sao joao
::Rumo à Câmara Federal, Edna Henrique conquista apoios do prefeito e vereadores de Brejo dos Santos ::Novo incêndio e de grandes proporções é registrado entre Serra Branca e Coxixola ::PREPARE O BOLSO: Preço do botijão de gás de cozinha deve chegar a R$ 75 ::ALPB já gastou R$ 1,2 milhão com locação de veículos, combustível e até com multas ::Festival do Mel chega à 10ª edição com novidades como a ‘Tardezinha do Mel’ ::Pesquisa aponta Cássio como 1ª opção de voto para o Senado ::Pauta do TCE-PB tem contas do Turismo, 13 Prefeituras e sete Câmaras ::Moradores da Zona Rural de Sumé aprovam gestão do prefeito Éden Duarte ::Nova ESA realiza 100 cursos em pouco mais de sete meses ::Haddad diz que não dará indulto a Lula se for eleito presidente Malves Supermercados

Hospital nega erro médico e alega que pai de criança não deixou fazer cirurgia

(13/07/2018)
Hospital nega erro médico e alega que pai de criança não deixou fazer cirurgia Hospital nega erro médico e alega que pai de criança não deixou fazer cirurgia

A Direção do Hospital Regional Santa Filomena-HRSF, localizado na cidade de Monteiro, região do Cariri Paraibano, emitiu nota sobre matéria veiculada nos portais da região, nesta quinta-feira (12), dando conta de um possível erro médico.

A Direção do Hospital Regional Santa Filomena-HRSF, através do Médico Cirurgião Dr. Gilberto Cavalcante de Farias, vem à público esclarecer os fatos à respeito da denúncia de suposto erro médico, ocorrido nas instalações daquela Unidade Hospitalar.

Segundo Dr. Gilberto, foram realizadas 10 cirurgias, sendo priorizados os atendimentos às crianças e em seguida aos jovens e adultos. No caso em questão, a criança foi encaminhada para realização de dois procedimentos cirúrgicos, sendo uma de retirada de Pólipo Anal (Polipectomia) e outra de fimose, conforme documentos e laudos, que serão encaminhados ao MP, assim que solicitados.

Dr. Gilberto afirmou que a norma médica determina que todas as cirurgias realizadas na região anal ou vaginal (Hemorróidas, Fístula Anal, Períneo) consideradas “Cirurgia potencialmente contaminada”, sejam realizadas por ultimo, porque em quase 100% dos casos, os pacientes evacuam no centro cirúrgico, durante a cirurgia, obrigando o isolamento e total desinfecção do bloco cirúrgico, para realização de qualquer outro procedimento cirúrgico.

Dr. Gilberto afirmou que foi realizada a cirurgia de Fimose e a criança foi encaminhada para enfermaria, devendo retornar ao centro cirúrgico no final das demais cirurgias para retirada do Pólipo Anal. No entanto, mesmo sendo comunicado do procedimento a seguir, o pai da criança não deixou realizar a segunda cirurgia, alegando que o filho deu entrada para realização de um procedimento e foi realizado outro.

Por fim, a direção do HRSF informou que já está de posse de toda documentação referente ao atendimento do menor naquela Unidade Hospitalar, devendo encaminhar ao Ministério Público da Paraíba, assim que for notificado.

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.