prefeitura
::Polícia prende acusado de tentativa de homicídio no Cariri ::Neta de Pinto do Acordeon é vítima de racismo e agressão física em JP ::Crise na Avianca atinge a Paraíba e mais de 50 voos são cancelados ::Inmet faz alerta para chuvas intensas em 98 cidades da Paraíba ::Mano Walter é a primeira atração confirmada no São João de Ouro Velho ::Encenação da Paixão de Cristo encanta e emociona o público em São João do Cariri ::Mulher é morta a tiros em festa; marido é suspeito do crime ::Inovando, Paixão de Cristo – A Ceia do Senhor em Monteiro registra recorde de público ::Em Monteiro: Lançamento do livro ‘Pedro Jeremias’ na Casa Progresso ::Prefeita de Monteiro vem sendo vitima de Fake News e sofre agressões de adversários Malves Supermercados

Militares se irritam com Bolsonaro por não passar Presidência a Mourão enquanto estiver no hospital

(27/01/2019)
Militares se irritam com Bolsonaro por não passar Presidência a Mourão enquanto estiver no hospital Militares se irritam com Bolsonaro por não passar Presidência a Mourão enquanto estiver no hospital

A decisão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de não passar a presidência para seu vice, Hamilton Mourão (PRTB), enquanto estiver internado para retirar a bolsa de colostomia irritou os ministros militares. No Planalto, os ministros teriam afirmado que Bolsonaro foi “teimoso”. A informação é do colunista Guilherme Amado, da revista Época.

O gabinete da Presidência da República será transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, enquanto o o presidente estiver se recuperando da retirada da bolsa de colostomia que o acompanha desde setembro, quando levou uma facada enquanto cumpria ato de campanha em Juiz de Fora (MG).

A cirurgia de retirada da bolsa de colostomia está prevista para segunda (28), após o presidente retornar do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. A previsão dos médicos é de que a recuperação dure cerca de dez dias.

A instituição onde Bolsonaro ficará internada é a mesma onde permaneceu em recuperação por quase um mês após deixar a Santa Casa de Juiz de Fora, onde foi operado emergencialmente no dia em que sofreu o atentado. A ideia é deixar à disposição do presidente toda uma estrutura para continuar trabalhando mesmo durante a recuperação.

Bolsonaro deve chegar no Brasil na madrugada desta sexta-feira (25). O planejamento é que ele despache da capital no mesmo dia e viaje para São Paulo no domingo.

Segundo a coluna, um dos ministros militares mais incomodados afirmou que não pretende se deslocar de Brasília até o hospital para despachar com o presidente.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Militares se irritam com Bolsonaro por não passar Presidência a Mourão enquanto estiver no hospital