homenagem ao dia das mulheres
::Chuvas constantes aumentam a importância do combate ao Aedes Aegipty ::Tovar diz que Ricardo recuou ao mandar revogar criação da guarda particular ::Câmara de Serra Branca mantêm decisão do TCE e reprova contas de Dudu Torreão ::Ministério do Trabalho e Ministério Público do Trabalho interditam prédio do TJ ::João Henrique tira licença da ALPB para tratamento de saúde ::Agricultores da Paraíba demonstram interesse em produzir algodão orgânico ::Homem morre após ser esfaqueado em Monteiro ::Cássio cobra ao TSE celeridade no julgamento de ações contra Ricardo ::Pagamento de abril dos servidores estaduais será nesta sexta e segunda-feira ::Prefeitura de Monteiro lança edital de convocação de aprovados no Processo Seletivo Malves Supermercados

O fiscal desanimado – Por Sérgio Bezerra

(19/03/2018)

Nas eleições de 1988, quando Dr. Chico pelo Partido Liberal (PL) foi eleito prefeito de Monteiro contabilizando 5.803 votos contra 5.006 do concorrente Nilo Feitosa pelo Partido Democrático Social (PDS), fui indicado presidente da seção eleitoral do sitio Tingui, em que pese na época ser eleitor de primeira viagem.

Compondo a mesa Ribamar Aragão como primeiro secretário e Roberta moradora da região como segunda secretaria, os restantes agora a memória me trai.

Quando cheguei ao Grupo Escolar Nossa Senhora de Fátima onde funcionava a seção para abrir e organizar as coisas “dei de cara” com um homem sentado na porta. Indaguei se o mesmo fazia parte da mesa eleitoral? Educadamente me respondeu que não, todavia, argumentou que desde que virou cidadão sempre foi o primeiro a votar na seção, e para tanto, toda eleição madrugava no local. Valadares era o nome da fera.

Acontece que antes de iniciar a votação se apresentou como fiscal eleitoral do PDS, o grande Piúta, que em alto e bom som chegou dizendo que urna que ele fiscalizava não acontecia fraude e foi logo pedindo para olhar a cabine de votação, que segundo ele, já podia ter uma fila lá e era bom ter cuidado para ninguém ir preso.

Do início da votação até o meio dia, vez por outra aparecia Piúta com uma “imbuança” para marcar presença e do local da votação sempre escutávamos sua voz. Contudo, após este período o homem escafedeu-se e a eleição transcorreu sem nenhuma anormalidade.

Terminado o horário da votação, enquanto redigiam a ata, aproveitei para da uma volta pelo local e avistei Piúta embaixo de um pé de umbu, degustando um litro de Conhaque Dreher e já levemente embriagado.

Nesse exato momento, chegou o Delegado do PDS Bosco Batinga que quando avistou a cena, desesperadamente gritou: Piúta o que é isso? PelamordeDeus tu não viesse e garantisse que iria fiscalizar a urna rapaz?

– Meu amigo eu apelei, falei alto, ameacei, arenguei, tentei de tudo, mas todo eleitor que entrava na fila para votar, já chegava esfregando o sapato ou o chinelo no chão, dizendo: xico,xico,xico,xico,xico,xico essa urna aí meu amigo, só da certo pra gente se pegar fogo.

De fato, foi na urna do Tingui que a chapa Dr. Chico/Fred Menezes obteve a maior diferença de votos daquela eleição.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em O fiscal desanimado – Por Sérgio Bezerra