sao joao
::EM MONTEIRO: Batinga, João e Ricardo realizam grande arrastão e comício nesta sexta ::População comparece a inauguração da Academia da Saúde na Vila Santa Maria ::Após ação dos Bombeiros, PM e apoio da Prefeitura, incêndio é controlado em Coxixola ::Tribunal de Contas aprova contas de 2017 da prefeitura de Zabelê ::Água da Transposição volta a ser bombeada para a Paraíba ::“Sou cobrada mesmo, por obras que se arrastam há anos”, diz prefeita de Monteiro ::Mais de 60% dos paraibanos aprovam governo de Ricardo Coutinho ::Próximo presidente terá que fazer a reforma da Previdência, diz Temer ::Presidente da Câmara de Monteiro parabeniza prefeita por entrega de academia da saúde ::Boqueirão deve voltar a ter água da transposição em 20 dias, diz DNOCS Malves Supermercados

TSE nega novo pedido de Lula para gravar campanha dentro da prisão

(16/09/2018)

O ministro Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), rejeitou neste sábado (15) um pedido do ex-residente Luís Inácio Lula da Silva para gravar áudios e vídeos para propaganda eleitoral dentro da prisão.

Em julho, a juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena dele na Operação Lava Jato, já havia negado o pedido de Lula para gravar áudios e vídeos na cadeia.

A defesa de Lula pediu, então, para que o TSE declarasse o direito de Lula de fazer as gravações. Mas o ministro Sérgio Banhos determinou que a decisão não cabe à Justiça Eleitoral, por entender que o assunto tem que ser decidido pelo juízo responsável pela execução da pena do ex-presidente

“Desse modo, o que pretendem os requerentes escapa à competência da Justiça Eleitoral, que estaria se imiscuindo em assunto de competência do Juízo da Execução, responsável pela administração de todas as questões pertinentes ao cumprimento pena”, decidiu Sérgio Banhos.

No pedido ao TSE, os advogados do PT haviam argumentado que, mesmo preso, Lula ainda tem direitos políticos, pois restam recursos pendentes de julgamento contra a condenação.

“Imperioso o destaque de ser pacífico o entendimento de que qualquer postura que demonstre uma suspensão de direitos políticos antes do trânsito em julgado de decisão criminal condenatória, com a exceção da inelegibilidade instituída pela Lei da Ficha Limpa, é absolutamente inconstitucional”, disseram os advogados no documento.

Mas Sérgio Banhos afirmou: “Há, no que diz com a matéria em análise, barreira processual intransponível, qual seja: a incompetência da Justiça Eleitoral para adentrar assunto que demanda decisão exclusiva do Juízo de execução da pena. ”

Lula inicialmente era candidato do PT à Presidência, mas teve a candidatura rejeitada pelo TSE, com base na lei da Ficha Limpa. Nesta semana, o partido decidiu que Haddad substituiria o ex-presidente como candidato.

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.