sao joao
::Rumo à Câmara Federal, Edna Henrique conquista apoios do prefeito e vereadores de Brejo dos Santos ::Novo incêndio e de grandes proporções é registrado entre Serra Branca e Coxixola ::PREPARE O BOLSO: Preço do botijão de gás de cozinha deve chegar a R$ 75 ::ALPB já gastou R$ 1,2 milhão com locação de veículos, combustível e até com multas ::Festival do Mel chega à 10ª edição com novidades como a ‘Tardezinha do Mel’ ::Pesquisa aponta Cássio como 1ª opção de voto para o Senado ::Pauta do TCE-PB tem contas do Turismo, 13 Prefeituras e sete Câmaras ::Moradores da Zona Rural de Sumé aprovam gestão do prefeito Éden Duarte ::Nova ESA realiza 100 cursos em pouco mais de sete meses ::Haddad diz que não dará indulto a Lula se for eleito presidente Malves Supermercados

Maranhão volta a cogitar nome de Wellington para o senado

(15/04/2018)
Maranhão volta a cogitar nome de Wellington para o senado Maranhão volta a cogitar nome de Wellington para o senado

O senador e pré-candidato ao Governo, José Maranhão (MDB), afirmou neste sábado, 14, que não foi convidado para a reunião das oposições. Em entrevista exclusiva ao jornalista Gutemberg Cardoso, o senador afirmou que sabia da reunião, mas o senador Cássio teria lhe avisado que não teria reunião, deixando-o de fora do encontro que aconteceu e teve como resultado a aliança do PSDB apoiando a futura candidatura de Lucélio Cartaxo (PV).

“Naturalmente, isso nos deixou, no mínimo, desgostosos porque se falava sempre em oposição”, disse o senador Maranhão.

O senador Maranhão mostrou que está bem articulado com os partidos que ainda não firmaram aliança com Cartaxo ou com João Azevedo. Exemplo disso foi reunião realizada neste sábado pela manhã com o deputado federal Wellington Roberto, presidente estadual do PR, que poderá aliar-se ao projeto do emedebista.

Outra articulação que mostrou bastante afinação é com o PP, de Aguinaldo Ribeiro e Daniela Ribeiro, que ficaram bastante chateados com a articulação do PSDB e PV. Mas com Maranhão, o diálogo está adiantado, amostra disso foi um telefonema recebido por Maranhão durante a entrevista com Gutemberg.

Outra pessoa que não poderia deixar de ser citada na entrevista é o senador Raimundo Lira, que trocou o MDB pelo PSD há poucos dias, e para Maranhão seria “constrangedor” tê-lo na chapa ou conversar sobre esta composição.

Durante a entrevista, Maranhão afirmou também que o PSC, de Marcondes e Dalton Gadelha, poderá estar ao seu lado nessas eleições.

Tendo em vista as conversas e articulações deste sábado, a chapa encabeçada por Maranhão poderia contar com as presenças de Daniela Ribeiro (PP), ocupando o espaço de vice-governadora, as vagas de senador poderão ser ocupadas por Dalton Gadelha (PSC), que é irmão de Marcondes Gadelha, e de Wellington Roberto (PR).

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.