sao joao
::Professoras de Camalaú participam de formação sobre a Olimpíada da Língua Portuguesa ::“Dia D” de Vacinação contra a Raiva em Cães e Gatos acontece neste sábado em Monteiro ::Prefeitura de Sumé implanta Programa de Saúde Noturno ::Presidente da Câmara Municipal de Sapé morre em acidente na BR-230 ::TRE publica lista com candidatos aptos na PB ::PT terá que devolver dinheiro destinado para campanha de Lula ::As charges… ::Justiça Federal arquiva processo contra Batinga no caso da ambulância ::“Dia D” de Vacinação contra a Raiva em Cães e Gatos acontece neste sábado em Monteiro ::11° Batalhão da PM de Monteiro tem novo comandante Malves Supermercados

Mais de 30 cachorros são sacrificados por prefeitura na Paraíba

(07/03/2018)
Mais de 30 cachorros são sacrificados por prefeitura na Paraíba Mais de 30 cachorros são sacrificados por prefeitura na Paraíba

Mais de 30 cachorros foram sacrificados pela prefeitura no município de Igaracy, no Sertão paraibano, na terça-feira (6). De acordo com o secretário de Saúde do município, José Carlos Maia, o motivo é que os animais estavam abandonados nas ruas, com perfil violento e com doenças.

Os animais passaram por procedimento de eutanásia, a partir da aplicação de medicamentos pela Prefeitura Municipal e pelo próprio secretário José Carlos, que também é veterinário. O secretário alega que a medida foi tomada porque o município não tinha outra destinação para os animais em situação de doença abandonados na rua e que todos estavam com quadro de doenças em processo terminal.

No dia 1º de março, o vereador Damião Clementino da Silva requereu na Câmara Municipal de Igaracy providências sobre a situação dos animais. Porém, o parlamentar afirmou que o pedido foi de buscar solução para o caso e não para que os animais fossem mortos.

Uma comissão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seccional de Piancó deve investigar o caso. O presidente da Comissão de Direito Animal da OAB na Paraíba (OAB-PB), Francisco Garcia, explicou que o ato não poderia ter sido feito considerando a legislação atual e que vão ser cobradas explicações ao município.

“A lei nº 13.426 de 2017 impede que haja a prática da eutanásia como meio de controle populacional de cães e gatos e a lei 9.605 de 1998 [conhecida pela lei dos crimes ambientais] proíbe expressamente os maus tratos contra animais, tipificando essa prática como crime. Para que essa medida aconteça legalmente existe a necessidade de laudos médicos veterinários, atestando a gravidade da doença em cada um dos animais submetidos à eutanásia, e ainda assim, só é autorizada se não houver tratamento clínico para cura da doença”, ressaltou.

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.