::Projeto realiza troca gratuita de lâmpadas em Ouro Velho ::Homem é assassinado a tiros em palhoção de festas no Cariri ::Prefeita Anna Lorena é novamente convidada para missão na Alemanha ::Maranhão destina emenda de R$ 400 mil reais para hospital de Goiás ::Seduc de Monteiro reúne diretores de escolas para debater entrada de alunos no Ensino Médio ::MPF-PB pede sequestro de cinco bens e fiança de quase R$ 550 mil a ex-prefeito ::Prefeita de Monteiro anuncia pagamento dos salários de novembro, dezembro, 13º e 14º dos servidores ::Modelo de gestão da prefeita Anna Lorena tem 86% de aprovação em Monteiro ::Segundo dia do Enem 2018 tem 24,7% de candidatos faltosos na Paraíba ::Governo Adriano Wolff tem 87% de aprovação, aponta pesquisa Malves Supermercados

Ex-presidente da FPF Rosilene Gomes é condenada a prisão por furto

(24/01/2018)
Ex-presidente da FPF Rosilene Gomes é condenada a prisão por furto Ex-presidente da FPF Rosilene Gomes é condenada a prisão por furto

A ex-presidente da Federação Paraibana de Futebol Rosilene Gomes foi condenada a 5 anos e 4 meses de prisão no regime semiaberto pelo crime de furto duplamente qualificado. A decisão foi tomada pelo juiz da 7ª Vara Criminal, Geraldo Porto, e publicada no dia 11 de janeiro.

Segundo o advogado de defesa, Gilvan Freire, a sentença foi recebida com surpresa. Ele negou que Rosilene tenha desviado qualquer material e afirmou que vai recorrer da decisão da Justiça.

A denúncia de furto foi feita pela Junta Administrativa da FPF em 2014. Segundo a representação criminal, Rosilene “desviou” um kit enviado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) à FPF, contendo 355 itens da Seleção Brasileira para a Federação, avaliado em R$ 15 mil, com a ajuda de dois funcionários e um presidente de sindicado.

Um dos funcionários, que era secretário-geral da entidade, Antônio Alves Gonçalves, foi condenado a 4 anos e 40 dias-multa, que foram substituídos por prestação de serviço e pagamento de indenização pecuniária. O outro funcionário e o presidente do sindicato foram absolvidos das acusações.

O crime de furto foi considerado duplamente qualificado pelo juiz devido à concussão de pessoas e abuso de confiança. Rosilene Gomes foi afastada da FPF em abril de 2014.

Segundo a Federação Paraibana de Futebol, o kit furtado continha 50 meiões de jogo, 10 chuteiras, cinco camisas polo, 20 calções de jogo, 40 calções de treino, 20 calças de treino, 10 jaquetas de frio, 20 casacos-hino, 50 camisas térmicas, 50 calções térmicos e 80 agasalhos. Todos produtos da Seleção Brasileira de Futebol.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Ex-presidente da FPF Rosilene Gomes é condenada a prisão por furto