::SUMÉ: Banco do Brasil volta a funcionar ::Mais Véia que a Serra (parte 423) – Dos tempos do Tic-Tac ::Sumé firma convênio de R$ 3,5 milhões para obras de abastecimento d’água ::Ricardo entrega estrada Camalaú-São João do Tigre ::Aposentados são vítimas de novo golpe do cartão na Paraíba ::Wellington Roberto diz que PR não rompeu com RC ::Ricardo chega ao Cariri sem João Azevedo e cumpre agenda em duas cidades ::Justiça cassou 10 prefeitos por compra de votos e improbidade; um deles é do Cariri ::Homens armados roubam carro no Cariri ::Açude de Boqueirão recebe recarga de mais de 300 mil m³ após chuvas Malves Supermercados

SUMÉ: Banco do Brasil volta a funcionar

Banner Coringa Banner Coringa

Mais Véia que a Serra (parte 423) - Dos tempos do Tic-Tac

Sumé firma convênio de R$ 3,5 milhões para obras de abastecimento d’água

Banner educação

Ricardo entrega estrada Camalaú-São João do Tigre

Banner Moises Banner Moises

O governador Ricardo Coutinho entregou, nesta segunda-feira (22), a penúltima estrada do Anel do Cariri, a PB-224 no trecho São João do Tigre/Camalaú. A obra tem 25 km de extensão, beneficia aproximadamente 11 mil habitantes das duas cidades e recebeu cerca de R$ 23 milhões de investimento. O Anel do Cariri tem uma extensão total de 206 km e representa R$ 141 milhões de investimento, beneficiando 11 municípios e 124 mil moradores do Cariri. O deputado federal Veneziano Vital do Rego, deputados estaduais, prefeitos, auxiliares do Governo e lideranças da região estiveram presentes.

Na oportunidade, o chefe do Executivo Estadual também inaugurou a reforma e iluminação da parede da Barragem de Camalaú. Para a recuperação da Barragem foi investido mais de R$ 470 mil. “Estradas e água são duas coisas fundamentais para o desenvolvimento das regiões. Em 2011, essa região só tinha duas estradas asfaltadas. Em Camalaú, por exemplo, só havia caminho de barro. Por isso, investimos mais de R$ 140 milhões no Anel do Cariri que encheu esta região de estradas e hoje já estamos chegando ao penúltimo trecho deste Anel”, observou Ricardo Coutinho.

Ele ainda lembrou que o Governo do Estado implantou 800 km de estradas tirando 54 municípios do isolamento asfáltico e mudando a realidade de quase 230 mil habitantes. “As estradas promovem o crescimento das cidades, por isso tiramos todos os 54 municípios paraibanos do isolamento, dando mais qualidade de vida para os paraibanos que podem ir e vir com mais conforto e agilidade”, pontuou.

A estrada São João do Tigre/Camalaú passou por serviços como terraplenagem em cortes e aterros, sistema de drenagem para águas pluviais e subterrâneas, duas pontes com vãos de 63 metros e 96 metros, pavimentação asfáltica, cercas delimitadoras da faixa de domínio, gramagem e paisagismos em taludes, sinalização horizontal e vertical.

De acordo com o superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Carlos Pereira, o trecho São João do Tigre/Camalaú é a 152ª estrada desta gestão e o último trecho do Anel do Cariri, entre as cidades de São Domingos do Cariri e Caraúbas, deve ser inaugurado até o mês março deste ano.

O prefeito de São João do Tigre, Célio Barbosa, agradeceu ao governador por mais esta obra que beneficia o povo do município. “O Anel do Cariri é uma das maiores obras rodoviárias do Estado. Agradeço por esta estrada e por todas as obras feitas no nosso Cariri. A Paraíba hoje está transformada, com avanços em todas as regiões”, disse.

“Este Governo não olha o tamanho das cidades, ele olha a necessidade dos moradores. Esta estrada é mais uma grande obra para o Cariri que vem mudar a realidade dos habitantes de São João do Tigre e Camalaú. A estrada interliga as cidades e dá orgulho para o povo”, frisou o deputado estadual Adriano Galdino.

Maria de Jesus tem 74 anos e mora em Camalaú desde que nasceu. Ela contou que a situação da estrada era péssima, cheia de buracos, o que dificultava inclusive o socorro de pessoas doentes. “Uma vez eu tive uma hemorragia grave e precisei ir para Monteiro, então foi preciso vir três carros para me socorrer e ainda um trator passando pela estrada. Eu cheguei lá no hospital ainda pior. Agora nós temos um verdadeiro tapete, essa estrada é uma beleza e eu só tenho a agradecer”, falou.

Para o motorista João Roberto, morador da cidade de São João do Tigre, a estrada trouxe mais crescimento para o município e facilitou a vida dos moradores. “Agora todos podem ir e vir pela estrada com agilidade e segurança. O percurso ficou mais rápido e o povo satisfeito com a obra”, comentou.

Aposentados são vítimas de novo golpe do cartão na Paraíba

Banner Moises Banner Moises

A Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF) está apurando um novo golpe que vem vitimando aposentados paraibanos. O crime é praticado por bandidos que se passam por funcionários de banco e conseguem as senhas e os chips de cartões das vítimas.

Conforme a delegada Vanderleia Gadi, o golpe acontece quando os bandidos ligam para às vítimas, se passando por funcionários de banco, e informam que o cartão da vítima estava clonado.

“O golpe acontece com certa frequência, mas de sexta-feira para hoje recebemos diversas denúncias de vítimas. Os bandidos se passam por funcionários de banco e dizem às vítimas que o cartão delas foi clonado. Eles pedem que os aposentados liguem para um telefone que é a central do banco, mas quando essa ligação é feita ela é repassada para uma central telefônica usada pela quadrilha”, disse a delegada.

Após a ligação ser repassada para os bandidos, eles pedem que a vítima digite a senha do cartão no telefone e que quebrem o cartão para ‘evitar fraudes’. Depois, a vítima é orientada a fazer uma carta que supostamente será entregue a polícia informando sobre a clonagem.

“Depois que a vítima digita a senha no telefone, quebra o cartão e escreve a carta os golpistas informam que vão enviar um motoboy para recolher o cartão na casa da vítima. Após esse recolhimento é que o crime se concretiza, pois os bandidos estão cientes da senha do cartão e caso a vítima não quebre o chip eles o reutilizarão em outro cartão, comprando diversos objetos e deixando os aposentados no prejuízo”, comentou a delegada.

Ainda conforme a delegada, a polícia já conseguiu identificar um possível suspeito do crime, que teve o pedido de prisão solicitado, mas negado pela Justiça.

Orientações

A delegada informou que todos os bancos, privados ou públicos, não ligam para os clientes informando sobre fraudes ou solicitando a quebra dos cartões. Além disso, o atendimento cliente-banco é feito diretamente com os gerentes.

“As pessoas precisam saber que nunca os bancos vão ligar solicitando senhas ou quebra de cartão. Caso qualquer pessoas receba uma ligação de pessoas se dizendo ser funcionários de banco elas devem desligar o telefone e entrar em contato com o bando e a DDF informando sobre a tentativa de crime”, finalizou a delegada.

Wellington Roberto diz que PR não rompeu com RC

Banner Moises Banner Moises

O deputado federal e presidente do PR na Paraíba, Wellington Roberto (PR), comentou nesta segunda-feira (22) sobre a aliança com o PSB e o governador Ricardo Coutinho após seu filho, o ex-secretário de Esportes Bruno Roberto (PR), entregar o cargo semanas atrás. Conforme o parlamentar, não houveram desentendimentos e isso não significa um rompimento de relação com os socialistas. E ainda foi além, rechaçou possibilidade de apoiar Luciano Cartaxo (PSD) em candidatura ao Governo do Estado.

“Acredito que nessa história temos que dar um ponto final, nessa questão da entrega do cargo de Bruno Roberto. Não houve reivindicação de cargo algum por parte do PR, nem por Wellington Roberto, Caio Roberto, nem muito menos de Bruno Roberto. Estive com o governador e com o secretário de planejamento [no ano passado], e fiz ver ao governador a necessidade de Bruno entregar [o cargo], pedi uma substituição, o governador pediu que ponderasse e deixasse para acontecer agora no início do ano. Já alertava que queria que para Bruno ser liberado”, afirmou Wellington Roberto.

Questionado se isso significaria um rompimento com o atual governo, Wellington foi categórico. “De forma alguma, continuo da base. Essa cogitação de rompimento não existe. Os gestos do governador serão os meus gestos”, disse.

De acordo com o parlamentar, a necessidade da saída de Bruno Roberto é devido a precisar usá-lo “na condição partidária, para administrar e ver diretórios”. E também na condição interna na secretária, Bruno comunicava sobre inviabilidade da gestão dele.

Wellington disse que Ricardo Coutinho pediu uma indicação para o cargo e isto não foi feito por parte do PR. “Não indicamos e não vamos indicar”, declarou.

Surgiram rumores nos bastidores político de que o PR poderia apoiar Luciano Cartaxo (PSD), coisa que o presidente da sigla republicana rechaçou. “Boatos de que o PR apoiaria Luciano Cartaxo, não existe, nunca existiu. Wellington Roberto não tem nenhuma afinidade com o atual prefeito, apesar de respeitá-lo, na pessoa dele como político, mas não tinha, não teve”, afirmou.

Ricardo chega ao Cariri sem João Azevedo e cumpre agenda em duas cidades

Banner Câmara

Justiça cassou 10 prefeitos por compra de votos e improbidade; um deles é do Cariri

No período de seis meses, sete prefeitos e vice-prefeitos da Paraíba foram cassados em primeira instância, sendo sete, na Justiça Eleitoral, por abuso do poder político e econômico em primeira instância e três por improbidade administrativa, na Justiça Comum. Eles recorreram aos tribunais, objetivando a manutenção nos cargos do Poder Executivo. Se não houver reformulação das sentenças, os gestores serão afastados e, na maioria dos casos, haverá novas eleições municipais.

Barra de São Miguel – Cariri paraibano
No mês de setembro, o prefeito e o vice-prefeito de Barra de São Miguel, no Cariri da Paraíba, tiveram os mandatos cassados por abuso de poder econômico durante o período eleitoral, por meio de distribuição de bebida alcóolica e camisas. A decisão foi tomada pelo juiz eleitoral Falkandre de Sousa Queiroz.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi proposta pela coligação que perdeu nas urnas,”A Força do Povo”, contra João Batista Truta e Fábio José Maia de Miranda. Com a decisão, eles vão ficar inelegíveis por 8 anos e vão ter que pagar, cada um, multa de R$ 10 mil. O gestores disseram que a oposição forjou provas e recorreram ao Tribunal Regional Eleitoral para reformar a sentença.

De acordo com a sentença, foram utilizados veículos da administração municipal para transporte de pessoas, adesivados com propaganda eleitoral. Nesse caso, o juiz afirmou que as provas eram frágeis e não justificam uma condenação. O magistrado ainda considerou que as provas que mostram a distribuição de bebidas no comitê eleitoral e de camisas são robustas, reforçando a tese de abuso de poder econômico, por meio da distribuição indevida de bens com a finalidade de aliciar eleitores. “Observa-se, ainda, que nas etiquetas das camisas constava escancarado pedido de voto, com os seguintes dizeres: “João Batista – Voto Certo – 40″, não existindo nada nos autos que venha a colocar em dúvida a sua autenticidade”, diz a decisão. Como a chapa vencedora teve mais de 50% dos votos válidos, a Justiça determinou uma nova eleição.

Junco do Seridó
Em junho de 2017, o prefeito e o vice do município de Junco do Seridó, respectivamente, Kléber Fernandes de Medeiros (PSB) e Rawlisson Meneses de Medeiros (PSD), tiveram seus diplomas cassados pelo juíz eleitoral Rossini Amorim Bastos, que também determinou a realização de novas eleições na cidade. A decisão ainda cabe recurso no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB).

Kleber e Rawlisson foram acusados de cometer abuso de poder econômico e político. “A prova carreada ao caderno processual, demonstra, à sociedade, que o então prefeito do Município de Junco do Seridó (Cosmo Simões de Medeiros), colocou a serviço de seus candidatos às eleições majoritárias, Kléber Fernandes de Medeiros (Prefeito eleito e sobrinho de Cosmo Simões de Medeiros) e do vice-prefeito (Rawlisson Menezes de Medeiros), a estrutura da máquina administrativa municipal, afetando a normalidade e legitimidade do pleito eleitoral”, disse o juiz na sentença.

Os gestores recorreram da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba. Por 6 a 0, a sentença foi reformada e eles absolvidos. A coligação adversária recorreu da ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília, para tentar assegurar a cassação de Kleber, o e do vice-prefeito.

Triunfo
Em julho de 2017, o juiz eleitoral Agílio Tomaz, da 37ª zona, cassou os mandatos do prefeito José Mangueira (PTB) e da vice Francisca Franciele Gonçalves, do município de Triunfo, no Sertão. Além da cassação, foi imposta uma multa de R$ 30 mil, cada.

Eles são acusados de compra de votos na eleição de 2016. A Justiça também determinou o pagamento de multa de R$ 30 mil. Como os concorrentes, segundo e terceiro colocados, obtiveram mais de 50% dos votos, o magistrado deliberou por novas eleições. Damísio Mangueira e Francisca recorreram ao Tribunal Regional Eleitoral e esperam, nos cargos, o julgamento do mérito do processo.

Mamanguape
No mês de outubro de 2017, a juíza Juliana Duarte Maroja, da 7ª zona, cassou os mandatos da prefeita de Mamanguape, no Litoral Norte, Eunice do Nascimento Pessoa (PSB), e da vice dela, Baby Helenita Veloso Silva (PRTB), por compra de votos – com oferecimento de supostos empregos, dinheiro, combustível e cachaça – e por abuso de poder econômico durante as eleições municipais de 2016.

As gestoras foram declaradas inelegíveis pelo prazo de oito anos e multadas, em R$ 53.205, “considerando a condição econômica de cada uma”, a “gravidade das condutas” e “as temerárias consequências para o regime democrático”. A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi ingressada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), após suspeita de compra de votos feitas pela então promotora de Justiça Ismânia do Nascimento Rodrigues Pessoa, filha da prefeita, para a mãe. A prefeita e a vice impetraram recurso junto ao TRE-PB.

Bananeiras
Também no mês de outubro do ano passado, o prefeito e o vice de Bananeiras, no Brejo paraibano, Douglas Lucena (PSB) e Guga Aragão, tiveram seus mandatos cassados nesta terça-feira (31) pelo juiz da 14ª Zona Eleitoral, Jailson Shizue Suassuna. O magistrado também determinou novas eleições no município. .

Trata-se de uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (Aime), onde Douglas e Guga são acusados de suposta prática de abuso de poder econômico, de autoridade e compra de votos nas eleições de 2016. O prefeito recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba para reformular a sentença.

Douglas Lucena afirmou que os argumentos postos nos autos são frágeis juridicamente. “Subverter a vontade do povo sem uma única prova documental ou qualquer testemunha nos autos, tendo uma mera presunção como base para qualquer decisão, é desrespeitar a escolha popular, é agredir o direito”, disse o prefeito em nota.

Alhandra
Ainda no mês de outubro, a Justiça determinou o afastamento do prefeito de Alhandra, no Litoral Sul, Renato Mendes (DEM). Segundo o juiz Antônio Eimar de Lima, o afastamento se deu em cumprimento a uma sentença que condenou o gestor pelo crime de improbidade administrativa, determinando a suspensão de direitos políticos.

Na determinação, o juiz Antonio Eimar pediu a perda do mandato do prefeito e a posse imediata do vice-prefeito, Edileudo da Silva Salvino. Renato recorreu ao Tribunal de Justiça e conseguiu uma liminar, o que garantiu seu retorno ao cargo. A defesa de Renato alegou que a decisão foi referente a um processo do ano 2008, sobre o qual não houve acórdão publicado e, por esse motivo, o juiz de Alhandra atribuiu a sentença.

Sousa
Também em outubro do ano passado, o pleno do Superior Tribunal de Justiça (STJ) cassou os direitos políticos do prefeito de Sousa, Fábio Tyrone (PSB). Com isso, o STJ manteve a decisão que o condena no “Processo das Cores”, herdado do seu primeiro mandato, entre 2009 e 2012. No entanto, os advogados de Tyrone apresentaram novos recursos e ele permanece no cargo.

Em 2014, Fábio Tyrone teve os direitos políticos cassados por três anos pela Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) por suposta prática de improbidade administrativa, já que teria adotado as cores verde e laranja na eleição de 2008, quando disputou a prefeitura de Sousa e, posteriormente a vitória, padronizou todos os bens públicos do município com essa cores. A denúncia foi formulada pelo Ministério Público Estadual (MPPB).

Pombal
Em dezembro de 2017, o prefeito do município de Pombal, no Sertão da Paraíba, Verissinho de Sousa Lacerda (MDB) teve o mandato cassado por improbidade administrativa. A decisão foi do juiz de Direito Antônio Eugênio Leite Ferreira Neto, que acatou ação do Ministério Público Estadual da Paraíba (MPPB).

Verissinho foi punido com a suspensão dos direitos políticos por quatro anos e uma multa civil de dez vezes o valor do último salário recebido como prefeito da cidade. O gestor também deve permanecer com os bens bloqueados, conforme a decisão do magistrado. De acordo com os autos do processo, Verissinho teria cometido fraude em vários processos de licitações. Uma das irregularidades investigadas e pela qual ele foi punido foi o fato de ter ignorado o número mínimo de participantes na concorrência de licitação. Além disso, ele teria adotado a carta convite no lugar de tomada de preços como, segundo o juiz, era exigida na situação.

Também na denúncia, há o argumento de que o prefeito Verissinho teria cometido superfaturamento na contratação de serviços de limpeza urbana. Ele recorreu da decisão ao Tribunal de Justiça da Paraíba e espera o julgamento do mérito do processo.

Santa Helena
Em dezembro, o juiz Agílio Tomaz Marques, da 37ª Zona Eleitoral, cassou os diplomas do prefeito e vice de Santa Helena, Emmanuel Felipe Messias Lucena e Júlio Neto Dias de Oliveira, respectivamente. Foi aplicada ainda uma multa no valor de R$ 30 mil UFIRs. O magistrado determinou novas eleições no município. Os cassados recorreram da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral.

A ação foi proposta por Maria do Socorro Félix Rolim, que concorreu nas eleições de 2016, obtendo a segunda colocação no pleito. Ela denunciou que na segunda semana do mês de setembro houve a compra de votos por parte do candidato a vereador, Júlio Neto Dias de Oliveira, que se dirigiu até a residência de

Aluísio de Oliveira Duarte, onde efetuou o pagamento da quantia de R$ 6 mil. A quantia tinha como objeto a compra de apoio político. “Entendo que o autor logrou êxito na comprovação da captação ilícita de sufrágio praticada pelos primeiros promovidos”, escreveu o magistrado.

Curral Velho
Em janeiro de 2018, o juiz Antônio Eugênio, da 33ª zona, julgou procedente uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME), pedindo a cassação do prefeito Curral Velho, no Sertão paraibano, Joaquim Alves Barbosa Filho (Filhinho), do PSDB, e do seu vice Manoel Estrela. O magistrado determinou a realização de novas eleições.

A AIME foi movida por Taciano Luis Barbosa e a coligação “Curral Velho Merece Atenção e Respeito”. De acordo com a sentença, o prefeito e o vice praticaram corrupção eleitoral e de abuso do poder econômico com as contratações indiretas e contratação de eleitores.

Além disso, promoveram a “realização de exames e cirurgias com fins eleitoreiros e irregularidades na arrecadação e gastos de campanha, tudo a beneficiar as suas candidaturas a prefeito e vice, maculando, assim, a legitimidade e normalidade das eleições de outubro de 2016”. Filhinho e Manoel Estrela decidiram recorrer da decisão ao TRE-PB para reformar a sentença.

Homens armados roubam carro no Cariri

Açude de Boqueirão recebe recarga de mais de 300 mil m³ após chuvas

Cármen Lúcia suspende a posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho

Banner Moises Banner Moises

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, suspendeu a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho. A cerimônia de posse estava marcada pelo governo Temer para as 9h desta segunda (22), mas foi cancelada.

Cármen analisou uma reclamação movida por um grupo de advogados, que contestou no STF a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que, no sábado (20), havia liberado a posse de Cristiane Brasil.

O grupo, o mesmo que conseguiu barrar a deputada na primeira instância, alega que a nomeação da filha de Roberto Jefferson contraria o princípio da moralidade, determinado pela Constituição, por causa de condenações que Cristiane Brasil sofreu na Justiça Trabalhista.

A presidente do STF afirmou que sua decisão é “precária e urgente” e pode ser revista, mas aceitou “parcialmente a providência liminar para a suspensão do ato de posse”. Na despacho da decisão, Cármen Lúcia diz ter tomado a decisão “com base no poder geral de cautela e nos princípios constitucionais da segurança jurídica e da efetividade da jurisdição, que seriam comprometidos com o ato de posse”.

A ministra deu 48 horas para as partes se manifestarem e pediu a manifestação da Procuradoria-Geral da República sobre o assunto.

Filha do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB e condenado no processo do mensalão, Cristiane Brasil foi anunciada como ministra pelo presidente Michel Temer no dia 3, mas tem enfrentado uma batalha na Justiça para assumir a pasta.

A posse de Cristiane Brasil estava prevista para o dia 9 de janeiro, mas uma decisão do juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal Criminal de Niterói, suspendeu a solenidade um dia antes.

O juiz atendeu ação popular que questionava a nomeação após o G1 revelar que Cristiane Brasil foi condenada a pagar R$ 60 mil por dívidas trabalhistas com dois ex-motoristas.

Desde então, a AGU recorre para assegurar a posse. Três recursos foram rejeitados pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), mas, no último sábado (20), o governo tinha conseguido reverter a decisão no STJ e garantir a posse da deputada no cargo de ministra. A decisão da ministra Cármen Lúcia adiou novamente a posse.

Banner Ecos TV

TJPB termina recesso e retoma prazos processuais

Equipe técnica do Vasco da Gama chega a Monteiro nesta segunda-feira

Banner Moises Banner Moises

A equipe técnica do Clube de Regatas Vasco da Gama do Rio de Janeiro chega à cidade de Monteiro nesta segunda-feira, 22, para realizarem uma grande avaliação técnica com atletas monteirenses e de toda região do Cariri paraibano e cidades do vizinho estado de Pernambuco.

Comandada pelo observador técnico Adílio Gomes, a comissão técnica do Vasco da Gama fará uma seleção de atletas no Estádio Feitosão, observando os seguintes critérios: na quarta-feira, 24, os atletas nascidos entre 2003 e 2008 poderão participar do processo seletivo a partir das 08h:00, enquanto que na quinta-feira, 25, será a vez dos atletas nascidos entre 1999 e 2002.

Para participar do processo seletivo, cada atleta deverá pagar uma taxa de inscrição no valor de R$ 20 e os atletas têm que levar seu material esportivo. A taxa deverá ser paga no local da seleção.

Os atletas selecionados pela comissão técnica do Vasco da Gama passarão por um período de treinamento pelo período de 90 dias na cidade de Campina Grande, e, caso sejam aprovados serão selecionados para integrarem o elenco de base do clube carioca no Rio de Janeiro.

O município de Monteiro foi selecionado graças a repercussão da I Copa Dr. Chico de Futebol e o apoio logístico que a prefeita Anna Lorena está oferecendo para que os atletas monteirenses desfrutem desta oportunidade de mostrar seus talentos para um dos grandes clubes de futebol do Brasil.

Neste final de semana o secretário de Esportes, Rostand Chaves e o vice-prefeito Celecileno Alves, estiveram na cidade de Campina

Grande, oportunidade que acompanharam a seleção realizada na Rainha da Borborema.

“Estivemos com os representantes da comissão técnica do Vasco da Gama para darmos as boas vindas em nome da prefeita Anna Lorena e presenciamos o sucesso desta oportunidade que o Vasco da Gama está oferecendo aos jogadores paraibanos”, disse o secretário de Esportes do município de Monteiro Rostand Chaves.

Os atletas interessados podem obter informações através dos telefones (83) 98762 8563 ou (83) 99984 9725. O evento é uma iniciativa do Clube de Regatas Vasco da Gama e tem o apoio logístico da Prefeitura de Monteiro.

Morre o monteirense Naldivan Nunes Batista

Cássio rejeitou oferta de caixa 2 da Odebrecht

Banner Moises Banner Moises

De maneira firme e transparente, o senador Cássio Cunha Lima confirmou em depoimento, em Brasília, que rejeitou qualquer oferta de recursos de caixa dois da Odebrecht para a campanha ao governo do Estado em 2014. O próprio ex-diretor Superintendente da Bahia do grupo Odebrecht, Alexandre Barradas, admitiu, em acordo de delação premiada, que o senador foi o “único que relutou em relação ao caixa dois”.

Em depoimentos contraditórios, Barradas e o ex-executivo Fernando Reis dão informações desencontradas sobre uma suposta doação de R$ 800 mil para a campanha de 2014. A doação não apenas não ocorreu como o empresário Marcelo Odebrecht admite em gravações que, a certo momento, perdeu o controle das operações ilegais e descobriu que os próprios diretores estavam desviando recursos.

Cássio Cunha Lima diz estar tranquilo porque falta fundamento à acusação. “Reagi imediatamente à proposta. Fui claro desde o começo que não aceitaria doação eleitoral não contabilizada. Na campanha de 2014, houve uma doação pública e transparente no valor de R$ 200 mil do grupo Odebrecht. Adotei a postura que nos cabia, que foi recusar. E o próprio executivo da empresa disse que fui o único a resistir àquela proposta”, salienta.

Por fim, o senador lembra que há fortes contradições nas denúncias apresentadas até agora. “Fala-se que teriam entregue dinheiro a um tal de Luiz, que ninguém acha, e num hotel que o diretor não lembra qual foi. Como poderia ter sido feita a entrega de um valor tão expressivo em local que você não lembra?”, acrescentou.

Banner Prata

OLHO VIVO - Por Simorion Matos

LIDERANÇA TUCANA

A presença da prefeita de Monteiro, Anna Lorena, na reunião com a Executiva Estadual do PSDB na Praia de Camboinha, em Cabedelo, significa o considerável espaço de representatividade da jovem prefeita monteirense junto à cúpula tucana estadual.

Única liderança do Cariri a participar do encontro, Anna Lorena esteve ao lado do presidente Ruy Carneiro e de Cássio, Romero, Cícero Lucena, Pedro Cunha Lima, os deputados estaduais Bruno Cunha Lima, Eliza Vírginia, Camila Toscano e Tovar Correia Lima, o prefeito de Patos Dinaldo Wanderley, o prefeito de Guarabira Zenóbio Toscano, o vereador e presidente da Câmara de João Pessoa Marcus Vinicius, e a presidente do PSDB Mulher da Paraíba Iraê Lucena.

VEZ E VOZ

Durante o encontro tucano, Anna Lorena participou ativamente dos debates e externou suas posições, sempre em consonância com os pensamentos em torno do fortalecimento da legenda. Deixou excelente impressão junto aos caciques do tucanato paraibano.

NOVO COMANDO

O major Terceiro, novo comandante do 11º BPM com sede em Monteiro concedeu, na semana passada, entrevista ao repórter Luciano Santos – Cabelo de Ouro da Rádio 104 FM. Fez um resumo das operações mais recentes, falou das dificuldades enfrentadas por conta do crescimento regional e mostrou-se receptivo a críticas e sugestões.

Com simplicidade e firmeza nas suas colocações, deixou excelente impressão.

JUNTANDO FORÇAS

Nos bancos do moído, em Monteiro, apareceu um linguarudo dizendo que um amigo comum de Carlos Batinga e do deputado João Henrique foi escalado para construir um acordo entre eles, na região do Cariri. O padrinho dessa junção seria o prefeito da capital, Luciano Cartaxo. Segundo comentários, o acordo teria tudo a ver com a eleição de governador, mas existiria um impasse: Batinga defende que Romero seja vice de Cartaxo, enquanto João Henrique prefere Cartaxo sendo vice de Romero.

PENSAMENTO DA SEMANA

“Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você”.

(Cynthia Kersey)

Prefeitura de Monteiro inicia recadastramento do Programa Sopa da Gente

Banner Moises Banner Moises

A Prefeitura de Monteiro, através da Secretaria de Desenvolvimento Social do município, começa nesta segunda-feira, dia 22, o recadastramento para os beneficiários do Programa Social Sopa da Gente para este ano de 2018.

O recadastramento acontecerá no Complexo de Gastronomia José Rafael de Menezes, localizado na Rua Professora Maria da Salete, no bairro do Alto de São Vicente, no horário das 07h:30 às 11h:30. Os interessados devem se dirigir ao local portando cópia dos seguintes documentos: Carteira de Identidade, CPF e 02 fotos 3×4.

Neste ano para atender melhor a população, o recadastramento acontecerá por etapas, seguindo a ordem alfabética do nome do beneficiado, da seguinte forma:

22 e 23 de Janeiro – Letras A –B –C –D

24 e 25 de Janeiro – Letras E – F – G – H – I

26 de Janeiro – Letras J – K

20 – 31 de Janeiro – Letras L – M

01 – 02 de Fevereiro – Letras N – O – P – Q – R –S –T – U –V – W –X – Y – Z

De acordo com a secretária Rosa Aleixo, o recadastramento ocorrerá pela ordem alfabética a fim de oferecer mais conforto minimizando as filas para os interessados. “Este ano inovamos o método do recadastramento para que a população não precise ficar muito tempo de pé esperando em filas deixando assim mais tempo para que as pessoas se dediquem a outros afazeres”.

O Programa Sopa da Gente tem o acompanhamento de nutricionista e a sopa oferecida é composta por legumes, carne, frango e costela e tem por objetivo atender famílias carentes com distribuição que acontece de segunda a sexta-feira, no Complexo de Gastronomia que atende aos padrões de higiene e tem o apoio de uma equipe de funcionários da Prefeitura de Monteiro.

Cartaxo estabelece prazo para candidatos deixarem o governo

João Henrique participa de recepção a Romero, Cássio e Ruy Carneiro

Ricardo entrega pavimentação da estrada São João do Tigre-Camalaú

Banner Moises Banner Moises

O governador Ricardo Coutinho entrega, nesta segunda-feira (22), às 11h, a rodovia que liga São João do Tigre a Camalaú, mais um trecho do Anel do Cariri, com uma extensão de 25 km. Nos serviços de pavimentação, o Governo do Estado investiu com recursos próprios R$ 22,9 milhões, beneficiando diretamente uma população de 10.443 habitantes dos dois municípios do Cariri, além de centenas de usuários que trafegam diariamente pela rodovia. O tráfego médio diário é de 189 veículos entre automóveis, utilitários, ônibus, caminhões e motos.

Além do governador, a solenidade contará com a presença do secretário João Azevedo, da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia; diretores do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba e lideranças do Cariri, região beneficiada com a maior rodovia da malha estadual.

Foram executados serviços de terraplenagem em cortes e aterros, sistema de drenagem para águas pluviais e subterrâneas, duas pontes, sendo uma com vãos de 63 metros e outra de 96 metros; pavimentação asfáltica; cercas delimitadoras da faixa de domínio; gramagem e paisagismo em taludes e sinalização horizontal e vertical. As obras foram executadas pela construtora ESSE Ltda, com a coordenação geral do DER.

Com a pavimentação, o Governo do Estado proporciona o crescimento das atividades econômicas com a integração dos municípios da região; facilita o escoamento da produção agrícola; moderniza e amplia a infraestrutura rodoviária estadual, além de oferecer melhores condições de vida e segurança aos seus habitantes e usuários em geral.

O diretor superintendente do DER, Carlos Pereira de Carvalho e Silva, lembra que o Anel do Cariri tem uma extensão total de 206,7 km, e recebe investimentos da ordem de R$ 141 milhões do Tesouro do Estado. A construção da rodovia foi dividida em três lotes, contemplando 11 municípios da região do Cariri e uma população de 124.494 habitantes. A maior obra do Programa Caminhos da Paraíba tirou do isolamento com rodovias asfaltadas as cidades de São Domingos do Cariri, Caraúbas, Congo, Camalaú, São João do Tigre e São Sebastião do Umbuzeiro, todas já concluídas e inauguradas. O dirigente do DER lembra ainda que o último trecho do Anel do Cariri – São Domingos do Cariri/Caraúbas – deverá ser inaugurado até o próximo mês março.

[+]   POSTAGENS