::Motivados e muito preparados, alunos do município de Monteiro fazem prova do Saeb ::Edna Henrique é condenada pela Justiça Federal por irregularidades em convênio ::São Sebastião do Umbuzeiro ganhará Centro Público de Convivência ::Prefeita de Monteiro decreta ponto facultativo no Dia do Servidor Público ::Relator no STF vota contra prisão após condenação em segunda instância ::‘Menininho’ renuncia suplência de vereador em Sumé ::“MAIS LUZ NO CAMPO”: Monteiro implanta maior programa de Iluminação rural da história do município ::UBS 12 Comemora dia das crianças com ações de prevenção em saúde bucal, em Monteiro ::Prefeitura de Sumé altera expediente em virtude do Dia do Servidor Municipal ::Suspeito de roubar galinhas é baleado por vigia na Paraíba Malves Supermercados

MEC desiste de vídeos de alunos durante Hino Nacional

(28/02/2019)
MEC desiste de vídeos de alunos durante Hino Nacional MEC desiste de vídeos de alunos durante Hino Nacional

O Ministério da Educação (MEC) desistiu de pedir às escolas para gravarem alunos durante a execução do Hino Nacional, segundo a pasta, por questões técnicas de armazenamento e de segurança. De acordo com o MEC, um novo comunicado começou a ser encaminhado às escolas na manhã desta quinta-feira (28), com a retirada do pedido.

O MEC enviou um e-mail para as escolas públicas e particulares do país pedindo a leitura de uma carta do ministro e orientando que, logo após, os responsáveis pelas escolas executassem o Hino Nacional e filmassem as crianças durante o ato.

O pedido às escolas foi alvo de críticas de educadores e juristas e motivou um processo de apuração pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão e uma representação de parlamentares ao Ministério Público Federal.

Na última terça-feira (26), o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, reconheceu que errou ao pedir que as escolas filmassem as crianças cantando o Hino Nacional, sem a autorização dos pais. O MEC decidiu enviar nova carta às escolas destacando que a filmagem de alunos era voluntária, mediante autorização da pessoa filmada ou de seus pais ou responsáveis.

A primeira carta do MEC às escolas também gerou polêmica porque continha as frases “Brasil acima de tudo” e “Deus acima de todos”, que foram o slogan da campanha do presidente Jair Bolsonaro nas eleições. Na nova versão da carta enviada às escolas, o slogan foi retirado.

“O slogan de campanha foi um erro. Já tirei, reconheci, foi um engano, tirei imediatamente. E quanto à filmagem, só será divulgada com autorização da família”, disse o ministro da Educação durante audiência no Senado na última terça.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em MEC desiste de vídeos de alunos durante Hino Nacional