::Termina prazo para registro de candidatura ::Secretário de Segurança da Paraíba pede rigor em apuração de confusão entre delegado e advogados na Central de Polícia ::Confusão entre delegado e advogados na PB é transmitida ao vivo nas redes sociais e caso ganha repercussão nacional ::67,7% dos prefeitos paraibanos estão aptos a disputar a reeleição ::Casal é preso pela PRF transportando 12kg de maconha e 4kg de cocaína, na PB ::Ministro Celso de Mello antecipa aposentadoria para o dia 13 de outubro ::Em nota, Ricardo Coutinho afirma que está quite com a Justiça Eleitoral ::MPE reforça entendimento contrário à realização de carreatas, passeatas e comícios na Paraíba ::Secretaria Municipal de Saúde de Monteiro informa sobre 04 novos casos de Covid ::Homem que morreu após fugir de bloqueio e atropelar policial nem Monteiro estava com arma ilegal Malves Supermercados

Defesa de Lula pede para ex-presidente deixar prisão após decisão do STF

(08/11/2019)
Defesa de Lula pede para ex-presidente deixar prisão após decisão do STF Defesa de Lula pede para ex-presidente deixar prisão após decisão do STF

A defesa do ex-presidente do República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu à Justiça, nesta sexta-feira (8), que ele deixe a prisão. O advogado Cristiano Zanin se reuniu com o petista na sede da Polícia Federal (PF), em Curitiba, nesta manhã.

“Em razão de condenação não transitada em julgado e (ii) seu encarceramento não está fundamentado em nenhuma das hipóteses previstas no art. 312 do Código de Processo Penal, torna-se imperioso dar-se imediato cumprimento à decisão emanada da Suprema Corte”, diz um trecho da petição.

O pedido ocorre um dia após o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubar a prisão de condenados em segunda instância.

A maioria dos ministros decidiu que, segundo a Constituição, ninguém pode ser considerado culpado até o trânsito em julgado (fase em que não cabe mais recurso) e que a execução provisória da pena fere o princípio da presunção de inocência.

Lula foi condenado em duas instâncias no caso do triplex em Guarujá (SP) e ainda aguarda julgamento de recursos em cortes superiores. O ex-presidente nega as acusações e diz ser inocente.

Ele está preso desde 7 de abril de 2018 na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, onde cumpre pena de 8 anos, 10 meses e 20 dias.

O ex-presidente já tem os requisitos necessários para progredir para o regime semiaberto: atingiu 1/6 da pena em 29 de setembro deste ano. O Ministério Público Federal pediu a mudança para a prisão domiciliar, mas a defesa de Lula disse ser contra, porque espera a absolvição do ex-presidente.

Em 30 de outubro, a juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução penal de Lula, informou que só iria decidir sobre a progressão de pena do petista depois do julgamento do STF.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Defesa de Lula pede para ex-presidente deixar prisão após decisão do STF