prefeitura
::Prestação de contas: TCE-PB imputa débito de quase R$ 9 milhões a ex-prefeito do Cariri ::Lula segue PT Nacional, grava vídeo e pede votos para Ricardo Coutinho a prefeito da Capital ::Bolsonaro revoga decreto sobre privatização de postos de saúde do SUS ::Secretaria Municipal de Saúde de Monteiro informa que não há novos casos de covid nesta quarta ::Justiça Eleitoral condena candidato à reeleição em Barra de São Miguel a pagar multa de R$ 20 mil por usar ‘paredão de som’ ::Agora é lei: planos de saúde estão proibidos de suspender serviços por inadimplência durante estado de calamidade ::OAB mantém posicionamento de reserva à prestação de serviços jurídicos por estrangeiros ::DIREITO DE RESPOSTA: Juiz acolhe embargos e defere registro de outros 13 candidatos a vereador em Monteiro ::Ouro Velho confirma mais quatro casos de Covid-19 ::Concurso da Fundac-PB tem novo cronograma Malves Supermercados

Maia para Guedes: Câmara não aprovará nova CPMF

(16/07/2020)
Maia para Guedes: Câmara não aprovará nova CPMF Maia para Guedes: Câmara não aprovará nova CPMF

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já avisou ao Planalto que o Congresso não deve aprovar uma nova CPMF. “A sociedade não aceita novo imposto”, disse.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou a ideia de criação de um imposto sobre transações eletrônicas, chamado de “nova CPMF”, para financiar o Renda Brasil, programa que deve substituir o Bolsa Família.

No Congresso, ainda há forte reação à proposta de se criar o Imposto sobre Transações Eletrônicas, mas o governo começou a atuar para vencer essa resistência.

“Não vejo a menor perspectiva de aprovarmos qualquer coisa que implique aumento de impostos”, disse o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP).

O Palácio do Planalto conta agora com o apoio dos partidos do Centrão, o que nos cálculos do governo resulta em cerca de 200 votos.

O ministro da Economia vai incluir a criação do imposto na proposta de reforma tributária que deve ser encaminhada ao Congresso até o fim do mês. Ele informou que o imposto seria provisório e duraria dois anos, com alíquota de 0,2%.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Maia para Guedes: Câmara não aprovará nova CPMF