sao joao
::EM MONTEIRO: Batinga, João e Ricardo realizam grande arrastão e comício nesta sexta ::População comparece a inauguração da Academia da Saúde na Vila Santa Maria ::Após ação dos Bombeiros, PM e apoio da Prefeitura, incêndio é controlado em Coxixola ::Tribunal de Contas aprova contas de 2017 da prefeitura de Zabelê ::Água da Transposição volta a ser bombeada para a Paraíba ::“Sou cobrada mesmo, por obras que se arrastam há anos”, diz prefeita de Monteiro ::Mais de 60% dos paraibanos aprovam governo de Ricardo Coutinho ::Próximo presidente terá que fazer a reforma da Previdência, diz Temer ::Presidente da Câmara de Monteiro parabeniza prefeita por entrega de academia da saúde ::Boqueirão deve voltar a ter água da transposição em 20 dias, diz DNOCS Malves Supermercados

Inquérito no MPF vai apurar caso de ‘servidores codificados’

(13/03/2018)
Inquérito no MPF vai apurar caso de ‘servidores codificados’ Inquérito no MPF vai apurar caso de ‘servidores codificados’

O procurador da República Yordan Moreira Delgado determinou que o procedimento preparatório que apurava notícias de irregularidades no pagamento de prestadores de serviço do governo do Estado fosse convertido em inquérito civil. A decisão foi publicada nessa segunda-feira (12) no Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público Federal (MPF).

O MPF acompanha o caso deste que a Procuradoria-Geral de Justiça na Paraíba encaminhou uma lista de pessoas que estariam sendo remuneradas com recursos destinados à Saúde. A relação dos supostos beneficiados no esquema irregular se tornou pública após publicação de um blog do estado. Esses prestadores de serviço ficaram conhecidos como “codificados”.

Na portaria assinada pelo procurador Yordan Moreira Delgado, fica determinado que o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) conceda informações a respeito da contratação de tais prestadores de serviços que constam em processo no órgão. Todos os relatórios e decisões relacionadas ao tema devem ser encaminhados ao MPF.

A determinação do procurador Yordan Moreira Delgado ainda estabelece o prazo de um ano para a conclusão do inquérito civil.

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.