prefeitura
::CRISE NOS MUNICÍPIOS: FPM tem queda de 25,41% em repasse ::Relator defende retorno em serviços na cobrança dos impostos ::Caixa anuncia financiamento habitacional corrigido pelo IPCA ::Delegado seccional tem celular clonado na Paraíba ::Manoel Ludgério deverá se licenciar na Assembleia ::As charges do dia… ::TCU aponta riscos que comprometem transposição do Rio São Francisco ::Prefeito de São João do Tigre é condenado e fica inelegível por 4 anos ::Tarifa de energia fica 4,27% mais barata na Paraíba ::VEJA publica reportagem sobre a Transposição e prefeito de Sumé prevê caos sem a obra Malves Supermercados

Mesmo com chuvas, 78 açudes estão quase secos na Paraíba

(05/02/2019)
Mesmo com chuvas, 78 açudes estão quase secos na Paraíba Mesmo com chuvas, 78 açudes estão quase secos na Paraíba

Setenta e oito açudes da Paraíba estão com menos de 20% da capacidade de armazenamento de água, o que significa que os mananciais estão em observação (entre 20% e 6%) ou situação crítica (menos de 5%), mesmo com diversos municípios registrando chuvas nos últimos dias. Os dados são da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa).

Conforme a Aesa, dos 128 açudes monitorados apenas o São José II, que fica em Monteiro, no Cariri, está sangrando. Outros 49 mananciais estão com armazenamento superior a 20%, 39 estão em observação e outros 39 em situação crítica.

Na Capital, que é abastecida por Marés e Gramame, a situação segue sob controle. Marés, que tem capacidade de 2,1 milhões de metros cúbicos (m³), possui atualmente 1,8 milhão de m³, equivalente a 87,1% da capacidade. Em Gramame, que tem capacidade de 56,9 milhões de m³, possui atualmente 35,9 milhões de m³, equivalente a 63,1% da capacidade.

Já o açude Epitácio Pessoa, na cidade de Boqueirão, responsável pelo abastecimento de Campina Grande e outros 17 municípios, está com 84 milhões de m³ de armazenamento, que equivale a 20,4%.

Situação de outros grandes mananciais pelo estado:
Coremas (Coremas) – capacidade para 591,6 milhões de m³ e está com 51,3 milhões de m³, o que equivale a 8,6%;

Mãe d’Água (Coremas) – capacidade para 567,9 milhões de m³ e está com 33,4 milhões de m³, o que equivale a 5,8%;

Engenheiro Ávidos (Cajazeiras) – capacidade para 255 milhões de m³ e está com 47,7 milhões de m³, o que equivale a 18,7%;

Acauã (Itatuba) – capacidade para 253 milhões de m³ e está com 16,1 milhões de m³, o que equivale a 6,3%;

Cordeiro (Congo) – capacidade para 69,9 milhões de m³ e está com 3,3 milhões de m³, o que equivale a 4,7%;

Capoeira (Santa Terezinha) – capacidade para 53,4 milhões de m³ e está com 2,2 milhões de m³, o que equivale a 4,2%;

Sumé (Sumé) – capacidade para 44,8 milhões de m³ e está com 1,1 milhões de m³, o que equivale a 2,4%;

Capivara (Uiraúna) – capacidade para 35,7 milhões de m³ e está com 1,4 milhões de m³, o que equivale a 3,7%;

Carneiro (Jericó) – capacidade para 31,2 milhões de m³ e está com 851 mil m³, o que equivale a 2,7%;

Jatobá (Patos) – capacidade para 17,5 milhões de m³ e está com 168 mil m³, o que equivale a 0,96%.

Chuvas
Duas cidades paraibanas registraram, entre essa segunda-feira (4) e esta terça-feira (5), chuvas além do esperado para o mês de fevereiro. São os casos de Nova Floresta e Cuité, localizadas no Agreste Paraibano.

No caso da primeira, choveu 181,5 milímetros (mm), o que representa 132% a mais do esperado para o período, que era 78mm. Já na segunda cidade, foram registrados 123,2 mm, 42,6% a mais do previsto, que era 86,4mm.

De acordo com a meteorologista Marle Bandeira, da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), a chuva registrada em Nova Floresta foi a maior desde 1994. Segundo ela, o que chegou mais próximo foi uma precipitação que aconteceu em janeiro 2011, quando foram registradas 144mm de chuvas.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Mesmo com chuvas, 78 açudes estão quase secos na Paraíba