::OLHO VIVO – Por Simorion Matos ::Prefeitura de Ouro Velho paga rigorosamente precatórios de gestões anteriores ::Carreata pró-Bolsonaro será realizada em Monteiro nesta quarta-feira ::João Azevêdo diz que Educação e Segurança serão prioridades ::Efraim Filho defende Reforma do Código Penal ::TJPB sequestra R$ 39 mil da prefeitura de Gurjão para pagamento de precatórios ::Ex-prefeito de Boqueirão é condenado por uso indevido de recursos do FUNDEB ::Missa do vaqueiro mantém tradição na festa da padroeira de Zabelê ::Presidente do TSE recebe mensagens com conteúdos de ameaças ::Prefeitura de Prata realiza manutenção da iluminação pública na zona rural e urbana Malves Supermercados

Vazão de água da transposição para a PB deve dobrar

(16/01/2018)
Vazão de água da transposição para a PB deve dobrar Vazão de água da transposição para a PB deve dobrar

O volume da vazão de água do Rio São Francisco para o açude de Boqueirão, na Paraíba, deve dobrar até o fim do mês de janeiro, informou nesta terça-feira (16) a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). Durante visita técnica ao sistema do Eixo Leste da transposição, os técnicos constataram que a estação de bombeamento vem funcionando com apenas um aparelho. Uma segunda bomba de captação está em ajuste para começar a funcionar em breve.

Na manhã desta terça-feira (16), a vazão que chegava ao Portal das Águas, na cidade de Monteiro, era de 3,78 metros por segundo. A plataforma localizada no açude São José 2, em Monteiro, apresentava vazão de 3,67 m³/s. A medição em Sumé era de 2,75 m³/s. Já na cidade de Caraúbas, era de 2,71 m³/s e, em São Domingos do Cariri, 2,36 m³/s.

Segundo o presidente da Aesa, João Fernandes da Silva, que visitou as obras da transposição com representantes do Ministério Público da Paraíba, uma outra bomba deve começar a operar em breve na EBV-4. “Fomos informados de que já foram feitos testes sem água, com resultado positivo. Esta semana devem ser feitos novos testes, desta vez com água”, disse.

A vazão das águas da transposição do rio São Francisco na Paraíba é acompanhada de forma ininterrupta e o monitoramento em tempo real é feito por cinco plataformas de coletas de dados instaladas ao longo do curso do Rio Paraíba.

Em respeito a legislação eleitoral o CARIRI LIGADO não publicará os comentários dos leitores. O espaço para interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições 2018 se encerrem.