prefeitura
::Zabelê está entre os 10 municípios com melhor índice de transparência pública na PB ::Incêndio destrói loja em Monteiro ::Curta-metragem gravado no Cariri é selecionado pra Mostra nacional do SESC ::Lucélio Cartaxo tem melhora em quadro de saúde e deixa UTI ::SUMÉ: Éden confirma que disputará reeleição ::Adriano Galdino rechaça fala de Bolsonaro: “desserviço às relações federativas” ::Caminhoneiros se mobilizam após nova tabela de frete rodoviário ::Homem morre após colidir moto na traseira de caminhão no Cariri ::Governadores do NE cobram posicionamento de Jair Bolsonaro ::Programa de pós-graduação em ciências da nutrição da UFPB realiza pesquisa em Sumé Malves Supermercados

Para Veneziano, decreto de Bolsonaro não diminuirá violência

(17/01/2019)
Para Veneziano, decreto de Bolsonaro não diminuirá violência Para Veneziano, decreto de Bolsonaro não diminuirá violência

Na visão do Deputado Federal e Senador eleito e já diplomado Veneziano Vital do Rêgo (PSB), o decreto que facilita a posse de armas assinado pelo Presidente Jair Bolsonaro não irá diminuir os índices de violência no Brasil, pelo contrário, aumentará o número homicídios e facilitará o acesso de armas ao crime organizado.

“Esse é mais um grave erro cometido pelo novo Governo: imaginar algo que em nenhuma parte do mundo deu certo, que é armar a sociedade numa perspectiva de gerar segurança. Na verdade, isso representa a inoperância do Estado em promover, junto à população, aquilo que é seu dever, que é o de gerar segurança pública de qualidade”, afirmou Veneziano, destacando que essa atitude do Presidente, de liberar a posse de armas num País que tem uma média 60 mil homicídios por ano, torna-se evidente que esta taxa vai disparar.

Veneziano lembra que esse decreto inundará o Brasil de armamento, gerando, com isso, uma série de episódios que, fatalmente, serão medidos pelo aumento dos índices de mortes banais. “Ou seja, haverá uma maior banalização de crimes como feminicídios, intrigas de vizinhos, em mesas de bares, por temas menores. Tudo facilitado pelo acesso mais brando às armas.”

Para o Senador, o crime organizado deverá sair fortalecido com a flexibilização prevista no decreto, pois, em sua opinião, a maior quantidade de armas nas casas dos brasileiros acabará de uma forma ou de outra sendo, em parte, cooptada por facções criminosas, apontadas por especialistas como as grandes vilãs por trás da violência desenfreada no país. “O crime organizado poderá cooptar com mais facilidade aqueles que sejam proprietários de pontos comerciais, por exemplo. Portanto, nosso posicionamento é totalmente diferente dessa proposta. Defendo mais investimentos nas polícias”.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Para Veneziano, decreto de Bolsonaro não diminuirá violência