homenagem ao dia das mulheres
::IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro ::LUTO: Adolescente vítima de acidente de moto em Monteiro tem morte cerebral ::Prefeitura de Sumé e Caravana Saúde Brasil realizam atendimentos no município ::NO CARIRI: Motoristas reclamam de buracos na rodovia estadual Antonio Mariz ::Alexandre Nero explica queixas de ‘falta de internet’ no Cariri ::Ligia reúne lideranças do PDT e recebe apoio para sua pré-candidatura ao governo ::Metade dos contribuintes da PB ainda não enviou declaração de imposto de renda ::Com vocês Clênio Nóbrega, o apartador de brigas da Globo… ::Criação de caprinos garante renda para famílias do Cariri ::Prefeitura de SSU proporciona diversão para alunos da Rede municipal de Ensino Malves Supermercados

IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro

IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro

Com um homenageado de peso, o IX Festival de Cultura Popular do Cariri – Zabé da Loca levou centenas de pessoas à Praça João Pessoa na última sexta-feira e sábado, 21, na cidade de Monteiro.

O Monteirense homenageado neste ano, Novinho da Paraíba, subiu ao palco com seus convidados que também tem nomes consagrados na música como Dejinha de Monteiro, Osmando Silva, Ilmar Cavalcante, Washington Marcelo e Júlio Martins, levando à Praça João pessoa uma grande quantidade de amantes da boa música que dançaram e se divertiram na noite da sexta-feira. Ainda na mesma noite os espectadores puderam prestigiar a caririzeira Sandra Belê.

Na abertura do evento a prefeita Anna Lorena, ao lado da secretária de Cultura e Turismo Christianne Leal, falou da honra de ter tantos grandes nomes participando do IX Festival de Cultura Popular do Cariri – Zabé da Loca e da importância da representatividade do homenageado no cenário musical nacional e durante a apresentação ainda acompanhou o cantor em suas letras juntamente com a multidão reunida.

Em um momento tão especial, a população chegou a comparar a quantidade de pessoas presentes a alguns dos dias do São João da cidade.

Novinho da Paraíba fez questão de frisar suas raízes e ressaltar a valorização da cultura que a prefeita vêm ampliando no município e da satisfação de ter ao seu lado grandes monteirenses neste momento tão especial onde recebeu um troféu simbolizando sua participação como homenageado no tradicional evento do município.

Outras participações

Na programação diurna do evento houve o projeto Cultura na Feira levando entretenimento aos feirantes com toda irreverência dos causos e poesias do Beato ao lado do poeta João Badalo, Carlinhos da Prata, Renê Cavalcante, João de Amélia, Dudé, Zé Preto e a banda de Pífano Pio X da cidade de Sumé.

Durante a noite dentro do IX Festival de Cultura Popular do Cariri – Zabé da Loca ainda se apresentaram as bandas: Banda de Pífano Manoel de Joana da cidade de Camalaú, Banda de Pífano Pio X da cidade de Sumé, Banda de Pífano Zabelezando da cidade de Zabelê fazendo o aquecimento para as atrações do palco principal.

Ainda dentro da programação subiram ao palco Biliu de Campina que trouxe o grande pandeirista e discípulo de Jackson do Pandeiro, Baixinho do Pandeiro, que levaram os forrozeiros a arrastar o pé. Na mesma noite também se apresentaram as mulheres do Grupo Tanto Canto Coletiva Artística e ainda no início da noite a Banda Pífano Perfumado da cidade de Monteiro.

O IX Festival de Cultura Popular do Cariri – Zabé da Loca é uma realização da Prefeitura Municipal de Monteiro, através da Secretária de Cultura e Turismo em conjunto com a Universidade Estadual da Paraíba – Núcleo de Cultura Zabé da Loca e a Rota Cultural do Cariri.

Banner Coringa Banner Coringa

LUTO: Adolescente vítima de acidente de moto em Monteiro tem morte cerebral

Prefeitura de Sumé e Caravana Saúde Brasil realizam atendimentos no município

Banner educação

NO CARIRI: Motoristas reclamam de buracos na rodovia estadual Antonio Mariz

Alexandre Nero explica queixas de ‘falta de internet’ no Cariri

Ligia reúne lideranças do PDT e recebe apoio para sua pré-candidatura ao governo

Metade dos contribuintes da PB ainda não enviou declaração de imposto de renda

O prazo para entrega da declaração anual do Imposto de Renda Pessoa Física referente ao exercício de 2018 termina na próxima segunda-feira (30) e quase metade dos contribuintes paraibanos ainda não prestaram contas. De acordo com boletim emitido pela Receita Federal nesta segunda-feira (23), até às 11h, 156.310 declarações de contribuintes paraibanos haviam sido enviadas.

A previsão da Receita Federal na Paraíba é de receber 295.000 declarações até o fim do prazo. 47,1% dos contribuintes faltam entregar suas declarações de Imposto de Renda.

O programa de preenchimento da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2018, ano base 2017, está disponível no site da Receita Federal.

A declaração poderá ser preenchida por meio do programa baixado no computador ou do aplicativo Meu Imposto de Renda para tablets e celulares. Por meio do aplicativo, é possível ainda fazer retificações depois do envio da declaração.

Outra opção é mediante acesso ao serviço Meu Imposto de Renda, disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC) , no site da Receita, com uso de certificado digital.

Está obrigado a declarar quem recebeu rendimentos tributáveis, em 2017, em valores superiores a R$ 28.559,70. No caso da atividade rural, deve declarar quem teve receita bruta acima R$ 142.798,50.

A multa para quem apresentar a declaração depois do prazo é de 1% por mês de atraso, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% sobre o imposto devido.

Banner Câmara

Com vocês Clênio Nóbrega, o apartador de brigas da Globo...

Criação de caprinos garante renda para famílias do Cariri

IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro

A criação de caprinos e ovinos no semiárido do Cariri Ocidental da Paraíba melhorou as condições de vida de várias famílias, apesar das dificuldades enfrentadas com a estiagem que causou a redução do rebanho. Com a chegada das chuvas e a recuperação das pastagens, criadores estão apostando na retomando do crescimento do rebanho que, em face das estiagens que duraram seis anos, foi reduzido.

Nos últimos dias, os criadores estão repondo seus rebanhos, adquirindo novos animais, o que tem estimulado a realização de feiras e leilões de animais na região.
Com apoio da Emater, empresa integrante da Gestão Unificada, que disponibiliza o acompanhamento aos criadores, desde o manejo às práticas sanitárias até a comercialização, o setor passa por melhorias, como ressaltam os beneficiários de programas sociais, a exemplo do Programa do Leite.

O Governo do Estado, por meio Secretaria da Agricultura do Desenvolvimento Agropecuário e Emater, está presente com a distribuição de sorgo, milho e palma forrageira resistente à cochonilha do carmim para a produção de reserva de alimento a ser usado no período de estiagem, como também estimula a prática de ensilagem e o armazenamento de água com barragem subterrânea, perfuração de poços.

Na região, também é realizado o trabalho de fomento produtivo do Ministério do Desenvolvimento Social, da assistência técnica e extensão rural no contrato da Secretaria Especial da Agricultura Familiar, distribuição de sementes pelo Governo do Estado para a produção de forragem, melhoramento genético do rebanho e da qualidade do leite pela Emepa, comercialização através do Programa do Leite PAA.

As mudanças estão presentes na família do agricultor Erivaldo Oliveira de Queiroz, do Sítio Taperoá, no município de Parari, que trabalha com a criação de caprino leiteiro das raças Saanen e Pardo Suíço, que se adaptam bem à região semiárida. O criatório foi iniciado há três anos e atualmente conta com um plantel de 16 cabras matrizes, sendo dez em lactação com produção diária de três litros de leite por animal. Erivaldo demonstra satisfação com a atividade. Também fornece o leite para a Unidade de Coleta da Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Parari.

Depois de ter morado no Rio de Janeiro por um período, Erivaldo retornou para junto dos familiares com o desejo de criar cabras, uma atividade que sempre praticou, já que o pai sempre se dedicou a caprinocultura e gado de corte. Orientado pela Emater, acessou os recursos do Programa Brasil Sem Miséria que permitiu a construção de uma sala de ordenha. “A Emater sempre esteve conosco, quando solicitada, apoiando e orientando na criação de nossos animais, talvez daí nosso sucesso”, comentou.

Com a renda do leite, ele obtém um lucro líquido superior a um salário mínimo. “É um jovem que se apegou a produção de leite de cabra, o que lhe garante uma renda. Ele é um dos muitos criadores que trabalhavam com a criação de gado, mas que mudou para a criação de caprinos” comentou o extensionista Geneilson Evangelista da Silva, da Emater em Serra Branca, que acompanha o criador.

Outro trabalho que tem se tornado modelo na região é executado pelos irmãos Leo Jaime Alves de Queiroz e Eluann Alves de Queiroz, do Sítio Campo Grande, em Parari, que receberam recursos do BSM para a construção de um aprisco e uma sala de ordenha. São 18 animais da raça Saanen, desse total, dez cabras destinadas à produção de leite e cabritos. São 20 litros de leite diários.

Para a execução dos programas de recuperação e melhoramento dos rebanhos, na região do Cariri Ocidental, os criadores contam com a equipe de extensionistas da Emater regional de Serra Branca e também escritórios locais. Em Pariri, onde existe uma parceria com a prefeitura municipal, trabalham os extensionistas José Costa de Farias e Marizélia Costa de Farias. Os trabalhos junto aos criadores são coordenados pelo agrônomo Geneilson Evangelista da Silva e a assistente social Karina Bezerra Queiroz, com acompanhamento do coordenador regional Walmir Azevedo.

A abertura de usinas de beneficiamento de leite tem sido um estímulo à pecuária caprina leiteira. Na cidade de Parari, a Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos recebe na sua sede, onde existe uma Unidade Receptora de Leite, em torno de 600 litros diários entregues pelos 50 associados.

A criadora Maria da Conceição do Nascimento Araújo, do Sítio Campo Grande, que possui 15 cabras produzindo uma média de 25 litros diários de leite, destaca os resultados. “Tem sido bom o trabalho de assessoramento da Emater no acompanhamento do rebanho, nos dando orientação, quando necessário”, afirmou.

Prefeitura de SSU proporciona diversão para alunos da Rede municipal de Ensino

Chuvas elevam nível de açudes e pelo menos doze sangram na Paraíba

Banner Ecos TV

Candidatos já podem consultar local de prova do concurso da PM e Bombeiros da PB

Lucélio e João Azevedo são investigados por propaganda antecipada

Fantástico mostra os bastidores de Onde Nascem os Fortes no Cariri

Posto de combustíveis é assaltado no Cariri

Banner Prata

Ricardo não paga contrapartida do Garantia-Safra e prejudica 46 mil agricultores

IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro

O deputado federal Benjamin Maranhão (MDB) apresentou documentos que comprovam o não pagamento no prazo por parte do Governo do Estado de sua contrapartida do Garantia-Safra 2015/2016. “A falta de responsabilidade prejudicou mais de 46 mil agricultores em 80 municípios paraibanos e um prejuízo de R$ 40 milhões ao Estado”, disse o parlamentar.

Dos 80 municípios, 10 são da região do Cariri paraibano: Alcantil, Barra de Santana, Barra de São Miguel, Boa Vista, Boqueirão, Cabaceiras, Caturité, Juazeirinho, Riacho de Santo Antônio e São Domingos do Cariri.

A documentação mostra uma consulta da Secretaria Especial de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) a Consultoria Jurídica na Advocacia Geral da União sobre a possibilidade de pagamento do garantia no caso de estados e municípios que não repassaram o aporte dentro do prazo. Em nota técnica, a Coordenação Geral do Garantia Safra relata o drama dos agricultores da Paraíba que estão impedidos de receber os recursos pelo atraso no repasse por parte do Governo do Estado.

A AGU, em seu parecer, afirma que o pagamento dos agricultores paraibanos só é possível se houver modificação na lei 10420/2012, pois a legislação vigente não permite que estados e municípios façam o repasse da contrapartida fora do prazo estabelecido.

“Estamos lutando pela edição de uma Medida Provisória para que os agricultores não sejam prejudicados. Peço ao integrantes da bancada paraibana apoio para esta causa, pois os nossos trabalhadores já são massacrados com a seca, com a falta de infraestrutura e agora estão pagando por uma total irresponsabilidade do Executivo Estadual”, disse.

Programa Garantia-Safra

O Garantia-Safra tem como beneficiários os agricultores que possuem renda familiar mensal de, no máximo, 1,5 (um e meio) salário mínimo e que plantam entre 0,6 e 5 hectares de feijão, milho, arroz, mandioca, algodão. Uma vez aderidos ao programa, eles passam a receber o benefício quando o município em que moram comprova a perda de, pelo menos, 50% do conjunto dessas produções, ou de outras a serem definidas pelo órgão gestor do Fundo Garantia-Safra, em razão de estiagem ou excesso hídrico.

Confira a relação

Alagoa Grande – 363
Alagoa Nova – 189
Alagoinha – 117
Alcantil – 637
Algodão de Jandaíra – 306
Araçagi – 120
Arara – 632
Araruna – 1.027
Areia – 234
Areial – 508
Aroeiras – 1.203
Bananeiras – 1.317
Baraúna – 490
Barra de Santana – 534
Barra de Santa Rosa – 1.273
Barra de São Miguel – 385
Belém – 294
Boa Vista – 443
Boqueirão – 656
Cabaceiras – 311
Cacimba de Dentro – 702
Caiçara – 180
Campina Grande – 2.448
Campo de Santana – 367
Casserengue – 772
Caturité – 498
Cubati – 627
Cuité – 1.074
Cuitegi – 89
Damião – 463
Dona Inês – 596
Esperança – 1.619
Fagundes – 657
Frei Martinho – 254
Gado Bravo – 792
Guarabira – 120
Gurinhém – 1.126
Ingá – 902
Itabaiana – 972
Itatuba – 747
Juarez Távora – 475
Juazeirinho – 939
Lagoa Seca – 466
Logradouro – 147
Lucena – 22
Massaranduba – 588
Matinhas – 472
Mogeiro – 1.066
Montadas – 540
Mulungu – 120
Natuba – 208
Nova Floresta – 323
Nova Palmeira – 373
Olivedos – 496
Pedra Lavrada – 725
Picuí – 1.182
Pilar – 397
Pilões – 97
Pocinhos – 1.782
Puxinanã – 758
Queimadas – 713
Remígio – 906
Riachão – 435
Riachão do Bacamarte – 216
Riacho de Santo Antônio – 291
Salgado de São Félix – 397
Santa Cecília de Umbuzeiro – 434
São Domingos do Cariri – 208
São José dos Ramos – 520
São Sebastião de Lagoa de Roça – 718
Seridó – 993
Serra da Raiz – 92
Serraria – 295
Sertãozinho – 55
Solânea – 1.135
Soledade – 832
Sossêgo – 434
Tenório – 299
Umbuzeiro – 539

Caminhão tomba e motorista morre após cair de ponte no Cariri

As charges do dia...

Prefeitura de Monteiro e Caravana Saúde realizam mais 600 atendimentos de saúde

IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro

O sábado pode ter sido de feriado em outras cidades, mas em Monteiro foi dia de muito trabalho e de ações em prol da saúde municipal.

Foram realizados aproximadamente 600 atendimentos e exames de saúde através da Caravana Saúde Brasil, promovida pela ONG baiana, “Associação Saúde em Movimento”, em parceria coma Prefeitura Municipal de Monteiro.

Os exames aconteceram no Centro de Reabilitação Stela Farias, onde foi montada toda uma estrutura para proporcionar conforto e tranquilidade às pessoas que estavam com suas consultas marcadas.

Foram realizados exames de cardiologia, ginecologia, pediatria, endocrinologia, oftalmologia, clínica médica, otorrinolaringologia, ultrassonografias, exames preventivos e promoção de saúde.

As crianças que estiveram presentes também puderam desfrutar de uma completa brinquedoteca, com direito à pula-pula, piscina de bolinhas, pipoca e algodão doce, com acompanhamento de uma equipe de recreadores.

A prefeita Anna Lorena acompanhou a realização dos exames que começaram às 09 horas da manhã e se estendeu até o final da tarde do sábado. Ela esteve acompanhada do vice-prefeito Celecileno Alves, da secretaria de Saúde Ana Paula, dos vereadores Bero de Bertino, Hélio Sandro, Raul Formiga, Cajó Menezes, Toinho de Nequinho e sargento Farias.

Quem também marcou presença foi o deputado federal Wellington Roberto, a quem a prefeita agradeceu por ter sido um canal de comunicação entre a gestora e a associação baiana, além do vereador sumeense Bonílson Timóteo.

“Quero agradecer à toda a equipe, pois sei que não é fácil chegar aqui e oferecer estes serviços. Obrigado pela sensibilidade. Agradecer também ao deputado federal Wellington Roberto por fazer a ponte de contato com esta ONG. Com estes atendimentos praticamente zeramos nossas filas. Isto é motivo de orgulho. As últimas demandas estão sendo supridas graças ao empenho de vocês”, completou Anna Lorena.

Ainda pela manhã a prefeita se reuniu ao lado dos vereadores e do deputado Wellington Roberto, com os diretores da Associação Saúde em Movimento para trocar experiências e discutir a realização de novas ações de forma mais constante em um futuro próximo.

Falta de dinheiro ameaça obras da transposição

IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro IX Festival de Cultura do Cariri – Zabé da Loca bate recorde de público em Monteiro

Responsabilidade do Ministério da Integração Nacional, as obras de transposição do rio São Francisco estão sob risco devido à falta de planejamento para manutenção e operações. O problema de gestão é agravado pela alegada inexistência de verbas para custeio do empreendimento. É o que revela auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU), em relatório que também identifica falhas de execução que comprometem a sustentabilidade da transposição.

De fato iniciada em 2007, quando o Exército começou os trabalhos no eixo leste, a obra ainda está em execução no eixo norte. Parcialmente inaugurada há cerca de um ano, teve custo de execução de R$ 10,7 bilhões. A despesa final prevista pela CGU é de cerca de R$ 20 bilhões.

Em colaboração para o portal UOL, o repórter Carlos Madeiro lembra que o eixo leste da transposição foi inaugurado, em março de 2017, em meio à tumultuada visita do presidente Michel Temer (MDB) ao canteiro de obras no sertão da Paraíba – ele chegou a ser vaiado por populares em alguns momentos do compromisso. Já o eixo norte tem mais de 90% das obras concluídas e, prevê o governo, deve ser inaugurado ainda em 2018.

A visita oficial de Temer foi confrontada em evento promovido pelo PT e por lideranças regionais a título de “inauguração popular”, ou “simbólica”, nove dias depois da ida do emedebista ao nordeste. A inauguração alternativa teve a presença dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, que reivindicaram os méritos por terem tirado o empreendimento do papel.

A reportagem informa ainda que o canal já inaugurado corta cinco municípios pernambucanos por 217 quilômetros até a divisa com a Paraíba. O Ministério da Integração Nacional diz que um milhão de pessoas já foram salvas do colapso no abastecimento de água. No entanto, ressalva a CGU, “verificou-se que não há um planejamento estruturado” para operação e manutenção da obra.

“Não foi elaborado cronograma com tarefas/atividades, duração, vínculos de precedência e responsável”, acrescenta a auditoria da CGU, para quem o Ministério da Integração Nacional “não detém estrutura adequada para a gestão da transposição”.

O relatório aponta ainda a inexistência de “mecanismos de direcionamento estratégico e controle que proporcionem maior previsibilidade e assegurem a execução do programa”. O Ministério da Integração Nacional foi questionado pelo portal e, em resposta, disse ter priorizado estruturas situadas no “caminho das águas”, com o “objetivo de atender rapidamente à população com risco de colapso no abastecimento”.

“A estratégia possibilitou a chegada da água a Monteiro (PB), em janeiro de 2017, e ao reservatório Epitácio Pessoa, em Boqueirão (PB), em março de 2017. É importante destacar que a ordem de agilizar a chegada das águas reduziu a previsão de atraso apontada pela CGU”, alegou a pasta.

[+]   POSTAGENS