prefeitura
::Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus ::Veneziano viabiliza mais de R$ 13 mi para investimentos no combate à covid-19 ::Prefeito Éden Duarte entrega obra de reforma e ampliação da sede da Filarmônica Municipal ::Irmã do deputado João Henrique morre vítima de Covid-19 ::Câmara Municipal de Monteiro retoma sessões ordinárias com todas as medidas de prevenção ::Ricardo Coutinho e mais sete se tornam réus em processo da ‘Calvário’ ::Advogados destacam sucesso da Caravana de Vacinação da CAA-PB em cidades do Cariri ::Inmet alerta para perigo de baixa umidade em 69 cidades da Paraíba ::Ouro Velho é o único município do Cariri sem casos de Covid-19 ::Eleições devem ter horário de votação ampliado e podem sofrer com falta de mesários Malves Supermercados

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

Veneziano viabiliza mais de R$ 13 mi para investimentos no combate à covid-19

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) conseguiu viabilizar recursos junto ao Ministério da Saúde da ordem de R$ 13.558.434,88 (Treze Milhões, Quinhentos e Cinquenta e Oito Mil, Quatrocentos e Trinta e Quatro Reais e Oitenta e Oito Centavos) para investimentos em custeio da saúde, exclusivamente para ações de combate à pandemia do novo coronavírus.

A informação foi confirmada pela assessoria técnica do Ministério da Saúde nesta quinta-feira (02), ao próprio Veneziano, que recebeu por e-mail a Portaria nº 1666, de 01 de julho de 2020, com todas as cidades indicadas pelo Senador para serem beneficiadas com a verba. Os municípios receberão valores de até R$ 300 mil.

De acordo com Veneziano, estes recursos chegarão em boa hora, considerando que a pandemia do novo coronavírus está avançando no interior, como mostram estudos e relatórios de avaliação dos órgãos de saúde.

“Muitos municípios estão mudando da bandeira amarela para a laranja e os prefeitos estão preocupados com as ações que precisam desenvolver para barrar o avanço da pandemia. E para isso, estes investimentos, que são exclusivos para o combate à covid-19, significarão uma grande ajuda”, afirmou o senador paraibano.

Veja, abaixo, a relação de municípios contemplados:

ALAGOA NOVA

ALAGOINHA

ALCANTIL

AMPARO

APARECIDA

ARAÇAGI

ARARA

ARARUNA

AREIA

AROEIRAS

BARAÚNA

BARRA DE SANTANA

BARRA DE SÃO MIGUEL

BAYEUX

BELÉM

BONITO DE SANTA FÉ

BOQUEIRÃO

BORBOREMA

BREJO DOS SANTOS

CABACEIRAS

CABEDELO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

CAIÇARA

CAJAZEIRAS

CAMALAÚ

CAPIM

CATINGUEIRA

CATOLÉ DO ROCHA

CONCEIÇÃO

CONDE

CONGO

COREMAS

CUITÉ

DIAMANTE

DONA INÊS

EMAS

ESPERANÇA

GUARABIRA

GURINHÉM

INGÁ

ITABAIANA

ITAPORANGA

ITATUBA

JACARAÚ

JERICÓ

JUAREZ TÁVORA

JUAZEIRINHO

LAGOA

LAGOA SECA

LIVRAMENTO

LUCENA

MÃE D’ ÁGUA

MALTA

MAMANGUAPE

MARI

MASSARANDUBA

MATARACA

MATINHAS

MOGEIRO

MONTEIRO

NAZAREZINHO

NOVA FLORESTA

NOVA OLINDA

PATOS

PAULISTA

PEDRAS DE FOGO

PIANCÓ

PICUÍ

PILAR

PILÕES

PILÕEZINHOS

PIRPIRITUBA

PITIMBÚ

POCINHOS

POMBAL

PRINCESA ISABEL

PUXINANÃ

QUEIMADAS

REMÍGIO

RIACHO DE SANTO ANTÔNIO

RIO TINTO

SANTA HELENA

SANTA INÊS

SANTA LUZIA

SÃO BENTINHO

SÃO DOMINGOS DO CARIRI

SÃO JOÃO DO RIO DO PEIXE

SÃO JOSÉ DA LAGOA TAPADA

SÃO JOSÉ DE PIRANHAS

SÃO JOSÉ DOS RAMOS

SÃO MIGUEL DE TAIPU

SÃO SEBASTIÃO DE LAGOA DE ROÇA

SAPÉ

SERRA BRANCA

SERRARIA

SOBRADO

SOLEDADE

SOUSA

SUMÉ

TAPEROÁ

TAVARES

TENÓRIO

UIRAÚNA

UMBUZEIRO

VIEIRÓPOLIS

ZABELÊ

Prefeito Éden Duarte entrega obra de reforma e ampliação da sede da Filarmônica Municipal

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

Nessa quinta-feira (02), o prefeito de Sumé, Éden Duarte, deu sequência à série de entregas de obras que vem realizando no município no decorrer desta semana. Depois de entregar pavimentações e a Praça do Conjunto Habitacional Sebastião Vitorino, foi a vez de entregar a conclusão das obras de reforma e ampliação da sede da Filarmônica Municipal Maestro Antônio Josué de Lima.

O novo espaço da Filarmônica é agora um prédio amplo, acessível, climatizado, contando com sala de ensaio com revestimento acústico, que contribui de forma técnica para a qualidade das atividades, novas salas de aula também foram construídas.

O maestro, Diego Bruno, destacou o empenho do prefeito Éden com a Filarmônica Municipal. “Hoje é um dia especial, estou emocionado, e fiquei mais ainda no dia em que o prefeito fez o anúncio que iria fazer esta obra, pois sei que quando Éden diz que vai fazer, ele cumpre sua promessa”, disse Diego.

O secretário de Educação de Sumé, Odilon Araújo afirmou que também é um compromisso da gestão investir na cultura do município. “Sempre tivemos um olhar diferenciado para a nossa Filarmônica, ela faz parte da história de Sumé e cabe a nós preservar esse patrimônio”, ressaltou.

O médico Francisco Braz, que esteve presente ao evento e é apoiador da banda, disse que o trabalho de Éden é exemplar. “O prefeito está de parabéns, não apenas pelos investimentos na cultura, mas pelos cuidados com toda Sumé”, declarou.

O prefeito Éden também destacou o compromisso de sua gestão com a Filarmônica Maestro Antônio Josué de Lima. “Ao longo dos anos demos total apoio para melhorar as condições para os músicos, mantemos em dia a bolsa de estudos, reformamos instrumentos, entregamos uniformes, possibilitamos mudar a vida de dezenas de pessoas que fazem parte dessa banda”, disse.

O prefeito confirmou ainda que em breve estará investindo R$ 100 mil em instrumentos, fruto de uma emenda conseguida com o ex-deputado federal, Luiz Couto.

Também compareceram à cerimônia os vereadores José Antônio Fernandes e Daniel Lêla e o conselheiro do Orçamento Democrático Municipal, Ulices Pereira da Silva. Para evitar aglomeração de pessoas só puderam comparecer três músicos da banda.

O sumeense e ex-deputado, Evaldo Gonçalves de Queiroz, encaminhou mensagem para a Filarmônica que foi lida para os presentes e afixada num quadro no prédio. Na mensagem, ele cita a importância que foi o maestro Antônio Josué de Lima para a banda das lembranças que carrega deste tempo.

“Eu mesmo sem exagerar, posso afirmar que sem a Banda de Música de Antônio Josué não teria tido nenhuma boa lembrança da minha infância em Sumé. Tem ela, para mim, o mesmo valor e a mesma emoção das cheias do Rio Chico de Melo, da serra que esconde a cidade dos maus olhos, dos cajueiros de Antônio Pereira, dos bilhares de Miguel Guilherme e de seu Baé, da Igreja Matriz de Nossa senhora da Conceição, da Igreja Velha, do Cruzeiro, e todo o mais que povoou os meus primeiros anos naquela cidade – e que fizeram as minhas eternas boas lembranças, que me acompanham até hoje”, Evaldo Gonçalves.

Banner educação

Irmã do deputado João Henrique morre vítima de Covid-19

Câmara Municipal de Monteiro retoma sessões ordinárias com todas as medidas de prevenção

Ricardo Coutinho e mais sete se tornam réus em processo da 'Calvário'

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) e outras sete pessoas investigadas pela Operação Calvário se tornam réus após a 1ª Vara Criminal de João Pessoa acatar denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Conforme o texto da denúncia, Ricardo é apontado como dono oculto de uma empresa que se tornou dona de 49% do Laboratório Industrial Farmacêutico do Estado da Paraíba (Lifesa).

A denúncia foi elaborada pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do MPPB, com base na delação feita pelo ex-comandante da Cruz Vermelha do Brasil, Daniel Gomes, em colaboração premiada firmada com a Justiça. A decisão de receber a denúncia foi do juíz Adilson Fabrício Gomes Filho.

Além de Ricardo Coutinho, também se tornaram réus por suposta participação no esquema que teria desviado recursos da saúde na Paraíba o irmão de Ricardo, Coriolano Coutinho, e a namorada dele, Amanda Rodrigues. Também são alvos da denúncia o ex-procurador-geral da Paraíba Gilberto Carneiro, o então ex-secretário de saúde Waldson de Souza e os empresários Daniel Gomes, Maurício Rocha Neves e Aluísio Freitas de Almeida Júnior.

Conforme o documento, o plano dos acusados era capitalizar os integrantes da suposta empresa criminosa, tanto para o enriquecimento ilícito de autoridades quanto para a manutenção da estrutura de poder. Na denúncia, o órgão pede a condenação dos suspeitos por corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro, além de reparação pelos danos ao erário.

Os elementos da decisão apontam para a materialidade e a autoria delitivas dos crimes descritos na denúncia e imputados a cada um dos acusados, restando nítida a presença de elementos indiciários que afiguram crimes voltados a lesar o patrimônio público objetivando o enriquecimento ilícito de pessoas privadas com atuação na gestão pública do Estado da Paraíba.

Advogados destacam sucesso da Caravana de Vacinação da CAA-PB em cidades do Cariri

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

A Caixa de Assistência dos Advogados da Paraíba (CAA-PB) iniciou, nesta quinta-feira (02), dando continuidade ao seu projeto de interiorização, iniciou, nesta quinta-feira (02), a Caravana de Vacinação contra a gripe pela Subseção da OAB do Cariri, imunizando os advogados das cidades de Monteiro, Sumé, Serra Branca e Taperoá, com a entrega de kit de máscara e álcool em gel.

A presidente da Subseção da OAB do Cariri, Taua Domiciano, destacou o sucesso do projeto e agradeceu a CAA-PB pelo apoio. “Sem a Caixa de Assistência não teríamos conseguido proporcionar esse serviço para a região do Cariri. Quero também agradecer ao presidente da CAA, Dr Assis Almeida, que nunca nos faltou, sempre atendeu todos os nossos pleitos. Assis Almeida é uma pessoa muito atenciosa, que tem os olhos voltados para a advocacia do interior”, afirmou.

Taua Domiciano também agradeceu a secretaria geral adjunta da CAA-PB e presidente da Caixa em Campina Grande, Veruska Maciel, ao vice-presidente da Subseção, Edvaldo Bezerra, aos funcionários e estagiários da Subseção, Erica Bruna e Maria Hortência. “É muito bom chegar em casa e saber que tudo deu certo, e a vacinação foi um verdadeiro sucesso, com adesão total dos advogados da região do Cariri, que são os principais estrelas da campanha”, destacou.

Já o vice-presidente da Subseção, Edvaldo Bezerra, destacou o pioneirismo da campanha itinerante de vacinação contra a gripe da CAA-PB. “A Subseção do Cariri teve a honra e a oportunidade de iniciar com sucesso em projeto de enfrentamento a esse período pandêmico que enfrentamos. Está de parabéns a Caixa de Assistências dos Advogados, bem com a Subseção do Cariri pelo sucesso da campanha na região”, declarou.

O presidente da CAA-PB, Assis Almeida, por sua vez, agradeceu a Taua e Edvaldo Bezerra pelo reconhecimento do trabalho da Caixa de Assistência. Ele ratificou que a Caravana de Vacinação da CAA para diversas Cidades do interior, além daquelas correspondentes às sedes das Subseções, representa a interiorização no seu conceito mais genuíno, pois de fato aproxima cada vez mais seus serviços das longínquas localidades onde o advogado exerce sua profissão.

“A interiorização da CAA deixou de ser apenas promessa de campanha. A estratégia da nossa gestão é, juntamente com a Seccional, levar os mais variados produtos e serviços para a advocacia de todo o Estado”, finalizou Assis Almeida.

Banner Câmara

Inmet alerta para perigo de baixa umidade em 69 cidades da Paraíba

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo potencial de baixa umidade para 69 cidades da Paraíba. O aviso começa a vale às 12h desta sexta-feira (3) e vai até as 18h do mesmo dia.

Conforme o Inmet, a umidade relativa do ar pode variar entre 30% e 20%. Além disso, há baixo risco de incêndios florestais e à saúde.

O órgão orienta que as pessoas bebam bastante líquido, evitem desgaste físico nas horas mais secas e evitem também exposição ao sol nas horas mais quentes do dia.

Caso haja algum problema, o órgão orienta que as pessoas entrem em contato com a Defesa Civil, por meio do número 199, e com o Corpo de Bombeiros, por meio do número 193.

Cidades com perigo de acumulado de chuva
Água Branca
Aguiar
Aparecida
Bernardino Batista
Boa Ventura
Bom Jesus
Bom Sucesso
Bonito De Santa Fé
Brejo Dos Santos
Cachoeira Dos Índios
Cajazeiras
Cajazeirinhas
Carrapateira
Catingueira
Catolé Do Rocha
Conceição
Condado
Coremas
Curral Velho
Diamante
Emas
Ibiara
Igaracy
Imaculada
Itaporanga
Jericó
Joca Claudino
Juru
Lagoa
Lastro
Malta
Manaíra
Marizópolis
Mato Grosso
Monte Horebe
Mãe D’Água
Nazarezinho
Nova Olinda
Olho D’Água
Patos
Paulista
Pedra Branca
Piancó
Pombal
Poço Dantas
Poço De José De Moura
Princesa Isabel
Santa Cruz
Santa Helena
Santa Inês
Santa Teresinha
Santana De Mangueira
Santana Dos Garrotes
Serra Grande
Sousa
São Bentinho
São Domingos
São Francisco
São José Da Lagoa Tapada
São José De Caiana
São José De Espinharas
São José De Piranhas
São José De Princesa
São João Do Rio Do Peixe
Tavares
Triunfo
Uiraúna
Vieirópolis
Vista Serrana

Ouro Velho é o único município do Cariri sem casos de Covid-19

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

A Paraíba registrou até a noite desta quinta-feira (02), 49.536 casos confirmados de Coronavírus em 218 municípios. Com os novos dados, apenas os municípios paraibanos de Ouro Velho, Monte Horebe, Pedra Branca, Poço de José de Moura, São Domingos, não registraram casos confirmados da doença.

Até o momento, 139.880 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. O Estado ja registrou 1.044 óbitos pela doença.

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 61%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 69%.

Os casos confirmados estão distribuídos por 218 dos 223 municípios paraibanos:

Água Branca (32); Aguiar (16); Alagoa Grande (433); Alagoa Nova (168); Alagoinha (471); Alcantil (21); Algodão de Jandaíra (3); Alhandra (341); Amparo (12); Aparecida (29); Araçagi (295); Arara (92); Araruna (89); Areia (167); Areia de Baraúnas (1); Areial (29); Aroeiras (92); Assunção (26); Baia da Traição (199); Bananeiras (78); Baraúna (113); Barra de Santa Rosa (18); Barra de Santana (58); Barra de São Miguel (6); Bayeux (919); Belém (308); Belém do Brejo do Cruz (8); Bernardino Batista (3); Boa Ventura (2); Boa Vista (49); Bom Jesus (6); Bom Sucesso (7); Bonito de Santa Fé (2); Boqueirão (140); Borborema (6); Brejo do Cruz (104); Brejo dos Santos (6); Caaporã (756); Cabaceiras (11); Cabedelo (1876); Cachoeira dos Índios (43); Cacimba de Areia (7); Cacimba de Dentro (50); Cacimbas (38); Caiçara (225); Cajazeiras (588); Cajazeirinhas (1); Caldas Brandão (83); Camalaú (1); Campina Grande (6688); Capim (101); Caraúbas (15); Carrapateira (10); Casserengue (123); Catingueira (14), Catolé do Rocha (166); Caturité (60); Conceição (34); Condado (78); Conde (408); Congo (36); Coremas (32); Coxixola (12); Cruz do Espírito Santo (182); Cubati (43); Cuité (107); Cuité de Mamanguape (57); Cuitegí (138); Curral de Cima (15); Curral Velho (1), Damião (3); Desterro (34); Diamante (3); Dona Inês (24); Duas Estradas (42); Emas (2); Esperança (259); Fagundes (46); Frei Martinho (3); Gado Bravo (65); Guarabira (2330); Gurinhém (197); Gurjão (19); Ibiara (10); Igaracy (3); Imaculada (14); Ingá (380); Itabaiana (604); Itaporanga (37); Itapororoca (210); Itatuba (138); Jacaraú (122); Jericó (5); João Pessoa (13977); Joca Claudino (2); Juarez Távora (151); Juazeirinho (107); Junco do Seridó (26); Juripiranga (305); Juru (11); Lagoa (3); Lagoa de Dentro (42); Lagoa Seca (411); Lastro (13); Livramento (42); Logradouro (58); Lucena (186); Mãe d’Água (11); Malta (19); Mamanguape (1270); Manaíra (7); Marcação (44); Mari (398); Marizópolis (7); Massaranduba (158); Mataraca (87); Matinhas (43); Mato Grosso (7); Matureia (24); Mogeiro (76); Montadas (32); Monteiro (99); Mulungu (178); Natuba (43); Nazarezinho (7); Nova Floresta (17), Nova Olinda (6); Nova Palmeira (34); Olho D´Água (30); Olivedos (36); Parari (4); Passagem (29); Patos (1484); Paulista (64); Pedra Lavrada (21); Pedras de Fogo (971); Pedro Régis (25); Piancó (60); Picuí (87); Pilar (153); Pilões (37); Pilõezinhos (158); Pirpirituba (98); Pitimbu (491); Pocinhos (57); Poço Dantas (2); Pombal (154); Prata (4); Princesa Isabel (40); Puxinanã (186); Queimadas (521); Quixaba (26); Remígio (159); Riachão (25); Riachão do Bacamarte (188); Riachão do Poço (33); Riacho de Santo Antônio (15); Riacho dos Cavalos (4); Rio Tinto (464); Salgadinho (10); Salgado de São Felix (103); Santa Cecília (18); Santa Cruz (13); Santa Helena (10); Santa Inês (10); Santa Luzia (170); Santa Rita (1286); Santa Terezinha (30); Santana de Mangueira (1); Santana dos Garrotes (6); Santo André (5); São Bentinho (20); São Bento (583); São Domingos do Cariri (14); São Francisco (7); São João do Cariri (28); São João do Rio do Peixe (48); São João do Tigre (4); São José da Lagoa Tapada (19); São José de Caiana (25); São José de Espinharas (7); São José de Piranhas (67); São José de Princesa (1); São José do Bonfim (50); São José do Brejo do Cruz (3); São José do Sabugi (163); São José dos Cordeiros (4); São José dos Ramos (93); São Mamede (29); São Miguel de Taipu (70); São Sebastião de Lagoa de Roça (114); São Sebastião do Umbuzeiro (4); São Vicente do Seridó (23); Sapé (522); Serra Branca (50); Serra da Raíz (12); Serra Grande (5); Serra Redonda (133); Serraria (27); Sertãozinho (39); Sobrado (74); Solânea (172); Soledade (89); Sossego (5), Sousa (575); Sumé (64); Tacima (66); Taperoá (51); Tavares (25); Teixeira (72); Tenório (11); Triunfo (8); Uiraúna (25); Umbuzeiro (34); Várzea (7); Vieirópolis (4); Vista Serrana (2), Zabelê (1).

Eleições devem ter horário de votação ampliado e podem sofrer com falta de mesários

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

Depois de o Congresso estipular as novas datas das eleições municipais, as definições sobre o processo de votação cabem agora à Justiça Eleitoral, que enfrenta os desafios de organizar um pleito atípico, em meio à pandemia de coronavírus. Como o distanciamento social minimiza o risco de contágio, a falta de mesários e um provável aumento da abstenção são algumas preocupações. No Rio, a atuação das milícias é outro fator de alerta — a pandemia atrapalhou o planejamento que previa um aumento de fiscalização no primeiro semestre em áreas com atuação criminosa mais intensa. Em Brasília, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) discute medidas como a ampliação do horário de votação, para diminuir filas, e parcerias para a doação de máscaras e álcool em gel.

Em mensagens: ‘A gente não pode mais viver como marionete do Anjo’, diz mulher de Queiroz em mensagem apreendida pelo MP

Promulgada ontem, a emenda constitucional estabelece que o primeiro turno da eleição aconteça em 15 de novembro, enquanto a segunda fase do pleito ocorrerá no dia 29 do mesmo mês. Segundo o juiz Luiz Márcio Pereira, coordenador de Fiscalização e Propaganda do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), o medo de ir aos locais de votação já está evidente entre eleitores e mesários. Para evitar aglomerações, o TSE avalia estender o horário de votação. Uma hipótese é que o início seja às 7h ou às 8h, com o encerramento às 20h. Normalmente, as seções ficam abertas entre 8h e 17h.

É preciso definir, no entanto, como viabilizar a extensão em locais como as comunidades ribeirinhas da Amazônia, em que o acesso é feito com barco ou helicóptero, sem a possibilidade de transporte noturno.

Também há a hipótese de dividir os horários de votação por faixa etária, mas um problema seria o caso de famílias que comparecem unidas às seções. Caso um dos familiares fosse proibido de votar no horário previsto para um parente, provavelmente não voltaria ao local mais tarde, aumentando as abstenções.Está em debate o cancelamento da multa para quem não comparecer, desde que haja uma justificativa relacionada ao risco de exposição.

— Temos recebido muitas mensagens de eleitores dizendo claramente: “Estou com medo de votar”. Terá que ser feito um trabalho de comunicação muito grande. Há um preocupação nossa com a abstenção, que compromete a legitimidade do pleito. Há uma questão que é muito importante: muitos mesários estão dizendo que não querem trabalhar, e eles precisam ser treinados — afirmou o magistrado. — É uma situação inusitada. Tudo que foi programado foi por terra.

Cada seção eleitoral conta com quatro mesários. O TSE está discutindo se eles vão se se revezar ao longo do tempo de votação ou se ficarão juntos na seção o dia todo. Em outra frente, o Tribunal negocia com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) doações de equipamentos buscando a proteção de mesários e eleitores. A ideia do presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, é não gastar dinheiro público com esses produtos, já que não existe orçamento previsto para essa despesa nas eleições.

— Vamos prover toda a segurança possível para os mesários e para o eleitorado, inclusive com o fornecimento de máscaras, álcool em gel, luvas onde necessário, com demarcação no chão, talvez com extensão do horário — disse Barroso.

O ministro ressaltou que todas as medidas serão tomadas depois de consultas a médicos e cientistas:

Em novo depoimento: Queiroz diz que não soube antes de operação contra funcionários da Alerj

— Estaremos tomando todas as providências razoáveis e possíveis. Nada por achismo. Estamos ouvindo a comunidade médica e os especialistas para cada passo. Portanto, empregando meios científicos e em compromisso com a sociedade e com o Brasil.

Ainda há dúvida se a biometria será usada. A tecnologia garante a identidade do eleitor que comparece à urna. No entanto, a desvantagem é que, com a necessidade de conferir a digital de cada um, o tempo de espera para votar é maior. Caso a opção seja manter a biometria neste ano, quem votar não vai poder usar álcool em gel nas mãos, para não comprometer as digitais. A alternativa será usar álcool líquido.

Segurança é desafio
No Rio, há o elemento extra da preocupação com a interferência do crime no processo eleitoral. O presidente do TRE-RJ, desembargador Cláudio Brandão, havia acertado , em janeiro, com o governador Wilson Witzel, a realocação de policiais militares para as zonas eleitorais dos municípios. A mudança ocorreria em março, mas, diante da pandemia, os PMs foram deslocados para a fiscalização do isolamento social, muitos foram atingidos pelo vírus, e o planejamento naufragou.

Após adiamento das eleições: Após adiamento da eleição, confederação de municípios pede a parlamentares mais verba a prefeituras

— A preocupação segue. São situações de segurança pública. Não temos como prender, mas temos que fiscalizar. Sabemos das dificuldades que alguns candidatos enfrentam em comunidades dominadas por milicianos. Precisamos trabalhar com inteligência. E hoje estão proibidas as incursões em comunidades. Será um desafio — afirmou o juiz Luiz Márcio Pereira, citando a decisão do Supremo Tribunal Federal que vetou operações em favelas durante a pandemia.

Outro reflexo no processo eleitoral, de acordo com pesquisadores, será o aumento da relevância das redes sociais, já que a interação nas ruas deverá ser menor em relação a eleições anteriores:

— A internet ganha uma dimensão muito grande. Em 2018, ficou evidente que candidato que não migrasse para a busca de votos na internet não estaria na corrida. O uso da tecnologia é incontornável. Estabelecer os limites disso é o grande desafio — avaliou o professor de ciência Política da UnB Carlos Machado.

Dr. Romualdo confirma pré-candidatura a prefeitura do Congo

Banner Ecos TV

Lava-Jato denuncia Serra e sua filha por lavagem de dinheiro

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

A força-tarefa da Lava-Jato em São Paulo acusou formalmente nesta sexta-feira o senador José Serra (PSDB-SP) e a sua filha, Verônica, de lavagem de dinheiro e apresentou denúncia à Justiça contra eles. Paralelamente, a Polícia Federal deflagrou operações de busca e apreensão em endereços relacionados ao ex-governador de São Paulo. A casa do tucano foi um dos alvos.

Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal, entre 2006 e 2007 Serra valeu-se de seu cargo e de sua influência política para receber da Odebrecht pagamentos indevidos em troca de benefícios relacionados às obras do Rodoanel Sul. Milhões de reais teriam sido pagos pela empreiteira por meio de uma sofisticada rede de offshores no exterior, para que o real beneficiário dos valores não fosse detectado.

“José Serra e Verônica Allende Serra, entre 2006 e, ao menos, 2014, ocultaram e dissimularam, por meio de numerosas operações bancárias, a natureza, a origem, a localização e a propriedade de valores sabidamente provenientes de crimes, notadamente de corrupção passiva e ativa, de fraudes à licitação e de cartel, praticando, assim, atos de lavagem de capitais tipificados”, afirma trecho da denúncia.

O documento ainda afirma que, durante o período em que foi prefeito da capital paulista e governador do estado (2005-2010), Serra manteve uma “relação espúria” com a Odebrecht, “dela solicitando, e dela vindo a efetivamente receber, direta e indiretamente, em razão das funções por ele ocupadas, substanciais recursos indevidos”.

Ainda de acordo com as investigações, o empresário José Amaro Pinto Ramos e Verônica Serra constituíram empresas no exterior, ocultando seus nomes, e por meio dessas empresas receberam os pagamentos que a Odebrecht destinou ao então governador de São Paulo.

Foram encontradas, segundo a denúncia, numerosas transferências para dissimular a origem dos valores. O dinheiro permaneceu em uma conta de offshore controlada, de maneira oculta, por Verônica Serra até o final de 2014, quando foram transferidos para outra conta de titularidade oculta, na Suíça.

A força-tarefa da Lava-Jato informou que as provas colhidas até o momento levaram o MPF a pedir na Justiça o bloqueio de R$ 40 milhões em uma conta na Suíça.

Para obter mais elementos para aprofundar as investigações em relação ao esquema, a força-tarefa conseguiu autorização judicial para realizar busca a apreensão em oito endereços em São Paulo e no Rio. A casa onde Serra vive, no bairro do Alto de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, foi um dos alvos da operação batizada de Revoada. Apesar de estar separado, o senador dividia o imóvel com a ex-mulher Mônica.

Um apartamento do empresário e ex-deputado Ronaldo Cezar Coelho, no bairro da Vila Nova Conceição, na Zona Sul de São Paulo, também foi alvo. O advogado de Coelho, Antonio Claudio Mariz de Oliveira, confirmou a operação, mas disse não saber se há relação com o caso de Serra. Ele afirmou que os policiais nada levaram, apenas verificaram o computador e estariam atrás de dois quadros. O empresário não estava no apartamento.

A operação ocorre num momento de conflito entre a Procuradoria Geral da República e a Lava-Jato do Paraná. Apesar de atuação independente, o braço paulista se valeu de apurações iniciadas no Paraná. “Em um momento de incertezas, a força-tarefa Lava Jato de São Paulo reafirma seu compromisso com um trabalho técnico, isento e sereno. As investigações seguem em sigilo”, diz a nota divulgada pela Lava-Jato de São Paulo.

Alvo de acusações em delações premiadas de executivos da Odebrecht, Serra sempre negou as acusações.

As charges do dia...

EM OURO VELHO: Marta de Genaldo e Wilson Galdino anunciam apoio ao grupo de Dr. Júnior

Ônibus urbanos voltam a circular em João Pessoa das 6h às 19h e somente com até 12 pessoas em pé

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

Os ônibus voltam a circular na segunda-feira (6) para todas as pessoas. A partir de segunda, todos os públicos, além dos profissionais de Saúde que já embarcam, terão acesso aos veículos. Mas somente poderá haver 12 passageiros em pé após ocupados todos os assentos. A operação será feita de segunda a sábado, das 6h às 19h.

Nos domingos e feriados os ônibus não vão circular. O transporte coletivo urbano da Capital voltará a circular na segunda-feira obedecendo a um novo protocolo sanitário. O formato foi apresentado nesta quinta-feira (2) na Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) e tem como base decreto da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), com foco na redução dos riscos de contaminação pela Covid-19.

Será liberada a circulação de quase 60% da frota, o que corresponde a 250 ônibus. A retomada das atividades de transporte integra o plano estratégico de flexibilização realizado pela Prefeitura de João Pessoa.

O número de veículos circulando será superior à demanda de passageiros, que hoje é de 45% do normal, de acordo com levantamento do fluxo de usuários. Além disso, a Semob-JP e o Sintur farão uma análise permanente para possibilitar os ajustes necessários.

Os passageiros que estiverem em pé precisarão se posicionar conforme marcação feita nos veículos, obedecendo a distância padrão. Os usuários deverão utilizar máscara de proteção. A fiscalização será feita por agentes da Semob-JP e através das câmeras instaladas nos ônibus, podendo gerar advertência aos motoristas e multas às empresas.

Banner Prata

Monteiro ultrapassa os 100 casos confirmados de Covid-19

Forró Nosso Amor é o novo projeto musical do cantor e artista Monteirense Cláudio Lira.

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

O cantor Cláudio Lira morou por vários anos em São Paulo-SP e por lá ganhou espaço em bares, boates e casas de shows da capital paulista, mas com saudade da sua terra natal, Monteiro, no Cariri Paraibano, o fez retornar do Sudeste do país para investir em seu talento e dar continuidade na sua carreira.

CONFIRA A MÚSICA AQUI!

Neste projeto de Cláudio Lira, o cantor gravou o clipe e a música “história de amor”, que vem bombando na internet através das redes sociais e nas rádios da região.

O queridinho da região deseja muito sucesso para mais esse artista Monteirense.

Prefeitura de Sumé lança aplicativo para solicitação de trocas de lâmpadas e de outros serviços

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

A Prefeitura de Sumé passa a contar agora com mais uma ferramenta online de serviços ao cidadão. A gestão está lançando o aplicativo “Prefeitura de Sumé”, que tem como principal objetivo facilitar o contato do cidadão com a gestão nas solicitações das trocas de lâmpadas no município. É uma parceria firmada entre a Prefeitura e a empresa de aplicativos Black 107.

O app é gratuito e estará disponível para download para telefones com sistema Android e IOS nos próximos dez dias, sem custo. O usuário para ter acesso ao serviço deverá fazer o login e se cadastrar. Para a solicitação da troca de lâmpadas ele também poderá enviar fotos do local que necessita do reparo, bem como comunicar sobre problemas de energia em determinada rua. O pedido é enviado diretamente para o setor responsável facilitando a agilidade no atendimento. Servirá para a zona urbana e rural.

O aplicativo também está diretamente conectado com outras funcionalidades como disponibilização de contracheques online, segunda via de IPTU, acesso à ouvidoria municipal e o acompanhamento de notícias, entrevistas e outras ações que são desenvolvidas pela prefeitura.

O prefeito Éden Duarte esteve nesta quinta-feira (02) conversando com os desenvolvedores do Black 107, que são os jovens sumeenses, Leandro Graça e Sátiro Neto.

De acordo com Éden, o app é mais um canal adotado pela administração para aproximar a população do governo. O Executivo já implantou no município a ouvidoria municipal e o orçamento democrático que estão sendo fundamentais para que a gestão dialogue diretamente com o cidadão.

“O app é um caminho de modernização da administração e de fortalecimento de uma empresa local. A empresa Black 107, desenvolvedora do aplicativo, é genuinamente sumeense e já está se instalando no shopping da cidade. Estamos tratando de outras parcerias com a empresa para aperfeiçoar mais ainda os serviços disponibilizados pela prefeitura aos cidadãos.

PRF fará leilão com 373 veículos apreendidos na Paraíba

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

No próximo dia 15 de julho, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) fará um leilão com 373 veículos (motocicletas e automóveis), divididos entre veículos conservados e sucatas, que foram apreendidos em fiscalização e que estão nos pátios da corporação, nos municípios de Santa Rita e de Campina Grande

Os veículos foram retidos em fiscalizações ou abandonados e removidos para os pátios conveniados com a PRF e não foram retirados pelos proprietários. O leilão ocorrerá exclusivamente na modalidade eletrônica. Os veículos apreendidos possuem o prazo de até 60 dias para serem retirados dos pátios pelos proprietários ou pela pessoa que conduzia o veículo no momento da fiscalização antes de serem leiloados.

Após esse prazo, a PRF poderá leiloar os veículos e com os valores arrecadados pagar as dívidas de guincho, pátio e demais tributos existentes.

No próximo leilão, estarão disponíveis para serem arrematados 373 veículos, entre automóveis e motocicletas, classificados como conservados, aqueles que possuem condições de trafegar, e como sucatas, aqueles que não possuem condições de voltar a circular mas que suas peças poderão ser reaproveitáveis.

Em virtude da pandemia ocasionada pelo COVID-19, o leilão ocorrerá no próximo dia 15 de julho, quarta-feira, exclusivamente na modalidade eletrônica, por meio do endereço eletrônico www.leiloespb.com.br, em sessão pública, a partir das 9:00 horas.

Os interessados em participar poderão analisar os veículos a serem leiloados mediante prévio agendamento, com antecedência mínima de 48 horas, a partir do dia 08/07 até o dia 14/07, em dias úteis, nos horários de 8:00 às 11:30 e de 14:00 às 16:30. Serão adotadas medidas de controle de acesso às dependências dos pátios e o prévio agendamento pode ser feito através dos seguintes contatos.

Pátio da TRANSGUARD – METROPOLITANA, endereço eletrônico: joaopessoa@transguard.com.br, telefone: (83) 3229-1771 (fixo e whatsapp);

Pátio da TRANSGUARD – CAMPINA GRANDE, endereço eletrônico: campinagrande@transguard.com.br, telefone (83) 3338-2875 (fixo e whatsapp).

Sistema “S” usou empresas de fachada em três obras que envolveram R$ 7,6 milhões

Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus Monteiro confirma mais cinco casos de coronavírus

Foi deflagrada nesta quinta-feira (2), na Paraíba, a Operação Cifrão que investiga esquema criminoso de fraude em licitações, desvio de recursos públicos e lavagem de ativos, envolvendo obras executadas pelo Serviço Social da Indústria (Sesi/PB). A operação é resultado de atuação conjunta do Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal (PF), Controladoria-Geral da União (CGU) e do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco).

A Operação Cifrão investiga irregularidades em obras decorrentes da execução de três contratos pelo Sesi/PB, no valor total de aproximadamente R$ 7,6 milhões, com pagamentos vinculados a contribuições parafiscais do Sistema “S”, nos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Bayeux, Patos, Sousa e Rio Tinto. Foram cumpridos 22 mandados de busca e apreensão em residências, empresas e órgãos públicos.

A investigação que resultou na Operação Cifrão iniciou-se no âmbito da Polícia Federal, a partir de auditoria realizada pela Controladoria-Geral da União, que identificou a ocorrência de restrição de competitividade em licitações executadas pelo Sesi/PB, bem como vínculos entre empresas licitantes e pessoas ligadas ao sistema “S” da Paraíba (Fiep e Sesi).

Empresas de fachada – Durante as investigações, identificou-se a existência de empresas de fachada, sem capacidade operacional para a execução das obras, bem como a ocorrência de vínculos suspeitos entre membros da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba e sócios das empresas contratadas. Informações obtidas em afastamento de sigilo bancário indicaram movimentações atípicas, como repasse de valores recebidos pelas empresas contratadas para pessoas físicas e jurídicas ligadas à Fiep/PB.

Entrevista coletiva da Operação CifrãoSegundo o procurador da República Renan Paes Felix (à esquerda na imagem), “os recursos destinados ao financiamento do chamado Sistema S, obtidos mediante recolhimento de contribuições cobradas das empresas, devem ser utilizados para a consecução das finalidades de interesse público para às quais foram instituídos, e o seu manejo deve observar princípios constitucionais da Administração Pública, como a impessoalidade e moralidade.”

Após o cumprimento das buscas, as investigações prosseguem, com a análise do material apreendido. Os crimes sob apuração são os de peculato (artigo 312 do Código Penal), fraude em licitações (artigo 89 da Lei n. 8.666/93) e lavagem de ativos (artigo 1º da Lei n. 9.613/98).

[+]   POSTAGENS