores apreendidos. Os mandados são cumpridos também em Santo André, Osasco, Carapicuíba, Campinas, Jundiaí, Catanduva e Praia Grande.

No Distrito Federal, ocorreram ao menos cinco prisões. Em Minas Gerais, a Polícia Federal cumpre 14 mandados de prisão, sendo cinco em Belo Horizonte. Três pessoas foram presas na capital mineira.

No Rio Grande do Sul, oito homens foram presos em flagrante. Também foram apreendidos celulares e computadores, além de armas, na cidade de Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Dois homens foram presos em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e outros dois em Santa Maria, na Região Central do estado. Outros quatro homens foram detidos em Alvorada, Novo Hamburgo, São Leopoldo e em Lagoa Vermelha.

No Rio de Janeiro, estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão. A ação acontece, principalmente, na Baixada Fluminense e em São Gonçalo, na região metropolitana. Duas pessoas foram presas e encaminhadas à Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente Vítima (Dcav).

No Mato Grosso do Sul, um homem foi preso em flagrante com material pornográfico, drogas e armas, em Campo Grande. Em Goiás, são cumpridos pelo menos 13 mandados de busca e apreensão, e cinco homens foram presos na manhã desta sexta. De acordo com a polícia, um dos suspeitos confessou que baixava conteúdo pornográfico da internet e o vendia em pendrive.

O conteúdo dos computadores está sendo analisado e, caso se confirme a presença de imagens alusivas a menores de idade em situação de pornografia, os donos dos aparelhos serão autuados em flagrante pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Conforme o artigo 241-B do ECA, é considerado crime o ato de “oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”. A pena prevista é de reclusão de três a seis anos e multa.

Pedofilia
A pedofilia é classificada como transtorno mental pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Pedófilos normalmente são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças pré-púberes ou no início da puberdade.

O crime ocorre quando há compartilhamento de material, conforme o ECA, ou quando há relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo ou apetite sexual) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos, de acordo com o Código Penal.

O complexo ambiente da internet e a ausência de fronteiras no mundo virtual são elementos que propiciam terreno fértil à atuação dos pedófilos. De acordo com a Polícia Civil, o nome Luz na Infância foi escolhido porque a internet facilita a pedofilia e, via de regra, “os criminosos atuam nas sombras, nos ‘guetos’ da rede mundial de computadores. Luz significa propiciar a essas crianças e adolescentes -vítimas- o resgate da sua dignidade, bem como retirar da obscuridade esses criminosos”.

Repasse do FPM para os município é 16,24% menor do que em outubro de 2016

O segundo repasse do Fundo de participação dos Municípios (FPM) do mês de outubro, que chega às contas das prefeituras municipais da Paraíba nesta sexta-feira (20) será 16,24% menor do que o valor repassado em 2016, considerando os efeitos da inflação.

A estimativa de redução é da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que prevê transferência de R$ 22.083.707,93, contra os R$ 26.364.035,07 feito em outubro do ano passado para a Paraíba.

Ainda de acordo com a CNM, a capital paraibana é a mais atingida com uma redução de 31,84%. No segundo decênio de 2016, a prefeitura abocanhou R$ 3.979.806,49 contra R$2.712.595,64 deste decênio.

Inflação

Ainda segundo dados da Confederação, ao considerar os efeitos da inflação, o FPM de 2017 apresenta crescimento de 5,89% em relação ao mesmo período do ano anterior. “Percebe-se que, por conta da sazonalidade do Fundo registrada no segundo semestre do ano, os repasses são de fato menores em relação ao primeiro semestre”, explica a CNM.

A estimativa da Secretária do Tesouro Nacional (STN) para o Fundo dos Municípios é retração de 7,53%, em relação a outubro do ano passado. Para a CNM, essa previsão deve ser considerada pelos gestores municipais. Cautela ao gerir os recursos, uma vez que o Fundo pode apresentar novas reduções, ainda é o conselho da Confederação aos prefeitos.

Com informações da Confederação Nacional dos Municípios (CNM),

[+]   POSTAGENS