prefeitura
::Souzinha faz importantes reivindicações para Serra Branca em reunião com o Governador ::Ato público contra projeto de lei que trata de abuso de autoridades acontece terça ::Em Barretos, Bolsonaro assina decreto que flexibiliza lei de rodeios ::Monteiro promove seu primeiro Encontro LGBTS na próxima terça-feira ::Problema em barragem suspende novamente bombeamento do Eixo Leste da Transposição ::Mais um prefeito adere ao projeto do governador João Azevedo ::Em postagem, Patrícia Rocha confirma pedido de demissão: ‘decisão pensada e amadurecida’ ::Ciro diz que educação é “espancada” e chama Bolsonaro de “idiota” ::Secretaria de Estado da Saúde emite alerta contra sarampo ::OPERAÇÃO BOTIJA: Homem é preso acusado de tráfico de drogas em Juazeirinho Malves Supermercados

Efigênio Moura atochou em sua crônica…

(13/10/2015)

FAZEDOR DE CANTIGA

efigeniolivrojp5Bom dia amigos da Imprensa

Na quarta passada encontrei no estúdio da Imprensa e tive a alegria de reencontrar amigos como Washington Marcelo e Ilmar Cavalcante e de quebra, conhecer Vaguinho. Três compositores que estavam no momento representando a nata musical de nossa cidade, mais, a nata poética de nossa capital do Cariri.

Conhecedor do que Ilmar faz porque ele se faz conhecer, da forma como se faz, indo atrás, correndo para mostrar, cantando com aquela voz grave que ele tem , conheci Vaguinho que entre outras canções fez O teu Amor é Ouro, musica eternizada na voz do meu cumpade Dejinha, outro compositor de grande monta de nossa cidade.

Mas, Washington Marcelo. Washington, com nome de capital internacional e jeito da gente me presentou com um cd contendo composições suas, 18 ao total, gravados em tempos de hoje e de ontem.

A surpresa ficou ao ouvir cada faixa e descobrir que a composição era dele!

Velho Paraíba???Lua Prateada? Parte da Minha Vida??w Vida Boa?? Quando o amor acontece? Não é fácil viver sem você?

Sim, tudin de Washington Marcelo e tenho certeza que ele sanfonou aquilo tudo.

Digam-me você que são saudosistas feito eu, quem nunca parou no tempo ao ouvir Verdadeiro Amor que a Magníficos, através de Walkiria, embalava sonhos e amores e até desamores ? Quem ? Quem nunca sentiu saudade ouvindo as letras matadeiras e sonhadoras que Washington Marcelo escrevia ao pitocar os pitocos da sanfona?

Qual de nós nunca quis ser Osmando Silva cantando Pensando Nela, outra que WM escreveu como se come um prato de xerem,com vontade e desejo.

Essa rasgação de seda é para não somente elogiar as letras gritantes e cortantes desse monteirense que além de nos presentear com sua sanfonice, também nos faz lavara a alma com sesus escritos.

Elogiar um conterrâneo tem um sabor especial.

Elogiar um conterrâneo é como lamber os dedos depois de comer um arroz de festa lá na Extrema! É como sentir sabor de uma galinha bem torrada por dona Fátima de Reginaldo, quando tinham o bar na porta do mercado, no beco do mercado e limpar com as costas da mão, o que de graxa estivesse no canto da boca. Elogiar conterrâneo é feito banho na sangria do açude mais rural que puder haver.

Porque elogiar conterrâneo é o mais verdadeiro dos elogios, que é aquele que você conhece, que sabe que as palavras são de prima, de vera, vogando pra todo tempo. São palavras atemporais.

Essa é uma verdade minha que não me pertence, pertence a todos nós, de Monteiro, do Cariri.

Ouço com prazer as cantigas que fazem nossa cidade se desenvolver, nossos sonhos se realizarem ou não e as ouço com um prazer da gota porque além de serem bem feitas, são bem escolhidas e bem verdadeiras.

Parabém a minha mãe querida, a minha Monteiro por termos e mantermos artistas do quilate de Washington Marcelo em evidencia, em efervescência e sobretudo, aqui em nossa cidade. Ta na hora de valorizarmos mais, não aso ele, mas a todos que ainda estão atrás de uma coluna, de um emprego, de um maneira de levar o pão doce pros meninos jantar.

E hoje, 13 de outubro, aniversario de outro parceiro meu, Geordie Filho. Pai de Giovanni e dono do portal mais visitado do mundo todin.

Geordie é amigo de primeira linha, sempre perto, sempre alerta mas sempre na dele. Sei jeito calado e risonho se transforma no cuidar. Falando na primeira pessoa, Geordie nunca desamparou os seus e sempre bem polido, nunca desagradou porque quis quem quer se seja.

Outro monteirense que vivendo fora, faz questão de levar sua terra aos mais altos índices de paixão e importância.

Parabéns Monteiro. Minha mãe querida. Por me dar irmãos tão especiais como Washington Marcelo e Geordie.

Quinta a gente volta.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Efigênio Moura atochou em sua crônica…