prefeitura
::Prazo para pagamento do IPTU 2019 com desconto se encerra nesta sexta-feira ::Prefeita de Monteiro entrega reforma e modernização do açougue público ::Prefeitura de Sumé investe em segurança e saúde nas festas juninas ::Moro diz não ter nada a esconder e que mensagens podem ter sido alteradas ::Secretária de Saúde de Prata aciona vereador Bobô na Justiça ::Prefeitura do Cariri abre processo seletivo com 15 vagas para o Mais Educação ::Prazo para pagamento do IPVA de placa com final 6 termina no dia 28 de junho ::São João de Monteiro terá superestrutura de segurança ::Bandidos assaltam agência bancária em Ouro Velho ::Governo sanciona lei que acaba com salsicha na merenda escolar Malves Supermercados

Sítio no ABC é reformado para suposta prisão domiciliar de Lula

(25/03/2019)
Sítio no ABC é reformado para suposta prisão domiciliar de Lula Sítio no ABC é reformado para suposta prisão domiciliar de Lula

A Prefeitura de São Bernardo do Campo autorizou o início da realização de obras em um sítio pertencente à família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, localizado às margens da represa Billings.

As informações são da Coluna do Estadão, no jornal O Estado de São Paulo.

A reforma e modernização do local, segundo a coluna, têm como objetivo preparar a propriedade e deixá-la à disposição de Lula caso um eventual pedido de prisão domiciliar da defesa do ex-presidente seja aceito pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

CONDENAÇÕES

Lula foi condenado pela juíza federal Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba, a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na ação que envolve o sítio Santa Bárbara, em Atibaia.

O ex-presidente foi condenado pelo suposto recebimento de R$ 1 milhão em propinas referentes às reformas do imóvel que, segundo a sentença, foram custeadas pelas empreiteiras OAS, Odebrecht e Schahin. A propriedade está em nome de Fernando Bittar, filho do amigo de Lula e ex-prefeito de Campinas, Jacó Bittar.

O ex-presidente já cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão no caso triplex, em ‘sala especial’, na sede da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba, desde 7 abril de 2018, por decisão do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região. Em primeira instância ele havia sido condenado pelo então juiz Sergio Moro a nove anos e seis meses pelo caso do triplex.

Faça seu comentário



Possui atualmente : Nenhum comentário em Sítio no ABC é reformado para suposta prisão domiciliar de Lula