vaquejada
::João Henrique declara apoio a pré-candidatura de Lucélio Cartaxo ::Lá se foi meu amigo Florisval… ::Deputado confirma liberação de recursos para o Hospital Regional de Monteiro ::Vice-prefeito e vereadores de Sumé conseguem Centro de Hemodiálise do Cariri ::Paralisação dos caminhoneiros chega ao terceiro dia com interdições na Paraíba ::Vereador ameaça sacar arma contra outro durante sessão no Cariri ::Sumé abre inscrições de Processo Seletivo Simplificado para contratação de professores ::Vereador de Ouro Velho defende que Eva Gouveia indique sucessor de Rômulo ::As charges do dia… ::Batinga se reúne com Secretário para discutir ações hídricas e saneamento para o Cariri Malves Supermercados

Sem chuvas e sem transposição, Boqueirão perde 1 centímetro por dia

(15/05/2018)
Sem chuvas e sem transposição, Boqueirão perde 1 centímetro por dia Sem chuvas e sem transposição, Boqueirão perde 1 centímetro por dia

As águas da transposição foram suspensas para a realização de uma obra nos açudes de Poções, em Monteiro, e Camalaú, na cidade de mesmo nome.

O problema é que, sem as águas do São Francisco e a falta de chuvas, o açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, está perdendo um centímetro da reserva a cada dia.

A informação é do presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), João Fernandes.

Durante entrevista à Rádio Campina FM, ele ressaltou que as obras deveriam ter começado em Poções, no dia 2 de abril, mas foram adiadas para maio, só que até agora não foram iniciadas.

– Lamentavelmente as construtoras parece que estão criando problemas com o Dnocs. Elas teriam que fazer o serviço na barragem de Poções a partir de 2 de abril, foi adiado para 2 de maio, só que até agora não foram iniciadas. Em Camalaú, a construtora tampou o rasgo que foi feito e a obra está sendo executada com certa regularidade, mas em Poções está tudo parado. O prazo para a finalização das obras é de quatro meses – disse.

As obras, segundo João Fernandes, estão atrasadas em 30 dias e desde o dia 18 de maio, as águas da transposição estão sem chegar à Paraíba.

Ele criticou a construtora que tem colocado impedimentos para fazer o conserto do rasgo do açude de Poções, feito para a água escoar mais rápido quando a transposição chegou.

– A empresa não quer fazer o barramento para tapar um rasgo de 7 a 8 metros. Eles têm material e equipamento para fazer, isso é capricho da construtora, que não quer cumprir o contrato com o Dnocs e o Ministério da Integração – disse.

Faça seu comentário



Possui atualmente : 1 comentário em Sem chuvas e sem transposição, Boqueirão perde 1 centímetro por dia


  • Graças ao mau gerenciamento, era pra estar funcionando a transposição e fazendo a manutenção sem nada estar paralisado, mas os técnicos que sabem fazer não tem força para expor suas técnicas, vem a justiça a traveis do Ministério Publico e faz a lei valer, não importa o resultado.