::Agora é lei: planos de saúde estão proibidos de suspender serviços por inadimplência durante estado de calamidade ::OAB mantém posicionamento de reserva à prestação de serviços jurídicos por estrangeiros ::DIREITO DE RESPOSTA: Juiz acolhe embargos e defere registro de outros 13 candidatos a vereador em Monteiro ::Ouro Velho confirma mais quatro casos de Covid-19 ::Concurso da Fundac-PB tem novo cronograma ::Não há previsão para pagamento do 13º do Bolsa Família, diz Ministério da Economia ::STJ adia julgamento de recurso de Lula no caso tríplex ::As charges do dia… ::Candidata a vice-prefeita de Ouro Velho é acusada de chamar população de ‘porcos’ ::DIREITO DE RESPOSTA: Juiz acolhe embargos de declaração e defere registro de candidatura de Clécio da Farmácia Malves Supermercados

Governo não contratou nem metade dos 7,4 mil temporários para zerar fila do INSS

(28/07/2020)

O governo federal contratou de forma temporária 2.928 aposentados e militares inativos para compor a força-tarefa que terá o objetivo de reduzir a fila de espera por benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O número é bem inferior ao previsto no edital lançado em abril, que oferecia 7,4 mil vagas. Em nota, o INSS afirma que “trabalhou dentro dos prazos previstos em edital e que, portanto, o quantitativo mencionado foi o que cumpriu os requisitos e prazos estipulados”.

Segundo o instituto, “não haverá mais contratações neste processo” porque a medida provisória que previa as admissões não foi votada dentro do prazo.

A MP em questão é a 922, que perdeu a validade em 30 de junho. O INSS informou que todas as contratações foram feitas dentro do período de vigência da MP. Portanto, continuarão válidas.

Dos 2.928 contratados:

– 494 são aposentados de carreira do INSS e atuarão exclusivamente na análise de requerimentos;

– os outros 2.434 são militares inativos e aposentados das demais carreiras do serviço público federal e trabalharão no apoio operacional e no atendimento ao público.

Os contratos têm validade até 31 de dezembro de 2021.

Segundo o órgão, uma parte dos contratados já foi treinada e outra ainda está em treinamento. A expectativa é de que eles comecem a trabalhar nas próximas semanas.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Governo não contratou nem metade dos 7,4 mil temporários para zerar fila do INSS