prefeitura
::Polícia prende mulher com notas falsas na cidade de Sumé ::Polícia Federal apreende mais de 1,5 tonelada de maconha na Paraíba ::Moro sugeriu a força-tarefa ação contra ‘showzinho’ da defesa de Lula, diz site ::Brasil estreia com vitória contra Bolívia ::Maioria da bancada federal paraibana vota a favor da Reforma da Previdência ::SUMÉ: Waldonys e Kátia Cilene embalam forrozeiros neste final de semana ::EXCLUSIVO: Homem é assassinado a tiros no Cariri ::Prefeita assina ordem de serviços, entrega obras e veículos em Ouro Velho ::Prefeita de Monteiro inaugura nova academia de saúde e beneficia mais um bairro ::Alunos da Rede Municipal de Monteiro são destaques nos Jogos Escolares da Paraíba Malves Supermercados

PF deflagra operação para investigar fraudes de R$ 1,6 mi contra o Ministério da Saúde

(27/09/2018)
PF deflagra operação para investigar fraudes de R$ 1,6 mi contra o Ministério da Saúde PF deflagra operação para investigar fraudes de R$ 1,6 mi contra o Ministério da Saúde

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (27), a Operação Raio X, que tem como objetivo apurar a possível ocorrência de fraude contra o Ministério da Saúde.

Equipes da Polícia Federal cumprem dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Campina Grande.

A operação tem por finalidade comprovar os indícios colhidos durante as investigações, indicando que um aparelho tomógrafo apresentado como de propriedade de uma fundação assistencial na área de saúde na verdade estaria instalado em uma clínica particular na cidade de Campina Grande.

Ainda durante as apurações conduzidas no bojo do inquérito instaurado pela Polícia Federal ficou constatado que a fraude teria causado prejuízos aos cofres públicos no montante de R$ 1.646.600,00.

O nome da operação faz alusão ao aparelho que teria sido adquirido mediante a fraude, um tomógrafo computadorizado, que pela emissão de Raio X consegue diagnosticar problemas de saúde.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em PF deflagra operação para investigar fraudes de R$ 1,6 mi contra o Ministério da Saúde