::Vazão do São Francisco para Boqueirão volta a ser impasse ::Preço da gasolina cai 2% nas refinarias a partir deste sábado ::PF cumpre mandado em Monteiro contra esquema de fraudes na previdência ::Prefeito de Coxixola decreta luto oficial pela morte do vereador Fábio Oliveira ::LUTO NO CARIRI: Vereador de Coxixola morre atropelado por carro na BR-412 ::Jovem é morto a tiros dentro de mercadinho em Monteiro ::Médico libera Jair Bolsonaro para debates ::STF decide pela proibição de pensões para ex-governadores da PB ::Vereadores de Monteiro prestigiam abertura dos Jogos Escolares ::Trabalho de recuperação de estradas vicinais segue sendo realizado em Prata Malves Supermercados

Travesti nega ter esfaqueado ex-jogador e diz que ferimentos ocorreram após xêxo

(31/01/2018)
Travesti nega ter esfaqueado ex-jogador e diz que ferimentos ocorreram após xêxo Travesti nega ter esfaqueado ex-jogador e diz que ferimentos ocorreram após xêxo

O suspeito detido por agredir a facadas o ex-jogador Warley Santos negou ter esfaqueado propositalmente o atleta. O travesti Victor Coelho, de 26 anos, suspeito do crime, disse em depoimento prestado à Polícia Civil, nesta segunda-feira (30), que fez programa com Warley e após um desentendimento houve luta corporal. “Não esfaqueei, propositalmente, não, foi na luta corporal que ele se atingiu duas vezes, entre a parede e minha mão”, disse, explicando que ele estava abraçado com o ex-jogador.

Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento em que o ex-jogador da Seleção Brasileira e atual diretor do Botafogo-PB caminha pelo bairro de Manaíra e é seguido; depois, o suspeito aparece correndo.

Victor Coelho foi detido em Cabedelo, na Grande João Pessoa, após o celular de Warley ter sido roubado e localizado com parentes do suspeito.

Victor afirmou que trabalha à noite como travesti e faz programas. Ele afirma que tinha combinado um “serviço” com Warley por R$ 80 e confirmou que houve uma briga, afirmando que foi agredido. “Queria me levar pra casa dele, que estava dele, que a mulher não estava em casa”, disse.

Ainda segundo o suspeito, o ex-jogador desistiu de levá-lo para a sua casa e quis fazer o programa ali mesmo, sem antes pagar nada. “Eu disse que não, e começou a briga”, disse Victor. “Nunca me aconteceu algo desse tipo, a ponto dessa repercussão toda”, lamentou Victor.

O delegado Diego Garcia informou que vai investigar as duas versões, já que são conflitantes.

O último boletim médico indica que o ex-jogador encontra-se em um quadro estável, está consciente e responde bem ao tratamento.

Veja o vídeo:

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.