Cariri Ligado
::“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan ::Suplente de vereador é encontrado morto em Alcantil ::TRANSPOSIÇÃO: Questionamentos sobre edital do Eixo Norte não têm amparo legal, conclui Ministério Público Federal ::Prefeita Anna Lorena anuncia programa “Monteiro Cidade Bela” ::STF acaba com teto constitucional e libera supersalários ::Prefeito Sandro Môco anuncia pagamento dos servidores municipais ::IPVA de placa final 4 pode ser pago até esta sexta-feira com desconto ::Prefeita de Monteiro entrega nova Academia da Saúde à população ::Transposição reduz racionamento em CG ::Município de Sumé firma parceria para o Programa Brasil Alfabetizado Malves Supermercados

"Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado", diz Renan

Em novas críticas à reforma trabalhista, o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), declarou nesta quinta-feira, 27, que o texto não passará no Senado da forma como foi aprovado na quarta-feira, 26, na Câmara dos Deputados. O peemedebista também afirmou que não é “da melhor tradição o presidente da República não falar aos trabalhadores no 1º de maio”.

“Não acredito que essa reforma saia da Câmara e chegue aqui, ao Senado Federal – reforma de ouvidos moucos -, sem consultar opiniões; reforma que só interessa à banca, ao sistema financeiro, rejeitada em peso e de cabo a rabo pela população; reforma tão malfeita, que chega a constranger e a coagir a base do próprio Governo. Por isso ela vai e volta, de recuo em recuo”, declarou.

Renan avalia que a reforma é “injusta”, porque retira direitos dos trabalhadores. “Ela rebaixa os salários. Isso é sua consequência mais imediata e perversa. Ela pretende deixar o trabalhador sem defesa, condenado a aceitar acordos que reduzem a remuneração, suprimem reajustes e revogam garantias no emprego. Todos sabemos que acordos forçados em plena recessão, com 13 milhões de desempregados e com o desemprego aumentando mês a mês, é pedir que se aceite a crueldade como caridade”, criticou.

O peemedebista rebateu o argumento do governo de que a flexibilização das leis trabalhistas poderia aumentar a empregabilidade no País. “Esse discurso é usado para seduzir uma parcela da sociedade e garantir o avanço da retirada de direitos. Querem um Brasil para 70 ou 80 milhões de pessoas. Somos 200 milhões e não podemos simplesmente fazer de conta que não existem 120 ou 130 milhões de pessoas. Com essa reforma, elas podem voltar a ficar excluídas; são empurradas de volta para guetos onde padece a legião de ‘ninguéns’”, continuou.

Para Renan, a proposta vai aprofundar a desigualdade social. O líder do PMDB sugeriu que, em vez de votarem a reforma trabalhista, os parlamentares deveriam apreciar projeto que põe fim aos salários acima do teto na administração pública, os chamados supersalários. A proposta foi aprovada no Senado no final do ano passado. “Reforma justa seria uma reforma que retirasse privilégios. E os há, senhoras e senhores, demais neste País, são privilégios inconcebíveis. Os supersalários pagos com dinheiro público são o exemplo mais ostensivo e ofensivo à cidadania no Brasil.”

Banner Coringa Banner Coringa

Suplente de vereador é encontrado morto em Alcantil

TRANSPOSIÇÃO: Questionamentos sobre edital do Eixo Norte não têm amparo legal, conclui Ministério Público Federal

“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan

O Ministério Público Federal (MPF) publicou parecer favorável à Comissão Permanente de Licitação do Ministério da Integração Nacional, que coordenou o processo de licitação para as obras do trecho 1N do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. A decisão foi tornada pública nesta quinta-feira (27).

O trecho anteriormente estava sob a responsabilidade da Mendes Júnior, que anunciou, em junho de 2016, incapacidade de continuar os serviços no projeto.

Em seu relatório, o MPF reafirmou o entendimento da própria Justiça Federal de Brasília: os argumentos apresentados pela construtora Passarelli, que foi desclassificada da concorrência por não cumprir as regras do Edital RDC 07/2016, não têm amparo legal.

“No que concerne à alegação autoral de mudança de exigências havidas no Edital 07/2016 em comparação com os editais anteriores, sabe-se que cada procedimento licitatório possui especificidades. Portanto, compete à própria Administração propiciar uma melhor adequação entre o objeto do certame e as exigências editalícias para consecução deste, inexistindo qualquer obrigatoriedade em se manter dispositivos previstos em editais licitatórios anteriores”, cita o relatório.

Para escolher o modelo de licitação, a Pasta realizou um trabalho conjunto com o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Advocacia-Geral da União (AGU). Foi escolhido o modelo de licitação por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC) – de acordo com a Lei nº 12.462, de agosto de 2011.

O consórcio Emsa-Siton foi declarado vencedor, por ter apresentado a proposta mais vantajosa na combinação dos fatores preço e expertise técnica. A Comissão Permanente de Licitação negociou com a empresa e conseguiu um desconto de 10% sobre o preço inicial, o equivalente a R$ 516,873 milhões. O montante significou uma economia de R$ 57,4 milhões ao erário.

O MPF também concluiu que as exigências de qualificação técnica presentes no edital são compatíveis e amparadas legalmente. O edital não permitiu a contratação de licitantes consideradas inabilitadas, devido à complexidade das obras e riscos socioeconômicos para as regiões que serão atendidas por esta etapa do projeto São Francisco.

“Ora, exigência de demonstração da experiência técnica como afirma a referida Nota Técnica sustenta-se pela especialidade do serviço e não revela abuso de poder, mas, a contrário sensu, faz referência aos critérios técnicos rigorosamente adotados pela Administração, a fim de exigir de seu futuro contratante uma eficiência maior na execução dos serviços objeto da licitação”, diz o MPF.

A Advocacia-Geral da União (AGU), responsável pela defesa do Ministério neste processo, analisa ingressar ainda com uma ação no Supremo Tribunal Federal para impedir que o processo ajuizado pela Passarelli atrase as obras do Eixo Norte. O entendimento é que o Edital RDC 07/2016 não feriu qualquer norma da Lei 8.666/1993, que regulamenta as licitações e contratos firmados pela Administração Pública.

O Tribunal de Contas da União já havia se manifestado anteriormente em relação aos questionamentos da Passarelli, em março deste ano. O ministro relator Bruno Dantas, após receber do Ministério todas as informações solicitadas, não apontou qualquer irregularidade e negou a suspensão do processo.

SUBSTITUIÇÃO

A primeira meta do Eixo Norte (1N), trecho licitado, é responsável por dar funcionalidade a todo esse eixo da obra, sendo fundamental para garantir a chegada da água do Rio São Francisco a quatro estados: Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. A estimativa é de que mais de 5,2 milhões de pessoas sejam beneficiadas somente pela meta 1N.

Banner educação

Prefeita Anna Lorena anuncia programa “Monteiro Cidade Bela”

STF acaba com teto constitucional e libera supersalários

“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (27), por 10 votos a 1, mudar o entendimento sobre a incidência do teto salarial para servidores que podem acumular cargos efetivos.

De acordo com decisão, o cálculo do teto vale para cada salário isoladamente, e não sobre a soma das remunerações. Na prática, estes servidores poderão ganhar mais que R$ 33,7 mil, valor dos salários dos próprios ministros do Supremo, valor máximo para pagamento de salário a funcionários públicos.

A decisão da Corte também terá impacto no Judiciário e no Ministério Público, porque muitos juízes e promotores também são professores em universidades públicas, inclusive, alguns ministros do STF.

No julgamento, a maioria dos ministros decidiu que um servidor não pode ficar sem receber remuneração total pelo serviço prestado, se a própria Constituição autoriza a acumulação lícita dos cargos. De acordo com a Carta Manga, professores, médicos e outros profissionais da saúde podem acumular dois cargos efetivos no serviço público, desde que o trabalho seja realizado em horário compatível.

A Corte julgou dois recursos de servidores públicos do Mato Grosso. Nos dois casos, o governo do estado recorreu para tentar derrubar decisão da Justiça local que autorizou o corte isolado do salário com base no teto constitucional.

Votaram a favor da nova incidência do teto os ministros Marco Aurélio, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia.

O único voto contra a liberação do teto foi proferido pelo ministro Edson Fachin. Para o ministro, a garantia a constitucional da irredutibilidade dos salários não pode ser invocado para que o pagamento ultrapasse o teto constitucional.

Uns dos votos a favor da tese, o ministro Luís Roberto Barroso entendeu que é ilegal o servidor trabalhar e não receber integralmente seu salário, sendo que a acumulação dos cargos é autorizada. “É inconstitucional a Constituição, por emenda, dizer que um determinado trabalho legítimo, por ela autorizado, não vá ser remunerado”, disse.

Ricardo Lewandowski também votou com a maioria e disse que, se servidor deve receber efetivamente pelo seu trabalho, não pode ter uma remuneração “ínfima ou irrisória”.

“A pessoa trabalha um quarto de século para o Estado, contribui para a Previdência Social, e depois, na hora de aposentar, não pode se aposentar integralmente, está sujeito ao teto. Evidentemente, isso não é possível do ponto de vista constitucional”, disse o ministro.

No texto original da Constituição, a acumulação de cargos públicos era proibida. No entanto, uma Emenda Constitucional promulgada em 1998 autorizou a acumulação somente para professores e profissionais da saúde.

Prefeito Sandro Môco anuncia pagamento dos servidores municipais

IPVA de placa final 4 pode ser pago até esta sexta-feira com desconto

“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan

Os donos de veículos com placa final 4 deverão efetuar o pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) até esta sexta-feira (28). Os contribuintes têm três opções. A primeira delas é à vista em cota única que garante desconto de 10%. A outra opção é o parcelamento em três vezes sem desconto, sendo a primeira com vencimento também no dia 28 de abril. O proprietário tem ainda a opção do pagamento total do IPVA apenas no dia 30 de junho, mas sem desconto de 10%.

No dia 28 de abril, também se vence o pagamento do parcelamento da placa final 3 (segunda mensalidade) e a terceira e última parcela para quem dividiu a placa final 2 em três vezes.

Emissões do boleto – Os boletos do IPVA somente serão impressos via portais da Secretaria de Estado da Receita ou do Detran-PB. O boleto do IPVA poderá ainda ser emitido nas repartições fiscais ou então nas unidades do Detran-PB.

Onde pagar – Além dos guichês das agências do Banco do Brasil (BB), associados e dos caixas de autoatendimento, os contribuintes poderão ainda pagar de forma mais prática no mobile banking – aplicativo disponível pelo BB para aparelhos móveis como smartphones.

Pagamento de IPVA atrasado – Os contribuintes paraibanos, que estão em atraso com o IPVA de anos anteriores, poderão realizar parcelamento em até doze meses. O valor dos débitos atrasados do tributo, já acrescido de multas e juros, poderá ser consultado no portal da Receita Estadual ou nesse link. Para consultar, o contribuinte precisa digitar o CPF, a placa, o número do Renavan e as letras do código.

Para usufruir do benefício do parcelamento, o contribuinte deverá, inicialmente, quitar o IPVA de 2017. Após o pagamento do tributo deste ano, ele pode se dirigir à repartição fiscal mais próxima do seu domicílio (Recebedoria de Renda ou Coletoria) para solicitar o parcelamento de todos os débitos atrasados.

O contribuinte inadimplente poderá parcelar a totalidade dos débitos anteriores do IPVA em quatro, seis, oito e em até doze meses. O número de parcelas será definido pelo número de exercícios atrasados e o valor mínimo da parcela, medido em UFR-PB (Unidade Fiscal de Referência). Por exemplo, quem tiver um ano de IPVA atrasado somente poderá dividir em até quatro meses. O valor mínimo de cada parcela não pode ser inferior a duas UFR-PB (Unidade Fiscal de Referência), o que equivale a R$ 93,12, em valores de abril.

Banner Câmara

Prefeita de Monteiro entrega nova Academia da Saúde à população

“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan

Em um evento bastante prestigiado por autoridades e pela população monteirense, a prefeita Anna Lorena inaugurou na tarde desta quarta-feira, 26, a Academia da Saúde Maria Celeste Alves Silva.

A solenidade foi aberta pela secretária de Saúde Ana Paula Oliveira, que destacou o empenho de todas as equipes das secretárias municipais para que esta obra fosse inaugurada neste dia. Ana Paula frisou a determinação da prefeita Anna Lorena e dar sequência e concluir esta obra iniciada na gestão da ex-prefeita Edna Henrique.

Após a secretária Ana Paula, a advogada Enedina, neta da homenageada agradeceu a homenagem em nome da família. “É com muita honra que nossa família recebe esta homenagem denominando esta Academia de Maria Celeste Alves da Silva. A passagem de minha avó por aqui foi rápida e sua partida foi precoce, mas quem a conheceu sabe que ela foi uma mulher dedicada, honesta, humilde e uma grande chefe de família”, destacou.

Ao falar aos presentes, a ex-prefeita Edna Henrique falou de seu empenho para conseguir os recursos para a construção desta academia e destacou a participação da então secretária de Saúde e atual prefeita, Anna Lorena, na elaboração do projeto e no acompanhamento do pleito no Ministério da Saúde.

Já o vice-prefeito Celecileno Alves, filho da homenageada, mais uma vez agradeceu a oportunidade que Deus lhe deu de poder desfrutar deste momento na qualidade de filho da homenageada e vice-prefeito do município.

“Ela foi mãe e pai. Foi sinônimo e exemplo de honestidade e luta para todos nós. Por isso agradeço a todos vocês a oportunidade de estar aqui prestando esta homenagem à minha querida e saudosa mãe”, falou emocionado.

Encerrando a solenidade, a prefeita Anna Lorena destacou os investimentos e os frutos que estão sendo conquistados na área de saúde, e também as parcerias firmadas que são buscadas incansavelmente para alavancar recursos para ações no município.

“Os investimentos em saúde continuam sendo buscados incansavelmente. E para isso temos que de forma justa agradecer os nossos parceiros deputados que tem colocado suas emendas a nossa disposição, assim como o deputado estadual João Henrique e o deputado federal Wellington Roberto, entre outros”.

Em seu discurso a prefeita Anna Lorena também anunciou que em breve estará entregando mais uma Academia da Saúde, esta ao lado do Ginásio de Esportes “O Chicão”, localizado no Conjunto Mutirão, cuja primeira medição já foi efetuada, e em breve estará á disposição da população monteirense.

Estiveram ainda presentes à inauguração os vereadores Bero de Bertino (Presidente da Câmara), Cajó Menezes, Raul Formiga, Lito de Dona Socorro, Toinho de Nequinho e Edilson Mendes (Courão), secretários municipais e toda a equipe do NASF, sob a coordenação de Rafael Sena.

O PROJETO ACADEMIA DA SAÚDE

Na Academia da Saúde que fica ao lado do açude público, no complexo onde em breve será instalado também o parque municipal, a população terá acompanhamento diário em dois horários (pela manhã e final da tarde e início de noite) com educadores físicos do NASF- Núcleo de Atenção em Saúde de Família para atividades físicas, desportivas, inclusive com a utilização de uma quadra propícia para várias modalidades esportivas, aparelhos de ginástica e aulas de zumba e outros ritmos.

Também terá acompanhamento de todos os profissionais do NASF às pessoas que praticarem estas atividades, proporcionado uma qualidade de vida maior e uma excelente opção de lazer.

O espaço poderá também ser utilizado por professores de educação física da rede municipal durante os dois turnos para desenvolverem atividades físicas e desportivas junto aos seus alunos, em ambiente ao ar livre, o que é considerado extremamente propício para a prática da educação física.

Transposição reduz racionamento em CG

“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan

A população de Campina Grande, na Paraíba, já começa a sentir os efeitos da chegada da água do Projeto de Integração do Rio São Francisco ao reservatório Epitácio Pessoa, em Boqueirão. Neste final de semana (22), o regime de racionamento no município foi reduzido de quatro dias para três dias por semana. A expectativa é de que nos próximos meses, as famílias paraibanas voltem a ter o abastecimento diário e regular em suas residências, com o reforço das águas do ‘Velho Chico’.

Nos últimos dias, o volume armazenado no Epitácio Pessoa aumentou de 0,3% para 3,2% da sua capacidade, depois que a água do projeto chegou à área do reservatório, conforme dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). Conforme o Ministério da Integração, quando o açude atingir o percentual mínimo de 8,2%, o manancial sairá do chamado “volume morto” e o governo estadual irá analisar a possibilidade de acabar com o racionamento.

Na semana passada (18), as águas do São Francisco encontraram o espelho d’água do açude, o que gerou as condições necessárias para o início da redução do cronograma de racionamento enfrentado pela população local. Leia mais.

O Projeto São Francisco também vai beneficiar, até maio, mais 17 cidades da região, como Barra de Santana, Caturité, Queimadas, Pocinhos, Lagoa Seca, Matinhas, São Sebastião de Lagoa de Roça, Alagoa Nova, Boqueirão, Boa Vista, Soledade, Juazeirinho, Cubati, Pedra Lavrada, Olivedos, Seridó e Cabaceiras.

Garantia de água – Desde a inauguração do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco pelo governo federal, em março, o ‘Velho Chico’ tem contribuído também para o atendimento às cidades de Sertânia (PE), que possui 35 mil habitantes, e Monteiro (PB), com 33 mil.

Em Monteiro (PB), os açudes São José e Poções, que atendem a cidade, ampliaram a distribuição de água até às famílias e 100% da população é contemplada. São sete dias por semana com água, sendo que em três dias há exceção de fornecimento em alguns bairros do município. A intermitência de abastecimento nesses bairros tem diminuído depois que a água do ‘Velho Chico’ aumentou as vazões desses dois reservatórios. Monteiro foi a primeira cidade paraibana contemplada pelo projeto.

Município de Sumé firma parceria para o Programa Brasil Alfabetizado

“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan

A Secretarias Municipais de Educação e de Assistência Social de Sumé firmaram parceria para buscar o maior número possível de pessoas para o Programa Brasil Alfabetizado.

Para alcançar este objetivo, os secretários Odilon Araújo e Tanniery Lêlla realizaram na manhã desta quinta-feira (27/04) uma reunião com os beneficiários do Programa Bolsa Família para explicar a proposta e fazer com que as pessoas que ainda não se alfabetizaram participem do Programa Brasil Alfabetizado.

Além do programa de alfabetização, a proposta é também oferecer cursos profissionalizantes para estes alunos, conciliar o ensino com a aprendizagem técnica.

De acordo com o secretário Odilon Araújo, a proposta visa dar autonomia para as pessoas, para que elas busquem conhecimento, desenvolvimento pessoal e profissional.

Ele ressaltou que a gestão municipal está sempre buscando dar condições e oferecer oportunidades para a comunidade, mas que é preciso também a participação dos interessados nos projetos.

As pessoas interessadas já podem se matricular nas escolas da rede municipal. Efetivadas as matrículas, o programa será iniciado, vinculado aos cursos profissionalizantes, ofertados em parceria com a SSecretaria de Assistência Social.

É objetivo da Assistência Social aumentar a oferta de cursos profissionais no município, tanto para atender a comunidade em geral, como para atender o público do Programa Brasil Alfabetizado.

O prefeito Éden Duarte tem buscado a direção do Senai solicitando a reativação da unidade na cidade. Algumas dificuldades estão sendo enfrentadas pelo Senai, devido à crise financeira do país.

Prefeitura de Monteiro reativa programa social Neném Fortinho

A Prefeitura de Monteiro, através da Secretaria de Desenvolvimento Social reinicia na próxima terça-feira. 2 de maio, o programa Neném Fortinho, beneficiando aproximadamente 200 famílias.

Através deste programa que é executado com recursos próprios, mensalmente estas famílias são beneficiadas com um kit composto por uma unidade de farinha láctea e outra unidade da massa Mucilon, altamente nutritivas e indispensáveis ao desenvolvimento alimentar destas crianças.

A distribuição dos kits terá início a partir das 09h:00, no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, localizado na Vila Santa Maria e contará com a presença da prefeita Anna Lorena.

O programa Neném Fortinho beneficia as crianças dos 06 meses até 03 anos de idades e para atender as crianças acima desta idade a secretária de Desenvolvimento Social, Rosa Aleixo, está concluindo o projeto Criança Feliz que deverá ser colocado em prática ainda neste semestre.

Banner Ecos TV

Por unanimidade, Justiça Federal afasta chances de novas eleições em Prata

“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan

Por unanimidade, o TRF da 5ª Região – Tribunal Regional Federal, afastou a possibilidade de novas eleições no município de Prata, mantendo no cargo o prefeito Júnior Nóbrega até o ano de 2020. O julgamento aconteceu na última terça-feira (25), e a votação foi de 7×0. O prefeito acompanhou o julgamento ao lado de sua assessoria jurídica.

O caso que poderia decretar novas eleições na cidade de Prata começou no fim do ano passado, quando uma decisão de primeira instância havia afastado os direitos políticos de Júnior Nóbrega pelo prazo de 5 anos, em virtude da acusação do descumprimento de um convênio do ano de 2001, época em que o atual gestor não era sequer político.

O prefeito Júnior Nóbrega comemorou a decisão e revelou que sempre confiou que a Justiça Federal seria correta com relação a este caso que envolvia o seu nome. “Fico feliz pela decisão que afastou de mim a inelegibilidade, assim posso honrar mais quatro anos de mandato que os pratenses confiaram a mim para administrar a Prefeitura de Prata”, comentou.

Em contato com o Cariri Ligado, o prefeito Júnior Nóbrega revelou que quem saiu vitorioso com a decisão não foi apenas ele, mas a população do município de Prata, que confiou a ele mais quatro anos de gestão. “Lamentamos apenas o fato da oposição de Prata ficar batendo na mesma tecla, tentando confundir a opinião pública e viver de olhar para o retrovisor. O tempo é de olhar para a frente, planejar e projetar o desenvolvimento de nossa cidade”, comentou Júnior.

Maranhão recebe presidente do PMDB Jovem de Monteiro em Brasília

Mais Véia que a Serra (parte 414) - Dos tempos do Grapette

FACADA NO PESCOÇO: Agricultor suspeito de homicídio é preso no Cariri

Um agricultor de 63 anos foi preso na quarta-feira (26) na zona rural de Caturité, no Cariri paraibano. Ele é o principal suspeito de cometer um homicídio em junho do ano passado, num Parque de Exposições de Animais em Campina Grande e tinha um mandado de prisão expedido pela 2ª Vara de Justiça.

O crime ocorreu no dia 1º de junho. Na ocasião a polícia foi acionada depois que participantes de uma feira de gado ligaram informando que um homem tinha sido esfaqueado no pescoço. Quando a viatura chegou ao local, a vítima, de 37 anos, já estava morta e as investigações para descobrir o autor tiveram início.

Ainda conforme a polícia, o agricultor suspeito do crime foi encontrado depois de informações de que ele tinha sido preso na delegacia de Queimadas por conta de agressões contra a esposa. Os policiais então ligaram para o homem pedindo que ele fosse até a delegacia para prestar mais esclarecimentos sobre o caso, mas ao chegar no local ele foi surpreendido com o mandado de prisão por conta do homicídio.

Uma das características que chamaram a atenção da polícia no suspeito foi a frieza no crime. Segundo informações colhidas por testemunhas, a vítima estava sentada numa mesa bebendo, quando o agricultor chegou por trás e o esfaqueou no pescoço. Depois do crime, o suspeito saiu andando normalmente pela feira como se nada tivesse acontecido.

O suspeito está preso na carceragem da Central de Polícia, no bairro Catolé, e será apresentado nesta quinta-feira (27) ao juiz em audiência de custódia, que vai determinar se o agricultor será encaminhado para a Penitenciária Padrão Regional de Campina Grande. (G1)

Banner Prata

As charges do dia...

SIMÃO LEITE, UM CABRA DO PAJEÚ - Por Zelito Nunes

“Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan “Reforma trabalhista aprovada na Câmara não passará no Senado”, diz Renan

Simão Leite, era comerciante em Itapetim, casado com Madalena, irmã de Louro, Dimas e Otacílio Batista e pai de Charliton Patriota, ex-secretário de cultura de São José do Egito, gente boa a competente.

Seu Simão, como era conhecido, tinha um caminhão que ele mesmo dirigia carregando as mercadorias que comercializava nas feiras, lá pelo Pajeú .

Naquela época, era comum o motorista do caminhão carregar também passageiros entre uma cidade e outra. Primeiro pela dificuldade de transporte, depois, era mais uma fonte de renda que se agregava ao comércio, que geralmente era do ramo de tecidos.

Seu Simão, era um homem sereno e de boa paz. Isso até que alguém pisasse nos seus calos. E foi o que aconteceu num sábado, já de tardezinha, quando voltava pra Itapetim, depois de uma feira em São José do Egito.

A feira não tinha sido grande coisa, mas pelo menos o caminhão ia lotado, o que já era alguma coisa. O problema é que, no meio dos passageiros, ia um bebinho, não se sabe de onde, nem pra onde ia, nem ele mesmo. Parece que subira no caminhão de seu Simão só pra perturbar, “acanaiar”, como dizem os matutos dali.

Nos solavancos do caminhão, peitava nos passageiros e, o que era pior, foi não foi, batia no teto da cabine fazendo com que o motorista parasse. Todo mundo esperava que aquele imprudente descesse e ele nem aí, só fazia rir, como todo bebinho que se preza.

Se tinha uma coisa que qualquer motorista detestava, era alguém bater na cabine em cima da sua cabeça.

Seu Simão parava e ninguém descia e isso foi uma, duas e, na terceira vez, acabou a paciência. Seu Simão já desceu com um tinta e oito na mão :

– Desça daí de cima, seu bebo féla da puta, que eu quero atirar em você!

E o bebinho, na maior tranquilidade:

– E que revólver safado é esse seu, que num alcança aqui em cima?

Presidente do Senado é internado na UTI após desmaio

Trabalhadores dos Correios anunciam greve por tempo indeterminado

Os trabalhadores dos Correios de todo o país entraram nesta quarta-feira (26), às 22h, em greve por tempo indeterminado. A possibilidade de privatização e demissões, o fechamento de agências e o “desmonte fiscal” da empresa, com diminuição do lucro devido a repasses ao governo e patrocínios, são os principais motivos para a mobilização, diz a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect).

Na Paraíba haverá, nesta quarta-feira (26), às 19h30, uma assembleia geral para os servidores dos Correios, quando decretarão greve a partir das 0h desta quinta (27), também por tempo indeterminado, segundo Tony Sérgio, membro da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios (Fentec-PB).

A estatal afirma que teve prejuízos de R$ 2,1 bilhões em 2015 e de R$ 2 bilhões no ano passado. Em dezembro do ano passado, foi anunciado um plano de demissão voluntária e o fechamento de agências para reduzir os gastos. Já a Federação alega que a receita tem crescido.

“O que tem acontecido é um plano de desmonte próprio da empresa, atacando a própria qualidade e universalização do serviço. Faz parte de um projeto privado com interesse de entrar no mercado”, disse a secretária de Imprensa da Fentect, Suzy Cristiny.

Segundo a Fentect, a privatização colocaria em risco o direito da população aos serviços dos Correios, já que a empresa tem fechado agências em cidades menos lucrativas. “Mais de 200 agências estão sendo fechadas por todo o Brasil. Com isso, muitos moradores do interior e das periferias vão ficar sem o atendimento bancário e postal dos Correios do Brasil”, informou a federação.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, tem dito que é contra privatizar os Correios, mas que a empresa terá que fazer “cortes radicais” de gastos para evitar a privatização, já que o governo não socorrerá a empresa financeiramente.

Críticas dos grevistas

Além do fortalecimento de franqueados e o fechamento de agências próprias, o que, na opinião da federação, “esvazia os negócios da empresa para a iniciativa privada”, a Fentect critica os repasses da empresa ao governo federal acima do valor estabelecido. “Nos últimos anos, os Correios repassaram para o governo federal R$ 6 bilhões e, desse montante, R$ 3,9 bilhões foram acima do valor estabelecido legalmente, prejudicando as reservas financeiras e investimentos necessários para a modernização da empresa”, informou.

A entidade cita ainda o distrato de R$ 2,3 bilhões do Banco Postal com o Banco do Brasil e a destinação de R$ 300 milhões em patrocínios nas Olimpíadas e pede uma auditoria na contabilidade da empresa.

Os sindicatos de todo o país se reúnem nesta quarta (26) para referendar a manifestação sobre a greve. As entidades e a empresa já promoveram mesas de negociação, mas, segundo a secretária, não houve avanços. Ela disse ainda que os trabalhadores dos Correios se unirão às manifestações marcadas para a próxima sexta-feira (28) contra as reformas trabalhista e da Previdência.

Além da mobilização pelo fortalecimento institucional dos Correios e universalização dos serviços, os trabalhadores reivindicam melhorias nas condições de trabalho, a contratação de novos funcionários, mais segurança nas agências, o retorno da entrega diária e o fim da suspensão de férias.

Outro lado

Em nota, a empresa informou que, caso o movimento grevista seja deflagrado, os Correios adotarão as medidas necessárias para garantir a continuidade de todos os serviços. “Uma paralisação dos empregados neste momento delicado pelo qual passa a empresa é um ato de irresponsabilidade, uma vez que a direção está e sempre esteve aberta ao diálogo com as representações dos trabalhadores”, informou. Os Correios não se manifestaram sobre as reivindicações dos trabalhadores.

Apenas 2 deputados da PB votaram contra Reforma Trabalhista; veja todos os votos

[+]   POSTAGENS