::Unidades Executoras das Escolas Municipais passam por capacitação em Monteiro ::Polícia desarticula desmanche de veículos roubados em Soledade ::Prefeito Éden entrega Van com 21 lugares para transporte de pacientes de hemodiálise ::Conta de luz subirá até 3,86% com reajuste de receita de hidrelétricas ::Batinga cobra ampliação do sistema de abastecimento de água de Serra Branca ::Escolas da zona rural de Sumé recebem Projeto Cultural “Interatos” ::Ricardo reúne aliados para traçar estratégias da campanha de João Azevêdo ::Homem é baleado durante tentativa de assalto em Monteiro ::PV homologa candidatura de Lucélio durante convenção dia 5 ::NO CARIRI: Suspeitos arrombam agência dos Correios e fogem sem levar nada Malves Supermercados

Pedro critica retroativo para juízes

(16/04/2018)

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) criticou, nesta segunda-feira (16), a decisão dos magistrados do Rio Grande do Norte que se concederam o direito de receber licença-prêmio de forma retroativa aos últimos 22 anos. Cada magistrado, que exerce a atividade desde 1996, pode ganhar cerca de R$ 300 mil, segundo cálculos iniciais. A licença-prêmio garante a eles o descanso remunerado de três meses a cada cinco anos de trabalho. A medida ocorre no momento em que o Estado enfrenta crise financeira.

“Isso não pode mais ser assim. Um País que vive um drama social, onde 50% de sua população não têm saneamento básico. Um país onde 70% das crianças não possuem vaga em creche. Isso é uma indignidade. Dinheiro público serve para corrigir desigualdades, e não para explorá-las. Isso é uma covardia com os mais pobres”, destacou o deputado, acrescentando que isso precisa ser combatido e que não pode servir de exemplo para outros tribunais.

Para Pedro, não importa se é no Poder Judiciário, Legislativo, Executivo, ou se é no Ministério Público. Ele acredita que deve haver correções em todos os Poderes. “É hora de dar um basta a esses abusos cometidos em todo o Brasil. Os brasileiros não toleram mais esse tipo de prática”, disse.

Para todos – Os familiares de juízes que faleceram também poderão requerer o pagamento da licença-prêmio retroativa, assim como os aposentados. No Rio Grande do Norte, além da licença-prêmio, os juízes do RN já recebem auxílio-moradia (R$ 4.300); auxílio-saúde (R$ 500) e auxílio-alimentação (R$ 400).

Faça seu comentário



Possui atualmente : 1 comentário em Pedro critica retroativo para juízes


  • Pedro Cunha Lima, isto é, uma verdade. Porém, você deveria era combater as pensões dos ex governadores, que só dos seus familiares, comendo do estado, são mais de 52mil reais, entre seu pai e sua vo, viúva de Ronaldo Cunha Lima.