prefeitura
::EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro ::Municípios de Juazeirinho e Taperoá têm 70 casos de Coronavírus confirmados ::Ex-prefeito de Patos, Dinaldo Wanderley, morre de covid-19 ::Inmet emite alerta de perigo por acumulado de chuva para João Pessoa, Campina e mais 112 municípios paraibanos ::Polícia prende homem e apreende adolescente suspeitos de homicídios em Pocinhos ::Chuvas de março e abril diminuem severidade da seca em parte da Paraíba ::Chove quase 150 milímetros em 24 horas em João Pessoa ::Prefeitura de Ouro Velho intensifica ações de combate ao Covid-19 no município ::Prefeitura de Monteiro investe R$110 mil reais em obra no bairro do Mutirão ::Secretaria de Saúde de Sumé confirma mais dois casos de coronavírus Malves Supermercados

EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro

Municípios de Juazeirinho e Taperoá têm 70 casos de Coronavírus confirmados

Os municípios de Juazeirinho e Taperoá, no Cariri paraibano, somam 70 casos confirmados de Coronavírus. Os dados são das próprias secretarias de ambos os municípios.

Juazeirinho lidera com 43 casos de Covid-19 confirmados, sendo 34 casos da enfermidade na cidade, 8 na zona rural e 1 de uma pessoa residente em outro domicílio, mas que tinha o cartão do SUS do município.. Já Taperoá tem 27 casos confirmados da doença, sendo 17 na zona rural e 10 na cidade.

O prefeito juazeirinhense, Bevilacqua Matias (Avante), que tomou medidas duras recentemente para barrar a escalada do Coronavírus, a exemplo do toque de recolher e a restrição do funcionamento de estabelecimentos comerciais, reforça o pedido para que a população fique em casa, evitando, desta forma, aglomeração.

Por outro lado, o chefe do executivo de Taperoá, Júnior de Preto (PDT), tem saído às ruas e falado diretamente aos seus munícipes, lembrando a importância do isolamento social como a única forma eficaz de prevenção e combate ao novo Coronavírus.

Ex-prefeito de Patos, Dinaldo Wanderley, morre de covid-19

Banner educação

Inmet emite alerta de perigo por acumulado de chuva para João Pessoa, Campina e mais 112 municípios paraibanos

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou aviso de perigo ocasionado por acumulado de chuva para 114 municípios paraibanos, incluindo João Pessoa e Campina Grande, neste domingo (24). O aviso é válido até às 8h desta segunda-feira (25).

De acordo com o alerta pode ocorrer chuva entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia, com risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, e transbordamentos de rios em cidades com tais áreas de risco.

As orientações são de que a população evite enfrentar o mau tempo, observe alteração nas encostas e, se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia. Em caso de situação de inundação, ou similar, é possível proteger objetos da água envolvendo-os em sacos plásticos.

Veja a lista completa dos municípios afetados:

Alagoa Grande
Alagoa Nova
Alagoinha
Alcantil
Algodão De Jandaíra
Alhandra
Arara
Araruna
Araçagi
Areia
Areial
Aroeiras
Bananeiras
Baraúna
Barra De Santa Rosa
Barra De Santana
Barra De São Miguel
Bayeux
Baía Da Traição
Belém
Boa Vista
Boqueirão
Borborema
Caaporã
Cabaceiras
Cabedelo
Cacimba De Dentro
Caiçara
Caldas Brandão
Campina Grande
Capim
Casserengue
Caturité
Conde
Cruz Do Espírito Santo
Cubati
Cuitegi
Cuité
Cuité De Mamanguape
Curral De Cima
Damião
Dona Inês
Duas Estradas
Esperança
Fagundes
Frei Martinho
Gado Bravo
Guarabira
Gurinhém
Gurjão
Ingá
Itabaiana
Itapororoca
Itatuba
Jacaraú
João Pessoa
Juarez Távora
Juazeirinho
Juripiranga
Lagoa De Dentro
Lagoa Seca
Logradouro
Lucena
Mamanguape
Marcação
Mari
Massaranduba
Mataraca
Matinhas
Mogeiro
Montadas
Mulungu
Natuba
Nova Floresta
Nova Palmeira
Olivedos
Pedra Lavrada
Pedras De Fogo
Pedro Régis
Picuí
Pilar
Pilões
Pilõezinhos
Pirpirituba
Pitimbu
Pocinhos
Puxinanã
Queimadas
Remígio
Riacho De Santo Antônio
Riachão
Riachão Do Bacamarte
Riachão Do Poço
Rio Tinto
Salgado De São Félix
Santa Cecília
Santa Rita
Sapé
Serra Da Raiz
Serra Redonda
Serraria
Sertãozinho
Sobrado
Soledade
Solânea
Sossêgo
São Domingos Do Cariri
São José Dos Ramos
São João Do Cariri
São Miguel De Taipu
São Sebastião De Lagoa De Roça
São Vicente Do Seridó
Tacima
Umbuzeiro

Polícia prende homem e apreende adolescente suspeitos de homicídios em Pocinhos

EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro

Em ação conjunta, as Polícias Civil e Militar da Paraíba prenderam um homem e apreenderam um adolescente, que confessaram participação em dois homicídios ocorridos na cidade de Pocinhos (PB), em menos de 24 horas.

A ação aconteceu na noite da sexta-feira (22) e nas primeiras horas deste sábado (23) e teve a participação de policiais do Grupo Tático Especial da 12ª Delegacia Seccional de Polícia Civil (DSPC) em Esperança e do 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Esperança.

Segundo o delegado Cristiano Santana, a primeira prisão realizada foi a de um homem de 27 anos de idade, da cidade de Pocinhos. “Ele é autor confesso do bárbaro homicídio que vitimou o menor J.V., de 15 anos, também natural de Pocinhos. Conforme detalhado pelo próprio autor do crime, ele e a vítima saíram para caçar na tarde de quarta-feira (21), em uma área mais afastada da cidade de Pocinhos”, relatou.

Ainda segundo o delegado, em determinado momento houve um desentendimento entre o menor e o autuado. “Ele empurrou o menor, que caiu ao chão, e em seguida, arremessou uma pedra contra a sua cabeça. Após o crime, ele fugiu do local, deixando o corpo da vítima nas proximidades do lixão da cidade, tendo o corpo somente sido encontrado na tarde de ontem. O preso foi autuado por homicídio qualificado”, completou.

Na segunda ação da polícia houve a apreensão de um adolescente, também de Pocinhos, suspeito de ter praticado um outro homicídio. “Nossas equipes continuaram as diligências, que culminaram com a apreensão em flagrante de um menor, pocinhense, de 16 anos, ocorrida na madrugada deste sábado (23). Ele é autor confesso do homicídio que vitimou o deficiente auditivo, Joefson de Oliveira, de 23 anos, também natural de Pocinhos”, disse o delegado.

Esse crime também chamou bastante atenção e chocou a população da cidade. “O menor desferiu vários golpes de faca no corpo da vítima, inclusive na região da cabeça, tendo o óbito corrido quase que de imediato, em razão da gravidade das lesões. O crime ocorreu na noite da sexta-feira (22), nas proximidades da Cagepa, em Pocinhos”, concluiu.

Chuvas de março e abril diminuem severidade da seca em parte da Paraíba

EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro

A última atualização do Monitor de Secas aponta que na Paraíba parte do território deixou de registrar seca em abril, o que não acontecia desde outubro de 2019, e houve uma redução da severidade do fenômeno com a diminuição das áreas com seca moderada. Aconteceram precipitações abaixo da média na porção centro-leste, enquanto no oeste as chuvas observadas ficaram acima da média.

Com isso, uma ampla área sem seca foi observada no oeste do estado por causa da redução da área com seca fraca, bem como a diminuição da faixa com seca moderada. No leste (Mata Paraibana) também houve redução da severidade da seca, passando de moderada para fraca. Os impactos observados são de longo prazo, exceto na faixa litorânea, onde são de curto prazo.

Com as chuvas de abril, o Monitor de Secas registrou uma redução das áreas com seca na Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins. No caso do Espírito Santo, o estado não registra nenhuma área com seca desde março. Já em Alagoas todo o estado permanece com seca.

Também houve a redução da gravidade das secas em oito estados: Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. O Ceará manteve áreas somente com seca fraca e Tocantins teve poucas mudanças na severidade da seca entre março e abril. No caso do Maranhão, houve um aumento da área com seca moderada no sul do estado.

De modo geral, a seca no norte do Nordeste apresenta impacto de longo prazo, associado principalmente ao déficit hídrico de chuvas abaixo da média na região entre 2012 a 2018. No entanto, as precipitações observadas nos quatro primeiros meses do ano trouxeram melhora nos impactos de curto prazo e a consequente recuperação das pastagens, acumulação de água nos pequenos e médios reservatórios, além da recuperação de alguns perímetros irrigados.

As precipitações variaram de normal a ligeiramente acima da média de forma geral. Porém, em algumas áreas aconteceram chuvas abaixo da média, como no Espírito Santo, porção sul e oeste de Minas Gerais e em parte do leste nordestino, numa área entre Alagoas e o Rio Grande do Norte. As precipitações também ficaram abaixo da média no centro-leste do Maranhão, no extremo sul do Piauí, na porção central do Ceará e em alguns pontos do oeste e sul da Bahia.

Abril é considerado o último mês do período chuvoso em Tocantins e na área central do Nordeste. Em Minas Gerais e no Espírito Santo, o mês é de transição do período chuvoso para o período seco. Em abril, as precipitações com valores iguais ou superiores a 300mm ocorreram no centro-norte e oeste do Maranhão, no extremo norte de Tocantins e Piauí, no litoral do Ceará, em algumas áreas de Tocantins e no litoral leste do Nordeste. Espírito Santo e grande parte de Minas Gerais registraram chuvas abaixo de 120mm, enquanto nas demais áreas as precipitações de abril variaram entre 120mm e 250mm.

O Monitor de Secas tem uma presença cada vez mais nacional, abrangendo os nove estados do Nordeste, Espírito Santo, Minas Gerais e Tocantins. Os próximos estados a se juntarem ao Monitor serão Goiás e Rio de Janeiro, que já estão em fase de testes e treinamento de pessoal. Essa ferramenta realiza o acompanhamento contínuo do grau de severidade das secas no Brasil com base em indicadores de seca e nos impactos causados pelo fenômeno em curto e/ou longo prazo. Os impactos de curto prazo são para déficits de precipitações recentes nos últimos um a seis meses. Para secas acima de 12 meses, os impactos são de longo prazo.

O Monitor vem sendo utilizado para auxiliar a execução de políticas públicas de combate à seca e pode ser acessado tanto pelo site monitordesecas.ana.gov.br quanto pelo aplicativo Monitor de Secas, disponível gratuitamente para dispositivos Android e iOS. Clique aqui para verificar a situação de abril de 2020 em todos os estados com o Monitor de Secas.

O Monitor de Secas

O Monitor de Secas é coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA), com o apoio da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME), e desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e federais ligadas às áreas de clima e recursos hídricos. Na Paraíba, a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA) é o órgão que atua no Monitor de Secas. Por meio da ferramenta é possível comparar a evolução das secas nos 12 estados a cada mês vencido.

O projeto tem como principal produto o Mapa do Monitor, construído mensalmente a partir da colaboração dos estados integrantes do projeto e de uma rede de instituições parceiras que assumem diferentes papéis na rotina de sua elaboração.

Em operação desde 2014, o Monitor de Secas iniciou suas atividades pelo Nordeste, historicamente a região mais afetada por esse tipo de fenômeno climático. No fim de 2018, com a metodologia já consolidada e entendendo que todas as regiões do País são afetadas em maior ou menor grau por secas, foi iniciada a expansão da ferramenta para incluir outras regiões. Em novembro de 2018, junho de 2019 e janeiro de 2020 aconteceu respectivamente a entrada de Minas Gerais, Espírito Santo e Tocantins no Mapa do Monitor.

O Monitor de Secas foi concebido com base o no modelo de acompanhamento de secas dos Estados Unidos e do México. O cronograma de atividades inclui as fases de coleta de dados, cálculo dos indicadores de seca, traçado dos rascunhos do Mapa pela equipe de autoria, validação dos estados envolvidos e divulgação da versão final do Mapa do Monitor, que indica uma seca relativa – as categorias de seca em uma determinada área são estabelecidas em relação ao próprio histórico da região – ou a ausência do fenômeno.

 

Chove quase 150 milímetros em 24 horas em João Pessoa

EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro

A cidade de João Pessoa já registrou chuvas de 146 milímetros nas últimas 24 horas. Por causa disso, a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil segue em alerta e com as equipes nas ruas desde as primeiras horas da manhã deste sábado (23). O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) emitiu alerta com o aviso de chuvas com risco de nível alto e a previsão é de mais precipitação ao longo do dia. A Defesa Civil reforça que, caso a população precise de atendimento, ligar para o número 0800-285-9020.

“A Defesa Civil já está em alerta e com equipes nas ruas desde as primeiras horas desta manhã. Essa quantidade de chuva de 146 milímetros é muito alta, com previsão de pontos de alagamentos na cidade. A última grande chuva desse mês foi de 124 milímetros no dia 15. A população precisa ficar em alerta e nos acionar pelo telefone 0800-285-9020para alguma emergência, principalmente as pessoas que moram em comunidade ribeirinhas”, afirmou o coordenador da Defesa Civil, Noé Estrela.

Noé Estrela ainda ressaltou que todas as secretarias da Prefeitura Municipal de João Pessoa também estão em alerta. “Nós temos o projeto ‘João Pessoa em Ação’, que conta também com o trabalho das secretarias de Infraestrutura, Desenvolvimento Urbano, Desenvolvimento Social, Meio Ambiente, Semob e Emlur. Já acionamos todas elas para ficar em alerta máximo durante todo este sábado.”

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP) também fica alerta em caso de chuva intensa. Se um condutor precisar acionar os agentes para semáforos apagados ou ruas intransitáveis por alagamentos, é só ligar para o Centro Operacional de Trânsito e Transportes (COTT). Os telefones são 3218-9420 ou 98760-2134 (whatsapp).

Banner Câmara

Prefeitura de Ouro Velho intensifica ações de combate ao Covid-19 no município

Prefeitura de Monteiro investe R$110 mil reais em obra no bairro do Mutirão

Secretaria de Saúde de Sumé confirma mais dois casos de coronavírus

Monteiro confirma mais dois casos de coronavírus

A Secretaria Municipal de Saúde de Monteiro confirmou nesta sexta-feira (22),  mais dois casos de coronavírus. O município agora soma 16 casos confirmados da doença.

De acordo com a Secretaria, trata-se de um paciente do sexo masculino, 35 anos e uma paciente do sexo feminino, 60 anos. Ambos apresentam sintomas leves da doença, permanecem em isolamento domiciliar, monitorados pela equipe de Vigilância em Saúde.

Reforçamos a importância de seguir as
orientações do distanciamento social e demais medidas apresentadas pela Secretaria de Saúde.

Banner Ecos TV

Ministro Celso de Mello autoriza acesso a vídeo de reunião ministerial

Prefeitura de Monteiro realiza desinfecção de UBSs, Feira Livre e Açougue Público

Ricardo Coutinho é alvo de nova denúncia do MPPB com base na 'Calvário'

EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) protocolou no Tribunal de Justiça, nesta sexta-feira (22), uma nova denúncia contra o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) e outras sete pessoas investigadas pela Operação Calvário. Conforme o texto da nova denúncia, Ricardo é apontado como dono oculto de uma empresa que se tornou dona de 49% do Laboratório Industrial Farmacêutico do Estado da Paraíba (Lifesa).

A defesa de Ricardo Coutinho informou, às 16h desta sexta-feira, que “se vê mais uma vez perplexa e lamenta a incessante iniciativa persecutória do MP contra um cidadão e sua família”. Segundo o advogado Eduardo Cavalcanti, que representa o ex-governador, “a acusação se funda, novamente, em meras ilações e delações premiadas, o que é ilegal, pois foram celebradas por pessoas que estavam presas à época dos acordos. Recursos retóricos, onde não se encontra, ali, substrato fático algum para instaurar uma ação penal contra quem quer que seja”. A defesa diz ainda que “será exposta, em todas as fases devidas do processo, a inocência plena do ex-governador, demonstrando detalhadamente a verdade, com provas e fatos, apesar de não ser um ônus seu e sim de quem o acusa”.

Além de Ricardo Coutinho, também foram denunciados por suposta participação no esquema que teria desviado recursos da saúde na Paraíba o irmão de Ricardo, Coriolano Coutinho, e a esposa dele, Amanda Rodrigues. Também são alvos da denúncia o ex-procurador-geral da Paraíba Gilberto Carneiro, o ex-secretário de saúde Waldson de Souza e os empresários Daniel Gomes, Maurício Rocha Neves e Aluísio Freitas de Almeida Júnior.

Conforme o MPPB, o plano dos acusados era capitalizar os integrantes da suposta empresa criminosa, tanto para o enriquecimento ilícito de autoridades quanto para a manutenção da estrutura de poder. Na denúncia, o órgão pede a condenação dos suspeitos por corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro, além de reparação pelos danos ao erário.

Como funcionava o esquema

De acordo com o texto da denúncia, Daniel Gomes da Silva teria sido uma das peças-chave na montagem do esquema para a apropriação da empresa pública. Na delação, ele disse que teria recebido com surpresa o interesse de Ricardo Coutinho em participar diretamente do esquema, que seria agenciado por Coriolano. Com isso, segundo a delação, foi acertada a utilização da empresa para a compra de quase 50% do capital social do Lifesa, restando 5% de todo o faturamento para o ex-governador, então gestor da Paraíba.

O MPPB aponta que com o suposto esquema montado, a Lifesa passaria a celebrar contratos de fornecimento, seja por revenda ou fabricação própria, de medicamentos a entidades públicas de prestação do serviço de saúde, controladas por Organizações Sociais, entre elas a Cruz Vermelha Brasileira e o Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional (IPCEP).

O órgão diz ainda que, para viabilizar o esquema, teria participado o ex-procurador-geral da Paraíba e o ex-secretário de saúde, além da cunhada de Ricardo Coutinho, que chegou a comandar o laboratório por algum tempo. Eles seriam responsáveis pela manutenção da operação sem transtornos, tratando da questão burocrática.

Ainda conforme o MPPB, Coriolano Coutinho teria pedido para que Denise Pahin e o filho dela, Breno Pahin, também investigados na Calvário, ficassem sob o comando da empresa, funcionando como “laranjas” na operação.

A denúncia diz ainda que o laboratório entrou em funcionamento em 2016, sendo que em 2018 faturou cerca de R$ 6 milhões, com expectativa de duplicação do faturamento em 2019, quando também estava prevista a distribuição do lucro entre os sócios.

Prefeitura e Estado realizam testes rápidos para Covid-19 no Abrigo de Idosos de Sumé

Banner Prata

Prefeitura de Monteiro realiza trabalhos em 12 comunidades rurais

Maia estuda 1º turno da eleição para 15 de novembro ou 6 de dezembro

EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nessa quinta-feira (21) que o primeiro turno das eleições municipais deste ano poderá ser realizado no dia 15 de novembro ou 6 de dezembro. A proposta da eleição será analisada pelo Congresso Nacional, em comissão mista formada por deputados e senadores.

“Talvez o melhor modelo seja uma reunião do colégio de líderes das duas Casas para que se construa uma maioria em relação a adiar e para qual período. Você tem dois períodos discutidos, 15 de novembro ou primeiro domingo de dezembro, para o primeiro turno, e um [intervalo] para o segundo turno um pouco menos para dar tempo para a transição. Essas são as ideias”, afirmou Maia. “Mas temos que saber se vai ter voto para adiar ou não. A partir do momento que tiver voto para adiar, se discute uma data, tudo com sintonia com o TSE”, acrescentou.

Apesar do adiamento das eleições, o congressista tem se posicionado contra a prorrogação dos mandatos. A comissão mista está prevista para ser criada na próxima semana, logo após a posse do ministro Luís Roberto Barroso na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Sou radicalmente contra prorrogação de mandato”, disse. “Não vejo na Constituição Federal um prazo para prorrogar mandato, porque no futuro alguém pode se sentir forte, ter apoio no Parlamento, criar uma crise e prorrogar seu próprio mandato. A questão de prorrogação do mandato acho que é muito sensível para a nossa democracia”, argumentou Rodrigo Maia.

Por conta da pandemia, juiz nega pedido de sequestro e bloqueio de R$ 834 mil da conta do Estado

EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro

O juiz Antônio Carneiro de Paiva Júnior, da 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital, indeferiu o pedido de sequestro e bloqueio da quantia de R$ 834.147,49, visando o adimplemento de valores reconhecidos por decisão transitada em julgado contra o Estado da Paraíba. A parte exequente (servidores da Secretaria do Tribunal de Justiça da Paraíba) pugnou pelo bloqueio e sequestro de tais valores, ante o não pagamento da dívida, no prazo legal. O magistrado determinou que os autos permaneçam em cartório, pelo prazo de 30 dias, quando, então, voltarão conclusos para apreciação do pedido de bloqueio e sequestro.

Para negar o pedido, o juiz Antônio Carneiro levou em conta a extrema excepcionalidade do momento atual, em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “Os entes públicos – Estados e municípios, vêm proclamando as dificuldades extremas para conseguirem honrar o pagamento até mesmo dos salários e pensões de seus servidores ativos e inativos. Os elevados investimentos públicos exigidos para enfrentamento da pandemia e na proteção à saúde pública, desmantelou ainda mais as já combalidas estruturas financeiras dos Estados e Municípios, sobretudo os de pequeno porte”, ressaltou.

Antônio Carneiro destacou, ainda, que, de forma abrupta, a administração teve que priorizar toda a estrutura oficial para o sistema de saúde. “Assim, entendo que o imediato sequestro de verbas públicas, de valores significativos, mesmo que destinado a satisfação de direitos reconhecidos por decisão judicial, trará ainda mais agravamento à situação exposta”, enfatizou.

Da decisão cabe recurso.

Confira, aqui, o despacho.

Celso de Mello envia à PGR pedidos de depoimento e apreensão do celular de Bolsonaro

EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro EXCLUSIVO: Mulher é flagrada tentando entrar com celulares na Cadeia de Monteiro

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou para a Procuradoria Geral da República (PGR) três notícias-crime apresentadas por partidos e parlamentares que pedem novos desdobramentos na investigação sobre a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

Entre as medidas solicitadas estão o depoimento do presidente, e a busca e apreensão do celular dele e de seu filho, Carlos Bolsonaro, para perícia.

Em despachos enviados nesta quinta-feira (21) à PGR, o ministro ressaltou ser dever jurídico do Estado promover a apuração da “autoria e da materialidade dos fatos delituosos narrados por ‘qualquer pessoa do povo’”.

“A indisponibilidade da pretensão investigatória do Estado impede, pois, que os órgãos públicos competentes ignorem aquilo que se aponta na “notitia criminis”, motivo pelo qual se torna imprescindível a apuração dos fatos delatados, quaisquer que possam ser as pessoas alegadamente envolvidas, ainda que se trate de alguém investido de autoridade na hierarquia da República, independentemente do Poder (Legislativo, Executivo ou Judiciário) a que tal agente se ache vinculado”, escreveu o ministro do STF.
Os pedidos chegaram ao STF logo após o ex-ministro da Justiça Sergio Moro deixar o governo afirmando que o presidente tentou interferir na PF e que Bolsonaro buscou informações de investigações em andamento na Corte (veja no vídeo abaixo).

É praxe que ministros do STF enviem esse tipo de ação para manifestação da PGR, que é responsável por propor investigação do presidente perante o STF. Celso de Mello é relator do inquérito proposto pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, que investiga os fatos narrados por Moro.

Aras já defendeu em outros pedidos feitos no mesmo inquérito por deputados que a competência para esse tipo de linha investigação cabe ao MPF.

Celso de Mello enviou os casos para análise da PGR e ressaltou que compete ao PGR analisar os fatos colocados. Não há prazo para Aras decidir sobre os pedidos.

Polícia Militar apreende gaiolas e ave silvestre no Cariri

[+]   POSTAGENS