::TRAGÉDIA NO CARIRI: Criança morre após ser atingida acidentalmente por carro ::Prefeito Adriano Wolff se reúne com o candidato a senador Luís Couto e firma parcerias ::Homem é preso acusado de estupro de vulnerável, em Barra de São Miguel ::Inscrições para concurso de São João do Cariri termina neste domingo ::Cássio diz que geração de emprego é prioridade absoluta ::Hulk compra casa de show Domus Hall, em João Pessoa ::Lojas C&A lança comercial gravado no Lajedo de Pai Mateus, em Cabaceiras ::Alcymar Monteiro é 3ª atração confirmada no X Festival do Mel ::Criminosos assaltam duas mulheres e levam moto e celulares em Taperoá ::Dia D de vacinação contra sarampo e pólio será neste sábado em Sumé Malves Supermercados

Pedro lamenta que policiais paraibanos recebam a pior remuneração do País

(30/01/2018)
Pedro lamenta que policiais paraibanos recebam a pior remuneração do País Pedro lamenta que policiais paraibanos recebam a pior remuneração do País

No dia em que se comemora o Dia da Não Violência, nesta terça-feira (30), o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) lamentou os crescentes índices de criminalidade registrados na Paraíba e que o Estado seja apontado como o que paga o menor salário aos policiais e bombeiros militares do país.

Ele fez referência a pesquisa feita em matéria publicada no Blog do jornalista Lauro Jardim, de O Globo, mostrando a realidade da remuneração dos policiais brasileiros. “Os contingentes da Policia civil, militar e agentes penitenciários não são suficientes para atender às necessidades da nossa população. O número de policiais ativos está em muito abaixo do necessário, além da recusa na concessão de aumento salarial para esses profissionais que arriscam a vida pelo bem público. É preciso chamar os contratados aprovados e aumentar a tropa” comentou o parlamentar.

Pedro lembrou que, há sete anos, o governador havia prometido contratar 5 mil novos policiais militares e não cumpriu. Diversas sentenças judiciais em favor do policiais aguardam que o Governo cumpra, entre elas, a que determina o pagamento de bolsa desempenho aos inativos da PM e Bombeiros Militares.

Déficit – O anuário do fórum de segurança pública aponta que a Paraíba tem apenas 26,2% do efetivo de policiais civis e 48,5% de militares que seria necessário para atender a população. De acordo com o levantamento, pelo número populacional, a Paraíba que deveria ter 18.935 policiais militares, tem apenas 9.185, incluindo Corpo de Bombeiros. Os dados também mostram uma queda no número de policiais civis. Ainda com base no número de paraibanos, os quadros da Civil deveriam ser compostos por 8.530 profissionais, mas o Estado tem apenas 2.237 policiais.

A Lei Complementar Estadual nº 87/2008 aponta que o Estado deveria ter 17.935 policiais militares na ativa, mas segundo o Sagres o efetivo da Polícia Militar até junho de 2017 era de 8.966, isso levando em consideração também servidores ativos que trabalham em funções administrativas.

Data – O Dia da não violência foi proclamado pela ONU como o dia da não violência em homenagem a Mohandas K. Gandhi, cujo assassinato ocorreu nessa data, em 1948. Trata-se de uma iniciativa voltada à educação para a paz, a solidariedade e o respeito pelos direitos humanos.

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.