prefeitura
::Justiça mantém prisão de acusado de matar taxista em João Pessoa ::Radares eletrônicos na BR-230 subirão de 71 para 186 na Paraíba ::Apresentadora e cantora Samya Maia curte folga em Fernando de Noronha ::Após noite chuvosa no Cariri, Rio Paraíba tem cheia e ponte fica danificada ::STF mantém decisão contra libertação de condenado em 2ª instância ::Horário de verão termina neste domingo ::Projeto de lei Anticrime será apresentado na terça-feira ao Congresso ::Jovem morre em grave acidente no Cariri ::Prefeita de Monteiro se reúne com secretário estadual e presidente da ALPB ::UFCG oferece 50 vagas para o curso Pré-Vestibular Solidário em Sumé Malves Supermercados

Engenheiro aponta o que falta para concluir obras no açude de Camalaú

(21/01/2019)
Engenheiro aponta o que falta para concluir obras no açude de Camalaú Engenheiro aponta o que falta para concluir obras no açude de Camalaú

O engenheiro responsável pelas obras do açude de Camalaú, Alírio Fernandes, destacou que 98% do serviço está concluído, faltando apenas colocar uma monovia*, que irá dar acesso às comportas que realizam o fechamento das galerias.

Em entrevista à Rádio Correio FM, Alírio afirmou que a vazão das águas do Rio São Francisco ainda está pequena e por isso as válvulas dissipadoras não estão sendo utilizadas.

Segundo ele, a cota que está chegando em Camalaú é de mil litros por segundo, o que ainda é insuficiente para elevar o nível da água, considerando as infiltrações e a evaporação.

Em relação à descarga de fundo que está aberta, que leva a água ao açude de Boqueirão, Alírio explicou que assim que a dissipadora começar a funcionar, a descarga será fechada, e dessa forma a água chegará mais rápido.

– Essa descarga de fundo foi aberta para lançar a água sobre o rio, mas quando for aberta a dissipadora o fluxo de água será mais rápido, no sentido que vai a Boqueirão. A descarga de fundo aberta hoje beneficia grande parte da população local, assim como do sítio Conceição. Assim que o volume aumentar, nós fechamos a descarga de fundo e abrimos a dissipadora. A água para chegar aqui existem seis estações – explanou.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Engenheiro aponta o que falta para concluir obras no açude de Camalaú