::Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri ::Adolescente de 14 anos morre afogado ao mergulhar em açude no Cariri ::Bancários protestam e ameaçam entrar em greve ::Monteiro confirma mais 9 casos de covid nesta quarta-feira ::João Azevêdo comemora distribuição de doses e início da vacinação contra covid na Paraíba: “missão cumprida” ::Setor de ovinocaprinocultura do Nordeste recebe investimentos, Cariri será beneficiado ::Técnica de enfermagem de 67 anos é a primeira a ser vacinada contra a Covid em Serra Branca ::Mais Véia que a Serra (parte 453) – Praça João Pessoa, em Monteiro, com seu antigo corêto ::Jovem é detido empinando moto em Monteiro ::Ministério Público vai pedir fim do ponto facultativo de Carnaval na Paraíba Malves Supermercados

Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri

Adolescente de 14 anos morre afogado ao mergulhar em açude no Cariri

Bancários protestam e ameaçam entrar em greve

Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri

Funcionários do Banco do Brasil em João Pessoa protestam, nesta quinta-feira (21), contra o plano de reestruturação que pretende demitir 5 mil pessoas e fechar cerca de 300 agências em todo o país. Haverão atos nas unidades do banco e tuitaço a partir das 11h, com a hashtag #MeuBBValeMais.

A mobilização desta quinta recebeu o nome de ‘Dia Nacional de Lutas’ está previsto para o dia 29 de janeiro uma paralisação nacional, com decretação de estado de greve. A proposta é da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB). Na semana passada, os bancários já haviam paralisado as atividades por algumas horas, também em protesto ao projeto de reestruturação.

O Banco do Brasil ainda não revelou quantas agências serão fechadas na Paraíba, mas a previsão é de pelo menos três: a do Parque Solon de Lucena e a do Jardim Cidade Universitária, em João Pessoa, e a do Jardim Paulistano, em Campina Grande.

Atualmente, a Paraíba possui 67 agências em funcionamento, além de 36 postos de atendimentos (PAAs). Em 2018, outro plano de reestruturação fechou diversas agências no estado. Quatro tiveram suas atividades encerradas e 11 foram transformadas em postos de atendimento. As medidas aconteceram em João Pessoa, Campina Grande, Aroeiras, Barra de Santa Rosa, Caiçara, Ingá, Jacaraú, Lagoa de Dentro, Salgado de São Félix, Tacima e Umbuzeiro.

De acordo com os bancários, o fechamento de mais agências poderá gerar um forte impacto social e econômico. “Uma preocupação especial recai sobre os idosos e demais clientes que precisam das agências físicas e serão direcionados para atendimentos online, ou agências em outras localidades. O fechamento de agências do Banco do Brasil em muitas cidades representa a estagnação econômica, fim de muitos negócios locais e aumento na precarização dos serviços”, argumenta o Sindicado dos Bancários da Paraíba.

Banner educação

Monteiro confirma mais 9 casos de covid nesta quarta-feira

Nota Informativa
Atualizada em 20/01/2021

A Secretaria Municipal de Saúde de Monteiro informa que nesta Quarta-feira, 20, tivemos mais 09 novos casos CONFIRMADOS para Covid-19.

Sendo 06 (seis) casos 06 meses de vida, 53, 55, 59, 83 e 85 anos sexo feminino e 03 (três) casos 19, 23 e 25 anos masculino. Foram orientados a realizar o isolamento domiciliar e estão sendo monitorados pela equipe de Vigilância em Saúde e Unidades Básicas de Saúde do Município.

Totalizamos 12 (doze) pacientes internos. Em Campina Grande: 02 paciente no Hospital das Clínicas, 07 pacientes no Hospital Pedro I e 01 paciente no Hospital de Trauma de Campina Grande. Em João Pessoa 02 pacientes no Hospital da Unimed.  Permanecem estáveis.

Atestamos que nesta data foram registrados mais 10 novos casos recuperados, totalizando 1698 casos recuperados da COVID-19.

⚠Reforçamos a importância de toda população seguir as orientações do distanciamento social, o uso de máscaras, a higienização das mãos com álcool 70% e demais medidas apresentadas pela Secretaria de Saúde.

João Azevêdo comemora distribuição de doses e início da vacinação contra covid na Paraíba: "missão cumprida"

Setor de ovinocaprinocultura do Nordeste recebe investimentos, Cariri será beneficiado

Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri

A cadeia produtiva da ovinocaprinocultura do Nordeste vai contar com novos investimentos do Governo Federal por meio da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). A descentralização de mais de R$ 426 mil recursos para incremento da inovação tecnológica em polos produtores da região foi ratificada nesta terça-feira (19) durante audiência entre o superintendente da autarquia federal, Evaldo Cruz Neto, e Marco Aurélio Bomfim, chefe-geral da unidade Caprinos e Ovinos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), localizada em Sobral (CE). O diretor de planejamento e articulação de políticas da Sudene, Raimundo Gomes de Matos, também participou da solenidade.

É um prazer estabelecer a parceria com a Embrapa para fomentar a pesquisa e o desenvolvimento neste setor. Que seja a primeira de muitas iniciativas que possam contar com o apoio da Sudene“, comemorou o dirigente máximo da superintendência. Evaldo Cruz Neto adiantou, ainda, a possibilidade de publicação futura de um edital específico para seleção de projetos na área de ovinocaprinocultura.

Chefe-geral da Embrapa Ovinos e Caprinos, o pesquisador Marco Bomfim classificou a assinatura como uma oportunidade para o exercício de uma estratégia que integra várias políticas públicas para os territórios do semiárido nos quais esta atividade econômica é relevante.

A região do Cariri paraibano, que reúne 29 municípios, vai receber um centro de referência tecnológica em integração lavoura-pecuária-floresta para a Caatinga. Por meio desta técnica, territórios de pastagens passam por um processo de recuperação, ao mesmo tempo em que são implementados, naquelas propriedades, sistemas produtivos de alto valor agregado. Com isso, novas práticas econômicas podem ser desenvolvidas na região, com base em técnicas e sistemas de manejo sustentável do solo. O plano de trabalho do projeto também prevê o desenvolvimento de um cardápio forrageiro para o aumento da segurança alimentar dos rebanhos, garantindo a manutenção da atividade pecuária em situações de déficit hídrico típicos do semiárido.

Além da expansão de serviços de inovação tecnológica no setor de ovinocaprinocultura, o projeto também vai oferecer capacitação técnica a produtores em cada um dos polos. Serão realizadas consultorias por técnicos da Embrapa e distribuição de material informativo.

O diretor de Planejamento e Articulação de Políticas da Sudene, Raimundo Gomes de Matos, explicou que a celebração do acordo entre a Sudene e a Embrapa faz parte do conjunto de atividades previstas pelo Plano Regional do Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) para fomentar as vocações econômicas típicas da área de atuação da autarquia. O projeto de lei que institui a iniciativa encontra-se em tramitação na Câmara dos Deputados e aguarda votação em regime de urgência.

Técnica de enfermagem de 67 anos é a primeira a ser vacinada contra a Covid em Serra Branca

Banner Câmara

Mais Véia que a Serra (parte 453) - Praça João Pessoa, em Monteiro, com seu antigo corêto

Foto de Antônio Romualdo

Jovem é detido empinando moto em Monteiro

Ministério Público vai pedir fim do ponto facultativo de Carnaval na Paraíba

Produtores da Feira Agroecológica em Monteiro são beneficiados por parceria Prefeitura/Estado

Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri

Os produtores da agricultura familiar que trabalham com produtos orgânicos na feira livre de Monteiro foram beneficiados na manhã desta quarta-feira, 20, com uma ação através da parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado.

Na oportunidade foram entregues itens em um kit para prevenção ao covid. O Procase esteve representando o Governo do Estado e coordenando a ação definida pela Secretaria Estadual da Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido.

Cada kit entregue contém: um avental, um gorro de tecido com amarras ajustáveis, duas máscaras artesanais em tecido, um pote de 500 ml de álcool em gel 70%, um protetor facial, um litro de álcool em gel 70% líquido, três litros de água sanitária, um pulverizador costal manual (20l) e um termômetro digital infravermelho, sendo os últimos três para uso coletivo dos produtores.

Estiveram apoiando o momento ao lado da prefeita Anna Lorena, o vice-prefeito Celecileno Alves, os 29 comerciantes beneficiados, a diretora da Atenção Básica, Fabiana Ferreira, Joseane Bezerra representando o Procase, e vereadores. Em sua fala, a gestora destacou todos os benefícios já obtidos em prol do homem do campo, bem como cuidados que estão sendo oferecidos através da Atenção Básica, bem como o cuidado com os comerciantes, não só os que utilizam os espaços municipais, mas com os empresários em geral.

“Temos propagado ostensivamente todos os cuidados que devem, e friso bem, devem ser tomados por cada um de nós, principalmente com relação ao comércio que recebe diariamente centenas de pessoas em busca de produtos, atendimentos e serviços. E repito, precisamos também do apoio de cada um. Se cada um fizer a sua parte, teremos a redução nos casos positivos e assim controlaremos a propagação até a chegada das vacinas para toda população”, disse Anna Lorena.

Banner Ecos TV

Prefeito de São José dos Cordeiros implanta programa Advocacia Popular

Fiocruz admite possível atraso na produção da vacina

Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri Polícia apreende armas de vários calibres em fazenda no Cariri

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) admitiu que poderá haver atraso na produção da vacina contra a Covid-19causado pela falta do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA). Em nota divulgada nesta terça-feira (19), a Fiocruz explicou que ainda aguarda a confirmação do insumo-base para a fabricação das vacinas.

“Embora ainda dentro do prazo contratual em janeiro, a não confirmação até a presente data de envio do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) poderá ter impacto sobre o cronograma de produção inicialmente previsto de liberação dos primeiros lotes entre 8 e 12 de fevereiro”, informou a Fiocruz.

Segundo a fundação, o cronograma de produção será detalhado assim que a data de chegada do insumo estiver confirmada. “Ainda que sejam necessários ajustes no início do cronograma de produção inicialmente pactuado, a Fiocruz segue com o compromisso de entregar 50 milhões de doses até abril deste ano, 100,4 milhões até julho e mais 110 milhões ao longo do segundo semestre, totalizando 210,4 milhões de vacinas em 2021”, diz a nota.

A Fiocruz produz a vacina em conjunto com a AstraZeneca.

Assaltantes são presos após perseguição e troca de tiros em Sumé

Prefeito paraibano recebe vacina e gera polêmica

[+]   POSTAGENS