::TRAGÉDIA NO CARIRI: Criança morre após ser atingida acidentalmente por carro ::Prefeito Adriano Wolff se reúne com o candidato a senador Luís Couto e firma parcerias ::Homem é preso acusado de estupro de vulnerável, em Barra de São Miguel ::Inscrições para concurso de São João do Cariri termina neste domingo ::Cássio diz que geração de emprego é prioridade absoluta ::Hulk compra casa de show Domus Hall, em João Pessoa ::Lojas C&A lança comercial gravado no Lajedo de Pai Mateus, em Cabaceiras ::Alcymar Monteiro é 3ª atração confirmada no X Festival do Mel ::Criminosos assaltam duas mulheres e levam moto e celulares em Taperoá ::Dia D de vacinação contra sarampo e pólio será neste sábado em Sumé Malves Supermercados

Prefeita do Cariri e outros 20 gestores podem sofrer multa pessoal no TCE-PB

(02/02/2018)
Prefeita do Cariri e outros 20 gestores podem sofrer multa pessoal no TCE-PB Prefeita do Cariri e outros 20 gestores podem sofrer multa pessoal no TCE-PB

Pelo menos 21 prefeituras e uma Câmara Municipal da Paraíba deixaram de apresentar os balancetes de dezembro ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). O prazo final para entrega da documentação expirou nesta quarta-feira (31). Sem a documentação os gestores municipais poderão sofrer multa pessoal, além de os órgãos terem as contas bancárias bloqueadas como medida cautelar.

Na lista dos irregulares, além do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), e a prefeita Silvana Marinho de Santo André, no Cariri, estão os gestores das prefeituras de Alhandra, Arara, Borborema, Brejo do Cruz, Cruz do Espírito Santo, Cuité, Cuitegi, Damião, Diamante, Frei Martinho, Ingá, Nova Floresta, Pedra Lavrada, Pirpirituba, Pitimbu, São Vicente do Seridó, Sobrado e Tacima, bem como o presidente da Câmara Municipal de Alhandra.

Os retardatários estão, a partir de agora, sujeitos a multas pessoais e ao bloqueio das contas bancárias dos órgãos que administram, providência a ser tomada depois que a Assessoria Técnica (Astec) responder ao Gabinete da Presidência do TCE sobre a possibilidade de requerimento devidamente fundamentado por qualquer um deles, ou ocorrência eventual de pendências no sistema. Caso isso não ocorra, os bloqueios serão expedidos.

Segundo o TCE, os balancetes mensais são uma forma republicana, democrática e transparente de exposição dos atos e fatos da administração pública. Também possibilitam ao TCE o acompanhamento efetivo de cada gestão, em benefício dos próprios gestores e da sociedade.

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.