::Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta ::Deputados do G11 analisam pedido de impeachment contra João e Lígia e pedem arquivamento ao presidente da ALPB ::Prefeitura de Ouro Velho antecipa pagamento de fevereiro dos servidores ::Prefeito de Camalaú comanda mutirão na cidade ::TRAGÉDIA: Criança de 1 ano morre afogada dentro de balde ::STJ mantém Ricardo livre, mas impõe medidas cautelares ::Delegado autua acusados de espancarem professor por crime de tortura motivado por homofobia ::Moradores da Rua Sebastião Aquino Bezerra recebem a prefeita Anna Lorena com festa ::Vereadores prestigiam entrega de obras em Monteiro ::CREAS promove panfletagem de pré-carnaval na feira livre de Sumé Malves Supermercados

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

Deputados do G11 analisam pedido de impeachment contra João e Lígia e pedem arquivamento ao presidente da ALPB

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

Os deputados estaduais que integram o G11 na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) distribuíram nota, no final da tarde desta terça-feira (18), em que defendem o arquivamento do pedido de impeachment do governador João Azevêdo (Cidadadania) e da vice-governadora, Lígia Feliciano (PDT), protocolizado pelo deputado oposicionista, Wallber Virgolino (Patriotas). A única exceção do grupo ao pedido foi o deputado João Bosco Carneiro (Cidadania).

De acordo com a nota, o G11 enfatiza que tomou conhecimento e analisou o conteúdo do impeachment e concluiu que “não há fundamento nesse pedido para afastar o governador do cargo”.

A nota continua: “Com relação a vice-governadora, o G11 entende que não há sentido na cassação do mandato da mesma já que ela não é ordenadora de despesa”.

Em seguida, o grupo pede ao presidente da ALPB, Adriano Galdino (PSB), o arquivamento imediato do pedido de impeachment.

Confira a nota do G11, na íntegra:
Como é de conhecimento de todos os paraibanos, está tramitando na Assembleia Legislativa da Paraíba o pedido de impeachment contra o governador João Azevêdo e a vice-governadora Lígia Feliciano, protocolado pelos 12 deputados de oposição.

O grupo G11, que tem como princípio zelar pela boa política e dar governabilidade a João Azevêdo, analisou e concluiu que não há fundamento nesse pedido para afastar o governador do cargo.

Além disso, o grupo acredita que não se deve tirar a competência da Justiça Eleitoral para analisar as denúncias expostas através da Operação Calvário.

Em face disso, o G11, com o exceção do deputado Bôsco Carneiro, pede ao presidente da Assembleia, o deputado Adriano Galdino, o arquivamento do pedido de impeachment.

Com relação a vice-governadora, o G11 entende que não há sentido na cassação do mandato da mesma já que ela não é ordenadora de despesa.

Para o bem dos paraibanos, o grupo pede que o presidente Adriano Galdino analise e arquive esse processo de impeachment de João Azevêdo e Lígia Feliciano.

Prefeitura de Ouro Velho antecipa pagamento de fevereiro dos servidores

Banner educação

Prefeito de Camalaú comanda mutirão na cidade

TRAGÉDIA: Criança de 1 ano morre afogada dentro de balde

STJ mantém Ricardo livre, mas impõe medidas cautelares

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu negar o recurso feito pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o ex-governador Ricardo Coutinho. A sessão aconteceu na tarde desta terça-feira (18) em Brasília.

Por maioria de quatro votos a um, os ministros concluíram que o decreto de prisão, do final do ano passado, não demonstra, de maneira categórica, de que forma Coutinho, atualmente, agiria no esquema criminoso, tendo em vista que não exerce mais o cargo público de governador do estado da Paraíba. Sendo assim, ele poderá aguardar o processo em liberdade.

A ministra Laurita Vaz, relatora da Operação Calvário no STJ, votou pela manutenção da decisão do ministro Napoleão Nunes Maia, que revogou a prisão preventiva de Ricardo Coutinho dois dias após sua prisão no âmbito da Operação Calvário.

Laurita Vaz iniciou o voto defendendo o combate à corrupção, mas afirmou que, no caso de Coutinho, não há fundamento para a “medida extrema” da prisão preventiva. Apesar de negar o recurso, ela propôs medidas cautelares a Ricardo Coutinho, como o seu comparecimento periódico à Justiça, proibição de manter contato com outros investigados (exceto o irmão, Coriolano Coutinho), proibição de ausentar-se do local de residência e afastamento de atividades econômicas dos empresários investigados.

“O decreto prisional não demonstra de forma categórica de que forma o paciente age de forma delituosa atualmente, pois não exerce mais o cargo de governador. Não há no decreto nenhuma referência concreta de quem seriam os agentes que ainda atuariam na orcrim e quais papéis ainda desempenham no grupo”, afirmou a ministra.

Ricardo Coutinho é acusado de chefiar a organização criminosa que desviou ao menos R$ 134 milhões da saúde e da educação na Paraíba entre 2011 e 2018.

“Não há indicações concretas de quais atos futuros poderiam ser influenciados pelo paciente”, afirmou, em relação ao atual governo da Paraíba, comandado por João Azevêdo, eleito com apoio de Coutinho e também investigado.

A ministra ainda se pronunciou sobre o recurso contra os habeas corpus concedidos a outras quatro pessoas presas também no âmbito da Operação Calvário: Cláudia Veras, ex-secretária de Saúde; Francisco das Chagas Ferreira, suposto laranja no esquema; Márcia Lucena, prefeita de Conde e ex-secretária de Educação; e David Clemente Monteiro Correia, empresário suspeito de pagar propina.

Quanto a eles, soltos junto com Coutinho em dezembro, Laurita Vaz também considerou que não há necessidade de retorno à prisão. “Demonstrada que a organização atuaria por influência do paciente, o provimento a ele concedido deve realmente ser estendido aos demais contritos”, afirmou.

Outros votos

O ministro Sebastião Reis acompanhou o voto de Laurita Vaz. Ele entendeu que a denúncia contra Ricardo Coutinho já foi apresentada e a fase de investigações foi encerrada. Além disso, como Ricardo já deixou o governo, não teria capacidade de influenciar os contratos atuais das áreas de educação e saúde, focos dos desvios investigados pela Calvário.

Já o ministro Rogerio Schietti Cruz divergiu dos votos da relatora e do ministro Sebastião Reis. Ele opinou pelo acolhimento do recurso da PGR para que Ricardo Coutinho fosse preso novamente. O ministro questionou o argumento de que não haveria mais contemporaneidade dos fatos para justificar a prisão preventiva.

“Segundo o MP, crimes que foram cometidos durante todo o período da governança do sr. Ricardo Coutinho e portanto denotando estabilidade permanente da orcrim, integrada não só por ele, mas por secretários, servidores públicos, procurador-geral do estado, membros do Tribunal de Contas do estado e também sobre o atual governador”, disse.

O voto do ministro Nefi Cordeiro também foi contra a prisão de Ricardo Coutinho e formou maioria na Sexta Turma do STJ para manter a liberdade do ex-governador da Paraíba. “A ministra relatora afirmou não há elementos concretos que apontem continuidade de atividade criminosa. Não vejo riscos justificáveis para a prisão cautelar. Já tivemos buscas e apreensões e não há qualquer tentativa de atrapalhar colheita de provas e fuga”, afirmou.

O último voto foi do ministro Antonio Saldanha Palheiro, que também acompanhou o voto da relatora da matéria, Laurita Vaz.

Delegado autua acusados de espancarem professor por crime de tortura motivado por homofobia

O caso do espancamento do serra-branquense Luiz Carlos Rodrigues ganhou um novo capítulo nesta terça-feira (18).

De acordo com o Delegado Dr. Edson Vasconcelos o primeiro acusado preso já foi encaminhado para a Cadeia Pública de Serra Branca e estará sendo autuado pelo crime de tortura motivado por homofobia.

A polícia está em diligências desde o ocorrido e procura por outros possíveis participantes do crime.

O professor Luiz Carlos ainda se encontra hospitalizado no Hospital de Trauma de Campina Grande. A população da cidade ainda se encontra bastante revoltada com o acontecido e cobra justiça para o caso.

Banner Câmara

Moradores da Rua Sebastião Aquino Bezerra recebem a prefeita Anna Lorena com festa

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

Moradores da rua Sebastião Aquino Bezerra, no município de Monteiro, recepcionaram a prefeita Anna Lorena e o vice- prefeito Celecileno Alves, na tarde desta segunda-feira(17), para festa de inauguração da rua, que foi pavimentada pela gestão e que deixou os moradores muito felizes.

A prefeita Anna Lorena chegou acompanhada do vice-prefeito Celecileno Alves, dos secretários e vereadores, que também foram convidados para o evento.

Em sua chegada, Anna Lorena recebeu mensagens de agradecimento dos moradores, a exemplo de Dona Isabel que é moradora antiga da rua e que ao abraçar a prefeita, demonstrou em sua fala a alegria de ver sua rua pavimentada.

“Quero agradecer a senhora prefeita pela pavimentação da nossa rua, que por muito tempo estava esquecida e que graças a uma prefeita jovem que gosta de trabalhar, hoje realizamos o nosso desejo de ver nossa rua com calçamento e sem poeira. Obrigado prefeita.” Disse Dona Bebe ao abraçar a prefeita.

A prefeita Anna Lorena aproveitou a oportunidade para agradecer aos moradores, todo o carinho e a confiança que eles depositaram nela, para fazer de Monteiro uma cidade cada vez melhor, e em sua fala disse que, o objetivo maior da gestão é sim continuar trabalhando, e poder proporcionar momentos como esse, não só com pavimentação, mais com muitos outros benefícios para os monteirenses.

“Quero em primeiro lugar agradecer a cada um morador da rua Sebastião Aquino Bezerra, pela receptividade e pela confiança que vocês nos dão, para que possamos trabalhar cada vez mais pela nossa cidade, pois esse é o nosso maior objetivo continuar trabalhando em todas as áreas, fazendo de Monteiro uma cidade cada vez melhor”. Disse a Anna Lorena – prefeita de Monteiro.

Vereadores prestigiam entrega de obras em Monteiro

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

Os vereadores da base governista de Monteiro estiveram ao lado da população acompanhando a entrega de duas importantes obras da gestão municipal nesta segunda-feira, 17.

Pela manhã, os vereadores participaram da cerimônia de entrega do prédio do novo Centro Educacional Infantil Napoleão Santa Cruz Neto, (Major), localizado na Rua Sizenando Rafael, que deu vagas à mais 200 crianças da educação infantil, dos bairros próximos na rede municipal.

Na ocasião, o Presidente da Câmara Cajó Menezes falou da importância da criação das novas vagas e lembrou do homenageado, o saudoso motorista da rede municipal, conhecido como Major.

“Não poderia ter nomenclatura melhor, um prédio que vai abrigar 200 crianças, fruto dos investimentos da atual gestão na educação, o nome do saudoso ‘Major’. Homem espirituoso, querido e apaixonado pela sua função na qual era funcionário concursado na rede municipal de educação”, disse Cajó emocionando inclusive os familiares presentes.

CALÇAMENTO SONHADO

Já no período da tarde, os vereadores estiveram prestigiando a entrega da tão sonhada obra pelos moradores, do calçamento da Rua Sebastião Aquino Bezerra, obra que foi prometida durante muitos anos e nunca realizada e que agora virou realidade, inclusive com o apoio total do poder legislativo.

“Parabéns à prefeita Lorena, ao vice Celecileno e toda a sua equipe, por tornar realidade, por tornar obra de pedra e cimento um sonho. O calçamento está aí, e esta gestão comprova o seu compromisso com o povo, contando sempre com o nosso apoio, por que o trabalho não pode parar”, encerrou o vereador.

CREAS promove panfletagem de pré-carnaval na feira livre de Sumé

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), em parceria com os demais órgãos da rede de proteção socioassistencial, da Prefeitura de Sumé, promoveram panfletagem sobre “Carnaval sem violação de direitos”. A ação ocorreu nessa segunda-feira, 17, no Mercado Municipal, com a participação do Creas, Centro de Referência Intermunicipal de Atendimento às Mulheres do Cariri, Conselho Tutelar, Criança Feliz e o Departamento de Divisão da Mulher e Diversidade Humana.

De acordo com a coordenadora do Creas, Francismere Passos, o objetivo da campanha é alertar a população sumeense sobre a importância de brincar um carnaval sem violar direitos de quem quer que seja, principalmente, de crianças, adolescentes, idoso, mulheres e evitar o trabalho infantil.

O presidente do Conselho Tutelar de Sumé, Lunga, que também esteve presente no local, reforçou a importância das crianças e adolescentes terem sempre os seus direitos garantidos. “A gente orienta para que nessas festas, as crianças e adolescentes estejam sempre acompanhadas dos seus pais ou responsáveis, e principalmente que evitem o uso de bebida alcóolica”, afirmou.

Aluska Kaline, responsável pelo Departamento da Divisão da Mulher e da Diversidade Humana, ressaltou que a ideia é orientar as pessoas para que diante de uma festa popular, ou em qualquer circunstância, a mulher precisa ser respeitada, protegida e valorizada.

Com a chegada do carnaval aumenta o número de casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em todo o Brasil. “É importante lembrar que importunação sexual, ou seja, qualquer ato de caráter sexual praticado contra a mulher sem a permissão dela, é crime”, destacou Lucineide Lima, coordenadora do Centro de Referência Intermunicipal de Atendimento às Mulheres do Cariri.

Professor é agredido com ‘chicotadas’ após divulgação de vídeo no Cariri

Banner Ecos TV

Empreender PB abre inscrições para dois municípios do Cariri nesta terça-feira

Prefeitura de Ouro Velho abre ano letivo 2020 com entrega de kits escolares aos alunos e professores

João Azevêdo anuncia inscrições para 3° Festival de Música da Paraíba

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

O governador João Azevêdo anunciou, nesta segunda-feira (17), durante o programa “Fala, governador”, transmitido em cadeia estadual de rádio, que as inscrições do 3° Festival de Música da Paraíba começam na próxima quinta-feira (20), se prolongando até o dia 19 de março. A primeira eliminatória será em Itabaiana, terra do homenageado desta edição: o músico Sivuca.

João Azevêdo ressaltou que a homenagem do Festival a Sivuca faz parte de uma série de ações do Ano Cultural Mestre Sivuca, criado por decreto pelo Governo do Estado para lembrar os 90 anos de nascimento do artista. “Sivuca merece todo o respeito do povo da Paraíba, do povo brasileiro. Sivuca levou o nome da Paraíba aos quatro cantos do mundo. Nos 15 anos que ele passou fora do Brasil, conseguiu mostrar a sua capacidade musical, a sua genialidade musical, e isso nos orgulha muito”, disse.

O chefe do Executivo estadual adiantou que a primeira eliminatória do Festival de Música da Paraíba ocorrerá no dia 29 de maio em Itabaiana. “A primeira eliminatória não poderia ser em outro lugar que não Itabaina, que é a cidade onde nasceu Sivuca. No dia 29 de maio será a primeira eliminatória; a segunda eliminatória vamos realizar no dia 5 de junho, em Patos; e a finalíssima, aqui em João Pessoa, no dia 20 de junho de 2020”, acrescentou João Azevêdo.

O governador informou, ainda, que a premiação será distribuída da seguinte forma: R$ 10 mil para o primeiro colocado; R$ 5 mil para o segundo lugar; e R$ 3 mil para o terceiro lugar. Já o melhor intérprete levará uma premiação de R$ 2 mil, totalizando R$ 20 mil em prêmios.

“Mais do que o valor dos prêmios, a importância da divulgação da arte de todos esses artistas, que eu tenho certeza de que irão se inscrever para a gente fazer um grande Festival, a exemplo do que foi o do ano passado”, comentou João Azevêdo.

As inscrições do 3° Festival de Música da Paraíba serão realizadas no site www.festivaldemusica.pb.gov.br

Em sua primeira edição, o Festival de Música da Paraíba homenageou a tocadora de pífano Zabé da Loca. Já a edição do ano passado homenageou Jackson do Pandeiro, em seu centenário de nascimento.

Valorização – Ao chegar à sua 3° edição, o Festival de Música da Paraíba tem como objetivos o reconhecimento e a divulgação da música paraibana, descobrindo e valorizando artistas que vêm surgindo no cenário cultural.

Uma das características do Festival é estimular a produção musical em todo o Estado, proporcionando o surgimento de novos talentos, além da Capital paraibana.

O Festival de Música da Paraíba é uma realização do Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Comunicação (EPC), Fundação Espaço Cultural José Lins do Rego (Funesc) e Secretaria de Estado da Comunicação (Secom).

Diário Oficial publica lei que disciplina funcionamento da PB Saúde

A edição desta terça-feira (16) do Diário Oficial do Estado trouxe a lei aprovada na Assembleia Legislativa que disciplina o funcionamento da Fundação PB Saúde. A instituição fará a gestão de todas as unidades hospitalares da Paraíba e foi aprovada na semana passada após uma queda de braço entre governo e oposição na Assembleia Legislativa. A disputa mostrou que a base aliada do governador João Azevêdo (Cidadaia) é bem menor que ele imaginava. Houve apenas um voto de vantagem.

A transição para o funcionamento da PB Saúde será feita progressivamente, seguindo um cronograma. O primeiro hospital incorporado à instituição será o Geral de Mamanguape, seguido das unidades que estão sob a gestão de Organizações Sociais como o Metropolitano, o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, o Hospital Janduhy Carneiro e a Maternidade Peregrino Filho de Patos.

Primeiramente, para o seu funcionamento, a Fundação terá um aporte de R$ 20 milhões com a incorporação do Hospital Geral de Mamanguape, juntamente com todo o seu acervo de equipamentos, ao seu patrimônio. Essa incorporação trará um contexto à instituição que permitirá conseguir um certificado de filantropia, a Certificação de Entidade Beneficente da Assistência Social na Área de Saúde (CEBAS).

A Fundação PB Saúde se tornou uma opção para o governo depois das revelações de que organizações sociais estariam pagando propina a autoridades no Estado. Juntando com desvios de recursos em contratos na área de educação, os desvios chegariam a R$ 134,2 milhões, de acordo com dados do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

Banner Prata

Com emenda de Wellington Roberto, Prefeitura de São José dos Cordeiros adquire veículo e equipamentos

STJ julgará processo de Ricardo nesta terça-feira

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

O recurso do Ministério Público Federal contra a soltura do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) será julgado nesta terça-feira (18) pela Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a mesma que manteve no ano passado a prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

O colegiado é composto pela ministra Laurita Vaz, relatora da Operação Calvário no STJ, e pelos ministros Sebastião Reis, Rogério Cruz, Nefi Cordeiro e Antônio Saldanha.

A reportagem apurou junto a autoridades da Justiça em Brasília, que acompanham o processo, qual seria o perfil dos ministros.

Laurita Vaz dispensa apresentações. Relatora da Operação Calvário na Corte, a ministra manteve a prisão de diversos presos, a exemplo do irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho. Em decisão tomada em dezembro, Vaz classificou os crimes investigados como “graves”.

Nefi Cordeiro é apontado como um ministro “científico e firme nas decisões”. Sebastião Alves dos Reis Júnior é filho do ex-ministro Sebastião Alves dos Reis. Ele já atuou como advogado e é apontado como o “mais garantista”.

No julgamento do recurso da defesa de Cunha, Nefi e Reis foram favoráveis a soltura do ex-parlamentar, sendo vencidos por Laurita, Saldanha e Cruz.

Antônio Saldanha é tido como ministro que “percebe a corrupção por um olhar fluminense, viu o que aconteceu no Rio de Janeiro. Entende melhor a captura de um Estado”, enquanto Rogério Cruz é “criterioso, exigente. Sabe quando um promotor trabalha bem”, descreveu.

O ex-governador Ricardo Coutinho é apontado, segundo as investigações da Operação Calvário, como chefe da organização criminosa que teria desviado pelo menos R$ 134 milhões da Saúde e Educação através de contratos com organizações sociais. Ele foi preso no dia 19 de dezembro, mas acabou solto dois dias depois via habeas corpus do ministro Napoleão Maia, do STJ.

Segurança de carro-forte é baleado em tiroteio na Capital

João Azevêdo inaugura UTI para idosos vítimas de queda e acidentes de trânsito

Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta Policiais e bombeiros da PB anunciam paralisação de 12 horas nesta quarta

O governador João Azevêdo entregou, nesta segunda-feira (17), 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva – Centro de Trauma do Idoso, o primeiro serviço de traumato-ortopedia do idoso do Nordeste, que funciona no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, e realiza o atendimento de alta complexidade aos idosos vítimas de queda e acidentes de trânsito. O serviço com foco na humanização do cuidado é pioneiro na rede pública em ter 100% da equipe de enfermagem formada por profissionais de nível superior e garante acompanhamento familiar 24h aos idosos em UTI.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou a importância de garantir um atendimento qualificado na área da Saúde. “Essa unidade tem o foco de oferecer uma assistência humanizada, dentro de uma Unidade preparada para realizar esse tipo de atendimento e, acima de tudo, possibilitar que as pessoas possam ser acompanhadas por suas famílias e isso impacta de maneira muito forte no tratamento e na recuperação. Esse é um investimento de mais de R$ 2 milhões e nos deixa com a sensação de que estamos no caminho certo; momentos como esse nos estimulam a buscar novos projetos e alternativas para a execução de projetos importantes para a Paraíba”, frisou.

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, afirmou que o espaço visa diminuir o tempo de internação, agilizar exames e cirurgias para assegurar uma rápida alta hospitalar. “Essa UTI direcionada especificamente ao trauma do idoso reflete uma política pública fundamental no Brasil, contemplando a população de idosos, pois as pessoas apresentam uma longevidade maior e há uma previsão de que em 2030 nós tenhamos 30% da população nessa faixa etária. É importante que tenhamos espaços direcionados aos idosos porque essa faixa da população tem uma probabilidade maior de complicações se tiverem um tempo de hospitalização mais prolongado”, explicou.

O diretor geral do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, Laércio Bragante, falou que a Paraíba vive um novo momento nos serviços de urgência e emergência, com a disponibilização de tecnologias modernas, profissionais experientes e metodologias diferenciadas. “Cerca de 25% dos nossos pacientes na ortopedia são idosos e abrimos essa Unidade do Hospital de Trauma em um espaço do Metropolitano que estava disponível, sendo 40 leitos de enfermaria e 10 leitos de UTI, o que configura a relação entre leitos totais e leitos de UTI só alcançada em países de primeiro mundo. A nossa proposta é de que os pacientes sejam atendidos e liberados em até 72 horas, sendo de 48h a programação de cirurgia”, pontuou.

A deputada estadual Pollyanna Dutra comentou a satisfação de constatar a qualidade dos serviços de Saúde oferecidos aos paraibanos pelo governo. “Estou muito feliz de estar aqui, de acompanhar esse acolhimento e dizer que o Estado tem uma saúde humanizada, preservando a integralidade e a universalidade no atendimento. A Paraíba ganha um serviço valioso, atendendo o que determina o SUS e promovendo inclusão social, provando que a área está sendo bem gerida”, observou.

A solenidade também foi prestigiada pelo deputado estadual Jeová Campos, prefeitos e vereadores e auxiliares do Governo do Estado, dentre eles Júnior Araújo (secretário chefe do Governo) e João Gonçalves (Articulação Política).

Ampliação do Hospital de Trauma de João Pessoa – Durante sua passagem pelo Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, o governador João Azevêdo se reuniu com a equipe responsável pela elaboração do projeto que visa à ampliação do Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena. De acordo com o secretário Geraldo Medeiros, as obras devem ser iniciadas este ano, assegurando o aumento de leitos nas enfermarias e nas UTIs.

“Nós vimos o projeto arquitetônico e nosso objetivo é iniciar as obras rapidamente porque faremos uma ampliação do hospital, garantindo a qualificação do serviço, melhor atendimento e permitindo que os profissionais deem uma resposta mais rápida à população; é dessa forma que se faz gestão na Paraíba”, disse o governador João Azevêdo.

O engenheiro Jonatan Martins explicou a proposta de ampliação do Trauma. “O projeto prevê garagens e seis consultórios ambulatoriais no pavimento térreo; 20 leitos de UTI e Central de Abastecimento Farmacêutica no primeiro pavimento; e no segundo pavimento, cerca de 100 leitos de internação de neuroclínica, neurocirúrgica, clínica médica, vascular e torácica. O projeto está sendo finalizado, para em seguida ser enviado para a Suplan, para um provável processo licitatório”, informou.

PF avisa STF que ministros podem ser alvo de ataque terrorista

[+]   POSTAGENS